O blogueiro: esse desconhecido | Alessandro Garcia | Digestivo Cultural

busca | avançada
29791 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
Colunistas
Últimos Posts
>>> Não Aguento Mais a Empiricus
>>> Nubank na Hotmart
>>> O recente choque do petróleo
>>> Armínio comenta Paulo Guedes
>>> Jesus não era cristão
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
>>> Livro Alma Brasileira
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O Salão e a Selva
>>> Ed Catmull por Jason Calacanis
>>> Por que a Geração Y vai mal no ENEM?
>>> Por que a Geração Y vai mal no ENEM?
>>> A massa e os especialistas juntos no mesmo patamar
>>> Entrevista com Jacques Fux, escritor e acadêmico
>>> Nuno Ramos, poesia... pois é
>>> Literatura e interatividade: os ciberpoemas
>>> O Valhalla em São Paulo
>>> Por dentro do Joost: o suco da internet com a TV
Mais Recentes
>>> Direito Romano - Vol. II de José Carlos Moreira Alves pela Forense (2003)
>>> Divinas Desventuras: Outras Histórias da Mitologia Grega de Heloisa Prieto pela Companhia das Letrinhas (2011)
>>> Le Nouveau Sans Frontières 1 - Méthode de Français de Philippe Dominique e Jacky Girardet e Michele Verdelhan e Michel Verdelhan pela Clé International (1988)
>>> Sobrevivência de Gordon Korman pela Arx Jovem (2001)
>>> Ética Geral e Profissional de José Renato Nalini pela Revista dos Tribunais (2001)
>>> Mas Não se Mata Cavalos ? de Horace McCoy pela Abril (1982)
>>> O Menino no Espelho de Fernando Sabino pela Record (2016)
>>> Labirintos do Incesto: O Relato de uma Sobrevivente de Fabiana Peereira de Andrade pela Escrituras-Lacri (2004)
>>> Mas Não se Mata Cavalos ? de Horace McCoy pela Círculo do Livro (1975)
>>> Ponte para Terabítia de Katherine Patersin pela Salamandra (2006)
>>> O Desafio da Nova Era de José M. Vegas pela Ave-Maria (1997)
>>> Casa sem Dono Encadernado de Heinrich Boll pela Círculo do Livro (1970)
>>> Trabalho a Serviço da Humanidade de Escola Internacional da Rosa Cruz Áurea pela Rosacruz (2000)
>>> Casa sem Dono Encadernado de Heinrich Boll pela Círculo do Livro (1976)
>>> Ensinando a Cuidar da Criança de Nébia Maria Almeida de Figueiredo (org.) pela Difusão (2004)
>>> Ensinando a Cuidar da Mulher, do Homem e do Recém-nascido de Nébia Maria Almeida de Figueiredo (org.) pela Difusão (2004)
>>> Luxúria Encadernado de Judith Krantz pela Círculo do Livro (1978)
>>> Fundamentos, Conceitos, Situações e Exercícios de Nébia Maria Almeida de Figueiredo (org.) pela Difusão (2004)
>>> Personality: How to Unleash your Hidden Strengths de Dr. Rob Yeung pela Pearson (2009)
>>> Um Mês Só de Domingos de John Updike pela Record (1975)
>>> Um Mês Só de Domingos Encadernado de John Updike pela Círculo do Livro (1980)
>>> Um Mês Só de Domingos Encadernado de John Updike pela Círculo do Livro (1980)
>>> Caravanas de James Michener pela Record (1976)
>>> A Terra Ainda é Jovem de J.M. Simmel pela Nova Fronteira (1981)
>>> A Terra Ainda é Jovem de J. M. Simmel pela Nova Fronteira (1981)
>>> Deus Protege os Que Amam de J.M. Simmel pela Nova Fronteira (1977)
>>> Um Ônibus do Tamanho do Mundo de J. M. Simmel pela Nova Fronteira (1976)
>>> Um Ônibus do Tamanho do Mundo de J. M. Simmel pela Nova Fronteira (1976)
>>> O Quarto das Senhoras de Jeanne Bourin pela Difel (1980)
>>> Beco sem Saída de John Wainwright pela José Olympio (1984)
>>> Casais Trocados de John Updike pela Abril (1982)
>>> O Hotel New Hampshire Encadernado de John Irving pela Círculo do Livro (1981)
>>> As Moças de Azul de Janet Dailey pela Record (1985)
>>> Amante Indócil Encadernado de Janet Dailey pela Círculo do Livro (1987)
>>> A Rebelde Apaixonada de Frank G. Slaughter pela Nova Cultural (1986)
>>> Escândalo de Médicos de Charles Knickerbocker pela Record (1970)
>>> A Turma do Meet de Annie Piagetti Muller pela Target Preview (2005)
>>> O Roteiro da Morte de Marc Avril pela Abril (1973)
>>> Luz de Esperança de Lloyd Douglas pela José Olympio (1956)
>>> Confissões de Duas Garotas de Aluguel de Linda Tracey e Julie Nelson pela Golfinho (1973)
>>> Propósitos do Acaso de Ronaldo Wrobel pela Nova Fronteira (1998)
>>> Olho Vermelho de Richard Aellen pela Record (1988)
>>> A Comédia da Paixão de Jerzy Kosinski pela Nova Fronteira (1983)
>>> Casa sem Dono Encadernado de Heinrich Böll pela Círculo do Livro (1976)
>>> Ventos sem Rumo de Belva Plain pela Record (1981)
>>> Ventos sem Rumo de Belva Plain pela Record (1981)
>>> O Caminho das Estrêlas de Christian Signol pela Círculo do Livro (1987)
>>> Longo Amanhecer de Joe Gores pela Best-seller (1988)
>>> As Damas do Crime de B. M. Gill pela Círculo do Livro (1986)
>>> Os Melhores Contos de Alexandre Herculano de Alexandre Herculano pela Círculo do Livro (1982)
COLUNAS

