Digestivo nº 216 | Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
82020 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Historiador mapeia o apoio financeiro norte-americano a governadores pré-golpe de 1964
>>> Oficina: Revisão de literatura traduzida Inglês/Português (EaD)
>>> DIA 5 DE OUTUBRO – BJÖRK DIGITAL ONLINE!
>>> Próxima Live do Grupontapé será realizada com o ator e diretor teatral do Grupo Galpão de Belo Horiz
>>> Contos do Índio e da Floresta estreia dias 03 e 04 de outubro na Sympla Streaming
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Vandalizar e destituir uma imagem de estátua
>>> Partilha do Enigma: poesia de Rodrigo Garcia Lopes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Assim ainda caminha a humanidade
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Klaatu barada nikto!
>>> Filosofia cai no gosto... (2)
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> Quem é (e o que faz) Julio Daio Borges
>>> Mudanças I
>>> O enigma de Michael Jackson
>>> 7 de Setembro
>>> Vicky Cristina Barcelona
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> É Julio mesmo, sem acento
Mais Recentes
>>> Arco-Íris da Vida 3 de Wilma Kovalsky Oliveira pela Est (2005)
>>> Universidade Hacker - Volume 3 de Ulbrich, Henrique Cesar, Della Valle, James pela Digerati books
>>> Universidade Hacker - Volume 4 de Ulbrich, Henrique Cesar, Della Valle, James pela Digerati books
>>> Universidade Hacker - Volume 1 de Ulbrich, Henrique Cesar, Della Valle, James pela Digerati books
>>> TURMA DA MONICA - CONTOS DE ANDERSEN, GRIMM E PERRAULT de Girassol pela Girassol
>>> Arco-Íris da Vida de Wilma Kovalsky Oliveira pela Est (1996)
>>> Terminologia Em Enfermagem de Maria Aparecida Modesto Dos Santos pela Martinari
>>> Symbols and Their Meanings de Jack Tresidder pela Duncan Baird
>>> SONHANDO COM O NÚMERO CERTO de ZOLAR pela Record
>>> Sinal Verde de Andre Luiz pela Feb
>>> Livro das Manhãs de Paulo Roberto do Carmo pela Parlenda (1997)
>>> SEGREDO - THE SECRET de Rhonda Byrne pela Sextante
>>> Richthofen - O Assassinato dos Pais de Suzane de Roger Franchim pela Planeta
>>> Pride And Prejudice de Jane austen pela Penguin
>>> Um Girassol na Neblina de Luiz Coronel pela Exitus (1997)
>>> Ponto de inflexão de Flávio Augusto DA Silva pela Buzz (2019)
>>> Os Fundamentos Da Física Vol 3 Eletricidade de Ramalho Nicolau Toledo pela Moderna
>>> O Poder Do Marido Que Ora de Stormie Omartian pela Mundo Cristao (2017)
>>> Poemando a Alma de Marcio Portal pela Revolução Cultural (2008)
>>> O Poder do Charme de Brian Tracy e Rom Arden pela Sextante (2010)
>>> O passado não importa mais de Elisa Masselli pela N/d
>>> Eclípse das Estrelas de Zé Augustho Marques pela Alcance (1997)
>>> O Livro De Jô - Uma Autobiografia Desautorizada - 2 Volumes de Jô Soares pela Cia Das Letras
>>> O CARTEIRO CHEGOU de AHLBERG, ALLAN pela Companhia Das Letras
>>> Normal People de Sally Rooney pela Random House Large Print (2019)
>>> Livro Neagle - Vivendo Um Sonho Nos Estados Unidos de Gabriel Fernandes pela Astral (2017)
>>> Plano de Navegação - Poesia de Sidnei Schneider pela Dahmer (1999)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo D'água No Trabalho de Richard Carlson pela Rocco
>>> Mentes Ansiosas - Medo E Ansiedade Além Dos Limites de Ana beatriz barbosa silva pela Fontanar (2011)
>>> O Que É Justiça Uma Abordagem Dialética de Roberto A.R. De Aguiar pela Alfa omega (1993)
>>> Itabirano Áporo Itabirano Epistolografia À Beira do Acaso de Hermínio Bello de Carvalho Carlos Drummond De Andrade pela Imprensa Oficial (2011)
>>> Manual De Sobrevivência Da Garota Descolada de Nancy Rue pela Mundo Cristao
>>> Nossa Senhora De Fátima de William Thomas Walsh pela Quadrante
>>> Financiamento do Progresso Importância da tecnologia O papel do Estado. de Hindenburgo C. Perreira Diniz pela Ele Horizonte BDG Cultural (2002)
>>> Efemérides do Arraial do Tijuco a Diamantina de Célio Hugo Alves Perreira pela Belo Horizonte (2007)
>>> O Sistema Político Brasileiro: Uma Introdução de Lúcia Avelar Antonio Octávio Cintra org. pela UNESP (2015)
>>> A Arte Gastronômica de Miguel, o Magnífico de Miguel de Carvalho pela Civilização Brasileira (1977)
>>> Kundalini - O Caminho Da Auto-iluminação Para A Nova Era de Krishna, Gopi pela Record
>>> Jesus o maior psicólogo que já existiu de Mark w. baker pela Sextante
>>> Poesia na Praça - IX Antologia Poética Patrulhense de Vários Autores pela Est (1998)
>>> 150 Anos com Eça de Queirós de Elza Miné org. pela USP (1997)
>>> PEQUENO DICIONARIO HOUAISS DA LINGUA PORTUGUESA de INSTITUTO ANTONIO HOUAISS pela Moderna
>>> Harry Potter E O Calice De Fogo de J K Rowling pela Rocco
>>> Guia Totalmente ilustrado Minecraft Guia de monstros e Animais de Fábio Kataoka pela Geek
>>> Gestão de Pessoas o Novo Papel dos Recursos Humanos nas Organizações de Idalberto Chiavenato pela Campus (1999)
>>> Benedito Nunes de Clarice Lispector pela Quíron (1973)
>>> Geografia Geral e do Brasil Espaço Geográfico e Globalizaçã de Eustáquio de Sene e João Carlos Moreira pela SCIPIONE (2012)
>>> Justiça do Direito Vol.10 n.10 de Elydo Alcides Guareschi pela EDI UPF (1996)
>>> Esmeralda de Zibia Gasparetto pela N/d
>>> Pontinho Feliz de Bianca Goulart pela Calábria (2009)
DIGESTIVOS

