Internet - sociedade = direito? | Vicente Escudero | Digestivo Cultural

busca | avançada
29791 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
Colunistas
Últimos Posts
>>> Não Aguento Mais a Empiricus
>>> Nubank na Hotmart
>>> O recente choque do petróleo
>>> Armínio comenta Paulo Guedes
>>> Jesus não era cristão
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
>>> Livro Alma Brasileira
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O Salão e a Selva
>>> Ed Catmull por Jason Calacanis
>>> Por que a Geração Y vai mal no ENEM?
>>> Por que a Geração Y vai mal no ENEM?
>>> A massa e os especialistas juntos no mesmo patamar
>>> Entrevista com Jacques Fux, escritor e acadêmico
>>> Nuno Ramos, poesia... pois é
>>> Literatura e interatividade: os ciberpoemas
>>> O Valhalla em São Paulo
>>> Por dentro do Joost: o suco da internet com a TV
Mais Recentes
>>> Campinas: visões de sua história de Lília Inés Zanotti de Medrano pela Átomo (2006)
>>> Direito Romano - Vol. II de José Carlos Moreira Alves pela Forense (2003)
>>> Divinas Desventuras: Outras Histórias da Mitologia Grega de Heloisa Prieto pela Companhia das Letrinhas (2011)
>>> Le Nouveau Sans Frontières 1 - Méthode de Français de Philippe Dominique e Jacky Girardet e Michele Verdelhan e Michel Verdelhan pela Clé International (1988)
>>> Sobrevivência de Gordon Korman pela Arx Jovem (2001)
>>> Ética Geral e Profissional de José Renato Nalini pela Revista dos Tribunais (2001)
>>> Mas Não se Mata Cavalos ? de Horace McCoy pela Abril (1982)
>>> O Menino no Espelho de Fernando Sabino pela Record (2016)
>>> Labirintos do Incesto: O Relato de uma Sobrevivente de Fabiana Peereira de Andrade pela Escrituras-Lacri (2004)
>>> Mas Não se Mata Cavalos ? de Horace McCoy pela Círculo do Livro (1975)
>>> Ponte para Terabítia de Katherine Patersin pela Salamandra (2006)
>>> O Desafio da Nova Era de José M. Vegas pela Ave-Maria (1997)
>>> Casa sem Dono Encadernado de Heinrich Boll pela Círculo do Livro (1970)
>>> Trabalho a Serviço da Humanidade de Escola Internacional da Rosa Cruz Áurea pela Rosacruz (2000)
>>> Casa sem Dono Encadernado de Heinrich Boll pela Círculo do Livro (1976)
>>> Ensinando a Cuidar da Criança de Nébia Maria Almeida de Figueiredo (org.) pela Difusão (2004)
>>> Ensinando a Cuidar da Mulher, do Homem e do Recém-nascido de Nébia Maria Almeida de Figueiredo (org.) pela Difusão (2004)
>>> Luxúria Encadernado de Judith Krantz pela Círculo do Livro (1978)
>>> Fundamentos, Conceitos, Situações e Exercícios de Nébia Maria Almeida de Figueiredo (org.) pela Difusão (2004)
>>> Personality: How to Unleash your Hidden Strengths de Dr. Rob Yeung pela Pearson (2009)
>>> Um Mês Só de Domingos de John Updike pela Record (1975)
>>> Um Mês Só de Domingos Encadernado de John Updike pela Círculo do Livro (1980)
>>> Um Mês Só de Domingos Encadernado de John Updike pela Círculo do Livro (1980)
>>> Caravanas de James Michener pela Record (1976)
>>> A Terra Ainda é Jovem de J.M. Simmel pela Nova Fronteira (1981)
>>> A Terra Ainda é Jovem de J. M. Simmel pela Nova Fronteira (1981)
>>> Deus Protege os Que Amam de J.M. Simmel pela Nova Fronteira (1977)
>>> Um Ônibus do Tamanho do Mundo de J. M. Simmel pela Nova Fronteira (1976)
>>> Um Ônibus do Tamanho do Mundo de J. M. Simmel pela Nova Fronteira (1976)
>>> O Quarto das Senhoras de Jeanne Bourin pela Difel (1980)
>>> Beco sem Saída de John Wainwright pela José Olympio (1984)
>>> Casais Trocados de John Updike pela Abril (1982)
>>> O Hotel New Hampshire Encadernado de John Irving pela Círculo do Livro (1981)
>>> As Moças de Azul de Janet Dailey pela Record (1985)
>>> Amante Indócil Encadernado de Janet Dailey pela Círculo do Livro (1987)
>>> A Rebelde Apaixonada de Frank G. Slaughter pela Nova Cultural (1986)
>>> Escândalo de Médicos de Charles Knickerbocker pela Record (1970)
>>> A Turma do Meet de Annie Piagetti Muller pela Target Preview (2005)
>>> O Roteiro da Morte de Marc Avril pela Abril (1973)
>>> Luz de Esperança de Lloyd Douglas pela José Olympio (1956)
>>> Confissões de Duas Garotas de Aluguel de Linda Tracey e Julie Nelson pela Golfinho (1973)
>>> Propósitos do Acaso de Ronaldo Wrobel pela Nova Fronteira (1998)
>>> Olho Vermelho de Richard Aellen pela Record (1988)
>>> A Comédia da Paixão de Jerzy Kosinski pela Nova Fronteira (1983)
>>> Casa sem Dono Encadernado de Heinrich Böll pela Círculo do Livro (1976)
>>> Ventos sem Rumo de Belva Plain pela Record (1981)
>>> Ventos sem Rumo de Belva Plain pela Record (1981)
>>> O Caminho das Estrêlas de Christian Signol pela Círculo do Livro (1987)
>>> Longo Amanhecer de Joe Gores pela Best-seller (1988)
>>> As Damas do Crime de B. M. Gill pela Círculo do Livro (1986)
COLUNAS

