Cultura da canalhice | Rafael Azevedo | Digestivo Cultural

busca | avançada
46024 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
Colunistas
Últimos Posts
>>> Banco Inter É uma BOLHA???
>>> Não Aguento Mais a Empiricus
>>> Nubank na Hotmart
>>> O recente choque do petróleo
>>> Armínio comenta Paulo Guedes
>>> Jesus não era cristão
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Mastigar minhas relações
>>> Vaguidão específica
>>> As pedras de Estevão Azevedo
>>> Da Poesia Na Música de Vivaldi
>>> Festa na floresta
>>> A crítica musical
>>> 26 de Julho #digestivo10anos
>>> Por que escrevo
>>> História dos Estados Unidos
>>> Meu Telefunken
Mais Recentes
>>> Coleção para gostar de ler de Varios pela Atica (1985)
>>> Grande Enciclopédia de Modelismo - Cor e Pintura de Walquir Baptista de Moura - Produção pela Século Futuro
>>> Meu pequeno fim de Fabrício Marques pela Segrac (2002)
>>> Grande Enciclopédia de Modelismo - Materiais e Ferramentas de Walquir Baptista de Moura - Produção pela Século Futuro
>>> Livro Dicionário Enciclopédico Veja Larousse - Volume 1 de Eurípedes Alcântara , Diretor Editorial pela Abril (2006)
>>> O diário de Larissa de Larissa Manoela pela Harper Collins (2016)
>>> Corpo de delito de Patricia Cornwell pela Paralela (2000)
>>> A Arte da guerra de Sun Tzu pela Pé da letra (2016)
>>> O fio do bisturi de Tess Gerritsen pela Harper Collins (2016)
>>> A garota dinamarquesa de Davdid Ebershoff pela Fabrica 231 (2000)
>>> Uma auto biografia de Rita Lee pela Globo livros (2016)
>>> Songbook Caetano Veloso Volume 2 de Almir Chediak pela Lumiar
>>> A Sentinela de Lya Luft pela Record (2005)
>>> O teorema Katherine de John Green pela Intriseca (2006)
>>> Louco por viver de Roberto Shiyashiki pela Gente (2015)
>>> A ilha dos dissidentes de Barbara Morais pela Gutemberg (2013)
>>> Sentido e intertextualidade de Emanuel Cardoso Silva pela Unimarco (1997)
>>> Mistérios do Coração de Roberto Shinyashiki pela Gente (1990)
>>> Interrelacionamento das Ciências da Linguagem de Monica Rector Toledo Silva pela Edições Gernasa (1974)
>>> Sociologia e Desenvolvimento de Costa Pinto pela Civilização Brasileira (1963)
>>> O Coronel Chabert e Um Caso Tenebroso de Honoré de Balzac pela Otto Pierre Editores (1978)
>>> O golpe de 68 no Peru: Do caudilhismo ao nacionalismo? de Major Victor Villanueva pela Civilização Brasileira (1969)
>>> Recordações da casa dos mortos de Fiodor Dostoiévski pela Nova Alexandria (2006)
>>> Elric de Melniboné: a traição ao imperador de Michael Moorcock pela Generale (2015)
>>> O Príncipe de Nicolau Maquiavel pela Vozes de Bolso (2018)
>>> Deuses Americanos de Neil Gaiman pela Conrad (2002)
>>> Deus é inocente – a imprensa, não de Carlos Dorneles pela Globo (2003)
>>> Memórias do subsolo de Fiodor Dostoiévski pela 34 (2000)
>>> Songbook - Tom Jobim, Volume 3 de Almir Chediak pela Lumiar (1990)
>>> Comunicação e contra-hegemonia de Eduardo Granja Coutinho (org.) pela EdUFRJ (2008)
>>> Caetano Veloso Songbook V. 1 de Almir Chediak pela Lumiar
>>> Origami a Milenar Arte das Dobraduras de Carlos Genova pela Escrituras (2004)
>>> O vampiro Lestat de Anne Rice pela Rocco (1999)
>>> Nova enciclopédia ilustrada Folha volume 2 de Folha de São Paulo pela Publifolha (1996)
>>> Esperança para a família de Willie e Elaine Oliver pela Cpb (2018)
>>> Leituras do presente de Valdir Prigol pela Argos (2007)
>>> Insight de Daniel C. Luz pela Dvs (2001)
>>> Política e relações internacionais de Marcus Faro de Castro pela UnB (2005)
>>> Harry Potter e a Pedra Filosofal de J. K. Rowling pela Rocco (2000)
>>> Infinite Jest de David Foster Wallace pela Back Bay Books (1996)
>>> Nine Dragons de Michael Connelly pela Hieronymus (2009)
>>> The Innocent de Taylor Stevens pela Crown Publishers (2011)
>>> The Watchman de Robert Crais pela Simon & Schuster (2007)
>>> The Watchman de Robert Crais pela Simon & Schuster (2007)
>>> Filosofia Para Crianças e Adolescentes de Maria Luiza Silveira Teles pela Vozes (2008)
>>> O Caminho da Perfeição de A. C. Bhaktivedanta Swami pela The Bhaktivedanta (2012)
>>> O Caminho da Perfeição de A. C. Bhaktivedanta Swami pela The Bhaktivedanta (2012)
>>> Vida de São Francisco de Assis de Tomás de Celano pela Vozes (2018)
>>> Apóstolo Paulo de Sarah Ruden pela Benvirá (2013)
>>> Apóstolo Paulo de Sarah Ruden pela Benvirá (2013)
COLUNAS