Quarta-feira, 2/3/2005
Digestivo nº 216
Julio Daio Borges

+ de 3300 Acessos
+ 4 Comentário(s)




Música >>> Aviso aos Navegantes
Foi Zuza Homem de Mello ou foi Nelson Motta quem disse que Elis Regina era a nossa única cantora completa? E que as cantoras atuais tinham algumas qualidades, mas, não, todas – como ela? O fato é que, por mais que haja intérpretes, faltam interpretações que dêem conta dela... Elis Regina Carvalho Costa. É a sensação que fica (de novo) depois de assistir ao MPB Especial de 1973, vulgo Ensaio de Fernando Faro, lançado em DVD graças a uma parceria entre a TV Cultura e a gravadora Trama. Lá está Elis Regina, acompanhada de César Camargo Mariano, Paulinho Braga e Luisão, dominando o tempo como só, talvez, João Gilberto. Contando histórias de uma outra época. De um outro Gil, de um outro Caetano, de um outro Milton, de um outro Chico, de um outro Edu. Articulada como poucas: usando gírias mas, ao mesmo tempo, fazendo questão do português correto. Sem papas na língua, revelando intimidades sobre a família, expondo pontos de vista sobre seus colegas, relembrando episódios dolorosos sem falsificação. Nua e crua... As armações contemporâneas são tantas, as maquinações, tão constantes, as empulhações, quase regra geral, que fica difícil acreditar no surgimento de outra artista, ou de outra geração de artistas, que – nesta mídia que aí está – rompa com o que quer que seja. Ou, mesmo sem romper, produza algo de novo ou de minimamente autêntico. Hoje, as arestas são aparadas por uma “produção” que pasteuriza qualquer coisa (afinal, os “produtores” são sempre os mesmos). Hoje, o cânone musical é tão violento (e a exigência comercial, tão eminente) que o grau de liberdade para lançar compositores inéditos é praticamente zero. Hoje, a audiência está tão estupidificada (e o mass media, tão comprometido com esse esquema) que se uma nova Elis Regina surgisse agora, talvez se condenasse ao anonimato ou talvez se limitasse à mediocridade da trilha sonora de novela. E por mais que se fale em Maria Rita – e por mais que ela seja filha dela –, o DVD lamentavelmente comprova que estamos a anos-luz de distância e que não existe base de comparação entre elas. [Comente esta Nota]
>>> MPB Especial/Ensaio - Elis Regina - Trama
 



