Sexo e luxúria na antiguidade | Gian Danton | Digestivo Cultural

busca | avançada
9175 visitas/dia
1,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Teatro Sérgio Cardoso recebe D'arc - Dark de Dinah Perry e Jorge Garcia
>>> Última semana para prestigiar as exposições de Alex Flemming e Marcius Galan na Fundação Ema Klabin
>>> Casa da Memória Italiana realiza debate sobre fotografia
>>> Letícia Sekito, Cia Tentáculo e Marcos Moraes fazem o último Cartografia do Possível no CRDSP
>>> Duo CasaDois se apresenta no Zé do Hamburger
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A vida dos pardais e outros esquisitos pássaros
>>> Blockchain Revolution, o livro - ou: blockchain(s)
>>> Bates Motel, o fim do princípio
>>> Bruta manutenção urbana
>>> Por que HQ não é literatura?
>>> Precisamos falar sobre Kevin
>>> Entrevista com o poeta mineiro Carlos Ávila
>>> Bitcoin, smart contracts, blockchain, cryptoassets
>>> A poesia afiada de Thais Guimarães
>>> Manchester à beira-mar, um filme para se guardar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jeff Bezos é o mais rico
>>> Stayin' Alive 2017
>>> Mehmari e os 75 anos de Gil
>>> Cornell e o Alice Mudgarden
>>> Leve um Livro e Sarau Leve
>>> Pulga na praça
>>> No Metrópolis, da TV Cultura
>>> Fórum de revisores de textos
>>> Temporada 3 Leve um Livro
>>> Suplemento Literário 50 anos
Últimos Posts
>>> Caindo na Real - Você Aproveitou as Oportunidades
>>> Ilustrado
>>> Fascínio cotidiano
>>> O que sei do tempo III
>>> Primeiro ato
>>> Pssica e a Amazônia de Edyr Augusto
>>> UM VENTO ERRANTE
>>> Voamos Juntos
>>> Evolução, revolução e regressão
>>> Medo do futuro?
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Estranho Wittgenstein
>>> O Gene Egoísta, de Richard Dawkins
>>> Te cuida, rapaz
>>> As cores de Pamuk
>>> Morreu Vinicius de Moraes
>>> 20 anos de cultura no brasil
>>> Rua da passagem
>>> Olhando pela fresta
>>> Fragmentos de um Paulo Francis amoroso
>>> Era uma vez o conto de fadas
Mais Recentes
>>> Livro, Isto - Cartuns
>>> Quelques Sentiments de Culpabilité
>>> A Ilha Sob o Mar
>>> Criança 44 - 3ª Edição
>>> Sefarad - Um Romance de Romances
>>> Tiro no Coração - A História de Um Assassino - 1ª Edição
>>> Bartleby, O Escrevente - Uma História de Wall Street
>>> O Homem que Comeu de Tudo - 1ª Edição
>>> Como a Música Ficou Grátis - O Fim de Uma Industria... 1ª Edição
>>> Pensando o Século XX - 1ª Edição
>>> Hemorragias Elétricas
>>> Derriça Elétrica
>>> O Sequestro do Santa Maria - Um Sonho de Liberdade
>>> Artigos, Análises e Tutoriais de Telecomunicações
>>> O Desafio da Inovação - A Revolução do Conhecimento nas Empresas Brasileiras
>>> Sob O Olhar de Deus ... - 4ª Edição
>>> Lendas do Deserto - 11ª Edição
>>> Céu de Allah - 11ª Edição
>>> Lendas do Povo de Deus - 8ª Edição
>>> Minha Vida Querida - 12ª Edição
>>> Maktub (Estava Escrito) - 9ª Edição
>>> Seleções (Os Melhores Contos) - 5ª Edição
>>> O Homem que Calculava - 19ª Edição
>>> Mil Histórias Sem Fim... Volume 2 - 5ª Edição
>>> Novas Lendas Orientais - Livro Virgem
>>> Os Filósofos Pré-Socráticos
>>> O Caminho da Cura, o Chi Kung para a Energia e a Saúde
>>> Respiração, pura alquimia
>>> Nossa Senhora dos Heréticos
>>> A Dieta do Tipo Sanguíneo
>>> Os 100 Segredos das Pessoas Felizes
>>> O blog da família
>>> Comer, rezar, amar
>>> Sabor de vitória
>>> Tarô Madame Lenormand
>>> Foundation IELTS Masterclass
>>> Baralho Cigano Lenormand Clássico
>>> Golden Lenormand Oracle Cards
>>> Easy Lenormand: Quick Answers to Everyday Questions
>>> The Lenormand Fortune-telling Cards: The Legendary 18th-Century Oracle
>>> Aleister Crowley Thoth Tarot Deck
>>> A árvore do medo
>>> A invasão francesa do brasil
>>> Coleção 70o Aniversário da II Guerra Mundial
>>> Do outro lado do muro
>>> O advinhador
>>> Rita está crescendo
>>> Fenomenologia da Percepção
>>> A Condição Humana
>>> Carrego no peito
COLUNAS

