Nostalgia do país inventado | Marcelo Barbão | Digestivo Cultural

busca | avançada
36499 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Terça-feira, 22/4/2003
Nostalgia do país inventado
Marcelo Barbão

+ de 3200 Acessos

Ah, a nostalgia. Quantos livros, novelas, poemas (bons ou desprezíveis), foram escritos motivados pela nostalgia. Da família, da amada (o), da infância e, como uma mistura de tudo isso, do lugar onde se nasce.

O país abandonado, os restos deixados para trás renderam muitas linhas. E, apesar do tema batido, ainda pode render muitas e muitas histórias interessantes. Inventadas ou reais.

É com esta nostalgia que a escritora chilena Isabel Allende procura se reafirmar depois do seu livro anterior, o fraquíssimo 'La ciudad de las bestias', onde se aventurou por uma espécie de literatura juvenil que conseguiu desagradar até os fãs mais ardorosos da escritora.

Com 'Mi país inventado', Allende (que é parente distante do ex-presidente chileno) retoma o estilo de literatura "jornalística" que marcou os seus primeiros trabalhos. E quando volta ao habitat natural, ela consegue montar um panorama impressionante do povo e da cultura chilena. É preciso dizer, antes de tudo, que os chilenos talvez sejam o povo mais parecido com os brasileiros em toda a América do Sul (para o bem ou para o mal). Isso foi algo que eu já havia percebido na minha única viagem para Santiago.

Mas, com a descrição minuciosa e cheia de coloridos de Allende, essa sensação fica mais forte. Os chilenos vivem num país meio mágico. Primeiro pelo formato, separados do mundo pela cordilheira dos Andes, voltados para o Pacífico e cercados por extremos radicais: ao norte o deserto mais seco e ao sul a maior geleira do mundo. No meio, um povo hospitaleiro, mas que já entrou em guerra com seus três vizinhos. Onde o socialismo democrático teve sua experiência mais importante que terminou numa ditadura sangrenta como poucas no continente latino-americano.

Isabel Allende usa todos esses elementos para montar esse livro onde reflete sobre a questão da identidade cultural que todos temos e que começa a ser moldada desde que nascemos. Apesar da mudança de país, essa influência perdura, como é o caso da própria autora que, hoje em dia, mora em São Francisco e, conforme confessa no começo do livro, foi pega pela onda de comoção que varreu os EUA depois dos atentados de 11 de setembro de 2001. Foi a partir desse primeiro sentimento que ela começou a desenvolver essa volta ao passado.

Uma volta que começa com as memórias do seu avô (que nos levam a outro pensamento depois de ler o primeiro volume das memórias de Gabriel García Márquez - como são importantes os avôs na vida dos escritores latinos!), de sua família pouco convencional mas que permitiu que, ainda jovem, Isabel Allende viajasse por vários países e conhecesse outras cultura. O que a obrigou a conhecer novamente o Chile a cada vez que tinha que voltar, criando uma relação de estranhamento e redescoberta que marca todo o texto. Muitas vezes, ela precisa recorrer às memórias de outros para contar sua própria relação com o país.

A nostalgia só começa em 1973, quando o golpe militar dirigido pelo general Pinochet contra o governo de Allende, muda completamente a face do país. A escritora ainda permanece dois anos, mesmo sendo uma jornalista conhecida e tendo trabalhado numa revista feminina que tinha como objetivo acabar com a situação subalterna da mulher chilena na sociedade. Saiu do país em 1975 levando um pouco de terra chilena na mala.

Foi para a Venezuela onde, apesar da infelicidade, escreveu sua primeira e famosíssima novela, 'La casa de los espíritus'. Foi o começo da carreira da escritora que a levou aos EUA no final dos anos 80, saindo de um divórcio e recomeçando, mais uma vez, sua vida.

Se 'Mi país inventado' foi uma tentativa de reconquistar seus fãs depois do fracasso de 'La ciudad de las bestias', Isabel Allende conseguiu se redimir com estilo. Se o objetivo era fazer uma declaração de amor e saudades ao seu país natal, duvido que algum chileno não se emocione com a história. E quem não conhece o Chile, que planeje as próximas férias. A terra de Pablo Neruda merece:

"Hay exilios que muerden y otros
son como el fuego que consume.
Hay dolores de patria muerta
que van subiendo desde abajo,
desde los pies y las raíces
y de pronto el hombre se ahoga,
ya no conoce las espigas,
ya se terminó la guitarra,
ya no hay aire para esa boca,
ya no puede vivir sin tierra
y entonces se cae de bruces,
no en la tierra, sino en la muerte."

'Exilios', Pablo Neruda

Para ir além:
Mi país inventado
Isabel Allende
Editorial Sudamericana
220 páginas
R$ 55,10


Marcelo Barbão
São Paulo, 22/4/2003


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Teatro sem Tamires de Elisa Andrade Buzzo
02. Nos braços de Tião e de Helena de Renato Alessandro dos Santos
03. Minimundos, exposição de Ronald Polito de Jardel Dias Cavalcanti
04. O artífice do sertão de Celso A. Uequed Pitol
05. Os Doze Trabalhos de Mónika. 12. Rumo ao Planalto de Heloisa Pait


Mais Marcelo Barbão
Mais Acessadas de Marcelo Barbão em 2003
01. Literatura e cinema na obra de Skármeta - 13/5/2003
02. Biblioteca básica latino-americana - 22/10/2003
03. Outro fim de mundo é possível - 11/2/2003
04. Os cyberpunks e o futuro - 9/9/2003
05. Marcos Rey e a Idade de Ouro - 15/7/2003


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




LIVRO DO PRÁTICO DE FARMÁCIA 5A. EDIÇÃO
HEITOR LUZ
TEIXEIRA
(1954)
R$ 19,97



MANUAL PRÁTICO DOS CONTRATOS
JONATAS MILHOMENS
FORENSE
(2001)
R$ 20,00



HORA ZERO
AGATHA CHRISTIE
NOVA FRONTEIRA
(1944)
R$ 10,00



LIMITES DA VOZ (MONTAIGNE, SCHLEGEL, KAFKA)
LUIZ COSTA LIMA
TOPBOOKS
(2005)
R$ 26,91



DROGAS: AÇÕES E REAÇÕES
GESINA L. LONGENECKER
MARKET BOOKS
(2002)
R$ 7,19



ASSOMBRAÇÕES
COLIN JACQUI HAWKINS
MARTINS FONTES
(1997)
R$ 14,00



ATÉ AS PRINCESAS SOLTAM PUM
ILAN BRENMAN
BRINQUE-BOOK
R$ 39,95



NOÇÕES DE PREVENÇÃO E CONTROLE DE PERDAS EM SEGURANÇA DO TRABALHO 7ª EDIÇÃO REVISTA E ATUALIZADA
TAVARES, JOSÉ DA CUNHA
SENAC
(2010)
R$ 5,30



O ANJO, A PÉROLA E O PEQUENO DEUS - CAPA DURA
WINSTON GRAHAM
CÍRCULO DO LIVRO
R$ 7,00



DEPOIS, O SILÊNCIO
GANYMÉDES JOSÉ
EDIOURO
(1975)
R$ 11,49





busca | avançada
36499 visitas/dia
1,2 milhão/mês