Sexta-feira, 21/12/2001
Cultura da canalhice
Rafael Azevedo

+ de 2700 Acessos
+ 8 Comentário(s)

Não foram poucos os que apressaram-se em chamar Silvio Santos de gênio, depois do sucesso da Casa dos Artistas... nada contra o programa em especial, que claramente não é dirigido a um público de meu nível intelectual "e/ou" cultural, mas tudo contra essa impensada apologia do eterno animador de nossos domingos, fundamentada unicamente nos bons números que seu canal de TV obteve no Ibope. É um fenômeno tipicamente brasileiro, e um ainda por ser estudado a sério, esse que faz com que toda a espécie de canalhas, pulhas, e praticantes de atos ilícitos em geral sejam glorificados, exaltados e elogiados, enquanto muitas vezes quem submete-se à lei, à ordem, enfim, às normas básicas do que chamamos de civilização, é visto, ou melhor, malvisto, como “trouxa” e “otário”. SS plagiou, sem dó, medo ou culpa, o Big Brother, programa concebido e realizado por uma empresa holandesa, a Endemol, mudando um ou outro detalhe aqui e ali para fugir do rótulo “legal” de plágio (sempre os advogados...), e lançou-o, às pressas, para passar a perna na Globo, que foi "ingênua", e resolveu proceder pelos meios corretos, comprando os direitos do programa. Após algumas tentativas frustradas na justiça brasileira (viciada, como quase tudo no país, em prol de quem tem poder “e/ou” dinheiro), a empresa de Roberto Marinho viu-se obrigada a abandonar e esquecer o caso, depois de ter trazido com toda a história ainda mais audiência para o programa do SBT.
Subverter as leis, sem que elas sejam contestadas (ou sequer tenham motivo para sê-las) é uma constante no Brasil, e que vemos em todas as instâncias, no cotidiano em nosso país – por exemplo, no trânsito de uma cidade como São Paulo, onde vemos o sujeito que se orgulha por não ter pago uma multa de trânsito, outro que se vangloria por ter subornado certa vez o guarda, e aquele outro que foge do trânsito trafegando pelo acostamento. São espertos. Existem os milhares, milhões, de empresários que não pagam impostos, os comerciantes que vendem sem nota fiscal, os donos de postos de gasolina que vendem combustível adulterado - existem mesmo os delegados de polícia que nas horas vagas vendem as drogas que apreendem;`e tantos outros miraculosamente ungidos por essa "esperteza" que julgam colocar-lhes acima de todos os seus semelhantes. A apologia à canalhice é aqui prática quase que diária, e seu ato uma constante. Silvio Santos construiu seu “império” praticamente desprezando estas coisas tão sem importância como originalidade, honestidade e caráter. Plagiou sempre que pôde, copiando programas nacionais e internacionais, filmou situações de extrema humilhação e, envolvendo-as num rótulo de comédia vendeu-as como “pegadinhas”; explorou de maneira aviltante a miséria do povo deste país, arremessando aviõezinhos de 100 reais a multidões enlouquecidas de empregadas domésticas e obrigando “donas-de-casa” do Brasil inteiro a “manter em dia suas prestações do Baú.” No entanto, muitos os chamam insistentemente de gênio, de revolucionário, de mestre, e outras insânias; não foram poucas as vozes que se ergueram, cheios de revolta e ressentimento, contra o que dizem ser a “toda-poderosa” Globo, apenas por ela, num ato de extrema arrogância (!), ter cometido a absurda ousadia (!!) de lutar pelos direitos de exibir algo pelo qual havia pago direitos autorais, e de impedir que fosse passada para trás!
Não, mas ao contrário de muitos “intelectuais” que analisam o fenômeno (sic) televisão, não estou aqui contra o SBT devido ao que julgam ser a inferioridade da sua programação. Não, não vou falar mal de Ratinho. Não vou, pelos simples motivos de que esses programas não são dirigidos a mim, e tampouco a esses intelectuais, o que me remove (e deles, intelectuais, também) qualquer direito de julga-los sob meus valores culturais, e porque não vejo nas concorrentes melhorias significativas. O tal “padrão global de qualidade” não passa de uma das maiores falácias já inventadas em nossa mídia, a não ser que ele se refira a um padrão muito, mas muito rasteiro. A impressão que tenho é que a Globo faz o possível para tratar e manter seus espectadores no mais baixo nível de boçalidade; seu carro-chefe, as novelas, são mal-escritas, mal-atuadas, mal-feitas, e ainda assim acompanhadas com furor quase religioso por milhões através do território. Os filmes que ela passa são mal-dublados, editados e cortados; suas vinhetas rivalizam com as TVs do Iraque e do Afeganistão em termos de tecnologia; suas transmissões de futebol perdem para a transmissão da TV inglesa da Copa de 1966. Apesar disso, não entôo aquela velha e gasta canção ideológica que apregoa que Roberto Marinho manda no país (composta naquele típico monotom ressentido esquerdista) – e louvo a sua rede de TV porque pelo menos ele respeita preceitos básicos como direitos autorais. A justiça holandesa condenou Silvio e o SBT por plágio – espera-se que os responsáveis pela inocência deles em nossos tribunais fiquem sabendo disso, e fiquem pelo menos um pouco envergonhados. Mas duvido que isso ocorra – a cara-de-pau é um de nossos maiores bens culturais.