Imprensa >>> A revolução antiindustrial
Existe um único consenso entre a imprensa de esquerda e a imprensa de direita: o consenso de que a imprensa vai mal. Todos reclamam de pensamento único, todos reclamam de interesses em jogo, todos reclamam de manipulação da informação. E todos, nesse ponto, têm razão. Engrossando o coro dos descontentes, está Bernardo Kucinski, autor do chomskiano Jornalismo na era virtual, professor da ECA e integrante do atual governo desde 2003. Apesar do título, que sugeria um auspicioso volume sobre jornalismo na internet, com referendo de Alberto Dines, a obra, publicada pela editora da Unesp, divide-se em três capítulos com pequenos ensaios cada, dois ou três deles apenas sobre a atividade jornalística na Web. Kucinski é um otimista, no sentido de que compara a sua formação em redação, ou melhor, o modus operandi de seus colegas de então, com os recursos tecnológicos de agora e conclui que não poderíamos estar melhor. Ao contrário de seus colegas de ideologia, combate fortemente a noção de “exclusão digital”, dizendo que seria o mesmo que excluir os analfabetos da invenção de Gutenberg (justamente, a imprensa). Sim, a internet não muda o mundo, porque exclui grande parte dele hoje (os sem-computador); mas, não, essa não é uma realidade permanente, na medida em que se investe no barateamento do computador pessoal e na dita “inclusão digital”. Esse é o pensamento de Kucinski; e, nesse ponto, está alinhado com o futuro. Já não está quando procura ressuscitar o que ele mesmo chama de “jornalismo romântico”; e não está, também, quando atribui à universidade um papel superdimensionado na formação ética do jovem foca. Afinal, o próprio Kucinski reconhece que fala para as paredes quando se dirige a profissionais na ativa (alunos de seus cursos de pós-graduação) e procura introduzir uma certa “razão ética”; e o mesmo autor da complexa expressão reconhece o corporativismo e a explosão das faculdades de jornalismo, que em nada contribuíram para a qualidade do produto final (o jornal). Compensam, ainda, suas conhecidas análises do atual jornalismo econômico (embora ele implique um pouco com a era neoliberal). No fim, os insights valem pela aparente falta de estrutura no pensamento nas quase 150 páginas de Jornalismo na era digital. [Comente esta Nota]
>>> Jornalismo na era virtual - Bernardo Kucinski - 143 págs. - Unesp
 



