tendenciosismo | Eduardo Luedy

busca | avançada
63467 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Nasi e Scandurra apresentam clássicos do IRA! no Sesc Santo André
>>> Douglas Germano apresenta 'Umas e Outras'
>>> Mostra de Cinemas Africanos acontece em São Paulo e Curitiba a partir de 6 julho
>>> Iecine abre inscrições para a Oficina de Crítica e Fruição Cinematográfica
>>> CLUBE DO CONTO APRESENTA 'UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE' COM A ESCRITORA AVE TERRENA
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Gramática da reprodução sexual: uma crônica
>>> Sexo, cinema-verdade e Pasolini
>>> O canteiro de poesia de Adriano Menezes
>>> As maravilhas do modo avião
>>> A suíte melancólica de Joan Brossa
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> Epitáfio do que não partiu
Colunistas
Últimos Posts
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
Últimos Posts
>>> Armas da Primeira Guerra Mundial.
>>> Você está em um loop e não pode escapar
>>> O Apocalipse segundo Seu Tião
>>> A vida depende do ambiente, o ambiente depende de
>>> Para não dizer que eu não disse
>>> Espírito criança
>>> Poeta é aquele que cala
>>> A dor
>>> Parei de fumar
>>> Asas de Ícaro
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O apanhador no campo de centeio
>>> Café com crítica cultural
>>> Por Tutatis!
>>> Macunaíma, de Mário de Andrade
>>> História da leitura (II): o códice medieval
>>> As Pérolas Que Eram Teus Olhos
>>> O livro digital Toy Story para iPad: revolução?
>>> Banana Republic
>>> Saudosismo
>>> 7 coisas que aprendi
Mais Recentes
>>> Relato de uma Católica - Confira !!! de Roberto Diógenes pelo Espírito Jaqueline pela Lúmen Editorial (2005)
>>> A Cor do Invisível (confira Agora!) de Mario Quintana pela Globo (2005)
>>> Como Mudar o Mundo de John-paul Flintoff pela Objetiva (2012)
>>> Anómino de Lazarillo de Tormes pela Santillana Universidad de Salamanca (2008)
>>> Design Museum 20th Century Design de Catherine Mcdermott pela Carlton Uk (2001)
>>> A Língua Que Falamos de Luiz Antônio da Silva pela Globo (2005)
>>> O Dia do Chacal - Grandes Sucessos de Frederick Forsyth pela Abril (1980)
>>> Nova Abordagem no Tratamento de Feridas de Luiz Claudio Candido pela Senac (2001)
>>> Criando Meninos - por Que os Meninos São Diferentes? - o Que Faria o P de Steve Biddulph pela Fundamento (2002)
>>> Sonhos Em Fuga de Zedu Lima pela Livrus (2015)
>>> Crítica Cultural y Sociedade de T. W. Adorno pela Ariel (1973)
>>> Purge de Nicole Johns pela Pub Group West (2009)
>>> Políticas Públicas Sociais e o Desafios para o Jornalismo - Confira! de Guilherme Canela pela Cortez (2008)
>>> George Gershwin de Merle Armitage pela Da Capo (1995)
>>> O Vale dos Mortos de Rodrigo de Oliveira pela Faro Editorial (2014)
>>> Corrupção o 5° o Poder - Repensando a Ética de Antenor Batista pela Edipro
>>> Barrons Act Math and Science Workbook de Roselyn Teukolsky M. S. pela Barrons Educational Series (2009)
>>> Ubirajara - Série Bom Livro - Confira! de José de Alencar pela ática (1995)
>>> Aqueles Que Têm o Poder de Ferir e Outras Histórias de Louis Auchincloss pela Best Seller (1994)
>>> Stephen Hawking - uma Biografia de Kristine Larsen pela Girafa (2006)
>>> Onze Minutos - Confira !!! de Paulo Coelho pela Rocco (2003)
>>> Economia Internacional e Comércio Exterior - 6ª Edição de Jayme de Mariz Maia pela Atlas (2000)
>>> As Relações Perigosas - Confira! de Choderlos de Laclos pela Abril Cultural (1971)
>>> O Processo Psicodiagnóstico e as Técnicas Projetiva de M. L. S. de Ocampo e Colaboradores pela Livraria Martins Fontes (1981)
>>> Ao Sabor do Vento de Cathy Cash Spellman pela Record (1994)
COMENTÁRIOS

