Sexo e luxúria na antiguidade | Gian Danton | Digestivo Cultural

busca | avançada
63467 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Nasi e Scandurra apresentam clássicos do IRA! no Sesc Santo André
>>> Douglas Germano apresenta 'Umas e Outras'
>>> Mostra de Cinemas Africanos acontece em São Paulo e Curitiba a partir de 6 julho
>>> Iecine abre inscrições para a Oficina de Crítica e Fruição Cinematográfica
>>> CLUBE DO CONTO APRESENTA 'UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE' COM A ESCRITORA AVE TERRENA
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Gramática da reprodução sexual: uma crônica
>>> Sexo, cinema-verdade e Pasolini
>>> O canteiro de poesia de Adriano Menezes
>>> As maravilhas do modo avião
>>> A suíte melancólica de Joan Brossa
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> Epitáfio do que não partiu
Colunistas
Últimos Posts
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
Últimos Posts
>>> Armas da Primeira Guerra Mundial.
>>> Você está em um loop e não pode escapar
>>> O Apocalipse segundo Seu Tião
>>> A vida depende do ambiente, o ambiente depende de
>>> Para não dizer que eu não disse
>>> Espírito criança
>>> Poeta é aquele que cala
>>> A dor
>>> Parei de fumar
>>> Asas de Ícaro
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O apanhador no campo de centeio
>>> Café com crítica cultural
>>> Por Tutatis!
>>> Macunaíma, de Mário de Andrade
>>> História da leitura (II): o códice medieval
>>> As Pérolas Que Eram Teus Olhos
>>> O livro digital Toy Story para iPad: revolução?
>>> Banana Republic
>>> Saudosismo
>>> 7 coisas que aprendi
Mais Recentes
>>> O Brasil Nação - Volume 1 - Biblioteca Básica Brasileira - Confira! de Manoel Bomfim / Capa Dura pela Unb (2013)
>>> Ética e Comunicação Organizacional de Clóvis de Barros Filho (org.) pela Paulus (2007)
>>> La Entrevista Psiquiátrica de H. S. Sullivan pela Editorial Psique (1977)
>>> Política Cultural e Gestão Democrática no Brasil de Américo Córdula/antônio Candido/deolinda e Outros pela Fundação Perseu Abramo (2016)
>>> Discours Sur Lesprit Positif de Auguste Comte pela Librairie Philosophique (1974)
>>> Analise do Ambiente Corporativo - do Caos Organizado ao Planejamento de Josimar Ribeiro de Almeida; Rosa Maria B. Matos pela E-papers (2007)
>>> A Resistível Ascensão do Boto Tucuxi: Folhetim - Confira !!! de Marcio Souza - Col. Histórias do Pau-brasil pela Marco Zero
>>> Livro - Harry Potter e as Relíquias da Morte de J. K. Rowling pela Rocco (2007)
>>> Os Arteiros Mágicos 1 - Confira !!! de Neil Patrick Harris pela Plataforma21 (2018)
>>> Franchising na Real de Melitha Novoa Prado pela Clube de Autores (2017)
>>> Um Caldeirão de Poemas 2 - Confira! de Tatiana Belinky pela Cia das Letrinhas (2008)
>>> Electric Ufos: Fireballs, Electromagnetics and Abnormal States de Albert Budden pela Sterling Pub Co Inc (1998)
>>> Melancolia - Confira! de Carlos Cardoso pela Record (2019)
>>> Direito e Democracia: Ordem Constitucional X Neoliberalismo de Paulo Papini pela All Print (2007)
>>> O Colecionador de Lágrimas - Holocausto Nunca Mais - 1ª Edição de Augusto Cury pela Planeta (2012)
>>> Novelas Paulistanas de António de Alcântara Machado pela José Olympio (1961)
>>> Lolita de Vladimir Nabokov pela Folha de São Paulo (2003)
>>> Amor & Morte Em Poodle Springs de Raymond Chandler pela L&pm Editores (1988)
>>> Adormecida - Confira !!! de Anna Sheeran pela Lua de Papel (2012)
>>> Dicionário Espanhol-português/ Português-espanhol Edição Português de Vários Autores pela Ftd (1996)
>>> O Homem Que Confundiu Seu Trabalho Com a Vida de Jonathon Lazear pela Sextante (2004)
>>> Teoria e Política da Desenvolvimento Econômico - Confira!! de Celso Furtado pela Paz e Terra (2000)
>>> Os Dois Lados da Moeda Em Fusões e Aquisições de Betania Barros; Betania Tature pela Elsevier (2011)
>>> Um Dia: o Livro Que Originou o Filme Estrelado por Anne de David Nicholls pela Intrínseca (2012)
>>> Sobre Schmidt de Louis Begley pela Companhia das Letras (2003)
COLUNAS