Literatura >>> Onde está todo mundo?
Yury Hermuche é desta nova geração eletrônica. Quando se formou, multimídia, em jornalismo, arquitetura e tocando guitarra numa banda, perguntaram-lhe: “Yury, o que vai ser?” Na época, ele estava perto de lançar Perigondas (1999), seu primeiro livro de contos. Hoje, continua se esparramando em múltiplas direções, densamente envolvido com internet, como convém, e lançando agora seu segundo livro de contos, Sobre Viagens e Fugas, mais uma vez de forma independente. Corre à boca pequena que ele é o webmaster dos webmasters (ou o webdesigner dos webdesigners) lá na editora Abril, mas, enquanto isso, continua tocando guitarra numa banda que rigorosamente não se apresenta (com colegas da FAU/USP) e segue na admiração forte por Julio Cortázar (uma vez, num bar, já há alguns anos, disse que sua missão na Terra era divulgar Todos os fogos o fogo)... Essa mistura de vivências está refletida no pequeno volume de nove narrativas curtas. Mais uma grande influência do cinema (aliás, comum a muita gente). Talvez por trabalhar com imagens, entre outras coisas, Yury escreva como se filmasse – descrevendo cenas pontuais, saltando de uma situação a outra, encerrando tomadas e clicks, mais do que parágrafos ou frases. Talvez, também, seja essa sua ambição secreta. Há poucas semanas, deixou escapar que uma citação na Playboy se havia convertido numa possibilidade de realizar um curta (a partir de um conto seu). Claro que o olhar de arquiteto está igualmente presente. A voz, por trás dos textos, é de um urbanóide confesso. Mas, aparentemente de maneira paradoxal, os melhores momentos de Sobre Viagens e Fugas não são os instantes ou até os instantâneos, mas a prosa caudalosa onde Yury se solta, se arrisca e se perde – como em “Ao redor do corpo”, uma história metalingüística e autobiográfica em que o autor fala de sua saga para a publicação e de uma gravidez indesejada. Podia tranqüilamente constar de qualquer coletânea badalada de autores novos... E é uma pena que a geração internet não absorva de papel tanto quanto absorve de tela. Seria uma verdadeira revolução nas letras. [Comente esta Nota]
>>> Sobre Viagens e Fugas - Yury Hermuche - 157 págs.
 
>>> EVENTOS QUE O DIGESTIVO RECOMENDA



>>> Palestras
* Cultura brasileira: O jeito de ser e viver de um povo - Marleine Paula Marcondes e Ferreira de Toledo
(Seg., 28/2, 19h30, VL)

>>> Noites de Autógrafos
* A fôrma e a forma: as palavras e as imagens do design -
Claudio Ferlauto
(Qua., 2/3, 18h30., CN)
* A herânca escultória da tipografia - Norberto Gaudêncio Junior
(Qua., 2/3, 18h30, CN)
* Tipografia comparada: 108 fontes clássicas analisadas e comentadas - Cláudio Rocha
(Qua., 2/3, 18h30, CN)
* Media training: melhorando as relações da empresa com jornalistas - Nemércio Nogueira
(Qui., 3/3, 18h30., CN)

>>> Exposições
* Exposição de Guillermo von Plocki
(De 1º a 15 de março, de Seg. a Sáb, CN)

>>> Shows
* New York, Broadway, Paris - Traditional Jazz Band
(Sex., 4/3, 20hrs., VL)
* Espaço Aberto - Olivia
(Dom., 6/3, 18hrs., VL)

* Livraria Cultura Shopping Villa-Lobos (VL): Av. Nações Unidas, nº 4777
** Livraria Cultura Conjunto Nacional (CN): Av. Paulista, nº 2073
*** a Livraria Cultura é parceira do Digestivo Cultural