Terça-feira, 16/4/2002
Comentários
Leitores


tendenciosismo
Ao Rafael, ao Eliahu e de quebra ao Heitor. É inacreditável a imparcialidade de vocês. Ainda que pese o fato de que Eliahu é judeu e como tal totalmente pro Israel--até defendendo Sharon--e contra as ações palestinas--justificadamente quando condena a violência contra civis inocentes. Mas aí eu pergunto, já que o Rafael toca na questão de quem é mais violento e injusto quando me desafia a explicar a legitimidade dos atos dos homens e mulheres-bomba. Pois eu pergunto: qual é a diferença entre enviar mísseis e matar inocentes palestinos, ainda que isso ocorra como Eliahu disse, como "side effect" (aliás, que visão mais cínica essa de acreditar que os efeitos colaterais são como que males necessários)? Me digam, qual é a diferença? Qual a diferença entre os atentados palestinos que matam inocentes num restaurante e a tragédia de famílias inteiras de palestinos que vêem suas casas sendo varridas por imensos tanques de guerra? Qual a diferença entre o terrorismo de estado de Israel e os homens-bomba? A diferença, meus caros, é que morrem muitos mais palestinos do que judeus. A diferença é que desde que Sahron começou sua ofensiva ultra violenta morreram mais judeus em atentados terroristas do que em todo a história do conflito. Isso é um fato e é sobre esse fato que vocês, pró Israel, deveriam refletir. E, sim, eu acho que é um direito dos palestinos de reagir da maneira como podem. É um direito (ainda que eu desejasse que os conflitos fossem abordados de outra maneira, preferivelmente pacífica) porque reage à violência dos assentamentos judeus, à violência dos seguidos desrespeitos ao tratado de Oslo. É engraçado que se fale aqui de que Arafat e companhia querem empurrar Israel para o mar. Putz! Quem empurra quem nessa história, e isso desde 1967, são os judeus, cada vez mais ocupando territórios palestinos. Será que vocês não vêem isso? Hoje vi pela tv as cenas da matéria que o Caco Barcelos fez para o jornal da globo. É chocante, é revoltante, é humilhante, o que se faz com as vilas, com os bairros palestinos. Cidades devastadas, pessoas desnorteadas nas ruas, esperando terminar o toque de recolher para buscar seus mortos. Logo em seguida, assisto ao "roda viva", programa da tv cultura de São Paulo e todos os jornalistas, historiadores, cientistas políticos, todos sem excessão concordaram neste ponto: sem que Israel recue em sua ofensiva, não haverá paz. Alguns chegaram a falar da estupidez de Sharon, pois se ele pensa que irá acabar com as ações terroristas, "cortanto o mal pela raíz", ele só estará é cultivando maior ódio contra o estado de Israel. Outros afirmaram que o pretexto pode até ser esse, mas o que Sharon quer é aniquilar qualquer possibildade de que os palestinos tenham um estado. Quanto a quem ocupou primeiro a região, concordo com o Rafael. É realmente estúpido ficar alegando isso. Afinal, como disse um dos participantes do debate da tv cultura, ao lembrar as inúmeras vezes que lá esteve para cobrir o conflito: são povos tão parecidos entre si, que poderiam ser tomados como irmãos. No fim das contas, fica a estupidez do conflito como uma grande alegoria da irracionalidade da humanidade. Eduardo Luedy

[Sobre "O injustificável"]

por Eduardo Luedy
16/4/2002 à
00h10 200.128.62.151
(+) Eduardo Luedy no Digestivo...
 
