uma bunda em close... | Maurícia M. Cocate

busca | avançada
37594 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Nova edição da Bailinho terá karaokê, flash mobs, correio do amor e cartomante
>>> Hotel Andronis, na Grécia, promove festival de música e gastronomia
>>> Prêmio Sesc de Literatura anuncia os vencedores da edição de 2023
>>> Omodé: Festival Sesc de Arte e Cultura Negra para a Molecada no Sesc Bom Retiro
>>> Arranha-céus do centro de São Paulo trocam olhares com o público
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Pulp Fiction e seus traços em Cocaine Bear
>>> Rabhia: 1 romance policial moçambicano
>>> Nélio Silzantov e a pátria que (n)os pariu
>>> Palavras/Imagens: A Arte de Walter Sebastião
>>> Rita Lee Jones (1947-2023)
>>> Kafka: esse estranho
>>> Seis vezes Caetano Veloso, por Tom Cardoso
>>> O batom na cueca do Jair
>>> O engenho de Eleazar Carrias: entrevista
>>> As fitas cassete do falecido tio Nelson
Colunistas
Últimos Posts
>>> A história de Roberto Vinháes (2023)
>>> Something About You (Cary Brothers & Laura Jansen)
>>> Uma história do Airbnb (2023)
>>> Vias da dialética em Platão
>>> Uma aula sobre MercadoLivre (2023)
>>> Lula de óculos ou Lula sem óculos?
>>> Uma história do Elo7
>>> Um convite a Xavier Zubiri
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
Últimos Posts
>>> Não esqueci de nada
>>> Júlia
>>> Belém, entre a cidade política, a loja e a calçada
>>> Minha Mãe
>>> Pelé, eterno e sublime
>>> Atire a poeira
>>> A Ti
>>> Nem o ontem, nem o amanhã, viva o hoje
>>> Igualdade
>>> A baleia, entre o fim e a redenção
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A fragilidade dos laços humanos
>>> Enquanto agonizo, de William Faulkner
>>> Do Colunista
>>> A Teoria de Tudo
>>> O criado e o mordomo: homens do patrão
>>> Michael Jackson e a Geração Thriller
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Acho que entendi o Roberto Setubal
>>> A esquerda nunca foi popular no Brasil
>>> Apresentação
Mais Recentes
>>> O Código de Deus de Gregg Braden pela Cultrix (2006)
>>> O Poder de dar a volta por cima de Edgar Ueda pela Citadel Editorial (2018)
>>> 100 Graus o ponto de ebulição do sucesso de Rafa Prado pela Gente (2016)
>>> O Milagre da Manhã de Hal Elrod pela Best Seller (2018)
>>> Pense Simples de Gustavo Caetano pela Gente
>>> Tudo começa com a comida de Dallas Hartwig pela Sextante
>>> Códigos para uma vida extraordinária de Diego Araújo pela Luz da Serra
>>> Decifre seu Talento de Paulo Vieira pela Gente
>>> Produtividade para quem quer tempo de Geronimo Theml pela Gente (2016)
>>> Reinice de Jon Acuff pela Figurati
>>> Bilionários de Ricardo Geromel pela Leya
>>> Las Manos 456 de Luz Daregt Rojas Castañeda pela Sem
>>> As aventuras do marujo verde 456 de Gláucia Lemos pela Atual (2003)
>>> Eleanor e Park 456 de Rainbow Rowell pela Novo Século (2014)
>>> Como chegar ao sim com você mesmo 456 de William Ury pela Sextante (2015)
>>> Aventuras e perigos de um copo d água 456 de Julieta de Godoy Ladeira pela Atual (2009)
>>> Sempre há Tempo 456 de Eliane Macarini pela Lúmen (2018)
>>> O que você quiser 456 de Sara Fawkes pela Planeta (2013)
>>> Leonardo da Vinci 456 de Walter Isaacson pela Intrínseca (2017)
>>> Liderança Saudável 456 de Alkíndar de Oliveira pela Planeta (2007)
>>> Os grandes experimentos científicos 456 de Michel Rival pela Jorge Zahar (1997)
>>> Calabar de Chico Buarque e Ruy Guerra 456 de Chico Buarque pela Civilização Brasileira (1993)
>>> A Capital Federal 456 de Arthur Azevedo pela Martin Claret
>>> Médico de homens e de almas 456 de Taylor Caldwell pela Record
>>> A Baleia 456 de Roberto Marinho de Azevedo pela Companhia das Letras (2002)
COMENTÁRIOS

