Instruções para descer ao inferno | Pedro Maciel

busca | avançada
51839 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Livro beneficente ensina concurseiros a superar desafios e conquistar sonhos
>>> Cia Triptal celebra a obra de Jorge Andrade no centenário do autor
>>> Sesc Santana apresenta SCinestesia com a Companhia de Danças de Diadema
>>> “É Hora de Arte” realiza oficinas gratuitas de circo, grafite, teatro e dança
>>> MOSTRA DO MAB FAAP GANHA NOVAS OBRAS A PARTIR DE JUNHO
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> As maravilhas do modo avião
>>> A suíte melancólica de Joan Brossa
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> Epitáfio do que não partiu
>>> Efeitos periféricos da tempestade de areia do Sara
>>> Mamãe falhei
>>> Sobre a literatura de Evando Nascimento
>>> Velha amiga, ainda tão menina em minha cabeça...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
>>> Trader, investidor ou buy and hold?
>>> Slayer no Monsters of Rock (1998)
>>> Por que investir no Twitter (TWTR34)
Últimos Posts
>>> Parei de fumar
>>> Asas de Ícaro
>>> Auto estima
>>> Jazz: 10 músicas para começar
>>> THE END
>>> Somos todos venturosos
>>> Por que eu?
>>> Dizer, não é ser
>>> A Caixa de Brinquedos
>>> Nosferatu 100 anos e o infamiliar em nós*
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Queen na pandemia
>>> A história do Olist
>>> Kubrick, o iluminado
>>> Mr. Sandman
>>> Unchained by Sophie Burrell
>>> Reflexões na fila
>>> Papo com Alessandro Martins
>>> Epitáfio do que não partiu
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> O Conselheiro também come (e bebe)
Mais Recentes
>>> Oreficeria Moderna Tecnica-pratica de L Vitiello pela Hoepli (1963)
>>> A pretexto do combate e globalizaçao Renasce a luta de classes de Gregorio vivanco lopes pela Cruz de cristo (2002)
>>> Um Mergulho no Inferno das Drogas de Maria Célia Ribeiro Cesar pela Do Autor (2001)
>>> Um copo de cerveja de Affonso heliodoro pela brasilia (2001)
>>> Felicidade Roubada de Augusto Cury pela Benvira (2014)
>>> Actores, redes y desafíos : juventudes e infancias en América Latina de Alberto Hernandez Hernandez Amalia E. Campos Delgado pela Clacso (2015)
>>> Instituições Direito Público e Privado de Nelson Goday pela Nelpa
>>> Tom Jones de Henri Fielding pela Abril Cultural (1971)
>>> Stories of Mystery and Suspense (sem Cd) de Edgar Allan Poe pela Hub (2000)
>>> As Relações Perigosas - Biblioteca Folhas de Choderlos de Lacros pela Ediouro (1998)
>>> Contos do Rio - Filosofia do rio em sete dimensões de Saturnino Braga pela Record (1999)
>>> O Fator Decisivo da Lombalgia Prática e Teoria de Sadakazu Nakata pela Andemo (1982)
>>> Paddy Clarke Ha Ha Ha de Roddy Doyle; Lidia Cavalcante Luther pela Estação Liberdade (2002)
>>> Testa de Ferro de Carlos Bohn pela Livro Que Constroem (2010)
>>> A Imperfeição no Evangelho de Ricardo Peter pela Paulus (2000)
>>> Pcc a Facção de Fatima Souza pela Record (2007)
>>> Tom Jones de Henry Fielding pela Abril Cultural
>>> Diretrizes e Praticas da Gestaão Financeiras de Roberto Bohlen Selene pela Ibpex (2010)
>>> Essencialismo - a Disciplinada Busca por Menos de Greg Mckeown pela Sextante (2014)
>>> Deusa do Mar - Série Goodess de P. C Cast pela Novo Século (2011)
>>> Viver Melhor Em Família de Elizabeth Monteiro pela Mescla (2016)
>>> Discover the World Wide Web With Your Sportster de John December pela Sams Net (1995)
>>> A Vida Secreta Grandes Autores de Robert Schnakenberg pela Ediouro (2008)
>>> Assumindo A sua Personalidade de Leo Buscaglia pela Record (1978)
>>> Educação Superior - Expansão e Reformas Educativas - Sebo Tradicao de Deise Mancebo pela Uen (2012)
ENSAIOS

