Sócrates e Xantipa, de Gerald Messadié | Ricardo de Mattos | Digestivo Cultural

busca | avançada
31 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Conto HAYEK, de Maurício Limeira, é selecionado em coletânea da Editora Persona
>>> Os Três Mosqueteiros - Um por Todos e Todos por Um
>>> Sesc 24 de Maio recebe o projeto Parlavratório - Conversas sobre escrita na arte
>>> Cia Caravana Tapioca faz 10 anos e comemora com programação gratuita
>>> Eugênio Lima dirige Cia O GRITO em novas intervenções urbanas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Uma história do Mosaic
>>> Uma história da Chilli Beans
>>> Depeche Mode no Kazagastão
>>> Uma história da Sambatech
>>> Uma história da Petz
>>> A história de Chieko Aoki
>>> Uma história do Fogo de Chão
>>> BDRs, um guia
>>> Iggor Cavalera por André Barcinski
>>> Dave Brubeck Quartet 1964
Últimos Posts
>>> Os inocentes do crepúsculo
>>> Inação
>>> Fuga em concerto
>>> Unindo retalhos
>>> Gente sem direção
>>> Além do ontem
>>> