Entre o jornalismo e a academia | Ronaldo Correia de Brito

busca | avançada
75847 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> 10º FRAPA divulga primeiras atrações
>>> Concerto cênico Realejo de vida e morte, de Jocy de Oliveira, estreia no teatro do Sesc Pompeia
>>> Seminário Trajetórias do Ambientalismo Brasileiro, parceria entre Sesc e Unifesp, no Sesc Belenzinho
>>> Laura Dalmás lança Show 'Minha Essência' no YouTube
>>> A Mãe Morta
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Quem vem lá?
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Gramática da reprodução sexual: uma crônica
>>> Sexo, cinema-verdade e Pasolini
>>> O canteiro de poesia de Adriano Menezes
>>> As maravilhas do modo avião
>>> A suíte melancólica de Joan Brossa
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
Colunistas
Últimos Posts
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
Últimos Posts
>>> A lantejoula
>>> Armas da Primeira Guerra Mundial.
>>> Você está em um loop e não pode escapar
>>> O Apocalipse segundo Seu Tião
>>> A vida depende do ambiente, o ambiente depende de
>>> Para não dizer que eu não disse
>>> Espírito criança
>>> Poeta é aquele que cala
>>> A dor
>>> Parei de fumar
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O Afeto Autoritário de Renato Janine Ribeiro
>>> Deepak Chopra Speaker Series
>>> Boates
>>> A alegria de não ensaiar
>>> Tempo vida poesia 4/5
>>> The flow state
>>> O batom
>>> Como num filme
>>> Only time will tell
>>> Política - da filosofia à neurociência.
Mais Recentes
>>> Equipes: Gerenciando para o Sucesso - Série Profissional de Debra J. Housel pela Cengage (2009)
>>> O Golpe de um Bilhão de Dólares de Paul E. Erdman pela Círculo do Livro
>>> Simplesmente Eficaz de Ron Ashkenas pela Dvs (2011)
>>> Princípios de economia monetária - Vol. 1 de Eugenio Gudin pela Agir (1976)
>>> Homo Habilis Você Como Empreendedor de Luiz Marins pela Gente (2005)
>>> A Arte do Tempo de Jean-louis Servan pela Cultura (1991)
>>> Síndrome Poética de Francisco José Soares Torres pela Rumo Editorial (2018)
>>> A Pérola de John Steinbeck pela Record (1968)
>>> O Céu Está Caindo de Sidney Sheldon; Alda Porto pela Record (2000)
>>> Regime Juridico do Capital Disperso na Lei das S. A de Erik Frederico Oioli pela Almedina Brasil Br (2014)
>>> A Moderna Sociedade Anônima e a Propriedade Privada de Berle/means pela Abril Cultural
>>> Veia Bailarina de Ignácio de Loyola Brandão pela Global (1997)
>>> Logística Internacional um Enfoque Em Comercio Exterior de Nelson Ludovico pela Saraiva (2008)
>>> As Hortaliças na Medicina Natural de Alfons Balbach pela Vida Plena
>>> Como fazer Planilhas de Robert Dinwiddie pela Publifolha (2000)
>>> Raïssa de Regis Castro pela Vozes (1984)
>>> Curso de Fotografia de John Hedgecoe pela Circulo do Livro
>>> O Manuscritro Original - Ed de Bolso de Napoleon Hill pela Citadel (2019)
>>> O Solista de Steve Lopez pela Nova Fronteira (2009)
>>> Cem Homens Em um Ano de Nádia Lapa pela Matrix (2012)
>>> Loop English For Teens Students Book W/digital Book-starter de Denise Santos; Reinildes Dias; Elaine Hodgson pela Macmillan Education (2016)
>>> Como Usar a Calculadora Hp 12c de Rafael Paschoarelli Veiga pela Saint Paul (2006)
>>> A Imagem do Mundo de Arkan Simaan e Outros pela Companhia das Letras (2003)
>>> O Inverno das Fadas de Carolina Munhóz pela Fantasy (2012)
>>> Sustentavel Mata Atlantica de Clayton Ferreira Lino; Luciana Lopes Simoes pela Senac Sp (2003)
ENSAIOS