Quinta-feira, 24/4/2003
O blogueiro: esse desconhecido
Alessandro Garcia

+ de 4200 Acessos
+ 3 Comentário(s)

Convenhamos, mais ou menos unanimamente, que blogueiro é um termo bagaceiro ao extremo. Quase todas as terminações em eiro têm a característica de serem depreciativas, profundamente ultrajantes. É quase sempre o diminutivo irônico para alguma outra atividade verdadeira, e que acaba por demonstrar a mediocridade daquela pessoa a quem se atribui tal sufixo. Daí, podemos lembrar que poeteiro, por exemplo, é um termo utilizado para demonstrar a baixa qualidade da produção literária daquele cara que se atreve a rimar amor com dor e coração com paixão, e se julga o mais marginal dos seguidores de Fernando Pessoa. Com poucas ressalvas [carreteiro, toureiro, carteiro, verdureiro... é, nem tão poucas assim...], não acho que tal sufixo quando apregoado a este termo que designaram para pessoas que mantêm um blog, consiga, de alguma maneira, ser elogioso ou descreva honrosamente tal atividade. Soa quase como alguém que perde seu tempo blogando [e os verbinhos, ainda que não queiramos, vão surgindo...], atitude ainda não vista de maneira muito benéfica para os que a exercem. Quem a emprega - e são poucos os próprios mantenedores de blog que a usam para si e para seus semelhantes - parece querer minimizar o outro, espezinhá-lo, quase que por assim dizer, tornando menor o exercício de tal atividade.

Quase sempre são os meios de comunicação, de alguma maneira ressentidos por esta ferramenta, que, convenhamos, ainda não disse a que veio e que, apesar de sabermos não se tratar de nenhuma grande revolução, tem sim, muitos benefícios para a rede, tal a facilidade de propagação de informação, facilidade de postagem de o que quer que for, e mesmo contribuição para os grandes jornais do mundo, que já a utilizam como um prático elemento de publicação on-line de notícias. A guerra no Iraque criou uma porção de blogs que trataram de informar com coerência, mantidos por jornalistas e formadores de opinião, os acontecimentos no front.

Agora, por que toda esta introdução? Peguei-me, sem mais nem menos, pensando, o que querem afinal os [aí o termo inevitável...] blogueiros? Quem somos nós, o que nos interessa, que sentimentos nos movem? Nossos objetivos são os mesmos? Tornamo-nos mais semelhantes ao utilizar uma mesma espécie de ferramenta? Queremos nos mostrar à multidão que faz da internet seu meio de informação e divertimento? Somos psicopatas com sede de atenção? Nos interessa a formação de opinião, a masturbação diária de delírios egocêntricos, a postagem exacerbada de ficções auto-indulgentes, as egotrips que tantos "escritores" criam, da noite para o dia? Jornalistas sem mercado de trabalho, é o que somos? Delirantes romancistas, pretendentes a fazedores de opinião? Abelhudos, faladores, umbiguistas? O que nos move a postar longos "ahhh.... hoje eu estou mal!" e coisas do tipo? Quem se interessa pelo fim de semana do jovem asiático que atualiza seu blog com imagens scaneadas dos guardanapos dos restaurantes que freqüenta? Por que tanta dedicação à construção de uma tese inédita sobre a influência dos delírios cinematográficos franceses sobre a produção literária gaúcha [se é que existe tal influência...]?

