A casa de Robinson | Guilherme Pontes Coelho | Digestivo Cultural

busca | avançada
38320 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Um Furto
>>> Nasi in blues no Bourbon
>>> De vinhos e oficinas literárias
>>> Michael Jackson: a lenda viva
>>> Gente que corre
>>> Numa casa na rua das Frigideiras
>>> Numa casa na rua das Frigideiras
>>> Reinaldo Azevedo no Fórum CLP
>>> Introdução ao filosofar, de Gerd Bornheim
>>> Companheiro dileto
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quarta-feira, 23/6/2010
A casa de Robinson
Guilherme Pontes Coelho

+ de 2900 Acessos
+ 1 Comentário(s)


Sven Fennema © (http://www.boundlessmind.net/)

Aos olhos do pai, o filho pródigo será sempre o mais amado, sempre perdoado por sua prodigalidade, por sua vida errante. Este filho que traz tanto sofrimento à casa talvez mereça mais amor que os demais por ser tão estranho à própria família ― ele é o próximo de que fala aquele mandamento, o outro tão diferente de mim a quem devo amar como a mim mesmo. É mais que amor paternal, é o amor para com o gênero humano. Para o pai, ao contrário dos irmãos obedientes e perpetuadores da tradição familiar, seja ela qual for, o filho pródigo é a ruptura com toda a cultura em que ele foi gerado, com todo o trabalho realizado pelos pais pela prosperidade familiar. Ele é niilista, é destruidor. O filho pródigo, além de alienígena, é muito perigoso.

Ele volta para casa. Por vontade própria. É como um estranho batendo à porta. O próximo. Perigoso.

É aí, na chegada do errante, que começa o romance Em casa (Nova Fronteira, 2010, 352 págs., tradução de Adriana Lisboa), de Marilynne Robinson.

O nome deste errante é Jack Boughton. Um dos oito filhos do reverendo Robert Boughton, um septuagenário já aposentado, viúvo, que nunca saiu de sua cidade, Gilead, no interior do estado de Iowa, e que então mora com a filha caçula, Glory, uma mulher de trinta e tantos. Estes três personagens alimentarão as tensões de que é feita esta narrativa.

Jack passara vinte anos sem retornar à casa paterna. Nem a morte de sua a mãe o trouxe a Gilead. Vinte anos consumidos à semelhança daquele filho pródigo da parábola de Lucas. A inquietação que ele trouxe à família, contudo, não é somente por conta de sua partida e de seus destinos desconhecidos. Desde pequeno, Jack já ostentava um diabo interior insaciável, que fez fama em toda a cidade. Ladrão, alcoólatra, vagabundo, desempregado; motorista imprudente, pai irresponsável. Ele sempre foi o perigo.

Sua juventude pouco amistosa, seu espírito indômito e mesmo sua idade criaram a distância inconciliável entre ele e os irmãos mais novos, principalmente Glory. Ela, saída havia pouco de um relacionamento aviltante (extorsionário, casado), volta para casa para se recuperar e para cuidar do pai enfermo. Seu voo para fora de Gilead foi desastroso e traumatizante e isso contribui para sentir uma certa admiração ressentida da liberdade autocrática de Jack.

Um homem estigmatizado por todo o desperdício de vida que já cometeu, sofrendo o peso da imutabilidade do passado e buscando sua redenção. Uma mulher devota, tristonha, sem nenhum tipo de alternativa senão a casa em que sempre viveu com o patriarca, homem tão dedicado a Deus a ponto de lhe ser impessoal. E ele, o pai, reverendo Boughton, presbiteriano, vivendo próximo à morte e ainda incapaz de perdoar seu filho errabundo e inconsequente. Ao verão de 1956, estas três pessoas estarão juntas, sob o teto da casa que conhecem tão bem, a casa que testemunhou toda a vida dos Boughton e que, mesmo vazia, é carregada daquele ar opressivo e inescapável dos valores cristãos intrínsecos àquela família.

O romance é belo do início ao fim. Uma prosa simples e fluida, intimista, para falar de pessoas espiritualmente ricas, mas em desentendimento com o mandamento supremo da cristandade, amar ao próximo, e seu corolário imediato, perdoá-lo.