Sexta-feira, 19/6/2015
Sexo e luxúria na antiguidade
Gian Danton

+ de 12700 Acessos

Atualmente, no mundo ocidental, temos uma visão muito específica da sexualidade. Inventamos categorias sexuais excludentes, como homossexual, heterossexual, bissexual e congêneres, tentamos enjaular toda a diversidade sexual nesses rótulos. Entretanto, embora essas palavras usem radicais gregos e latinos, elas não refletem a maneira como gregos e romanos viam o sexo. Para eles, por exemplo, um homem que se relacionava com outro homem não era homossexual pela simples razão de que o conceito não existia. É essa variedade de comportamentos (que podia incluir desde o incesto dinástico aos agrupamentos militares de amantes) que se debruça o livro O prazer do sexo, de Vicki León (Apicuri, 334 páginas).

Vicki León é especialista em pesquisas em documentos históricos, tendo escrito os livros Mulheres audaciosas da antiguidade, Mulheres audaciosas da Idade Média e Meu chefe é um senhor de escravos.

As fontes históricas originais consultadas pelo autor fazem a diferença do livro no meio de vários lançamentos sobre sexualidade que abarrotam as livrarias recentemente, muitos dos quais com pouco conteúdo. Para entender como gregos e romanos viam o sexo, o autor consultou documentos oficiais, como leis, cartas, narrativas teatrais e vários outros.

Uma das informações que certamente irão chocar o leitor é a relação entre sexo e religiosidade. Num mundo dominado pela religião cristã, no qual a sexualidade é vista como pecado, pode ser espantoso descobrir que os antigos constantemente uniam as duas coisas. No Egito antigo, por exemplo, o novo Faraó deveria semear o Egito. Ele fazia isso se masturbando e ejaculando no rio Nilo. O ritual garantiria a inundação anual do rio, providenciando a prosperidade da região.

A palavra orgia, por exemplo, tem origem em uma cerimonia em honra aos deuses (o mais famoso deles, Dionísio, deus grego do vinho, ou seu equivalente romano Baco - de onde vem a palavra bacanal). As orgias, ou bacanais, envolviam bebidas alcóolicas, danças frenéticas e segredos espirituais - afinal, era uma cerimônia religiosa, não?

Em quase toda a antiguidade, eram comuns prostíbulos sagrados. Havia centenas de escravas religiosas vinculadas a centenas de templos diferentes, chamadas de cortesãs sagradas.

Na Roma antiga, um dos rituais mais famosos eram os lupercais, ou lupercalis, em homenagem a Inuo, deus do sexo e realizado no dia 15 de fevereiro. Os mancebos começavam o dia reunindo-se nos arredores da cidade, onde sacrificavam um bode à divindade, tiravam a pele do bode, cortavam em tiras e faziam chicotes com elas. Depois percorriam as ruas da cidade, seminus, o corpo reluzindo de óleo. As moças se aglomeravam para receber uma chibatada nas nádegas. Acreditava-se que isso afastava os espíritos maléficos, tornava a mulher mais receptiva ao marido, dava-lhe uma boa gravidez e um parto sem incidentes. Ou seja: o sonho de toda mulher romana.

Além disso, havia pênis na maioria dos templos. O deus Príapo, conhecido por sua enorme ereção, era famoso na península itálica e sua imagem aparecia em casas e muros. Objetos fálicos eram considerados uma espécie de talismã contra o mau-olhado e as forças malignas e por essa mesma razão era comum encontra-los na maioria das casas.

