Cartas de Kafka a Felice Bauer, por Elias Canetti | Digestivo Cultural

busca | avançada
59473 visitas/dia
1,9 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Feriado, dia 20 :: Toni Garrido e Evandro Mesquita fazem show de graça na Laura Alvim em Ipanema
>>> Cadê a Criança que tava aqui? reestreia dia 5 de fevereiro no Alfa
>>> ENDURO A PÉ - CIRCUITO DE LAZER NO CENTRO
>>> Show 'Ana Cañas Canta Belchior' chega ao Teatro Bradesco em São Paulo
>>> SESI apresenta Filó Machado 60 Anos de Música no aniversário de São Paulo
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> O melhor da Deutsche Grammophon em 2021
>>> A história de Claudio Galeazzi
>>> Naval, Dixon e Ferriss sobre a Web3
>>> Max Chafkin sobre Peter Thiel
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
Últimos Posts
>>> Brega Night Dance Club e o afrofuturismo amazônico
>>> Fazer o que?
>>> Olhar para longe
>>> Talvez assim
>>> Subversão da alma
>>> Bons e Maus
>>> Sempre há uma próxima vez
>>> Iguais sempre
>>> Entre outros
>>> Corpo e alma
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Um monstro que ri
>>> Um monstro que ri
>>> Felicidade: reflexões de Eduardo Giannetti
>>> Alguns momentos com Daniel Piza
>>> Edward Snowden: a privacidade na era cibernética
>>> A Nouvelle Vague e Godard
>>> Livros que aproximam
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Brasil em Cannes
>>> The ultimate cure for startup
Mais Recentes
>>> Planeta Nº 281 de Vários Autores pela Três (1996)
>>> Nunca Julgue uma Dama pela Aparência de Sarah Mac Lean pela Gutenberg Autentica (2016)
>>> Lady Hamilton - A Divina Dama de F. W. Kenyon pela Itatiaia (1960)
>>> Planeta Nº 406 de Vários Autores pela Três (2006)
>>> Ramsés: o Filho da Luz de Christian Jacq pela Bertrand Brasil (1999)
>>> Planeta Nº 397 de Vários Autores pela Três (2005)
>>> O Outro Lado da Meia - Noite de Sidney Sheldon pela Record (1973)
>>> Planeta Nº 397 de Vários Autores pela Três (2005)
>>> King Arthur and the Knights of the Round Table de D. K. Swan and Michael West pela Longman
>>> Planeta Nº 333 de Vários Autores pela Três (2000)
>>> A Outra Face de Sidney Sheldon pela Record (2008)
>>> Entre a Ruína e a Paixão de Sarah Mclean pela Gutenberg (2016)
>>> Veja 25 anos - Reflexões Para o Futuro de Vários Autores pela Abril (1993)
>>> A Medicina Da Alma de Noberto R. Keppe pela Hemus (1967)
>>> O Segredo de Chimneys de Agatha Christie pela Record
>>> Vastas Emoções e Pensamentos Imperfeitos de Rubem Fonseca pela Circulo do Livro
>>> A Divina Comédia de Dante Alighieri pela Nova Cultural (2002)
>>> Vidas Reais de Alison Lurie pela Madarim (1996)
>>> Airport de Arthur Hailey pela Deutsche Buch-Gemeinschaft (1970)
>>> A Cabana do Pai Tomás Coleção Calouro de Harriet Beecher Stowe Herberto Sales pela Edições de Ouro
>>> Felino Selvagem Psicopata Homicida Volume 2 de Bill Watterson pela Best News (1996)
>>> Coleção Completa Série Divergente de Veronica Roth; Lucas Peterson pela Rocco (2014)
>>> 365 Contos de Obra Coletiva pela Girassol (2007)
>>> Minidicionário da Língua Portuguesa Edição Revista e Atualizada de Silveira Bueno pela Ftd (2000)
>>> Marley & Eu de John Grogan pela Ediouro (2009)
DIGESTIVOS >>> Notas >>> Literatura

Quarta-feira, 21/3/2012
Cartas de Kafka a Felice Bauer, por Elias Canetti
Julio Daio Borges

+ de 11100 Acessos
+ 1 Comentário(s)




