Nova utopia, já! | Joel Macedo

busca | avançada
104 mil/dia
2,5 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Maíra Lour apresenta leitura dramática audiovisual “Insensatez'
>>> Exposição do MAB FAAP conta com novas obras
>>> Projeto Camerata Filarmônica Brasileira apresenta concerto comemorativo no dia 15 de maio em Indaiat
>>> Ação Urgente Contra a Fome - SescSP
>>> 3ª Mostra de Teatro de Heliópolis recebe inscrições até 31 de maio
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Silêncio e grito
>>> Você é rico?
>>> Lisboa obscura
>>> Cem encontros ilustrados de Dirce Waltrick
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
Colunistas
Últimos Posts
>>> Hemingway by Ken Burns
>>> Cultura ou culturas brasileiras?
>>> DevOps e o método ágil, por Pedro Doria
>>> Spectreman
>>> Contardo Calligaris e Pedro Herz
>>> Keith Haring em São Paulo
>>> Kevin Rose by Jason Calacanis
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
Últimos Posts
>>> Acentuado
>>> Mãe, na luz dos olhos teus
>>> PoloAC retoma temporada de Os Doidivanas
>>> Em um tempo, sem tempo
>>> Eu, tu e eles
>>> Mãos que colhem
>>> Cia. ODU conclui apresentações de Geração#
>>> Geração#: reapresentação será neste sábado, 24
>>> Geração# terá estreia no feriado de 21 de abril
>>> Patrulheiros Campinas recebem a Geração#
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Irredentismo
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> O assassinato de Herzog na arte
>>> Hitler, de Ian Kershaw, pela Companhia das Letras
>>> Livrarias em tempos modernos
>>> O que é a memética?
>>> O dinossauro de Augusto Monterroso
>>> Sobre o Jabá
>>> Você viveria sua vida de novo?
>>> Suicídio, parte 2
Mais Recentes
>>> Robot Dreams de Isaac Asimov pela Ace Books (1996)
>>> O Dramaturgo como Pensador de Eric Bentley pela Civilização Brasileira (1991)
>>> O Conclave de Malachi Martin pela Novo Tempo (1978)
>>> A Nova Ciência da Política de Eric Voegelin pela Universidade de Brasília (1982)
>>> Gestión del Conocimiento de Agustí Canals pela Gestión (2003)
>>> Brasil:a Arte de Hoje de Jocob Klintoeitz pela Sao Paulo (1983)
>>> A Conquista do Rio Grande Volume 1 de Jose Netto pela Rio Cell (1989)
>>> Rui Barbosa:tentativa de Compreenção e de Síntese de Luiz Delgado pela Jose Olympio (1945)
>>> T. E. C. Tecnologia Estelar Complementável de Marcelo Santana pela Anthology (2010)
>>> O Pensamento de Platão de Antonio Freire pela Livraria Cruz - Braga (1967)
>>> O Circo de Lucca de Zugliani Jorge Otávio pela Devir (2007)
>>> Far Eastern Ceramics - Marks and Decoration de Maria Penkala pela Mouton (1963)
>>> Tesoros del Arte Japones:periodo Edo(1615-1868) de Museo Fuji - Tokio pela Fundacion Juan March (1995)
>>> Ferrari-the Sports and Gran Turismo Cars de Warren W Fitzgerald / Richard F Merrittn e Outros pela Norton Company (1979)
>>> Cómo Evaluar y Mejorar Sus Capacidades Personales de Gareth Lewis pela Gestión (2000)
>>> Noções Básicas de Importação de João dos Santos Bizelli e Ricardo Barbosa pela Aduaneiras (1993)
>>> Dinheiro Dinheiro Dinheiro... Como Ganhar Rapidamente de Mathias Gonzalez pela Ediouro (1987)
>>> Organizacion del Almacen de Michele Calimeri pela Hispano Europea (1961)
>>> Mestres do Marketing de Gene Walden pela Ediouro (1994)
>>> O Poder do Marketing Direto de Ray Jutkins pela Makron (1994)
>>> Dinheiro Dinheiro Dinheiro... Como Ganhar Rapidamente de Mathias Gonzalez pela Ediouro (1987)
>>> Dinheiro Dinheiro Dinheiro... Como Ganhar Rapidamente de Mathias Gonzalez pela Ediouro (1987)
>>> Como Negociar Aumento de Salário de George M. Hartman pela Ediouro (1995)
>>> Karoshi o Jogo da Qualidade - Completo de Paulo Sandroni e Luis Alberto Sandroni pela Best Seller (1995)
>>> O Monstro Embaixo da Cama de Stan Davis pela Futura (1996)
COMENTÁRIOS

