Executivos | Rennata Airoldi | Digestivo Cultural

busca | avançada
53064 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Música: Fabiana Cozza se apresenta no Sesc Santo André com repertório que homenageia Dona Ivone Lara
>>> Nos 30 anos, Taanteatro faz reflexão com solos teatro-coreográficos
>>> ‘Salão Paulista de Arte Naïf’ será aberto neste sábado, dia 27, no Museu de Socorro
>>> Festival +DH: Debates, cinema e música para abordar os Direitos Humanos
>>> Iecine abre inscrições para a oficina Coprodução Internacional para Cinema
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> A história de Claudio Galeazzi
>>> Naval, Dixon e Ferriss sobre a Web3
>>> Max Chafkin sobre Peter Thiel
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
Últimos Posts
>>> Desigualdades
>>> Novembro está no fim...
>>> Indizível
>>> Programador - Trabalho Remoto que Paga Bem
>>> Oficinas Culturais no Fly Maria, em Campinas
>>> A Lei de Murici
>>> Três apitos
>>> World Drag Show estará em Bragança Paulista
>>> Na dúvida com as palavras
>>> Fly Maria: espaço multicultural em Campinas
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Agosto, mês augusto
>>> Silêncio e grito
>>> Affirmative action
>>> Cozinhando com mamãe
>>> Conheça Carácolis (parte 1)
>>> A falta que Tom Wolfe fará
>>> Mob Flash
>>> A Geração Paissandu
>>> História de um papagaio de papel
>>> Saleté S.A.
Mais Recentes
>>> Borderliners de Peter Hoeg pela Harvill Secker (1996)
>>> O Calcanhar da Memória de Luís Pimentel pela Bertrand Brasil (2004)
>>> Luluzinha Teen e Sua Turma N° 18 - o Rapto da Guitarra de N/d pela Pixel (2010)
>>> Biologia Volume 2 - Funções Vitais, Embriologia, Genética de José Luís Soares pela Scipione
>>> The Original Rogets International Thesaurus de Robert L. Chapman (edit.) pela Harper Collins (1992)
>>> A Interpretação do Antigo Testamento de Rolf P Knierim pela Editeo
>>> O Reino de Deus de George V. Pixley pela Edições Paulinas (1986)
>>> Godplayer de Robin Cook pela Signet (1984)
>>> Biologia Hoje - Volume 2 - Seres Vivos de Sérgio Linhares e Fernando Gewandsznajder pela Ática
>>> Besog Fra Brasilien de Eça de Queiroz pela Aschehoug
>>> Vida Otimista de Ômar Souki pela Souki House (2004)
>>> Um Amor Imortal de Gordon Glasco pela Record (1983)
>>> Vagabond - N° 23 de Takehiko Inoue pela Conrad
>>> A Busca de Roberto Ferreira Santos pela Livre Expressão (2014)
>>> Lord Jim de Joseph Conrad pela Abril Cultural (1980)
>>> Otherwise - Engaged de Suzanne Finnamore pela Alfred A. Knopf (1999)
>>> Descobrindo a Alegria de Viver de Salle Merrill Redfield pela Sextante (2000)
>>> Manual Prático de Desenvolvimento da Memória de Charles Lucien de Liévre pela Madras (2001)
>>> Tarot Tavaglione : the Stairs of Gold Tarot de Giorgio M. S. Tavaglione pela N/d (1997)
>>> Estrela do Perigo de Marion Zimmer Bradley pela Imago
>>> A Garota do Calendário: Julho de Audrey Carlan pela Verus (2016)
>>> Vôo Cego de Júlio Emílio Braz pela Zeus (2003)
>>> Minha 1ª Biblioteca - Larousse Animais 2 de Adriana de Oliveira Silva pela Larousse (2007)
>>> The Kitchen Gods Wife de Amy Tan pela Harper Collins (1989)
>>> Plantas e Flores Guia Completo para a Jardinagem Dentro e Fora de Casa de N/d pela Abril Cultural (1977)
COLUNAS

Quarta-feira, 28/5/2003
Executivos
Rennata Airoldi

+ de 2000 Acessos

Competição. Esta é a palavra do momento. Não importa como, quando, e embora, muitas vezes, nem se saiba o porquê dessa busca desesperada pelo sucesso, só sobrevive em qualquer mercado aquele que chega na frente. Vencer ou vencer, este é o lema.

Assim, aparentemente as pessoas são sempre felizes, realizadas, bem-sucedidas, inteligentes e não possuem nenhuma dificuldade maior. Claro, a vida profissional é um grande jogo onde as fraquezas e os fracassos devem ser esquecidos dentro de casa. O indivíduo está só. Mesmo dentro de um grupo específico, seja numa empresa ou em qualquer outro ambiente de trabalho, ninguém é amigo de ninguém.

Assim, pensando no quão sórdidas e hipócritas se tornaram as relações humanas na maioria dos meios profissionais, Executivos é sem dúvida um grande texto.