Sexta-feira, 19/6/2015
Sexo e luxúria na antiguidade
Gian Danton

+ de 4200 Acessos

Atualmente, no mundo ocidental, temos uma visão muito específica da sexualidade. Inventamos categorias sexuais excludentes, como homossexual, heterossexual, bissexual e congêneres, tentamos enjaular toda a diversidade sexual nesses rótulos. Entretanto, embora essas palavras usem radicais gregos e latinos, elas não refletem a maneira como gregos e romanos viam o sexo. Para eles, por exemplo, um homem que se relacionava com outro homem não era homossexual pela simples razão de que o conceito não existia. É essa variedade de comportamentos (que podia incluir desde o incesto dinástico aos agrupamentos militares de amantes) que se debruça o livro O prazer do sexo, de Vicki León (Apicuri, 334 páginas).

Vicki León é especialista em pesquisas em documentos históricos, tendo escrito os livros Mulheres audaciosas da antiguidade, Mulheres audaciosas da Idade Média e Meu chefe é um senhor de escravos.

As fontes históricas originais consultadas pelo autor fazem a diferença do livro no meio de vários lançamentos sobre sexualidade que abarrotam as livrarias recentemente, muitos dos quais com pouco conteúdo. Para entender como gregos e romanos viam o sexo, o autor consultou documentos oficiais, como leis, cartas, narrativas teatrais e vários outros.

Uma das informações que certamente irão chocar o leitor é a relação entre sexo e religiosidade. Num mundo dominado pela religião cristã, no qual a sexualidade é vista como pecado, pode ser espantoso descobrir que os antigos constantemente uniam as duas coisas. No Egito antigo, por exemplo, o novo Faraó deveria semear o Egito. Ele fazia isso se masturbando e ejaculando no rio Nilo. O ritual garantiria a inundação anual do rio, providenciando a prosperidade da região.

A palavra orgia, por exemplo, tem origem em uma cerimonia em honra aos deuses (o mais famoso deles, Dionísio, deus grego do vinho, ou seu equivalente romano Baco - de onde vem a palavra bacanal). As orgias, ou bacanais, envolviam bebidas alcóolicas, danças frenéticas e segredos espirituais - afinal, era uma cerimônia religiosa, não?

Em quase toda a antiguidade, eram comuns prostíbulos sagrados. Havia centenas de escravas religiosas vinculadas a centenas de templos diferentes, chamadas de cortesãs sagradas.

Na Roma antiga, um dos rituais mais famosos eram os lupercais, ou lupercalis, em homenagem a Inuo, deus do sexo e realizado no dia 15 de fevereiro. Os mancebos começavam o dia reunindo-se nos arredores da cidade, onde sacrificavam um bode à divindade, tiravam a pele do bode, cortavam em tiras e faziam chicotes com elas. Depois percorriam as ruas da cidade, seminus, o corpo reluzindo de óleo. As moças se aglomeravam para receber uma chibatada nas nádegas. Acreditava-se que isso afastava os espíritos maléficos, tornava a mulher mais receptiva ao marido, dava-lhe uma boa gravidez e um parto sem incidentes. Ou seja: o sonho de toda mulher romana.

Além disso, havia pênis na maioria dos templos. O deus Príapo, conhecido por sua enorme ereção, era famoso na península itálica e sua imagem aparecia em casas e muros. Objetos fálicos eram considerados uma espécie de talismã contra o mau-olhado e as forças malignas e por essa mesma razão era comum encontra-los na maioria das casas.

