Sociedades perdidas... | Ram

busca | avançada
64351 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> 10º FRAPA divulga primeiras atrações
>>> Concerto cênico Realejo de vida e morte, de Jocy de Oliveira, estreia no teatro do Sesc Pompeia
>>> Seminário Trajetórias do Ambientalismo Brasileiro, parceria entre Sesc e Unifesp, no Sesc Belenzinho
>>> Laura Dalmás lança Show 'Minha Essência' no YouTube
>>> A Mãe Morta
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Quem vem lá?
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Gramática da reprodução sexual: uma crônica
>>> Sexo, cinema-verdade e Pasolini
>>> O canteiro de poesia de Adriano Menezes
>>> As maravilhas do modo avião
>>> A suíte melancólica de Joan Brossa
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
Colunistas
Últimos Posts
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
Últimos Posts
>>> A lantejoula
>>> Armas da Primeira Guerra Mundial.
>>> Você está em um loop e não pode escapar
>>> O Apocalipse segundo Seu Tião
>>> A vida depende do ambiente, o ambiente depende de
>>> Para não dizer que eu não disse
>>> Espírito criança
>>> Poeta é aquele que cala
>>> A dor
>>> Parei de fumar
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Tempo vida poesia 4/5
>>> The flow state
>>> O batom
>>> Como num filme
>>> Only time will tell
>>> Política - da filosofia à neurociência.
>>> Ideologia: você quer uma pra viver? Eu, não
>>> The Flickrization of Yahoo!
>>> TechCrunch Disrupt
>>> O humor é como as marés, ora sobe ora desce
Mais Recentes
>>> O Amor Pelos Animais de Ricardo Orestes Forni pela Eme (2012)
>>> O Diabo na Corte de Frei Betto pela Cortez (2020)
>>> Ministério do silêncio de Lucas Figueiredo pela Record (2005)
>>> A Torre Negra Vol. 6 - Canção de Susannah de Stephen King pela Objetiva (2005)
>>> Os Crimes de Paris de Dorothy e Thomas Hoobler pela Três Estrelas (2013)
>>> Memórias de um Trader de Roberto Giannetti da Fonseca pela Iob (2002)
>>> Capm Exam Prep de Rita Mulcahy pela Rmc Publishing (2009)
>>> O Amigo Invisível de Maria Letícia pela Planeta Jovem (2004)
>>> Practise Your Prepositions de L. L. Keane pela Longman do Brasil (1996)
>>> A Arte da Guerra de Sun Tzu pela Ciranda Cultural (2015)
>>> Sáude - o Maior dos Prazeres de Dr. Paulo Gusmão pela All Print (2013)
>>> O Romano de Mika Waltari pela Itatiaia (1973)
>>> Bridget Jones Louca pelo Garoto de Helen Fielding pela Companhia das Letras (2013)
>>> Pipeline de Liderança: O desenvolvimento de lideres com diferencial de Ram Charam Stephen Drotter James Noel pela Campus (2009)
>>> Contabilidade Empresarial de José Carlos Marion pela Atlas (2003)
>>> Serviço Social & Sociedade 20 de Vários Autores pela Cortez (1986)
>>> Quatro contos de Vários Autores pela Objetivo (2006)
>>> Boquitas Pintadas de Manuel Puig pela Biblioteca de Bolsillo (1972)
>>> Tom Jones de Henry Fielding pela Nova cultural (2003)
>>> Jornal Nacional a Noticia Faz Historia de Globo pela Zahar (2004)
>>> O Segredo das Crianças Felizes de Steve Biddulph pela Fundamento (2003)
>>> Ciência do Comportamento na Indústria de Richard Drake e Peter Smith pela Mc Graw Hill
>>> O tempo redescoberto - Em busca do tempo perdido Vol. 7 de Marcel Proust pela Globo (1981)
>>> Imortal: Histórias de Amor Eterno de P. C. Cast; Kristin Cast; Rachel Caine pela Planeta (2010)
>>> O Negociador de John Grisham pela Rocco (2009)
COMENTÁRIOS