Segunda-feira, 21/12/2009
Entre o jornalismo e a academia
Ronaldo Correia de Brito

+ de 5000 Acessos
+ 4 Comentário(s)

Um editor famoso afirmou que se foi o tempo em que uma crítica desfavorável condenava uma obra literária. Insistiu na irrelevância da crítica na promoção e venda de livros, reforçando o papel do editor e dos mecanismos de mídia e mercado. Ao fazer essa declaração, ele reforçou a imunidade do autor best-seller e a mudança de perfil do consumidor de livros. A crítica literária talvez ocupe, nos dias de hoje, um espaço limitado a um pequeno universo de leitores.

No jornalismo, os espaços reservados à literatura foram ocupados pelas resenhas, um tipo de texto que se afasta do ensaio acadêmico. Os leitores preferem informações ligeiras e superficiais. Ou talvez a literatura tenha perdido o prestígio em relação às outras artes. Há excesso de informação e escassez de tempo para ler.

Certa vez perguntaram a João Cabral de Melo Neto quanto os seus livros vendiam. Mesmo se tratando de um grande poeta, o jornalista procurava associar o valor da obra ao poder de venda. João Cabral citou um número irrisório, mas ressaltou um outro valor não mensurável: mesmo sendo pequena a tiragem de seus livros, o conteúdo se multiplicava pela força inerente à poesia, pela capacidade de transformar e transtornar.

Algumas críticas ficaram tão fortemente ligadas aos textos originais, que fazem parte da história desses livros. Posso citar o ensaio de Sartre sobre O Estrangeiro, de Camus; o de Emerson sobre "Folhas de Relva", de Whitman; e os de Edmund Wilson sobre os simbolistas Yeats, Valéry, Eliot, Proust, Joyce, Gertrude Stein, L'Isle-Adam e Rimbaud. Harold Bloom tornou-se um especialista em Shakespeare e seus estudos podem ser incluídos entre as formas de crítica a que Guimarães Rosa se referia, uma reinvenção ou redescoberta do autor.

Os exemplos de crítica que acabo de citar estão mais próximos do modelo acadêmico: análises minuciosas, profundas, para leitores que curtem literatura. Sartre e Emerson também eram escritores e exerceram a crítica numa perspectiva diferente de Edmund Wilson e Harold Bloom. Mas nada parecido com o atual abismo entre o ensaio e a resenha.

O pouco espaço reservado ao jornalismo literário e os novos tipos de leitores transformaram a crítica em divulgação e apreciação ligeira. Ela mais pontua que analisa. O jornalista inventa maneiras de chamar a atenção do leitor, através de resumos de obras e sugestões de leituras.

Chegamos a uma questão prosaica: continuam existindo várias formas de crítica literária, em função do público a quem se destina. Talvez o editor tenha razão ao afirmar que uma crítica não desbanca um autor da moda, por mais desfavorável que seja. A crítica sofre os embates do mercado, e tenta situar-se livre dos números e das listas de mais vendidos. Mesmo com baixo poder de fogo, mesmo dispondo de espaços menores e desprestigiados, a crítica continua ajudando não apenas a provocar e criar leitores, mas também a fazer escritores.

Nota do Editor
Texto gentilmente cedido pelo autor. Originalmente publicado no Terra Magazine, em dezembro de 2009.