Quinta-feira, 3/12/2009
Internet - sociedade = direito?
Vicente Escudero

+ de 2800 Acessos

A nova queridinha dos economistas deu um passo de chihuahua para o cumprimento dos direitos humanos no começo de novembro. A manchete deste nobre ato nos jornais estrangeiros salta aos olhos de qualquer pessoa com o mínimo de bom senso e provoca gargalhadas: a China proibiu que clínicas para tratamento de viciados em internet apliquem castigos físicos nos pacientes, durante o tratamento.

Este é o retrato do país que vive a estranha simbiose entre o capitalismo e o comunismo. Se o livre mercado sustenta o crescimento econômico, a repressão e o apparatchik, repaginado pela queda do verde oliva, sustentam o livre mercado. Enquanto seus cidadãos caminham pela República, com milhões de iPods, celulares e traquitanas digitais, a coisa pública socialista, que pertence a todos desde que cada um faça parte de apenas um partido político, é controlada pelo governo sem qualquer concessão à livre manifestação do pensamento, ao direito de expressão. Se alguém duvida da capacidade de sedução dessa forma de governo, basta lembrar que nas últimas Olimpíadas a imprensa internacional deixou de lado a truculenta repressão do governo chinês a qualquer espécie de manifestação popular, para mostrar as belezas econômicas de seus shoppings gigantescos onde são vendidos, pasme, quase exclusivamente, produtos piratas.

E não é culpa dos jornais. Se o regime unipartidário chinês é bem recebido em todo o mundo não é pela imagem transmitida na imprensa, pois o papel que diminui nas prateleiras das bancas também não pesa na balança comercial. Todos os países querem negociar com a China, ingressar no mercado consumidor na casa dos dez dígitos, mesmo com suas restrições aos direitos individuais.

Os direitos individuais. Essa questão secundária, tratada como acessório quando o parceiro comercial é relevante, parece ter perdido espaço depois da crise do subprime em 2008. Neste contexto, surgiu a maior necessidade de controle, uma repulsa psicológica da massa contra a liberdade desmedida diante do temor de uma nova crise, incidindo sobre instrumentos que pouco têm a ver com a causa do problema. E parece que vai sobrar para os direitos autorais e a internet.

Enquanto Obama visita a China, discursa contra as mazelas das restrições à liberdade de manifestação e de expressão, costura nos bastidores um acordo secreto com a União Européia, Coréia do Sul, Canadá e Japão para restringir a troca de arquivos protegidos por direitos autorais na internet. Ninguém conhece seu conteúdo, mas especula-se que o tratado imporá regras rígidas como as discutidas pela União Européia, de desligamento da conexão no caso de troca de arquivos protegidos por direitos autorais sem permissão.

Hu Jintao sorri. Enquanto o discurso politicamente correto do presidente americano dissimula a atitude, os duzentos e oitenta mil funcionários do governo chinês que trabalham diuturnamente filtrando o conteúdo dos chats, e-mails e todo tipo de mensagem trocada na internet, aplaudem. São cinquenta centavos de yuan pagos pelo governo por cada palavra digitada em defesa do regime socialista. O Kremlin também segue o exemplo: empresas de internet são financiadas para atacar sites contrários ao fantoche de Putin e realizar escutas nas conversas eletrônicas.