Quarta-feira, 11/5/2005
Comentários
Leitores


Sociedades perdidas...
Gostei muito do texto, mas será que o tema que você discute não é simplesmente uma característica inerente do homem? Na maior parte das situações não existe uma dicotomia clara entre o bem e o mal. Na verdade, sempre depende de contexto, cultura e informação. A maior parte das pessoas em qualquer sociedade quer ser respeitada como sendo moral e justa. Mas são raríssimos aqueles que vivem o seu senso de justiça quando este impõe perda ou sacrifício para si próprio. Eu fico imaginando uns séculos atrás, quando a escravidão populava todos os cantos do globo, e países europeus iam colonizando até outras nações que já possuiam cultura elevada e história. Não estou nem comentando a situação dos indígenas que os europeus consideravam selvagens... Mas sim China, Índia, Indonésia,... Será que a sociedade daquela época não via a condição do homem escravo como sendo deprimente? Uma sub-humanização? A crença cristã já estava estabelecida, e nas palavras de Cristo se viam claras a condenação ao tratamento de homens como sendo sub-humanos... Ou seja, haviam elementos necessários para este tipo de justiça. No entanto, por séculos as economias se beneficiaram da exploração inescrupulosa alheia. Ou será que portugueses, espanhóis e ingleses ignoravam o que era escravidão, exploração de colônias e tudo mais? No fundo talvez o grande problema seja que a sociedade se indispõe com o indivíduo que decide pensar por si próprio, sem fazer parte de corrente alguma... A seleção natural acaba relegando estas pessoas a poeira ou a algumas prateleiras da biblioteca. Mas pouco se manifesta a verdadeira contribuição: pensem sozinhos e sem preconceito! Quanto ao nazismo, a coisa mais horripilante ainda é saber que Hitler foi tão calculado que no início do regime procurou facções zionistas que estivessem dispostas a denunciar outros judeus. E estas facções denunciaram até que o horror chegou ao apogeu. Talvez o que Hitler fez foi materializar a crueldade. É um ato difícil, plástico, e obviamente terrível. Ter algo palpável como um campo de concentração para demonstrar a fé em suas crenças. Muitos outros líderes não fizeram isso historicamente, ou faziam escondido, e talvez por isso seja mais fácil perdoar e esquecer inconsistências históricas... Se cada líder e sociedade hoje materializasse os seus preconceitos e inconsistências, garanto que seria caos... Apesar das imagens hoje estarem um pouco banalizadas... Talvez seja outro fator a se considerar: a banalização da informação.

[Sobre "A queda"]

por Ram
11/5/2005 às
14h28 69.232.215.23
(+) Ram no Digestivo...
 
entre o homem e a arte
Se é consolo saber, Marcelo, não é só nos domínios do cinema que falta paciência. Já experimentou ler as críticas de teatro nos jornais? A distância entre o crítico e o público é cada vez maior porque a distância entre o homem e a arte é muito grande. O papel do crítico é atuar como uma ponte entre a obra e o público, oferecendo referências para a fruição sem invadir o espaço opinativo do leitor. Mas como ser ponte, quando não há o que ligar? O artista fala uma língua diferente do chamado "homem médio".

[Sobre "A falta de paciência com o cinema"]

por Evandro Medeiros
10/5/2005 às
16h53 200.216.198.67
(+) Evandro Medeiros no Digestivo...
 
Jô, o bonzão
Realmente o Jô é uma mala gorda. Seu único mérito foi ter nascido em família rica que o fez viajar pelo mundo e aprender a falar alguns idiomas. Mas tem muito marinheiro do cais do porto que tb fala. Mas a pseudocultura embasada em ponto eletrônico é mesmo de amargar. Não tem graça, é chato, é arrogante, se acha o bom da bocada. Só imagino se fosse mesmo inteligente. E se fosse bonito, então? Faz várias coisas pra esconder que que faz tudo mal. O David Letterman tb é chato (mas nem tanto) mas pelo menos é o original. Assistir à cópia-carbono é perda de tempo. Gostaria de ver o Jô entrevistar alguém realmente inteligente, com cultura e sem medo de dizer o que pensa. Melhor ainda seria se o ponto eletrônico falhasse. Acho que a maior parte dos neurônios e da cultura do gordo localiza-se dentro de uma das orelhas.

[Sobre "Anti-Jô Soares"]

por Walter P. Carpes Jr.
10/5/2005 às
16h28 150.162.15.23
(+) Walter P. Carpes Jr. no Digestivo...
 
Li e gostei
Penso e ajo da mesma forma que você. Obrigada.

[Sobre "A síndrome da rejeição via internet"]

por Raydália
10/5/2005 às
13h46 200.230.190.102
(+) Raydália no Digestivo...
 
Da'-lhe Bortolotto
Ainda bem que o Brasil nao "veta" autores, atores e diretores que vão mostrar a inteligência e a criatividade em pátrias do Primeiro Mundo... Da'-lhe BORTOLOTTO neles...ainda bem que temos um Italiano na França e no Brasil...

[Sobre "Ainda bem que existe a França"]

por Pedrinho Renzi
10/5/2005 às
12h59 200.210.29.131
(+) Pedrinho Renzi no Digestivo...
 
Apenas uma ressalva
Ótimo, Marcelo. Apenas uma ressalva: se "ela" achou o pior filme da vida dela um filme que agradou a você, a conclusão não poderia ser que ela viu poucos filmes na vida, mas sim que ela viu excelentes filmes na vida, a ponto de um bom filme ser o pior... Valeu! André.