 
Julio Daio Borges
Editor

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
2/3/2005
09h40min
Realmente o apelo comercial hoje em dia, esta cada' vez mais exigindo certas posturas... por exemplo, depreciar qualquer outro artista ou cantora brasileira e exaltar exageradamente Elis Regina... Não quero colocar aqui em questão o potencial de uma cantora como Elis Regina. Meu caro, a MPB atual esta' um pouco escondida, mas é só prestar um pouco de atenção. Temos excelentes cantoras e porque não dizer completas!!! Não esqueça que tivemos, que tivemos não!, que temos a Nara Leão, que é absolutamente indiscutível, Maria Bethânia, que sempre produziu trabalhos impecáveis, hoje independente contínua mostrando a que veio! E Maisa? E Dolores Duran? Silvia Telles? Etc... Hein? Será que você saberia me dizer qual dessas não é completa? Você teria coragem? Isso porque não fui mais além para falar de outras como Araci de Almeida e até mesmo Ângela Maria, tão pouco apreciada e tão pouco respeitada hoje em dia, a qual Elis nesse mesmo “Ensaio” elege como a sua maior referencia... Acho que apelo comercial tem limite! Você deve concordar comigo!! Obrigado
[Leia outros Comentários de Marcos]
2/3/2005
18h04min
Julio, sabemos que Maria Rita não tem a estatura da mãe Elis Regina, mas não seria ela, ainda assim, uma luz no fim do tunel na caverna cada vez mais tenebrosa do vazio musical brasileiro ou mesmo mundial (nos termos que voce coloca)?
[Leia outros Comentários de jardel]
2/3/2005
21h46min
Concordo totalmente com o texto do Julio. Como a Elis é autêntica e sincera! Como a Maria Rita é um produto que pode ser retirado de uma prateleira, de tão massificada e pasteurizada que é. Além disso o repertório da MRita é bem medíocre e inferior ao da Marisa Monte, por exemplo. Hoje em dia virou moda gostar da MR, especialmente entre os "yuppies" e classe média alta. Sem dúvida há outras excelentes cantoras, como Araci de Almeida, Elizeth Cardoso, Marisa Monte, Rosa Passos, Nara Leão etc. Agora fica a questão: se Elis vivesse no século XXI, possivelmente seria tão "marqueteada" quanto outras cantoras atuais...o mercado é que muitas vezes dita o gosto popular...
[Leia outros Comentários de Carlos]
9/3/2005
15h14min
O mercado se tornou uma entidade abstrata, quase metafísica de tão impalpável, mas não devemos esquecer que quem sustenta o mercado somos nós, criaruras autômatas que assistem televisão e por consequência "compram" marias-ritas, enlatadas, pasteurizadas e até mastigadas... Elis Regina é insuperável para a MPB assim como Louis para o jazz, por serem únicos. Completo é um termo apropriado para quem acredita que a MPB vai ressurgir das cinzas e a que a Rede Record vai voltar a transmitir os grandes festivais de antigamente... Existe música boa acontecendo, bem como ótimas cantoras... e essas certamentes não estão sentadas ao lado das filhas dos sertanejos nos programas de variedades da TV.
[Leia outros Comentários de Ana ]

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A GRANDE AVENTURA DE JOAQUIM E MANOELA
EUNICE SAES MORENO VALVERDE
AUBISVPG - SISTEMA VICENTINO D
(2009)
R$ 12,00



COMO NUM PASSE DE MÁGICA
LEOPOLDO CAMARA
AUTOR NACIONAL
(1989)
R$ 5,00



DIEZ SIGLOS DE POESIA CASTELLANA
VICENTE GAOS
ALIANZA EDITORIAL SA
(1983)
R$ 17,28



AS CIDADES VIVAS, VIVA AS CIDADES! CRONICAS SOBRE ARQUITETURA E U
SERGIO TEPERMAN
SENAC SP
(2008)
R$ 15,82



GUERRA CIVIL
STUART MOORE
NOVO SECULO
(2015)
R$ 10,00



O DONO DOS OLHOS VERDES
TEKAS
EDICON
(1987)
R$ 6,48



O BOOM NA EDUCAÇÃO -O APRENDIZADO ONLINE 8920
VICTOR MIRSHAWKA E VICTOR MIRSHAWKA JR.
D S V
(2002)
R$ 12,00



O PILÃO
ADOLPHO BLOCH
BLOCH
(1978)
R$ 55,90



CAETANO VELOSO 70 ANOS - VOL 5 - VELO
EDITORA INNOVANT
INNOVANT
(2011)
R$ 21,90



VERONIKA DECIDE MORRER
PAULO COELHO
ROCCO
(2003)
R$ 6,90





busca | avançada
82020 visitas/dia
2,1 milhões/mês