Digestivo nº 486 >>> De toda a produção de Kafka, que a Companhia das Letras publicou em tradução primorosa de Modesto Carone, faltaram apenas os diários e as cartas. Perto de romances como O Processo, novelas como A Metamorfose e contos como Na Colônia Penal, as cartas e os diários podem soar menos importantes, mas não são. E uma amostra disso é a análise que Elias Canetti, romancista de Auto de Fé, faz da correspondência entre Kafka e sua noiva Felice Bauer, na colêtanea A Consciência das Palavras, editada agora pela Companhia de Bolso. O ensaio tem como subtítulo, justamente, "Cartas de Kafka a Felice", mas se denomina, mui apropriadamente, "O Outro Processo". Canetti, naturalmente, se refere àquele Processo (com letra maiúscula e em itálico), demonstrando, na sua argumentação, que a ideia da obra-prima se desenvolve ao longo do relacionamento entre Franz e Felice. Kafka a conhece por intermédio de Max Brod, seu amigo e futuro testamenteiro. (Aquele a quem, Kafka, no leito de morte, solicitou que ateasse fogo a suas obras. Borges diria, posteriormente, que se Kafka realmente quisesse dar fim a seu espólio, teria ele próprio queimado...) Enfim, Max era o jovem poeta da família Brod, de quem seus parentes sentiam orgulho, valorizando seus amigos escritores e sua literatura ― um acolhimento que Kafka, por exemplo, não encontrava em sua casa (vide a Carta ao Pai). Numa reunião nos Brod, Franz e Felice são apresentados e, através de cartas, estreitam relacionamento. Como raramente estariam na mesma cidade, o romance epistolar ganha força, ainda mais para alguém como Kafka. Isolado fanático, confessaria a Felice que não gostava de seus parentes não por serem, justamente, "parentes", nem por considerá-los pessoas "más", "senão simplesmente porque são os seres humanos que vivem mais perto de mim". Kafka era um escritor vocacional, um dos maiores do século XX, para quem "não há nunca suficiente solidão ao redor de quem escreve". Completando que "jamais o silêncio em torno de quem escreve será excessivo". E concluindo que "não pode jamais haver a nosso dispor o tempo adequado". Por meio desses trechos não é difícil imaginar que o romance entre Franz e Felice não iria prosperar, dada a incapacidade dele em se relacionar. Ainda Kafka: "Não posso viver em companhia de outras pessoas". Mesmo assim, decidem se casar e marcam o noivado. Um acidente de percurso, no entanto, põe tudo a perder: Grete Block, uma amiga de Felice, com quem Franz se envolve ― igualmente, de forma epistolar ―, e que, insegura, revela tudo à noiva (depois da solenidade). Kafka, após o evento social que, como misantropo, havia lhe custado tanto, acaba confrontado pela família de Felice, e o noivado é arruinado. Sobre o evento, anota no diário: "Estava atado como um criminoso. Se me tivessem atirado num canto, com autênticas correntes, roeado por guardas, para que só assim avistasse o que acontecia, não teria sido pior. E [pensar que] isso eram meus esponsais!". O rompimento se dá em julho de 1914. Em agosto, O Processo tem sua redação iniciada. Canetti, aproximando os fatos, é categórico: "Logo no primeiro capítulo, o noivado converte-se na detenção". Já o "tribunal" ― da família de Felice, por quem Kafka se sentia condenado ― "ressurge no último capítulo, sob a forma de execução". E a história não poderia se manter fiel sem Grete Block, o fruto da discórdia, que é incluída no romance como a "senhorita Bürstner", por quem "K.", o famoso personagem, sente uma atração fatal. O mais estranho de tudo, porém, é que Franz e Felice, passado o devido tempo, voltam a se relacionar. Eclode a Primeira Guerra Mundial, Kafka quer participar dela, mas, como não está apto, faz renovados planos, a fim de que se unam após o término do confronto: "Nosso acordo, em poucas palavras: casamento depois do fim da guerra; alugar duas ou três peças num subúrbio de Berlim; deixar nas mãos de cada um de nós a solução de seus próprios problemas econômicos." Para quem conhece a história, nem é preciso dizer que o casamento não seguiu adiante. Os noivos desfrutariam de intimidade, antes das bodas, mas Kafka jamais se sentiria apto: "Creio realmente estar perdido para a convivência com seres humanos". Elias Canetti nos relembra que o autor de obras tão intrigantes conseguiu ser tão (ou mais) complicado do que as próprias, fascinando leitores até hoje (quase 100 anos depois). Resta-nos engrossar o coro para que Modesto Carone verta, para o nosso idioma, o que falta de Kafka: os diários e as cartas ;-)
>>> A Consciência das Palavras
 
Julio Daio Borges
Editor

Quem leu esta, também leu essa(s):
01. Cinema em 2009 (Cinema)
02. Alegre e macilento (Imprensa)
03. Útil paisagem (Música)


Mais Notas Recentes
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
21/2/2013
09h51min
Este post já tem quase um ano, mas vale a pena dizer que a correspondência de Kafka deu origem ao romance epistolar "Querido Franz", da polonesa Anna Bolecka - ed. Record, tradução de Tomasz Barcinski, 2002.
[Leia outros Comentários de Marcelo Lopes]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Fisiologia da Alma
Ramatis
Conhecimento
(2006)



Curso Basico de Espiritismo 1º Ano área de Ensino
Area de Ensino
Fessp
(2000)



Ruth Cardoso - Fragmentos de uma Vida
Ignácio de Loyola Brandão
Globo
(2010)



Die Regeln Der Deutschen Rechtschreibung
Günther Hohenwald
Gmbh



Zé Carioca Nº 1163
Walt Disney
Abril
(1974)



Introdução à Retórica
Olivier Reboul
Martins Fontes
(1998)



Civilização Norte-americana Volume 2
Max Lerner
Fundo de Cultura
(1960)



Visual Quickstart Guide - Java Script para a World Wide Web
Tom Negrino e Dori Smith
Campos
(2001)



A Sombra do Batman Robins em Guerra!!! Quem vencerá?
Dc Comics
Panini
(2013)



Direito Econômico Regulatório - Volume 2
Fgv
Fgv
(2008)





busca | avançada
59473 visitas/dia
1,9 milhão/mês