Segunda-feira, 14/6/2004
Instruções para descer ao inferno
Pedro Maciel

+ de 5000 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Franz Kafka viveu sob a influência do imaginário de três culturas: a alemã, a tcheca e a judaica. Nasceu em 3 de julho de 1883 no centro histórico de Praga e morreu de tuberculose no sanatório de Kierling, perto de Viena, no dia 3 de junho de 1924. No livro Carta ao Pai, Franz, filho de Herman kafka, negociante prepotente e patriarcal, afirma que este "assumia o que há de enigmático em todos os tiranos, cujo direito está fundado não no pensamento, mas na própria pessoa". Em toda a obra de Kafka, nota-se uma profunda semelhança entre a realidade cotidiana do autor e seus personagens autoritários e inatingíveis que atormentam a vida do anti-herói Josefh K. de O processo e do agrimensor em O castelo. Os conflitos familiares, os amores contrariados, a doença, a opressão da guerra, incentivaram-no a criar uma obra marcada por situações de subordinação, desprezo e desilusão; situações intoleráveis.

Segundo Camus, "sua obra é universal (uma obra realmente absurda não é universal) na medida em que nela aparece o rosto comovente do homem fugindo da humanidade, extraindo de suas contradições razões para acreditar e de seus desesperos fecundas razões para esperar, e chamando de vida sua apavorante aprendizagem da morte. É universal porque sua inspiração é religiosa. Como em todas as religiões, o homem ali se libertou do peso de sua própria vida".

Uma das passagens mais curiosas da biografia de Kafka diz respeito às duas notas que ordenam à Max Brod, amigo e testamenteiro, a destruir os manuscritos das obras O processo e O castelo. Brod desobedeceu às ordens do temperamental Kafka, e legou à humanidade uma das obras mais complexas e realistas deste mundo degradado e alienado.

Borges anota no prólogo "Kafka: A metamorfose", que a obra deste não dispõe de muitos recursos psicológicos e nem se desenvolve pela lógica da fábula. O essencial no autor da famosa narrativa A metamorfose é o ambiente e o argumento. Contos, fábulas e aforismos, de Kafka, textos selecionados dos livros Contos e textos breves, Ao pé da muralha da China e Um médico de aldeia, prova que, talvez, o genial Borges, não esteja totalmente certo. Esta coletânea de textos breves prova a autoridade de um escritor singular, que domina a técnica de vários gêneros literários, de um escritor capaz de inventar o inferno nas horas mais inesperadas, nas horas de sombra e sofrimento, nas horas do vento sob o céu aberto, da terra fechada queimando anjos.

Apesar dos ventos contrários, apesar da inglória e da solidão, Kafka sonhou com o paraíso. O paraíso perdido. Para Kafka, "há dois pecados capitais, de que derivam todos os outros: a impaciência e a preguiça. Devido à impaciência fomos expulsos do Paraíso; devido à preguiça não conseguiremos retornar a ele. Pensando bem, talvez a impaciência seja o mais capital dos pecados: foi por ela que o perdemos, é por ela que não o temos de volta". O paraíso de Kafka também se encontra debaixo de nossos olhos, ao alcance do nosso desejo. Para ele, o paraíso é como "uma estrada, no outono: basta varrê-la para que de novo se cubra de folhas mortas".