Sexta-feira, 15/2/2008
Comentários
Leitores


Nova utopia, já!
"O pós-modernismo cansou" é uma grande frase, Julio. A pós-modernidade prometeu muito mas está oferecendo muito pouco. Ou realmente "voltamos" ao moderno, como vc propõe no seu texto, acho que até ironicamente, ou teremos que inventar uma nova plataforma de sobrevivência com a máxima urgência. Porisso resolvi publicar o meu livro sobre o movimento hippie (o "Albatroz") logo agora: para lembrar que precisamos de uma utopia que nos liberte dessa pós-modernidade vazia - precisamos de uma nova utopia para caminhar.

[Sobre "Mário de Andrade pela Agir"]

por Joel Macedo
15/2/2008 às
12h59 201.17.89.47
(+) Joel Macedo no Digestivo...
 
O Deus que não vemos
Infelizmente somos influenciados pelo nossos País e pelo fundamentalismo que nos rodeia, concordando com o sr. Almir. Por que acreditar em um Ser que não vemos? Por que atribuir nossa essência a este Ser? Quando será que o sólido se volatizará, o sagrado será profanado e os homens, finalmente, serão obrigados a encarar com sobriedade, e sem ilusões, sua vida na Terra?

[Sobre "Deus, um delírio, de Richard Dawkins"]

por Ademar Costa Neves
15/2/2008 às
12h04 200.252.60.199
(+) Ademar Costa Neves no Digestivo...
 
Poizé
Machado de Assis nunca saiu do Rio...

[Sobre "Se um dia, uma culta viajante..."]

por Ana Elisa Novais
http://www.flickr.com/photos/anaelisanovais
15/2/2008 às
11h33 201.78.204.22
(+) Ana Elisa Novais no Digestivo...
 
Márioswald 2008
A propósito, Oswald de Andrade também teve sua biografia relançada (por Maria Augusta Fonseca) e saiu também outra edição do volume de crônicas Telefonema, aumentado. Por curiosidade, Oswald usou nas crônicas a frase "não li e não gostei", atribuída hoje ao estilo de Paulo Francis. Sobre o filme de Joaquim Pedro (que resgatou a chanchada, misturou-a com crítica social e fez Glauber dizer que o cinema novo morreu), vale a pena lembrar que o filme saiu recentemente em DVD comemorativo luxuoso, com um extra e muitos comentários, incluindo Carlos Drummond de Andrade (que fica feliz por ter vivido para vê-lo) e Heloísa Buarque de Holanda (que fez uma ponta no filme).

[Sobre "Mário de Andrade pela Agir"]

por Lúcio Jr
http://penetralia-penetralia.blogspot.com
15/2/2008 às
10h04 201.48.230.185
(+) Lúcio Jr no Digestivo...
 
Meus Anos Incríveis
Que legal poder escrever aqui um comentário sobre esta série maravilhosa que marcou a vida de todos nós. Assisti a série (infelizmente não todos os capítulos) por duas vezes na TV Cultura. Sempre me identifiquei muito com o Kevin e hoje, com meus 32 anos de idade, eu também faço como ele, olhando o passado e recordando os meus próprios anos incríveis. O Colégio Estadual em que estudei aqui lembrava muito o Ginásio Robert F. Kennedy, e tive também a minha Winnie, o melhor amigo, as festas da escola, etc. Um episódio que me marcou muito foi "O Professor de Matemática", em que ele vem a falecer. Tive aqui também, no Ginasial e no Colegial, duas professoras, de Inglês e Biologia, que infelizmente faleceram e isso marcou muito. Há aqui na cidade um bairro residencial no estilo subúrbio americano e gosto de passear lá pois me faz lembrar do bairro da família Arnold. Enfim, uma série pra não se esquecer jamais. O meu sonho é ainda obtê-la completa em DVD, um verdadeiro legado para o futuro.

[Sobre "Anos Incríveis"]

por Ricardo
15/2/2008 às
09h58 201.91.89.1
(+) Ricardo no Digestivo...
 
Saudades do Grande Amor
Me identifiquei muito com esse texto, por incrível que pareça estava com todos os meus sonhos acabados, devido à perda de um grande amor... Depois de ler esse texto, percebi que as coisas e os nossos sentimentos muitas vezes podem nos fazer sofrer... Mas amor que é amor não nos faz sofrer... Podemos sim encontrar outro amor, por que não? Eu jamais esqueci e esquecerei o meu grande amor, por mais que eu sofra, é ele que eu amo e será sempre ele o meu Grande Amor... Ouvi uma frase e acho que ela se encaixa muito nisso: "O nosso 1º e grande amor será sempre o último!". Não adianta: pode passar o tempo que for, sempre nos lembraremos daquela pessoa que, por alguns instantes, nos fez sentir a pessoa mais feliz, e importante, do mundo.