Marilynne Robinson é cristã, protestante, congregacionista. Nasceu em 1947, em Sandpoint, cidadezinha no interior de Idaho, Estados Unidos. Mora em Iowa City, Iowa, onde é professora de criação literária na universidade do estado. Em casa é seu terceiro romance, o segundo publicado no Brasil, ambos pela Nova Fronteira. O primeiro, Gilead, é narrado pelo reverendo John Ames, um congregacionista, vizinho e melhor amigo do reverendo Boughton. (O nome de Jack, na verdade, é John Ames Boughton, em tributo ao amigo e companheiro espiritual.) Há protestantismo em todo lugar, tanto na cultura da própria autora quanto nos personagens de sua criação, nos dilemas por eles vividos e, em relação ao Em casa, na maneira como são narrados ― uma releitura da parábola do filho pródigo.

Embora haja religião envolvida no romance, o grande mérito dele é transcender o aspecto meramente religioso e desenvolver um drama de valor espiritual. O reverendo Boughton tem um filho com talentos especiais para desgraça e o amor de pai, natural, vive em falso equilíbrio com o amor professado, obrigatório. Ignorante sobre a fronteira que divide o reverendo do pai, Robert Boughton vê a morte se aproximar e não sabe como perdoar aquele filho multívago que o visita, não mais uma criança, mas um homem adulto, mais próximo da velhice que da juventude. Um homem que desenvolveu uma aguda inteligência, leitor ávido que adquiriu uma erudição peculiar para desmascarar hipocrisias. O que o reverendo Boughton tem diante de si é um antagonista espiritual. Um traidor, diria, acredito, Nilton Bonder.

Se o pai na parábola de Lucas perdoa seu filho perdulário, e o veste com a melhor roupa, e o calça com sandálias novas, e lhe sacrifica um novilho cevado para lhe oferecer uma festa, porque seu filho "estava morto e reviveu, estava perdido e foi achado", se na Bíblia o pai é só amor e perdão, na casa de Robinson este pai é dúvida. E mais.

Para ir além






Guilherme Pontes Coelho
Brasília, 23/6/2010


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Zimbo Trio: Sorrisos e Improvisos de Rafael Fernandes
02. Uma nova tendência estética de Marcos Silva
03. O futebol intelectualizado de Evandro Ferreira


Mais Guilherme Pontes Coelho
Mais Acessadas de Guilherme Pontes Coelho em 2010
01. Nas redes do sexo - 25/8/2010
02. A literatura de Giacomo Casanova - 19/5/2010
03. O preconceito estético - 29/12/2010
04. O retorno à cidade natal - 24/2/2010
05. O mundo pós-aniversário - 3/2/2010


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
25/6/2010
05h02min
O livro de Marillyne Robinson, pelo visto, aborda o elo do sentimentalismo, buscando resgatar o sentimento e o olhar bíblico do processo da vida real. Ou seja: o idealismo fantasioso do milagre. E a santa e sagrada família. Mas o negócio é que tudo isto não faz parte do mundo real, é apenas um sonho frustado fundamentado em valores forjados, pela religião. E a tal religião que força, pra continuar explorando, os desgraçados, seguidores, como vacas de presépios. Como diria Karl Marx, "A religião é o ópio do povo". E quantas são as gentes viciadas?
[Leia outros Comentários de Manoel Messias Perei]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




1822
LAURENTINO GOMES
NOVA FRONTEIRA
(2010)
R$ 35,00



O TRAJETO
BEN ABRAHAM
BNAI BRITH
(1973)
R$ 10,00



CORAÇAO DE ONÇA
OFELIA E NARBAL FONTES
ATICA
R$ 8,00



MUNDIM PERDIDO NO MUNDÃO
LUÍS PIMENTEL
MELHORAMENTOS
(2014)
R$ 8,70



ASSIM EU APRENDO 1 - INTEGRADO - ENSINO FUNDAMENTAL
JOANITA SOZUA
DO BRASIL
(2018)
R$ 90,00



UM LUGAR PARA TODOS
THRITY UMRIGAR
NOVA FRONTEIRA
(2008)
R$ 12,00



O MAIOR SUCESSO DO MUNDO
OG MANDINO
RECORD
(1981)
R$ 6,90



A ESCRAVA ISAURA
BERNARDO JOAQUIM DA SILVA GUIMARÃES
ESCALA
R$ 5,00



O ROMANCE DE PAULO EIRÓ
AFONSO SCHMIDT
CLUBE DO LIVRO
(1959)
R$ 6,00



O FUGITIVO
J. M. DILLARD
ESTADÃO
(1998)
R$ 6,00





busca | avançada
38320 visitas/dia
1,3 milhão/mês