Se sabemos ser vistos, e postamos para ser vistos e lidos, preocupamo-nos com a qualidade do que está sendo escrito, ou conseguimos nos manter imunes a esta sensação constante de estarmos sendo olhados e fazemos de nosso estilo de escrita, realmente um exercício de um estilo verdadeiro e não cheio de afetações? Posto algo cheio de maneirismos para me fazer parecer com aquele cara que escreve e que eu quero que leia o meu blog? Encho meu blog de lugares-comuns a fim de conseguir mais resultados nos sites de busca e, conseqüentemente, mais visitas e aumento no meu contador? Fico feliz com as pessoas que entram atraídas por frases como "kelly key nua sendo estuprada por orangotangos alucinados" e saem, decepcionadas em não ter conseguido se realizar em seus devaneios eróticos solitários? Alegra-me dizer "ei, hoje completaram 7,854 visitantes do meu blog!"?

Existe quase um sentimento até de dever principalmente com os donos de outros blogs que nos linkam. Uma sensação de demonstração constante de qualidade, uma busca da excelência diária. A pessoas com consciência, que atingiram um certo público visitante freqüente, já não é mais possível os delíros adolescentes de outrora [se existiram]. A sensação é de quase profissionalismo, de pertencer ao meio... Que meio, no entanto, é a pergunta que retumba, impiedosa.

Estudos sérios da utilização desta ferramenta podem e devem ser feitos, para identificar quem são os que a constroem, e mais toda a série de perguntas colocadas acima. Com certeza não são somente os mesmos que criaram a sua página no cjb ou no hpg. Com algum benefício como meio de comunicação, com muito delírio sobre pretensões intelectuais, este universo de blogs é assunto que rende muita discussão, ainda.

Nota do Editor
Alessandro Garcia é escritor, publicitário e pode ser encontrado no Suburbana.


Alessandro Garcia
Porto Alegre, 24/4/2003


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Memória de Elefante de Carina Destempero
02. Em defesa das calçadas de Eduardo Carvalho
03. Frases que soubessem tudo sobre mim de Duanne Ribeiro
04. 50 anos a mil, a vida de Lobão de Jorge Wagner
05. Mãe, lê pra mim? de Ana Elisa Ribeiro


Mais Alessandro Garcia
Mais Acessadas de Alessandro Garcia em 2003
01. Sob o domínio do Mal - 5/8/2003
02. A pobreza cultural nossa de cada dia - 17/6/2003
03. O mundo aos olhos de um pescador - 26/8/2003
04. A aventura de educar os filhos - 22/7/2003
05. A ranhetice da égüinha pocotó - 7/3/2003


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
24/4/2003
17h20min
Ei! Este texto é muito bom. Gostei mesmo. E você tem toda a razão! Bom, não deixar de dizer que visitarei seu blog...e espero que você visite o meu um dia.
[Leia outros Comentários de Daniela]
1/5/2003
22h02min
Muitas questões, meu caro Alessandro, precisam ser levantadas sobre tão inquietante atividade. Sem querer entrar no mérito da questão, para o blogueiro (sic) interessa muito mais blogar do que o conteúdo em si; mais vale surtar do que querer explicá-lo. Pelo menos é o que penso. Tipo "blogo/posto, logo existo"...
[Leia outros Comentários de Pepê Matos]
14/7/2003
20h07min
Gostaria de somente fazer um comentário, somos todos brasilEIROs...
[Leia outros Comentários de lilian]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




I CHING (ESPANHOL)
JOHN TAMPION E OUTROS
SIRIO
(1987)
R$ 10,00



FISIOLOGIA MÉDICA
WILLIAM F. GANONG
ATHENEU
(1977)
R$ 64,00



CARTAS A FREUD
FLÁVIO FORTES D ANDREA
BERTRAND BRASIL
(1990)
R$ 22,82



TEX EDIÇÃO HISTÓRICA Nº 02
BONELLI E GALLEPPINI
MYTHOS
(1993)
R$ 20,00



VIAGEM AOS SEIOS DE DUÍLIA
ANÍBAL MACHADO
O DIA
(1998)
R$ 25,00
+ frete grátis



LENIN, TROTSKY E O FIM DO SOCIALISMO REAL; POR QUE PARLAMENTARISM
REVISTA ARCHÈ, ANO 2 - Nº 4
FACULDADE CÂNDIDO MENDES
(1993)
R$ 18,28



COZINHA MARAVILHOSA DE OFÉLIA PEIXES & FRUTOS DO MAR
VARIOS AUTORES
ED. KLICK
R$ 4,90



ETERNAMENTE FEMININA
ROBERT A. WILSON
EDAMERIS
(1966)
R$ 10,00



O VALOR DOS RECURSOS HUMANOS NA ERA DO CONHECIMENTO
VICENTE FALCONI CAMPOS
INDG
(2004)
R$ 29,90
+ frete grátis



COMPRAS EM BUENOS AIRES - COLEÇÃO VIAGEM DE BOLSO
EDITORA ABRIL
ABRIL
(2011)
R$ 10,00





busca | avançada
29791 visitas/dia
1,1 milhão/mês