[Sobre "Receita para se esquecer um grande amor"]

por Kah Art
15/2/2008 às
08h44 201.55.4.171
(+) Kah Art no Digestivo...
 
Em defesa do velho Orkut
Concordo que as pessoas utilizem o orkut pra "fuçar" na vida dos outros, mas é plenamente aceitável q vc tenha um perfil debilmente cadastrado, principalmente pra poder se comunicar com o mundo, e assim conhecer pessoas que estão distantes de vc, ampliando horizontes, e conhecendo o desconhecido. Ingênuo é aquele que entra no orkut achando que vai ficar no anonimato. Ninguém disse que os sites de relacionamentos são privados... não que eu me lembre. Se quer privacidade, leve seus amigos pra casa e feche as portas. O que as pessoas vêem no meu orkut é o que qualquer pessoa pode saber. Não sou viciado em Orkut e já o tenho há mais de 3 anos. Entro lá, vejo os recados dos amigos, respondo, deleto... e, depois, a vida continua. Se não consegue dominar a si mesmo... aí qualquer coisa que vc fizer será um problema. Abraço a todos

[Sobre "Adeus, Orkut"]

por Benicio
15/2/2008 às
08h29 170.66.1.155
(+) Benicio no Digestivo...
 
desenho
Alta sensibilidade e a possibilidade de comunicação em diversas redes, eis um desenho que nasce da inspiração.

[Sobre "Desenhos de Reunião"]

por manoel messias perei
15/2/2008 às
04h57 189.79.233.98
(+) manoel messias perei no Digestivo...
 
O sorriso dos vilões
Guga, sempre vi este maniqueísmo como uma forma de conferir importância ao ordinário. Circunstâncias transformam o bom do predador no mau das feras, na maioria dos casos é uma situação empática. As virtudes do herói são os desejos do homem comum com um pouco menos de coragem. O herói é o alter ego do homem comum confinado na sua realidade monótona e ordinária. O herói é tão chato e previsível que muita gente já percebeu que sua porção verossímil se encontra no vilão. Rir é sobretudo esgarçar a cena até que não haja sentido, provocar o desequilíbrio do razoável. Rir é rir de si, na porção atingida por aquela ruptura da ordem montada, do inusitado, do exagero, tolos que somos... Os vilões como metáfora da própria gênesis ri de nós.

[Sobre "É, não ser vil, que pena"]

por Carlos E. F. Oliveir
15/2/2008 à
00h50 201.65.37.4
(+) Carlos E. F. Oliveir no Digestivo...
 
Vandré, aquele abraço!
Desde garoto ouvia falar de Geraldo Vandré. Quando ouvi sua canção "Disparada", fiquei impressionado com a linda letra e música. Conheço outras canções de sua autoria e espero ver, quem sabe, um dia, Vandré retornar ao mundo artístico. Um abraço de seu admirador. Élcio

[Sobre "Geraldo Vandré, 70 anos"]

por Élcio Luiz Mansur
15/2/2008 à
00h01 201.54.48.6
(+) Élcio Luiz Mansur no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Os Seres e as Cores Nas Terras do do Sem-fim
José Carlos Capinan e Outros
Petrobrás
(1993)



Urutu Cruzeiro
Luiz Galdino
Clube do Livro
(1982)



Matemática e Vida 2º Grau
Bongiovanni Vissot Laureano
Ática
(1992)



As Chamas do Inferno - Brigada dos Espectros
Alain Venisse
Arx Jovem
(2004)



O Sul da África Enfrenta o Racismo
O Correio da Unesco, Nº 1 - Ano 6
Fgv
(1978)



A Bruxinha Domitila e o Robô Morto-de-Fome
edson gabriel garcia
Vozes
(1983)



Twist
Tom Grass
Agir Now
(2015)



Jane Blonde: Sensational Spylet
Jill Marshall
Macmillan Childrens
(2006)



Comment Apprendre a Parler a Lenfant: Aperçu Dune Experience
Laurence Lentin (tome 2)
Esf Editeur
(1975)



Mani Ou um Monte Chamado Pascoal
Luiz Wanderley T.
Edicon
(2006)





busca | avançada
104 mil/dia
2,5 milhões/mês