Entre a cruz e a caldeirinha
As pesquisas indicam que deveremos escolher, nas eleições presidenciais do ano que vem, entre Roseana, a filha de um dos maiores latifundiários do país, capitão-hereditário “dono” de um dos estados mais pobres da Federação, e Lula, um sujeito semi-analfabeto que posa para fotos, aos abraços, com um dos maiores assassinos do século, o tão pouco fidel Castro. Kyrie eleison, Christe eleison!

Barrabravas
Qualquer um que duvidava da belicosidade, selvageria, e do amor pela "porrada" dos argentinos, mesmo depois de assistir a inúmeras demonstrações de tais comportamentos em qualquer jogo de futebol que envolva alguma equipe daquele país, pôde ter suas dúvidas prontamente eliminadas após essas cenas lamentáveis de saques, badernas e tumultos em Buenos Aires nos últimos dias. Povinho perigoso, estes nossos vecinos. Graças a Deus nossa índole é mais pacata - somos ou não somos um país abençoado por Deus?


Rafael Azevedo
São Paulo, 21/12/2001


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Suspense, Crimes ... e Livros! de Ricardo de Mattos
02. Entre livros e Moleskines de Marta Barcellos
03. Alexandre, o Delicioso de Adriana Carvalho
04. Pessoas digitais de Ana Elisa Ribeiro
05. Entrevista com o poeta Régis Bonvicino de Jardel Dias Cavalcanti


Mais Rafael Azevedo
Mais Acessadas de Rafael Azevedo em 2001
01. A TV é uma droga - 23/11/2001
02. Os males da TV - 6/7/2001
03. A primeira batalha do resto da guerra - 30/11/2001
04. Só existe um Deus, e Bach é seu único profeta - 2/11/2001
05. A Má Semente - 19/2/2001


