Samba Meu, o show de Maria Rita | Digestivo Cultural

busca | avançada
56467 visitas/dia
2,3 milhões/mês
Mais Recentes
>>> 7ª edição do Fest Rio Judaico acontece no domingo (16 de junho)
>>> Instituto SYN realiza 4ª edição da campanha de arrecadação de agasalhos no RJ
>>> O futuro da inteligência artificial: romance do escritor paranaense Roger Dörl, radicado em Brasília
>>> Cursos de férias: São Paulo Escola De Dança abre inscrições para extensão cultural
>>> Doc 'Sin Embargo, uma Utopia' maestro Kleber Mazziero em Cuba
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pulsão Oblómov
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jensen Huang, da Nvidia, na Computex
>>> André Barcinski no YouTube
>>> Inteligência Artificial Física
>>> Rodrigão Campos e a dura realidade do mercado
>>> Comfortably Numb por Jéssica di Falchi
>>> Scott Galloway e as Previsões para 2024
>>> O novo GPT-4o
>>> Scott Galloway sobre o futuro dos jovens (2024)
>>> Fernando Ulrich e O Economista Sincero (2024)
>>> The Piper's Call de David Gilmour (2024)
Últimos Posts
>>> O mais longo dos dias, 80 anos do Dia D
>>> Paes Loureiro, poesia é quando a linguagem sonha
>>> O Cachorro e a maleta
>>> A ESTAGIÁRIA
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O Google em crise de meia-idade
>>> Meu cinema em 2010 ― 1/2
>>> Paulo Francis não morreu
>>> Levy Fidelix sobre o LGBT
>>> Adaptação: direito ou dever da criança?
>>> Bienal 2006: fracasso da anti-arte engajada
>>> Monteiro Lobato, a eugenia e o preconceito
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> A quem interessa uma sociedade alienada?
Mais Recentes
>>> A Vida é Sonho de Pedro Calderón De Lá Barca pela Scritta (1992)
>>> O Saci de Monteiro Lobato pela Brasiliense (2009)
>>> Mercadão Municipal - O Mundo e seus Sabores de Vários Autores pela Map (2004)
>>> Revista da Biblioteca Mário de Andrade de Boris Schnaiderman pela Imprensa Oficial (2012)
>>> Minidicionário Saraiva Informatica de Maria Cristina Gennari pela Saraiva (2001)
>>> Baia Da Esperanca de Jojo Moyes pela Bertrand (2015)
>>> Manual de Organização do Lactário de Maria Antônia Ribeiro Gobbo / Janete Maculevicius pela Atheneu (1985)
>>> Brinquedos da Noite: manual do primeiro livro 12ª edição. de Ieda Dias da Silva pela Vigília (1990)
>>> Pró-Posições de Vários Autores Unicamp pela Unicamp (2008)
>>> De Crianças e Juvenis Ensinando a Verdade de Modo Criativi de Márcia Silva pela Videira (2012)
>>> O Cinema Vai Mesa de Rubens Ewald Filho / Nilu Lebert pela Melhoramentos (2007)
>>> Guia das Bibliotecas Públicas do Brasil de Vários Autores pela Fundação Biblioteca Nacional 1994/95 (1994)
>>> Puxa, Que Bruxa! - O Sumiço - Livro 2 de Sibéal Pounder pela Ciranda Cultural (2019)
>>> IV 4D Artes Computacional Interativa de Centro Cultural Banco do Brasil pela Centro Cultural Banco do Brasil (2004)
>>> Psicologia da Educação - Revista do Programa de Estudos pós-graduados PUC-Sp de Vários Autores pela Puc-sp (2006)
>>> Cavalgando o Arco-Iris de Pedro Bandeira pela Moderna (1999)
>>> Mordidas que Podem ser Beijos 1ª edição. de Walcyr Carrasco pela Moderna (1997)
>>> Eu e Você, vamos Brincar? de Vários Autores pela Poliedro (2019)
>>> Convite à filosofia de Marilena Chauí pela Ática (1999)
>>> Pippi Meialonga. de Astrid Lindgren pela Companhia Das Letrinhas (2019)
>>> O Direito de Aprender - Potencializar avanços e reduzir desigualdades de Unicef pela Unicef (2009)
>>> O Fantástico Mistério de Feiurinha 4ª edição. de Pedro Bandeira pela Ftd (1989)
>>> Pedagogia Cidadã UNESP de Vários Autores pela Unesp (2006)
>>> Estranho, mas Verdadeiro - Perguntas e Respostas de Michele Gerlack / Marschalek Nascimento pela TodoLivre
>>> Que História É Essa? de Flávio de Souza pela Companhia Das Letrinhas (2008)
DIGESTIVOS >>> Notas >>> Música

Quarta-feira, 26/3/2008
Samba Meu, o show de Maria Rita
Julio Daio Borges
+ de 11200 Acessos
+ 4 Comentário(s)