Terça-feira, 10/5/2005
Comentários
Leitores

uma bunda em close...
Acredito que o cinema hoje em dia tem sido interpretado pelas pessoas da mesma forma como elas interpretam a TV cotidiana. As pessoas avaliam se um filme é bom (ou não) através da quantidade de cenas banais ofertadas: um tiro certeiro, uma bunda em close... e é só! As pessoas estão perdendo a paciência e a capacidade de refletir sobre cenas mais bem trabalhadas do que somente isso. Não têm "paciência" pra assistir uma boa produção ("Má educação", de Pedro Almodóvar, por exemplo), um filme introspectivo ("Moça do Brinco de Pérola", de Peter Webber, outro magnífico exemplo). Essa falta de paciência e sensibilidade esbarra no maior problema do mundo atual: a velocidade de informação! Cabe a nós, sensíveis pelo mundo das artes, despertar, ao menos em nosso meio, a curiosidade da descoberta por esse mundo onde o tempo está a nosso favor, onde um minuto pode até definir a vida de um personagem, mas venha cá, isso acontece de forma tão bem programada que esse um minuto se torna uma eternidade... e a impaciência, se quiser, por favor, que assente ao nosso lado e espere passar um desse eterno minuto por que o filme ainda está no "ar"... Marcelo, parabéns por continuar nos incitando a curiosidade pela sétima arte. E aos outros, paciência!

[Sobre "A falta de paciência com o cinema"]

por Maurícia M. Cocate
10/5/2005 às
10h36 200.165.22.91
(+) Maurícia M. Cocate no Digestivo...
 
Que maravilha!
É um prazer enorme poder ter lido um texto tão bem estruturado com este. Na atual conjuntura, poder ter esse tipo de prazer, ao falarmos de cultura e, principalmente de cinema, é raro. Raro, porque cada vez mais pessoas falam e escrevem o que querem, sem embasamento ou certeza alguma. E você, caro Marcelo, como sempre, nos dá o prazer de ótimos textos, recheados de críticas e sensibilidades ímpares. Mais uma vez, parabéns! Sucesso! E que possamos ter o prazer de suas colunas espalhando-se pelo mundo, talvez aculturado e carente de colunistas competentes como você.

[Sobre "A falta de paciência com o cinema"]

por Carol Piva
10/5/2005 às
08h38 200.131.18.22
(+) Carol Piva no Digestivo...
 
inveja é o elogio que azedou
Parece-me haver um certo prazer em críticas que tendem ao menosprezo. Acredito que esse tipo de crítica baseia-se em inveja mal contida cuja tradução que muito me agrada é a seguinte: inveja é o elogio que azedou. Espinafrar o Código da Vinci só pode ser mesmo por pura inveja e por não ser capaz de produzir uma obra de tanto sucesso. O que lhes resta? Espinafrar! O livro pode não ser perfeito e conter alguns pecadinhos que não alteram o prazer de o ler. Quanto ao Papa Bento XVI ser tachado de nazista, acho ridículo visto que na época em que foi obrigado a se alistar mal sabia o que significava o nazismo, aliás, como a maioria dos adolescentes que ingressaram nas fileiras da Juventude Hiltlerista. Causa desconfiança, sim, o silêncio do Papa Pio XII, se não me engano, chamado Papa de Hitler. Esse, sim, omitiu-se e preferiu não tomar partido ainda que estivesse bem informado do que acontecia nos famigerados campos de concentração nazistas. Apesar de não ser católica, torço para que o novo Papa seja menos conservador do que o anterior mas tenha tanto carisma quanto o outro, para o bem dos católicos e para que não se sintam tão culpados ao trangredir determinadas proibições sem cabimento na atual conjuntura. Espero e desejo que o Papa Bento XVI volte-se, inteiramente, a uma luta em favor da paz no mundo e continue o belo trabalho de seu antecessor buscando o entendimento entre as várias religiões que brigam e se matam em nome de Deus. abçs, gina

[Sobre "O primeiro código de Brown"]

por Regina Mas
10/5/2005 à
00h57 200.179.216.220
(+) Regina Mas no Digestivo...
 
Aos sabichões
Marcelo, é verdade que tem aqueles que não entendem nada e querem opinar com toda a sabedoria do mundo. Deve-se ter paciência com eles, porque quase todo mundo faz isso e não percebe o trabalho que o crítico tem para se tornar conhecedor de toda uma história para lhe dar uma melhor base ao analisar os filmes. A obra, depois que é feita, passa a ser de quem a assiste, não acha?

[Sobre "A falta de paciência com o cinema"]

por Flávia Medeiros
10/5/2005 à
00h19 200.97.188.147
(+) Flávia Medeiros no Digestivo...
 
Anos Incriveis
Parabenizo este excelente colunista por esta maravilhosa matéria sobre a série Anos Incriveis, e digo que compartilho de sua admiração, sem mais.

[Sobre "Anos Incríveis"]

por Rafael De oliveira
9/5/2005 às
21h00 201.7.32.157
(+) Rafael De oliveira no Digestivo...
 
Reencarnação é ruim mesmo...
Complementando: não sei se "Reencarnação" é o pior filme que vi. É um dos três ou quatro piores... Talvez o título nacional esconda a verdade: o roteirista deste filme deve ser o próprio Edward Wood Jr. reencarnado!