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
21/12/2001
08h53min
SBT plagiou? Concordo. Agiu de má fé? Concordo. O nível é subterrâneo? Concordo. O "seu" Sílvio é sacana, humilha as pessoas? Até concordo, com ressalvas. Mas daí a afirmar que a Globo é boazinha e agiu dentro da lei, me poupe! Ela também cresceu e expandiu seu império sobre as mesmas falcatruas (ou até piores) do que o SBT. Talvez o Sr. Roberto Marinho tenha tido um surto, um arroubo de honestidade e agido dentro da lei, nesse caso. Não sei, não conheço pormenorees. Vindo da Globo, eu desconfio tanto quanto vindo do SBT. Rafael, porque a esquerda está na berlinda ultimamente? Qual é? Não estamos numa democracia? Não precisa ser de esquerda para "sacar" a Rede Globo, basta ter um resquício de neurônios. Argentina? Sei lá, cara. Só espero que a guerra mundial de que os EUA precisam não comece por aqui. Estão atirando prá tudo o que é lado, financiando crises e revoltas, até conseguirem uma guerra de verdade. Já tentaram a Colômbia, Bolívia, Equador, agora estão atacando de Venezuela e Argentina. O FHC, que de sonso só tem a cara, já tratou de ficar "de bem" com o reesto do mundo. Não sei mais o que pensar, todo o resto é paranóia. Sonia Pereira
[Leia outros Comentários de Sonia Pereira]
21/12/2001
09h45min
Gostaria que a senhora Sonia Pereira nos oferecesse a lista das falcatruas cometidas pela Globo; os motivos que levam os EUA a quererem uma guerra mundial; e as provas de que os EUA tentaram ou tentam prejudicar nossos admiráveis países vizinhos. Desde já, obrigado.
[Leia outros Comentários de François Maltie]
21/12/2001
10h34min
Você tem razão, Sonia. O Roberto Marinho é um pulha que quer passar a perna em todo mundo, o "FHC" um canalha que quer roubar o leite de nossas criancinhas, e os EUA, esses vilões malditos - como se atrevem? - querem conquistar e saquear a todos. Onde é que esse mundo vai parar, não? Te vejo no Juqueri.
[Leia outros Comentários de Rafael Azevedo]
21/12/2001
12h30min
Não se esquecer que a empresa Holandesa foi recentemente condenada por plágio em um tribunal americano... Não discordando do autor, fica apenas uma pergunta: Se houve plagio (e houve!) quem plagiou quem????
[Leia outros Comentários de El Guapo]
22/12/2001
02h29min
Quem Plagiou quem... Advogados, esses Advogados...sou um deles... Jornalistas...esses Jornalistas...queria prestar vestibular, mas dizem que nao é mais necessário um diploma...isso tudo me lembra... Marlon Brando em "Apocalypse Now", que agora virou "redux"... "o que fazer quando assassinos julgam um assassino".
[Leia outros Comentários de João Batista]
23/12/2001
11h39min
Sinceramente não posso concordar com o Sr. Rafael Azevedo, quanto à qualidade dos programas da Globo. Se é para comparar, as novelas globais ainda dão de 10 a 0 nesses enlatados americanos tipo Friends, Angel, Arquivo X, etc que não têm conteúdo nenhum. E o que não dizer das mini séries da Globo, como: Os Maias, Chiquinha Gonzaga, O Auto da Compadecida, só para citar as últimas. Não estou de forma alguma endeusando a Rede Globo, pois ainda encontramos muito "lixo" na sua programação, mas também temos que reconhecer que existe muita coisa de qualidade.
[Leia outros Comentários de Ana Beatriz Lacerda]
27/12/2001
22h18min
Desculpem a demora da resposta, estava dando um tempo num sanatório. Do que mesmo estávamos falando? Acho que de coisas muito diferentes. Talvez não leia os mesmos jornais, (será que leio?) a televisão que "pega" em casa deve ser de outro planeta. Tá explicado. (Prá quê? Prá quem?) Sonia Pereira.
[Leia outros Comentários de Sonia Pereira]
28/12/2001
20h19min
FALANDO SÉRIO Sonia Pereira Brincadeiras à parte, gostaria de escrever algumas palavras. Não inventei nada do que escrevi, sequer fui original nas idéias expostas. Já foram publicadas em jornais e revistas, além de apresentadas em outros canais de televisão, algumas atitudes pouco recomendáveis da Rede Globo. Como exemplo, cito a “prateleira” de artistas, contratados por fazerem sucesso em canais concorrentes. A toda poderosa (na boa) contrata para não fazer nada, só para eliminar a probabilidade de redução dos índices do IBOPE. Essa atitude, agora já “sacada” pelos artistas, acabou com a carreira de muita gente boa, pois caíram no esquecimento do público. Todos, ou quase, são contratados com exclusividade, o que impossibilita sua movimentação, imprescindível ao aprimoramento profissional e afirmação do nome no mercado. Como tudo o mais, existem exceções, desde que interessem à emissora. Tudo dentro da lei, dos contratos assinados, é claro! Não estou inventando nada, repito. Já li várias reportagens sobre esse e outros assuntos. Alguns podem nem ser verdade, mas, certamente, outros são. Nesse, especificamente, existem depoimentos contundentes de “prateleirados”. Quanto à necessidade de uma guerra, também não disse nada de novo, não sei porquê o espanto. Li vários argumentos contra e a favor dessa tese, apresentados e debatidos por comentaristas e/ou analistas políticos e econômicos de jornais, tanto em papel quanto na televisão, por ocasião do início dos bombardeios no Afeganistão. Considerando o histórico de atuação dos EUA aqui mesmo, na Coréia, no Vietnã (eles ainda não engoliram a derrota) e nas guerras étnicas dos países recém divididos, entre outras atuações, e percebendo uma “sinuca” na economia norte-americana, considerei pertinente a possibilidade de uma guerra em qualquer lugar, para colocar em ordem a atual situação americana. Eu e outros analistas, muito mais “bem informados” do que eu. Os jornais que leio são os que são vendidos em qualquer banca, e só não assisto ao Jornal Nacional. Como podem ver, não sou louca. Aliás, nem comunista, pois o comunismo, por definição (simplista) é a ditadura do proletariado. Sendo a favor da liberdade não posso ser comunista, portanto. Ficaria irada com qualquer país que metesse o bedelho na vida dos outros, mesmo se fosse a Rússia, Gabão ou Micronésia (É país? Não sei). Não se pode esquecer que a dualidade econômica foi uma necessidade da era industrial, que está no fim. Não existem apenas duas posições. Consultem o Kama Sutra. Agora, com licença, preciso retornar à minha camisa de força, antes que os enfermeiros descubram que usei o computador. Sonia Pereira.
[Leia outros Comentários de Sonia Pereira]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




