Machado e os contemporâneos | Ronaldo Correia de Brito

busca | avançada
57441 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
ENSAIOS

Segunda-feira, 29/9/2008
Machado e os contemporâneos
Ronaldo Correia de Brito

+ de 2800 Acessos

Muitos escreveram sobre Machado de Assis no aniversário de cem anos de sua morte. São inumeráveis os ensaios críticos, as teses de mestrado e doutorado, os estudos de personagens. Onde é possível iluminar um texto com uma nova luz, esmiuçar uma frase que passara despercebida, aproximar a lente de um enigma mal decifrado surgem estudiosos dispostos a fazê-lo. Nada escapa ao interesse deles: nem a poesia de qualidade pouco reconhecida nem o teatro pouco encenado. Quem investiga Machado alega que mesmo a produção "b" ajuda na compreensão do mestre e de sua obra da maturidade.

No rastro da comemoração, vários autores reescreveram textos de Machado, publicados em três livros. Essa polissemia demonstra a força e a atualidade da obra machadiana, seu poder de multiplicar-se em novos livros e também em filmes, especiais de televisão e revistas em quadrinhos. Machado está mais vivo do que nunca; virou unanimidade brasileira, um cânone internacional. Mas nem sempre foi assim.

Celebrado enquanto vivo, ele foi execrado pelos modernistas de 22, que renegaram quase tudo o que fora produzido nas artes nacionais, antes deles. Considerado artificioso, sem vida e fora da realidade cotidiana pelos "modernos", demorou muito para que esses conceitos fossem revistos, o que aconteceria a partir da década de 70, com alguns ensaios que apontam para a dimensão histórica da obra do Mestre.

Dos estudos literários passaram às especulações e já foram pela vida íntima do autor, suas possíveis façanhas amorosas, até mesmo com a esposa do amigo romancista José de Alencar. Alguns jornais insistiram nessa cor "marrom" em suas efemérides. Nenhum investigou a fundo um quesito fundamental: descobrir quem lê Machado de Assis nos tempos atuais, por deleite e escolha, fora do ofício da crítica e da academia. Num país em que existem um milhão e trezentos mil analfabetos freqüentando a escola, a pergunta é bem pertinente.

Machado de Assis viveu num tempo em que a literatura tinha muito mais prestígio e alcance, não competia com outros meios de expressão artística como o cinema, a televisão e os grandes shows musicais. Não refiro o teatro e os concertos, sempre relacionados ao mundo literário da época. O modo de vida e os costumes favoreciam o ato solitário da leitura, num Brasil em que mais de oitenta por cento das pessoas habitavam o campo. As nossas cidades atuais convidam à dispersão e às atividades em grupo, sobretudo entre os jovens, que não consideram a leitura um prazer, lendo na maioria das vezes por obrigação ou tarefa de escola.

Para quem celebramos Machado de Assis, um escritor que permanece atual a ponto de se atribuir a ele a criação do moderno romance brasileiro? Para velhos ou novos leitores? Seria frustrante constatar que os fogos para o nosso Gênio resultam do labor acadêmico e que os leitores comuns, aqueles celebrados pela escritora inglesa Virgínia Woolf, passam ao largo da obra machadiana. Muitos são até capazes de citá-lo de tanto ouvirem falar em Bentinho e Capitu, Quincas Borba e Brás Cubas, mas não vão além da superficialidade.

Supor que Machado não é lido tanto quanto merece ou desejamos põe em cheque o destino da literatura contemporânea brasileira com suas centenas de novos autores. A força e a permanência de Machado também deve ser medida nos autores que surgiram após ele e que, como ele, também experimentam técnicas de escrita e recursos de linguagem em romances, contos, novelas, consolidando uma literatura nacional de valor universal, que busca leitores dentro e fora do Brasil. Nós precisamos não apenas de um autor canônico de quem possamos nos orgulhar com ufanismo, do jeito que nos orgulhamos de um jogador de futebol ou de um campeão de Fórmula 1. Precisamos ler e conhecer muitos outros talentos.

Nota do Editor
Texto gentilmente cedido pelo autor. Originalmente publicado no Terra Magazine, em outubro de 2008. Leia também Especial "Machado de Assis".


Ronaldo Correia de Brito
Recife, 29/9/2008

Quem leu este, também leu esse(s):
01. A arte assombrada de Pedro Maciel


Mais Ronaldo Correia de Brito
Mais Acessados de Ronaldo Correia de Brito
01. Artistas não são pirados - 23/10/2006
02. Para onde estão me levando? - 3/1/2011
03. O legado de Graciliano Ramos - 19/10/2009
04. Onde botar os livros? - 28/6/2010
05. Entre o jornalismo e a academia - 21/12/2009


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A LITERATURA NO BRASIL VOL. 1 TOMO 1
AFRÂNIO COUTINHO
SUL AMERICANA
(1956)
R$ 6,90



TRATADO DE FISIOLOGIA MÉDICA
GUYTON & HALL
ELSEVIER
(2011)
R$ 180,00



COM LICENÇA, EU VOU À LUTA
ELIANE MACIEL
CIRCULO DO LIVRO
R$ 5,00



PRÉCIS DE PATHOLOGIE CHIRURGICALE TOME III GLANDES MAMMAIRES - ABDOMEN
PIERRE DUVAL A. GOSSET E. JEANBRAU P. LEC...
MASSON ET CIE
(1914)
R$ 50,60



SATIRICON
PETRÔNIO
CÍRCULO DO LIVRO
R$ 9,00



PÔQUER PHIL HELLMUTH APRESENTA:LER E TIRAR PROVEITO
JOE NAVARRO / MARVIN KAR /PHIL HELLMUTH
MADRAS
(2013)
R$ 59,13



O DIREITO E OS ADVOGADOS NOS EUA
ERWIN N. GRISWOLD
FORENSE (RJ)
(1967)
R$ 31,28



A REINVENÇÃO DO BAZAR - UMA HISTÓRIA DOS MERCADOS
JOHN MCMILLAN
ZAHAR
(2004)
R$ 30,00



MARIA DA PAZ
ARNALDO NISKIER
MONDRIAN
(2001)
R$ 9,33



O JOVEM PASTOR DE NUVENS
SAMIR MESERANI
ATICA
(1996)
R$ 5,65





busca | avançada
57441 visitas/dia
1,8 milhão/mês