[Sobre "A falta de paciência com o cinema"]

por Joaquim Azevedo
9/5/2005 às
10h38 200.148.204.12
(+) Joaquim Azevedo no Digestivo...
 
salseiro brasil
Calma, seu Giron, bater na xenofobia que assolou a música brasileira é chutar cachorro morto, negócio já está tão bem guardadinho que ninguém sabe, ninguém viu onde e em quais paradas anda a tal música popular brasileira, reserva de mercado dá nisso, a bagaça tá tão dramatica que já existe até sambista xenófobo implementando um upgrade ligeiro para a salsa, é mais uma tentativa desesperada de arribar para si os trocos da manezada, não é só música, não, outro negócio que está em baixa são os livros de dialeto africano, não estão vendendo nadinha, sabia?

[Sobre "A balela do Nacionalismo musical"]

por VValdemar Pavan
5/5/2005 às
21h12 200.148.79.128
(+) VValdemar Pavan no Digestivo...
 
Continuando...
A mão do artista que pinta está hoje mais evidente do que nunca, e ela fala ao olhar contemporãneo, sem nostalgias, mas também sem abrir mão da criação da imagem pictórica nem de suas qualidades representativa. Ela está até mais popular (sob a forma de arte mural urbana -- os grafites). Ela se imiscui nos meios digitais (e o pincelzinho maravilhoso do photoshop, a variedade de cores e texturas que ele proprociona?). Pra mim tudo isso é pintura. é isso, novo abraço. Paula

[Sobre "Saudades da pintura"]

por Paula Mastroberti
5/5/2005 às
06h54 200.198.132.179
(+) Paula Mastroberti no Digestivo...
 
erudição
Interessante, Ana Elisa, você ter escrito sobre letramento sem citar a erudição, um termo em desuso hoje. Após mais de uma década lidando com TI, percebi que minha formação humanística era praticamente nula e, hoje, estou finalizando minha graduação em Filosofia. Por que estou te contando isso? Porque, com o passar do tempo, a verticalização do conhecimento nos deixa com uma sensação de vazio existencial. É a hora em que buscamos entender nossas relações humanas e, principalmente, descobrir quem somos. Na Idade Moderna, havia o Studia Humanitatis, hoje não temos algo parecido na grade curricular de nosso ensino. Erudição, letramento, talvez fique difícil em meio à luta pela sobrevivência diária, que nos consome, mas ainda é um objetivo fascinante. Ah, antes que me esqueça, os ícones da área de trabalho foram criados como interface gráfica, intuitiva, facilitadora, não tendo absolutamente nenhuma ligação com o analfabetismo.

[Sobre "Pessoas digitais"]

por Marcelo Zanzotti
4/5/2005 às
13h56 200.206.72.162
(+) Marcelo Zanzotti no Digestivo...
 
só mais uma coisinha
Por fim, continuando, após ser interrompida pelas tarefas próprias da minha vidinha prosaica de mãe: é preciso diagnosticar do que exatamente sentimos saudades. De uma arte que se realiza em espaço bidimensional? Das cores? Da pintura como técnica artística manual ou artesanal? Da pintura como janela? Deixo estas questões em aberto, mas levanto a seguinte proposição: todas esses aspectos são e continuam sendo tratados em arte contemporãnea. As abordagens mudam, é verdade, mas estamos falando de nossa época, e não da de nossos antepassados. Querer repetir temáticas e experiências anteriores não justificariam o ato de criação. Um olhar e uma atitude inovadores, é isso que justifica e propõe a nova pintura contemporânea. Que continua sendo feita de texturas, cores e formas, sim, ainda que os suportes e as técnicas não sejam os mesmos. Outro abraço, com desculpas pela prolixidade Paula

[Sobre "Saudades da pintura"]

por Paula Mastroberti
4/5/2005 às
11h47 200.198.132.214
(+) Paula Mastroberti no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentßrios

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Varanda: o cotidiano do Carioca
Nísia Nóbrega
Rio Fundo
(1995)



Desafios do Sistema Financeiro Nacional
Alessandra Von Borowski Dodl
Campus
(2011)



Casas de Vidro - Glass Houses
Renato Anelli / Sol Camacho
Romano Guerra



Os Pensadores - Xxiii - Tratado Sobre os Pricipios do Conhecimento Hum
George Berkeley / David Hume
Abril Cultural
(1973)



A Arte de Liderar - Vivenciando Mudanças Num Mundo Globalizado
Sonia Jordão
Do Autor



A Década de 60 - Rebeldia, Constentação e Repressão Política
Maria Helena Simões Paes
Atica



A Cabala - Tradição Secreta do Ocidente - N║1
Papus
Sociedade das Ciências Antigas
(1983)



Diagnósticos de Enfermagem da Nanda. 2003-2004
Vários Autores
Artmed
(2005)



Como Se Escreve? Linguagem
Mega Letronix
Abril



/Empreenda (Quase) Sem Dinheiro
José Dornelas
Saraiva
(2009)





busca | avançada
37594 visitas/dia
1,8 milhão/mês