Digestivo nº 360 >>> Maria Rita não vai conseguir escapar da controvérsia tão cedo. Quem assistiu à estréia do seu show Samba Meu, no Citibank Hall em São Paulo, comprovou. Não é só a sombra de Elis Regina que persegue a intérprete. Desde que se lançou, Maria Rita sofre com a contradição de ser uma cantora nata, cuja alma foi vendida ao mainstream a prazo. Assim, ao mostrar, ao vivo, que tem provavelmente "ouvido absoluto", é obrigada a encarnar uma nova personagem a cada turnê, possivelmente sob as ordens do marketing de sua gravadora — que, atualmente, não hesitaria em transformar uma diva negra do jazz americano em uma spice girl loira do pop britânico, se as "pesquisas" de hábitos do consumidor indicassem nessa direção. Logo, Maria Rita até quer cantar "samba de raiz", e sua escolha de compositores faz algum sentido (ela entende mesmo de música), mas, paralelamente, desvia a atenção para questionáveis decotes (para os quais não tem corpo), para seu bronzeamento de laboratório e para seu novo abdômen "tanquinho". Elis Regina — e é quase atávica a comparação aqui — também se entusiasmava com o mise-en-scène do palco, nesse sentido é paradigmático seu show Falso Brilhante, mas ela tinha propósito, tinha até discurso, pensava saber para onde estava caminhando, e não simplesmente cedia aos ditames da moda (ainda mais aos ditames de uma indústria falida, a do disco...). A chave para a compreensão do fenômeno Maria Rita, portanto, é que ela tem, decididamente, talento musical, mas falta-lhe senso histórico, falta-lhe consciência, por exemplo, de seu lugar na história da MPB e falta-lhe, sobretudo, um projeto artístico. Sem isso, Maria Rita pode até impressionar pelo virtuosismo em estúdio mas vai continuar perdendo na comparação com a mãe ao vivo.
>>> Maria Rita
 
Julio Daio Borges
Editor
Quem leu esta, também leu essa(s):
01. Diderot, o enciclopedista, e sua História da Filosofia (Internet)
02. A Questão dos Livros, de Robert Darnton (Literatura)


Mais Notas Recentes
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
26/3/2008
11h57min
Mas será que ela realmente precisa ser comparada com a mãe o tempo todo? Sinceramente, isso já está parecendo falta de criatividade dos jornalistas e da crítica. Diante da falta do que dizer a respeito da artista, vão pelo caminho mais fácil, a comparação com a mãe...
[Leia outros Comentários de João B]
27/3/2008
10h49min
Uma exausta Maria Rita nos surge a cada novo show, carregando o peso morto de ser a filha da Elis... Tendo como herança toda a musicalidade e o talento de sua mãe, não é, porém, uma Elis renascida (o que seria a realização de um sonho coletivo). Herdeira, é vista por muitos como usurpadora de uma "deusa" que, com sua morte desastrosa, traiu um mundo de admiradores fiéis. Maria Rita não convence por não ser, a qualquer custo e risco, uma "cover" da saudosa e insubstituível Elis Regina. É importante que Maria Rita se respeite mais! Que cante o que sabe, que escolha o que cante, que interprete a seu modo, que se orgulhe do que é, não de onde veio... Afinal, não foi ela que escolheu o ventre abençoado que a gerou, com tamanho talento! A sombra que a persegue é a do sucesso. Que a deixem livre desse limbo, para ser finalmente vista, sob a sua própria luz!
[Leia outros Comentários de Elizabeth Castro]
24/8/2008
13h27min
Assim como todo fã de Maria Rita foi e é fã de Elis Regina, é normal que se queira fazer algumas comparações, mas não a chegar ao ponto de querer ver na filha cantora o que foi e o que é ainda a imagem de Elis Regina, tendo nela seus valores e popularidade. Cada cantor é aquilo que quer representar sua imagem. Se Maria Rita tivesse a intenção de "imitar " sua mãe, ela seria, sem sombra de dúvida, muito mais criticada. Mas o fato é que Maria Rita é Maria Rita.
[Leia outros Comentários de Felipe de Alcântara]
17/1/2009
10h50min
O sorriso dura somente um instante, mas seus efeitos duram para sempre... este é o sorriso contagiante de Maria Rita. Obrigado por ser brasileira e nossa cantora!
[Leia outros Comentários de carla]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




João XXIII
Mylton Severiano da Silva
Nova Cultural
(1988)



Manual de Sobrevivência para o Professor Particular de Idiomas
Maria Rita Bicudo Pereira Costa Rosa
Disal
(2006)



La seduzione della pazzia. Intuizioni rivoluzionarie nel mondo della psicosi
Edward M. Podvoll
Casa Editrice Astrolabio
(1992)



Êxtase
Lauren Kate
Galera Record
(2012)



Terra Morta
Castro Soromenho
Sá da Costa
(1989)



Noites felinas
Cyril Collard
Brasiliense
(1993)



De Repente, às Três da Tarde
Orlando Bastos
Ática
(1988)



Mulheres às Avessas 340
Lígia Guerra
Sextante
(2013)



Livro Administração Os 29 Segredos de Jack Welch CEO da GE
Robert Slater
Robert Slater
(2001)



Do Meio- Dia à Meia- Noite
M. J. Outeiro Pinto
Madras
(2007)





busca | avançada
56467 visitas/dia
2,3 milhões/mês