Boas doses de Música, Cinema e Teatro | Rennata Airoldi | Digestivo Cultural

busca | avançada
45185 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quarta-feira, 27/8/2003
Boas doses de Música, Cinema e Teatro
Rennata Airoldi

+ de 2100 Acessos

Palavras de Mulher
Você já se apaixonou? Alguma vez se uniu a alguém, se separou, se humilhou, implorou, perdoou e foi perdoado. Já traiu e foi traído? Recomeçou várias vezes e voltou a amar como num ciclo insistente e constante. Um pouco disso todos nós já vivemos. Alguns mais, outros menos. Paixão, amor, saudade... Tudo cantado e contado por um olhar de quem sabe as palavras certas para falar à mulher. Confuso? Eis então o esclarecimento: Palavras de Mulher é um musical, mais música que teatro. Até chamaria de um "show dramatizado", somente com músicas de Chico Buarque.

Sob a direção de Fernando Petelinkar, três cantoras-atrizes - Rita Maria, Anna Toledo e Valesca Lopes - revezam suas lindíssimas vozes para contar e cantar as histórias das clássicas músicas de Chico, cujo o foco é a mulher. As decididas, as traídas, as meninas, as vilãs. É simples e extremamente tocante. As músicas são interpretadas de maneira muito especial pelas vozes femininas e é impossível não se comover. Devo recomendar que tragam seus lenços de papel. Nos momentos mais emocionantes do espetáculo, é possível ouvir os "choramingos" e suspiros por todos os lados. E é totalmente compreensível, uma vez que boa parte de nós já teve romances embalados pelas canções deste grande mestre da nossa música.

Esse espetáculo faz parte das Terças Musicais do Teatro Folha. Todas às terças-feiras, às 21 horas, é possível reviver o universo deste fenômeno em letras e composições que é Chico Buarque. Para os mais apaixonados e fãs é um prato cheio. O que impressiona é como foi possível juntar vozes e interpretações tão bonitas, tão complementares e, somando-se a elas, o piano de Ceres Miranda, que contracena o tempo todo com as cantoras-atrizes. Tudo é muito simples em cena: apenas uma penteadeira, alguns objetos femininos e muitas ações são demarcadas de forma precisa, apenas com a luz. Os focos do espetáculo são as letras e os sentimentos. Daí o fato de se provocar uma verdadeira catarse no espectador! (O Teatro Folha fica no Shopping Pátio Higienópolis em São Paulo)

Lisbela e o Prisioneiro
Continuo a falar de amor; desta vez, no cinema. Mais um filme nacional acaba de ganhar as telonas. A superprodução Lisbela e o Prisioneiro teve um percurso bem peculiar até se tornar um longa-metragem. Dirigido por Guel Arraes, o filme já foi minissérie há muito tempo atrás e também uma peça de teatro. A peça, segundo toda a equipe, foi fundamental para a construção do roteiro, que está hoje na tela grande, e também para a construção dos personagens pelos atores. Eles, depois de muito experimentar as ações e reações provocadas na atuação no palco, puderam se impregnar desse universo tão brasileiro e, ao mesmo tempo fantasioso, que é essa "comédia dos erros".

Segundo Guel Arraes, seu objetivo é atingir o grande público, buscando através dessa obra o que ele chama de "Cinema Popular Brasileiro". Acostumar o público ao cinema nacional, criar o hábito, nas pessoas, de ver os nossos atores também nas salas de projeção. Para tanto, a linguagem é simples, o apelo, romântico e as atuações, assumidamente dramáticas, reforçando o colorido da Zona da Mata Brasileira retratada por ele. Um nordeste pouco explorado até então.

Um recurso utilizado para contar a história, e aproximar ainda mais o espectador do filme, é algo semelhante ao que já havia sido feito em "A Rosa Púrpura do Cairo". Aqui, a personagem Lisbela é apaixonada por cinema e costuma freqüentar as salas todas as tardes. E, contando sobre as histórias fictícias, também fala, paralelamente, da história real. Assim, temos a realidade e a ficção caminhando lado a lado. No mais, não faltam nenhum dos elementos de um bom dramalhão: o vilão, o mocinho, a mocinha, a mulher do vilão (que se apaixona pelo herói), o herói, etc. Todos os elementos necessários para compor esse já conhecido "quebra-cabeça". Um dos destaques é a trilha sonora do filme, composta por João Falcão, que enfatiza ainda mais os tons exagerados da trama.

É uma grande produção, que não foge aos padrões e que não propõe grande saltos artísticos. Seria o caminho para a "Hollywood" brasileira? Talvez. O importante é que nosso cinema seja visto e aceito por nosso público. E que dê saltos quantitativos e qualitativos; seja tecnicamente ou artisticamente. Todos são bem-vindos na tentativa de formar uma indústria de cinema nacional. Filmes comerciais ou não-comerciais, o importante é falar de tudo e para todos. Fornecer ao público sempre muitas opções.