Obrigado
Golsen, uma prática militar muito antiga sempre foi bombardear os soldados inimigos (cansados, esfarrapados, desesperados) com folhetos do tipo: "Venha para o nosso lado! Você será bem tratado! Receberá comida, bebida, roupas quentes!" Esse texto foi a minha tentativa de fazer isso. Você será bem tratado. E, se deixou de ler HQ (pense nisso), você tem todas estas HQs para ler pela primeira vez. (E livros, e brinquedos)Mas seja de que lado for que você decidir ficar, foi um grande prazer receber a sua mensagem, Golsen- e votos de uma boa luta. Um abraço, Alexandre.

[Sobre "O Exército de Pedro"]

por Alexandre
16/4/2002 à
00h33 200.205.157.155
(+) Alexandre no Digestivo...
 
Brincadeiras
Li e reli esse texto mais de dez vezes e queria te dar os parabéns: você o escreveu com um bom senso que não é brincadeira. Vou confessar que nunca fui leal ao "exército de Pedro", ou seja, sempre prezei pela adultice. Aos dez anos já achava que brincar era inútil, que HQ era para imaturos e só gostava de escritores melancólicos. Minha mãe já dizia: "Menino, aproveite sua infância, porque quando você se tornar adulto vai ver o que perdeu". Só queria dizer que você me deu um cutucão com essa coluna, pois mostrou o que muitos de nós estamos perdendo por não brincar.

[Sobre "O Exército de Pedro"]

por Golsen
15/4/2002 às
21h47 200.231.5.166
(+) Golsen no Digestivo...
 
A Arte do Ensaio está aqui
Acho que justiça deve ser feita ao Digestivo Cultural e aos que aqui “publicam” seus ensaios. Este site é o que Daniel Piza se refere. É um tablóide, porém cibernético, com dois acréscimos: é interativo e de grande alcance. Imaginem Montaigne, esgrimando com seus leitores. Como não apuraria ele seus pontos de vista? E como enriqueceria a sua experiência meditativa ou real, mediante contato com todos os cantos do mundo, fora do claustro de suas solitárias horas à luz de vela? Seus ensaios teriam leitores ávidos por trocar idéias sobre a "Vida", sobre a "Fisiognomia", sobre os “Canibais”, sobre a “Bebedeira”... Toda observação e digestão de fatos diversos a fenômenos sociais ou políticos, transformadas em algum tipo de texto serve o mesmo propósito que o ensaio, seja em sua forma formal, à la Montaigne, seja em forma mais flexível e aberta como há hoje aqui. É a evolução, a dinâmica da escrita. Tirada a questão do molde ou da forma do ensaio, fica a diferença apenas no fato de que os grandes ensaistas consagrados, seja dos “journals”, seja do jornalismo brasileiro ainda não escreveram no DC – até onde eu saiba – mas é somente questão de tempo.

[Sobre "A pequena arte do grande ensaio"]

por Antonio Oliveira
15/4/2002 às
18h51 200.236.109.20
(+) Antonio Oliveira no Digestivo...
 
Brasileiro Não É Pirata
È Alexandre, gosto sempre do algo mais que surge nos seus textos. Existe um complexo de inferioridade coletivo no Povo Brasileiro. Brasileiro andando na varanda, falando sozinho, é maluco, um ser errante, mas se for gringo... muda tudo, passa a ser um extravagante, original, um artista, um escritor. Bem, não importa a opinião óbvia do canadense, pra mim nessa varanda não há lugar para as vulgaridades. Quanto ao prazer das madrugadas, também me faz pensar em algo parecido como " O Inferno são os Outros "

[Sobre "Na varanda"]

por sergio tadeu
15/4/2002 às
18h29 200.244.157.30
(+) sergio tadeu no Digestivo...
 
Agora o problema é seu.
Caro Fabio: "Agora o problema é de vocês" não é de todo mau. Entretanto, há outro epitáfio, que também lhe cairia bem, este da autoria da atriz-pensadora-moleca Sarah Bernhardt. Trocando o nome, ficaria assim: AQUI JAZ FABIO DANESI ROSSI, MUITO CONTRA SUA VONTADE! E a propósito do seu e-mail para Deus Criador, achei muito bom, mas não podemos prever quais serão as repercussões (ou represálias) que há de gerar lá na celestial cobertura... onde Ele reside. Agora o problema é seu. Abraço.