Outro aspecto interessante é a análise do autor sobre a sexualidade, em especial grega e romana, que ele chama de polissexualidade. Para esses povos, deveria parecer absurdo definir esta ou aquela opção sexual como opções de vida ou práticas anti-naturais: "A questão era que não tinham de escolher isto ou aquilo. Podiam provar de tudo, ou quase tudo".

Na verdade, a variedade sexual era vista como natural e muitas vezes parte do aprendizado. Na Grécia antiga, por exemplo, os casais masculinos eram invariavelmente cidadãos livres, sempre um homem adulto com um jovem de uma família não imediata. Essa relação era considerada pedagógica para o jovem e podia incluir aspectos sexuais e eróticos, nos quais o jovenzinho era sempre passivo. "Quando o adolescente atingia a plena idade adulta, o relacionamento acabava; mais tarde ele, por sua vez, tornava-se o mentor (erastés) de um erómenos, um jovem amado de doze a dezessete anos".

Na verdade, se for necessária uma definição, esta será através da dicotomia ativo versus passivo. A grande questão na antiguidade clássica não era se a pessoa se relacionava com homens ou mulheres, mas quem penetrava e quem era penetrado. Havia aí, por exemplo, uma relação de poder. Um nobre poderia tranquilamente ter uma relação com seu escravo e isso não era visto com maus olhos pela sociedade (dependo da situação, poderia até mesmo ser elegante, como no caso dos delicatus, meninos bonitos e escravos sexuais usados para penetração anal por parte dos homens ricos). Mas o nobre deveria sempre manter na condição de ativo. Um escravo penetrando um nobre seria um verdadeiro escândalo.

O ato sexual passivo era visto como tão degradante que podia ser usado até mesmo como castigo. O adultero poderia, por exemplo, ser sodomizado pelo marido ofendido. Mais degradante que a penetração anal passiva, só o sexo oral. Os adeptos da felação e da cunilíngua que acabavam caindo na boca do povo nunca eram convidados para jantar. Dizia-se que sua conduta pervertida lhes dava um mau hálito terrível.

De aspecto negativo, o fato do livro em alguns momentos resvalar no que podemos chamar de fofoca histórica, aspecto destacado inclusive por alguns títulos, como "Otávia & Marco Antonio: o amor materno supera o resto". O leitor, no entanto, pode simplesmente ignorar essas partes.


Gian Danton
Goiânia, 19/6/2015


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Independência de André Julião
02. A mitologia original de Prometheus de Vicente Escudero


Mais Gian Danton
Mais Acessadas de Gian Danton em 2015
01. Sexo e luxúria na antiguidade - 19/6/2015
02. Ivanhoé - 2/3/2015
03. E não sobrou nenhum (o caso dos dez negrinhos) - 18/12/2015
04. Intervenção militar constitucional - 27/3/2015
05. A margem negra - 4/9/2015


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Nós e os Outros para Gostar de Ler V. 29
Vários Autores
Ática
(2003)



Resistência dos Materiais
William A. Nash
Mcgraw Hill
(1976)



Biblioteca da Natureza Life: os Mamíferos
Leonard Engel
Jose Olympio



Shirley
Charlotte Brontë
Martin Claret
(2017)



Eubiose a Ciência da Vida
Henrique José de Souza
Biblioteca Dhâranâ



Contabilidade Bancária
A. Aloe O. Thomazelli
Atlas
(1963)



Philia Derrote a Depressão, o Medo e Outros Problemas Aplicando....
Marcelo Rossi
Principium
(2015)



Speaking of Dinousaurs Level 9 - Book 4
Ginn & Company
Ginn & Company



Livro - Punk: Outros Passos 4
Antonio Bivar
Barbatana
(2018)



Novíssimo Manual de Correspondência Comercial 5º Ed
João Almeida
Golfinho
(1975)





busca | avançada
63467 visitas/dia
1,8 milhão/mês