Além disso, fazem parte da trama nomes bem consagrados como Selton Mello, Marco Nanini, Débora Falabella, Bruno Garcia e outros. Para Selton Mello, o grande barato é poder viver um herói brasileiro e poder atuar dentro de um outro padrão. Aliás, ele é um dos responsáveis por alguns momentos singelos e tocantes, em que o engraçado é posto de lado e a dor é exposta, de maneira bem humana e universal. Caricaturas à parte, o que temos é mais um filme (dentro de tantos outros das últimas safras do cinema nacional), que não perde em nada para nenhuma superprodução de qualquer outro país.

Está feito o convite a todos os leitores: vamos prestigiar a nossa arte! Não importa se você gosta do mais alternativo ou do mais comercial, o importante é quebrar os resquícios do antigo preconceito que o brasileiro tinha em relação ao próprio cinema, à própria música, ao próprio teatro. Então, entre e sente-se; espere as luzes se apagarem, desligue o celular e boa viagem - porque a sessão vai começar!

Dica (última chance!)
Kerouac é um monólogo de Maurício Arruda com direção de Fauzi Arap. Em cena, Mário Bortolotto vive o autor Jack Kerouac em seus últimos momentos de vida. No palco, a sala de sua casa, uma máquina de escrever, bebida e muita amargura, muito saudosismo. Momentos importantes de uma vida contados por seu protagonista. Sozinho em cena, o ator comove e convence. A direção é muito precisa, nos detalhes da interpretação e do movimento cênico. Neste fim de semana, você tem a última chance para assistir à peça, que está em cartaz no Centro Cultural São Paulo (Rua Vergueiro, nº 1000), sexta e sábado às 21 hrs, e domingo às 20 hrs.


Rennata Airoldi
São Paulo, 27/8/2003


Quem leu este, também leu esse(s):
01. No palco da vida, o feitiço do escritor de Cassionei Niches Petry
02. T.É.D.I.O. (com um T bem grande pra você) de Renato Alessandro dos Santos
03. Gosta de escrever? Como não leu este livro ainda? de Renato Alessandro dos Santos
04. Pra que mentir? Vadico, Noel e o samba de Renato Alessandro dos Santos
05. O Brasil que eu quero de Luís Fernando Amâncio


Mais Rennata Airoldi
Mais Acessadas de Rennata Airoldi em 2003
01. Temporada de Gripe - 17/11/2003
02. O Belo Indiferente - 24/9/2003
03. As Nuvens e/ou um deus chamado dinheiro - 4/6/2003
04. Zastrozzi - 2/7/2003
05. José Tonezzi: Arte e Pesquisa Sem Fronteiras - 12/2/2003


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ANATOMIA FUNDAMENTAL
SEBASTIÃO VICENTE DE CASTRO
MCGRAW-HILL DO BRASIL
(1975)
R$ 80,00



O REI DA VELA
OSWALD DE ANDRADE
FOLHA DE SÃO PAULO
(2008)
R$ 13,50



UMBANDA E O PODER DA MEDIUNIDADE - AS LEIS DA MAGIA - 4ª EDIÇÃO
W. W. DA MATTA E SILVA ( MESTRE YAPACANY )
ICONE
(2017)
R$ 46,95



PEÑAROL NACIONAL - IGNORADA HERENCIA DE BATLLE Y APARICIO
FRANKLIN MORALES
ARCA
(2003)
R$ 90,00



LOLITA
VLADIMIR NABOKOV
GLOBO
(2003)
R$ 11,00



APRENDER CONTEÚDOS & DESENVOLVER CAPACIDADES
CÉSAR COLL; ELENA MARTIN
ARTMED
(2004)
R$ 67,00



ECONOMIC LOSSES FROM MARINE POLLUTION: A HANDBOOK FOR ASSESSMENT
DOUGLAS D. OFIARA E JOSEPH J. SENECA
ISLAND PRESS
(2001)
R$ 69,82



OEUVRES DE HORACE 2 VOLUMES 1 E 2
HORACE TRADUTOR LECONTE DE LISLE
ALPHONSE LEMERRE
(1873)
R$ 758,00



A DIGNIDADE HUMANA
LECOMTE DU NOUY
EDUCAÇÃO NACIONAL
(1949)
R$ 17,00



AQUELES QUE NOS SALVARAM
JENNA BLUM
CASA DA PALAVRA
(2011)
R$ 14,24





busca | avançada
45185 visitas/dia
1,2 milhão/mês