Kafka é mais conhecido como autor de extensas narrativas, obras-primas da prosa universal, como O castelo, O processo e Na colônia penal. Mas os textos monolíticos merecem ser lidos com olhos atentos, afinal, foram escritos sob a forma paródica das lendas, parábolas e fábulas. Segundo Walter Benjamim, estes textos são verdadeiros "contos de fadas para dialéticos", devido à forma original que Kafka reinventa as histórias. A forma e a matéria dos contos são condensadas, às vezes, em um ou dois parágrafos, revelando-se outras histórias, ou melhor, histórias novas que caracterizam os verdadeiros narradores. As histórias apresentam argumentos distintos, mas repetem-se na essência. Toda literatura é uma reescritura.

"Uma fabulazinha", que poderia ter sido traduzida como o título de "Pequena Fábula", é uma narrativa exemplar da velha história do gato que devora o rato. Outros textos, como "A respeito de parábolas", ou "O abutre", excluído dessa coletânea, permitem-nos considerá-lo como um dos mais geniais escritores do século XX. Na verdade uma grande parte da obra de Kafka, o que também pode-se dizer de Borges, é uma reescritura de episódios históricos, fábulas e contos populares. Kafka está inserido no movimento dos escritores expressionistas, mas os relatos kafkanianos são a história que sonha a civilização contemporânea.

Aforismos de Kafka
"A partir de certo ponto não há mais qualquer possibilidade de retorno. É exatamente esse o ponto que devemos alcançar."

"O momento decisivo no desenvolvimento humano é um todo contínuo. É por isso que estão certos os movimentos revolucionários, que declaram nulo ou inútil tudo o que ocorreu antes deles, pois nada aconteceu ainda."

"Um homem se espantou com a destreza com que alcançou a eternidade. Não percebeu que retrocedera até lá."

"Não precisa sair de teu quarto. Permanece sentado à tua mesa e escuta. Não, nem mesmo escutes, simplesmente espera. Não, nem mesmo espera. Fica imóvel e solitário. O mundo simplesmente se oferecerá a ti, para ser desmascarado. Ele não tem escolha, e acabará rolando em êxtase a teus pés."

Nota do Editor
Ensaio gentilmente cedido pelo autor. Originalmente publicado no caderno "Idéias/Livros", do Jornal do Brasil, a 2 de abril de 1994.


Pedro Maciel
Belo Horizonte, 14/6/2004

Mais Pedro Maciel
Mais Acessados de Pedro Maciel
01. Italo Calvino: descobridor do fantástico no real - 8/9/2003
02. A arte como destino do ser - 20/5/2002
03. Antônio Cícero: música e poesia - 9/2/2004
04. Imagens do Grande Sertão de Guimarães Rosa - 14/7/2003
05. Nadja, o romance onírico surreal - 10/3/2003


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
20/6/2004
18h17min
Sim, alguns autores são bem mais do que o propagado, como Kafka que conheci do "Cartas a Milena" (é issso mesmo?). Um jeito de dizer incomum, isso autentica o autor. Gostei muito do "A Arte de citar" também, viu? Sempre descobrindo as palavras do site, deixo meu abraço aqui do DF.
[Leia outros Comentários de Gisele Lemper]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A Conquista Divina
A. W. Tozer
Mundo Cristão
(1987)



Metrópole e Globalização - Conhecendo a Cidade de São Paulo
Maria Adélia Aparecida de Souza e Outros
Cedesp
(1999)



Um Pequeno Segredo
Linda Goodnight
Nova Cultural
(2003)



Shout! the True Story of the Beatles
Philip Norman
Pan
(2004)



O Nascimento da Imprensa Brasileira
Isabel Lustosa
Jorge Zahar
(2003)



Política Fiscal e Desenvolvimento no Brasil
Márcio Percival Alves Pinto e Geraldo Biasoto Jr
Unicamp
(2006)



As Origens da Globalização da Economia
Jacques Adda
Manole
(2004)



Histoire de Lart - L Art Moderne
Élie Faure
Libraire Plon
(1948)



Disciplina: Limite na Medida Certa 34ª Edição.
Içami Tiba
Gente
(1996)



Vida Com Esperança
Mark Finley; Peter Landlees
Do Autor
(2014)





busca | avançada
51839 visitas/dia
1,8 milhão/mês