[Sobre "dulcíssima dulcinéia"]

por Dennis
15/4/2002 às
14h33 200.204.143.186
(+) Dennis no Digestivo...
 
Havera uma continuação ?
tambem Achei super Show, os sete, logo fiquei interessado na sua continuação. se alguem tiver alguma noticia.. por favor me avisem.....

[Sobre "Boa Novidade"]

por Vinicius Wilson
15/4/2002 às
13h33 200.242.30.192
(+) Vinicius Wilson no Digestivo...
 
Até que enfim.....
Eduardo. Voce esta de parabéns ao abordar um conflito antigo e complexo com a complexidade e insaturação que o tema exige. Simplificaçoes nesse momento só podem atender a necessidades pessoais, as vezes muito distante do tema em questão. Um abraço, Jacques

[Sobre "Nas garras do Iluminismo fácil "]

por Jacques Stifelman
15/4/2002 às
10h27 200.219.212.37
(+) Jacques Stifelman no Digestivo...
 
Ao Daniel Feldman
Olá, Daniel Não sei por que motivo você me colocou no mesmo saco que o Boaventura, pois eu não me envolvi aqui na discussão entre árabes e judeus. Gostaria de saber, portanto, o que o leva a dizer que minhas opiniões "são interessantes do ponto de vista cômico". Não ataque a pessoa (chamando-a de cômica, por exemplo) e sim as idéias. Isso é básico em qualquer discussão séria. Rogério Prado

[Sobre "O injustificável"]

por Rogério Prado
15/4/2002 às
09h32 200.194.102.154
(+) Rogério Prado no Digestivo...
 
parcialidades
Eduardo, eu gostaria de saber quem foi que deu aos árabes palestinos este título onipotente de "habitantes nativos" da região, que lhes entitula o "direito" de explodir bombas sobre quem quer que ouse habitar aquele "solo sagrado" (que até 1948 eles nem davam bola). Cansei de repetir como uma vitrola emperrada que judeus já viviam ali há mais de 100 anos antes da criação do Estado de Israel; isso não vale nada? Se formos seguir essa linha de raciocínio, que tal deixarmos o Brasil para os tupi-guarani, antes que eles comecem a nos explodir? E depois eles é que teriam que sair, pois pouco antes da chegada dos portugueses expulsaram da costa do Atlântico os índios Gê, e estes devem ter expulsado alguém...Quanto à discussão sobre uma suposta "imparcialidade" que alguns teriam, reputo-a veementemente. Ninguém consegue ser imparcial, no máximo consegue disfarçar sua parcialidade sob uma camada de eufemismos e medos de assumir uma verdadeira postura. Muitos desses sites supostamente "imparciais" são descaradamente pró-palestinos, assim como muitos dos debatedores aqui presentes.

[Sobre "O injustificável"]

por Rafael Azevedo
15/4/2002 às
09h10 200.152.84.16
(+) Rafael Azevedo no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O Ataque do Quimera 35 a Sombra do Batman 19
Dc Comics
Panini Comics



Vencer-se É Vencer Mais
Regis de Morais
Eme
(2011)



Fundamentos de Sociologia
A. Carneiro Leão
Melhoramentos
(1961)



Disciplina Limite na Medida Certa - 91ª Edição
Içami Tiba
Integrare
(2006)



O Estado e a Revolução - Estante do Pensamento Social Nº 05 Capa Dura
Lenine ( Lenin ) / Aristides Lobo Tradutor
Guaíra



O Fim do Livre Mercado
Ian Bremmer; Luiz Euclydes T. Frazao Filho
Saraiva
(2011)



Matemática - Volume único- Parte 3
Gelson Iezzi
Atual



Francis Drake o pirata da rainha
Sarah Courtauld
Seleções Reader's Digest
(2012)



Mal Secreto - Inveja
Zuenir Ventura
Objetiva
(1998)



Utilidades Vernaculas
Antonio Giannella
Ed Autor





busca | avançada
63467 visitas/dia
1,8 milhão/mês