A obra escrita pelo autor francês Daniel Besse, que recebeu o Prêmio Molière, foi traduzida por Clara Carvalho e está em cartaz em São Paulo. Sob direção de Eduardo Tolentino, o Grupo Tapa discute as relações humanas, tendo como pano de fundo executivos de uma importante Empresa Multinacional.

Todo o ambiente é frio e impessoal. Em cena, tudo muito funcional, pouco colorido, com pouca afetação. O cenário, os figurinos e até mesmo a interpretação dos atores é totalmente clean. A unidade que comporta toda a ação cênica surpreende pelo número de detalhes.

A simplicidade aqui é muito significativa. Em cena, dois painéis espelhados que dão sempre mais de uma perspectiva da ação, ao mesmo tempo que ajudam a compor os diferentes ambientes. Ora revelam, ora ocultam personagens e atitudes, adquirindo funções diferentes na medida em que refletem a luz ou não.

O que impressiona, porém, é a maneira dos atores se colocarem em cena e dizerem seus textos. Há uma frieza excessiva em tudo, pouquíssimos momentos de descontrole aparente. Neste jogo, a falta de ética, a ganância e a ambição dos personagens são responsáveis por risos freqüentes (de parte do espectador).

Na verdade, a sensação real é que, nas relações em cena, os personagens se mantêm controlados, apesar de internamente estarem passando por inseguranças e conflitos profundos. Entretanto, nada pode ser revelado para um companheiro de trabalho, já que ninguém é muito confiável. Tudo que é dito, num ambiente como o proposto pela peça, pode ser usado contra você! Basta que, por perto, haja um sujeito ambicioso e bem anti-ético. Aliás, seriam esses os defeitos ou as qualidades do mundo competitivo?

Claro que, de imediato, aqueles que trabalham em empresas desse padrão se identificam e riem das situações similares. Já quem não conhece o dia-a-dia de uma empresa pensa que ambição e valores éticos são inerentes a qualquer ser humano em qualquer situação. O Dono da bola é sempre visto da mesma maneira por aqueles que são seus subalternos. A competição irrompe em todos os lugares.

Quem nunca teve problemas com calúnia, difamação, dentro do ambiente de trabalho? A verdade é que sempre existe alguém que quer vencer a qualquer custo, doa a quem doer, e, para isso, não poupa ninguém e não mede esforços. É uma maneira desleal de encarar a vida profissional. Mas isso, infelizmente, também depende do ponto de vista.

A peça muitas vezes incomoda profundamente, devido a maneira linear e detalhista segundo a qual a ação e o texto se desenrolam. O espectador deve estar atento o tempo todo. Em certos momentos, somos contaminados por uma certa monotonia. Bem como um funcionário que está apenas "batendo seu cartão de ponto", numa rotina interminável. Nesse sentido, a peça é muito inteligente.

Como já disse: o pouco diz muito. Os detalhes, como sempre, são um primor, conforme esperado nas peças do Grupo Tapa.

Para ir além
Executivos está em cartaz no Espaço Promon até o dia 29 de junho. Quintas e sábados às 21hrs.; sextas às 21h30; e domingos às 19hrs. O Espaço Promon fica na av. Presidente Juscelino Kubitschek, nº 1830, no Itaim Bibi. Maiores informações através do telefone: 11 3847- 4111.


Rennata Airoldi
São Paulo, 28/5/2003


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Assunto de Mulher de Marilia Mota Silva
02. Free: o futuro dos preços é ser grátis de Marcelo Spalding
03. Ford e Eastwood: cineastas da (re)conciliação de Marcelo Miranda
04. Boas histórias — e de verdade de Verônica Mambrini
05. O melhor programa cultural de Eduardo Carvalho


Mais Rennata Airoldi
Mais Acessadas de Rennata Airoldi em 2003
01. Temporada de Gripe - 17/11/2003
02. Zastrozzi - 2/7/2003
03. O Belo Indiferente - 24/9/2003
04. As Nuvens e/ou um deus chamado dinheiro - 4/6/2003
05. José Tonezzi: Arte e Pesquisa Sem Fronteiras - 12/2/2003


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Uma Pequena Historia de Amor
Mirella Spinelli; Zuleika de Almeida Prado
Cortez
(2014)



O Fantástico Senhor Raposo
Quentin Blake
Martins Fontes
(2016)



Lord Jim
Joseph Conrad
Abril Cultural
(1982)



A infinita variedade dessa mulher
Louis Auchincloss
A girafa
(2004)



El Mar Y Las Campanas
Pablo Neruda
Lumen
(1973)



Todo Dia é Natal
Papa Francisco
Leya
(2017)



Traduzindo Hannah
Ronaldo Wrobel
Record
(2010)



Procurar e Encontrar Deus no Dia-a-dia
Pe. Juan A. Ruiz de Gopegui
Loyola
(2005)



As cidades invisíveis
Italo Calvino e Diogo Mainardi
Companhia das Letras
(1990)



Marketing de Serviços Casos Brasileiros
Angela da Rocha
Atlas
(2000)





busca | avançada
53064 visitas/dia
2,2 milhões/mês