Ronaldo Correia de Brito
Recife, 21/12/2009

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Meu vizinho conversa com Deus de André Barcinski
02. Um coração de mãe de Cintia Moscovich
03. Ponto de ruptura no jornalismo de Charles Cadé
04. Cultura do remix de Alexandre Matias
05. A volta de Gombrowicz de Flávio Moreira da Costa


Mais Ronaldo Correia de Brito
Mais Acessados de Ronaldo Correia de Brito
01. Artistas não são pirados - 23/10/2006
02. Para onde estão me levando? - 3/1/2011
03. O legado de Graciliano Ramos - 19/10/2009
04. Onde botar os livros? - 28/6/2010
05. Entre o jornalismo e a academia - 21/12/2009


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
21/12/2009
18h52min
Acho que a crítica literária migrou para a internet e, ao abandonar um pouco do discurso acadêmico, creio que ela não esteja empobrecendo, mas se aproximando das pessoas que gostam de boa literatura. Sujeitos como Ricardo Piglia e Mario Vargas Llosa conseguem comover seus leitores mesmo com textos teóricos, e isso é simplesmente fantástico! Acho que os amantes de textos herméticos e truncados poderiam experimentar esse tipo de leitura mais apaixonada. Não é porque é leve que ela se torna superficial, muito pelo contrário.
[Leia outros Comentários de Eder]
30/12/2009
10h57min
Ronaldo, se a crítica não tem mais poder de destruir um livro, ainda teria o de promovê-lo? Ou nem isso? Ainda há críticos que conseguem olhar na multidão os diferenciados e apostarem nas promessas?
[Leia outros Comentários de Renato Lima]
30/12/2009
11h42min
No meu ponto de vista, a literatura apenas segue uma tendência minimalista mundial. Usam-se computadores para acelerar cálculos, alguns deles, inclusive, usamos sem nem saber como são feitos. A formulação matemática fica para trás em prol da interpretação do resultado. As viagens agora são de avião, e cada vez mais rápidas. Um mesmo livro é facilmente lido por vários indivíduos ao mesmo tempo, uma discussão em torno dele não pressupõe um resumo detalhado, mas pode mesmo acontecer em diálogos que nunca serão escritos em papel, ao contrário de como acontecia no passado, quando além de o encontro físico ser mais difícil, o número de cópias não possibilitava a disseminação do texto. O aumento absurdo da oferta de livros, contos e material literário quase que obriga a existência de uma modalidade catalogatória de escrita. Isso não significa, no entanto, que os resumos e ensaios tenham acabado, mas apenas que não seguiram o mesmo ritmo de crescimento que a internet.
[Leia outros Comentários de Miguel Lannes Fernan]
16/1/2010
02h08min
Sou jornalista e acho meu trabalho bastante inócuo. Dia desses, tentei entrevistar uma professora minha (faço história no momento) e ela se recusou, pois afirmou que seria irresponsabilidade transformar anos de trabalho em algumas aspas. O jornalismo é isso, um abismo sem nome no coração da academia. Se preferirmos, uma pseudo-ciência sem métodos ou objetos. Esse é o motivo pelo qual não existe mais crítica no país, as pessoas se formam jornalistas e nada mais.
[Leia outros Comentários de Thiago]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Depois do Império - a Decomposição do Sistema Americano.
Emmanuel Todd
Record
(2003)



Queimação de Judas - Catarismo, Inquisição e Judeus no Folclore Brasi
Ático Vilas-boas da Mota
Funarte
(1981)



Balé Branco
Cony
Objetiva
(2005)



Bleach 31, 39
Tite Kubo
Panini Comics



Networking: Desenvolva Sua Carreira Criando Bons Relacionamentos
Diane Darling
Sextante
(2007)



Pete Townshend a Autobiografia
Pete Townshend
Globo Livros
(2013)



Livro - O Mistério Sittaford: Pocket 860
Agatha Christie
L&pm Pocket
(2011)



Sherlock Holmes - Volta de Sherlock Holmes
Arthur Conan Doyle
Melhoramentos
(2000)



O Carrasco do Amor - e outras histórias sobre psicoterapia
Irvin D. Yalom
Ediouro
(2007)



Tomie e Ohtake - Correspondências
Agnaldo Farias - Paulo Miyada
Correios
(2014)





busca | avançada
75847 visitas/dia
1,8 milhão/mês