Outro aspecto interessante é a análise do autor sobre a sexualidade, em especial grega e romana, que ele chama de polissexualidade. Para esses povos, deveria parecer absurdo definir esta ou aquela opção sexual como opções de vida ou práticas anti-naturais: "A questão era que não tinham de escolher isto ou aquilo. Podiam provar de tudo, ou quase tudo".

Na verdade, a variedade sexual era vista como natural e muitas vezes parte do aprendizado. Na Grécia antiga, por exemplo, os casais masculinos eram invariavelmente cidadãos livres, sempre um homem adulto com um jovem de uma família não imediata. Essa relação era considerada pedagógica para o jovem e podia incluir aspectos sexuais e eróticos, nos quais o jovenzinho era sempre passivo. "Quando o adolescente atingia a plena idade adulta, o relacionamento acabava; mais tarde ele, por sua vez, tornava-se o mentor (erastés) de um erómenos, um jovem amado de doze a dezessete anos".

Na verdade, se for necessária uma definição, esta será através da dicotomia ativo versus passivo. A grande questão na antiguidade clássica não era se a pessoa se relacionava com homens ou mulheres, mas quem penetrava e quem era penetrado. Havia aí, por exemplo, uma relação de poder. Um nobre poderia tranquilamente ter uma relação com seu escravo e isso não era visto com maus olhos pela sociedade (dependo da situação, poderia até mesmo ser elegante, como no caso dos delicatus, meninos bonitos e escravos sexuais usados para penetração anal por parte dos homens ricos). Mas o nobre deveria sempre manter na condição de ativo. Um escravo penetrando um nobre seria um verdadeiro escândalo.

O ato sexual passivo era visto como tão degradante que podia ser usado até mesmo como castigo. O adultero poderia, por exemplo, ser sodomizado pelo marido ofendido. Mais degradante que a penetração anal passiva, só o sexo oral. Os adeptos da felação e da cunilíngua que acabavam caindo na boca do povo nunca eram convidados para jantar. Dizia-se que sua conduta pervertida lhes dava um mau hálito terrível.

De aspecto negativo, o fato do livro em alguns momentos resvalar no que podemos chamar de fofoca histórica, aspecto destacado inclusive por alguns títulos, como "Otávia & Marco Antonio: o amor materno supera o resto". O leitor, no entanto, pode simplesmente ignorar essas partes.


Gian Danton
Goiânia, 19/6/2015


Mais Gian Danton
Mais Acessadas de Gian Danton em 2015
01. Sexo e luxúria na antiguidade - 19/6/2015
02. George Orwell e o alerta contra o totalitarismo - 31/7/2015
03. Ivanhoé - 2/3/2015
04. Intervenção militar constitucional - 27/3/2015
05. A maldade humana - 30/10/2015


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ÍCONES DO SÉCULO XX
GIORGIO TABORELLI
SENAC, MONDADORI
(1999)
R$ 40,00
+ frete grátis



CASAIS TROCADOS
JOHN UPDIKE
CÍRCULO DO LIVRO
(1968)
R$ 3,00



COMO SALVAR SEU CASAMENTO
DR LES PARROTT E DRA LESLIE PARROT
VIDA
(1998)
R$ 18,00



A LITERATURA FRANCESA E A PINTURA - ENSAIOS CRÍTICOS
CELINA MARIA MOREIRA DE MELLO
7LETRAS
(2004)
R$ 20,30



RUMOS DOUTRINÁRIOS
INDALÍCIO MENDES
FEB
(2010)
R$ 9,25



O ENFORCADO
GEORGES SIMENON
LPM POCKET
(2004)
R$ 4,90



ESTRUTURA E FUNÇÕES DO CORPO HUMANO
GARY A. THIBODEAOU E KEVIN T. PATTON
MANOLE
(2017)
R$ 45,00



OS MANUSCRITOS PERDIDOS DOS REIS MAGOS
BRENT LANDAU
MATRIX
(2013)
R$ 9,30



ADMINISTRAÇÃO DE MARKETING
PHILIP KOTLER
PRENTICE HALL
(2000)
R$ 65,00



A MAGIA DA CAMISA 10
ANDRÉ RIBEIRO & VLADIR LEMOS
VERUZ
(2006)
R$ 14,00





busca | avançada
9175 visitas/dia
1,0 milhão/mês