MANUAL DE DIREITO PENAL - VOLUME 2 - PARTE ESPECIAL
JULIO FABBRINI MIRABETE
ATLAS
(2003)
R$ 9,50



VENTO NOTURNO
CHARLES DICKENS
CLUBE DO LIVRO
(1975)
R$ 7,00



BIBLIORAMA BRINCANDO E APRENDENDO
SILVIO NAKANO
A D SANTOS
(2006)
R$ 10,00



COMISSÃO COORDENADORA DE ESTUDOS DO NORDESTE - ESTUDO 01
ARENA (ALIANÇA RENOVADORA NACIONAL)
SENADO FEDERAL
(1971)
R$ 19,82



ISTO É 2030 - MÉDIUNS
VÁRIOS AUTORES - REVISTA
TRÊS
(2008)
R$ 9,00



DETECÇÃO DE BATIMENTOS CARDÍACOS UTILIZANDO FPGA
ALEXANDRE TOMAZATI OLIVEIRA
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 454,00



REVOLUÇÕES DE INDEPENDÊNCIAS E NACIONALISMOS NAS AMÉRICAS
MARCO A. PAMPLONA; MARIA E. MADER ORG - VOL 2
PAZ E TERRA
(2008)
R$ 15,00



CULTURA E OPULÊNCIA DO BRASIL
ANDRÉ JOÃO ANTONIL
PROGRESSO
(1955)
R$ 29,70



ATLÂNTIDA: O GENE
A. G. RIDDLE
GLOBO ALT
(2015)
R$ 9,00



CONHECIMENTO QUE CONDUZ À VIDA ETERNA
NAO CONSTA
WATCHTOWER
(1995)
R$ 4,90





busca | avançada
46024 visitas/dia
1,1 milhão/mês