[Sobre "A falta de paciência com o cinema"]

por André Pires
10/5/2005 às
11h51 201.19.7.82
(+) André Pires no Digestivo...
 
uma bunda em close...
Acredito que o cinema hoje em dia tem sido interpretado pelas pessoas da mesma forma como elas interpretam a TV cotidiana. As pessoas avaliam se um filme é bom (ou não) através da quantidade de cenas banais ofertadas: um tiro certeiro, uma bunda em close... e é só! As pessoas estão perdendo a paciência e a capacidade de refletir sobre cenas mais bem trabalhadas do que somente isso. Não têm "paciência" pra assistir uma boa produção ("Má educação", de Pedro Almodóvar, por exemplo), um filme introspectivo ("Moça do Brinco de Pérola", de Peter Webber, outro magnífico exemplo). Essa falta de paciência e sensibilidade esbarra no maior problema do mundo atual: a velocidade de informação! Cabe a nós, sensíveis pelo mundo das artes, despertar, ao menos em nosso meio, a curiosidade da descoberta por esse mundo onde o tempo está a nosso favor, onde um minuto pode até definir a vida de um personagem, mas venha cá, isso acontece de forma tão bem programada que esse um minuto se torna uma eternidade... e a impaciência, se quiser, por favor, que assente ao nosso lado e espere passar um desse eterno minuto por que o filme ainda está no "ar"... Marcelo, parabéns por continuar nos incitando a curiosidade pela sétima arte. E aos outros, paciência!

[Sobre "A falta de paciência com o cinema"]

por Maurícia M. Cocate
10/5/2005 às
10h36 200.165.22.91
(+) Maurícia M. Cocate no Digestivo...
 
Que maravilha!
É um prazer enorme poder ter lido um texto tão bem estruturado com este. Na atual conjuntura, poder ter esse tipo de prazer, ao falarmos de cultura e, principalmente de cinema, é raro. Raro, porque cada vez mais pessoas falam e escrevem o que querem, sem embasamento ou certeza alguma. E você, caro Marcelo, como sempre, nos dá o prazer de ótimos textos, recheados de críticas e sensibilidades ímpares. Mais uma vez, parabéns! Sucesso! E que possamos ter o prazer de suas colunas espalhando-se pelo mundo, talvez aculturado e carente de colunistas competentes como você.

[Sobre "A falta de paciência com o cinema"]

por Carol Piva
10/5/2005 às
08h38 200.131.18.22
(+) Carol Piva no Digestivo...
 
inveja é o elogio que azedou
Parece-me haver um certo prazer em críticas que tendem ao menosprezo. Acredito que esse tipo de crítica baseia-se em inveja mal contida cuja tradução que muito me agrada é a seguinte: inveja é o elogio que azedou. Espinafrar o Código da Vinci só pode ser mesmo por pura inveja e por não ser capaz de produzir uma obra de tanto sucesso. O que lhes resta? Espinafrar! O livro pode não ser perfeito e conter alguns pecadinhos que não alteram o prazer de o ler. Quanto ao Papa Bento XVI ser tachado de nazista, acho ridículo visto que na época em que foi obrigado a se alistar mal sabia o que significava o nazismo, aliás, como a maioria dos adolescentes que ingressaram nas fileiras da Juventude Hiltlerista. Causa desconfiança, sim, o silêncio do Papa Pio XII, se não me engano, chamado Papa de Hitler. Esse, sim, omitiu-se e preferiu não tomar partido ainda que estivesse bem informado do que acontecia nos famigerados campos de concentração nazistas. Apesar de não ser católica, torço para que o novo Papa seja menos conservador do que o anterior mas tenha tanto carisma quanto o outro, para o bem dos católicos e para que não se sintam tão culpados ao trangredir determinadas proibições sem cabimento na atual conjuntura. Espero e desejo que o Papa Bento XVI volte-se, inteiramente, a uma luta em favor da paz no mundo e continue o belo trabalho de seu antecessor buscando o entendimento entre as várias religiões que brigam e se matam em nome de Deus. abçs, gina

[Sobre "O primeiro código de Brown"]

por Regina Mas
10/5/2005 à
00h57 200.179.216.220
(+) Regina Mas no Digestivo...
 
Aos sabichões
Marcelo, é verdade que tem aqueles que não entendem nada e querem opinar com toda a sabedoria do mundo. Deve-se ter paciência com eles, porque quase todo mundo faz isso e não percebe o trabalho que o crítico tem para se tornar conhecedor de toda uma história para lhe dar uma melhor base ao analisar os filmes. A obra, depois que é feita, passa a ser de quem a assiste, não acha?

[Sobre "A falta de paciência com o cinema"]

por Flávia Medeiros
10/5/2005 à
00h19 200.97.188.147
(+) Flávia Medeiros no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Mensagens Evangelísticas
Bispo Clodomir Santos
Gráfica Universal Ltda
(2002)



Introdução à enghenharia
Luis Fernando Espinosa Cocian
Bookman



Gossip Girl, e Voce Que Eu Quero
Cecily Von Ziegesar
Galera
(2007)



Music & Lyrics
Cole Porter
Random House



Biblia Missionária - Mensagem da Esperança
Edição Almeida
Cpb



Pharmacia de Alimentos
Dra. Jocelem Mastrodi Salgado
Madras
(2004)



Guia Pratico de Falencias e Concordatas
Paulo Brasil Dill Soares
Edicoes Trabalhistas



O Uso de Psicofármacos um Guia
Marcos de Jesus Nogueira
Atheneu
(2013)



A Montanha das duas cabeças
Francisco Marins
Ática
(1988)



Um Toque de Vermelho - Confira!!
Sylvia Day
Paralela
(2013)





busca | avançada
64351 visitas/dia
1,8 milhão/mês