O surgimento desses déspotas virtuais desencadeou uma onda de propaganda política nos fóruns de discussão, Twitter, Facebook e Orkut. Como retratou o jornal El País, o Comitê para Promoção da Virtude e Prevenção do Vício, organização que possui cada vez mais seguidores no Facebook, não passa de uma manifestação da polícia religiosa da Arábia Saudita, que condenou o professor de escola secundária, Mohammad al-Harbia, a 40 meses de prisão e a 750 chicotadas em público por ter discutido a Bíblia e ter dado uma imagem positiva do Judaísmo aos seus alunos. Os cybertontos, na expressão do próprio jornal, definitivamente não são mais os governos.

Nesta discussão, a proteção do direito autoral e da privacidade acabam seguindo direções opostas, que se encontram no mesmo destino. Os moldes atuais da proteção ao direito autoral não comportam as características da internet, de rápida troca de arquivos sem intermediários (como o Pirate Bay, que noticiou a descentralização o download dos torrents dos navegadores, sendo a busca realizada diretamente nos computadores que armazenam os arquivos), nem mesmo consideram as peculiaridades do mercado consumidor, cada vez mais disposto a pagar menos por conteúdo. Já a proteção à privacidade parece cada vez mais frágil diante de governantes com pretensões hereditárias. Enquanto é aguardado o recrudescimento do direito à privacidade e a maior elasticidade da proteção aos direitos autorais, governos e empresas caminham na contramão, acreditando na possibilidade de mudança da realidade através da lei, sem considerar suas bases de sustentação.

Os valores estão postos à mesa. E não são aqueles buscados por Rupert Murdoch, versão em carne e osso da Microsoft para os jornais. De um lado, a sociedade passou a utilizar os bens culturais de forma ampla, sem a intermediação de empresas ou governos, do outro, seus proprietários reclamam o pagamento. Se os fatos que norteiam o direito estão associados ao período histórico-cultural da sociedade, ainda que exista um conjunto de valores constante sobre cada um deles, é possível que exista o rompimento das normas estabelecidas, para a criação de uma nova ordem jurídica, quando ocorrem movimentos de massa em sentido contrário. Esta é a equação. Seu resultado, nem o Obama sabe.


Vicente Escudero
São Paulo, 3/12/2009


Quem leu este, também leu esse(s):
01. On the Road, 60 anos de Luís Fernando Amâncio
02. Quem é mesmo massa de manobra? de Cassionei Niches Petry
03. Suicídio de Marta Barcellos
04. Dark (k)night rises de Marilia Mota Silva
05. Os sapatos confessam de Adriana Baggio


Mais Vicente Escudero
Mais Acessadas de Vicente Escudero em 2009
01. Amor aos pedaços - 7/5/2009
02. E a lei cedeu diante dos costumes - 11/6/2009
03. O naufrágio é do escritor - 12/3/2009
04. 2008, o ano de Chigurh - 2/1/2009
05. Amantes, tranquila inconsciência - 8/10/2009


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ESTRATÉGIAS DISCURSIVAS NA CONSTRUÇÃO DE IDENTIDADES NO SUS
REBECA SALES PEREIRA
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 489,00



GALILEU GALILEI EM 90 MINUTOS
JOHN E MARY GRIBBIN
INQUÉRITO
(1997)
R$ 21,70



SPAS - ALQUIMIA DE UMA JORNADA
LIGIA DA LUZ POSSER
BESOUROBOX
(2011)
R$ 85,00



VIEMOS POR NUESTRAS AGUAS - ESPANHÓIS NO BRASIL
MARIO GARCÍA-GUILLÉN
SENAC
(2005)
R$ 10,00



KUXININ - HISTÓRIA DE UM ÍNDIO CAXINAUÁ - CAPA DURA ILUSTRADA
OLGA JAGUARIBE; EKMAN SIMÕES
ANCHIETA
(1941)
R$ 15,00



COMO RECUPERAR E MANTER A COLUNA VERTEBRAL PELOS MÉTODOS NATURAIS
MANUEL R. C. MELO
PLÁTANO
(2000)
R$ 29,70



FRUTAS BRASIL FRUTAS
SILVESTRE SILVA
EMPRESA DAS ARTES
(1991)
R$ 20,00



CONFISSOES DE UMA EX VOL. 44
LYNDA CURNYIN
HARLEQUIN (NACIONAL)
(2006)
R$ 14,24



CARTAS ENTRE AMIGOS
FABIO DE MELO /GABRIEL CHALITA
EDIOURO
(2009)
R$ 8,50



PSICOTERAPIA E BRASILIDADE
VALDEMAR AUGUSTO ANGERAMI CAMON (ORG)
CORTEZ
(2011)
R$ 12,50





busca | avançada
29791 visitas/dia
1,1 milhão/mês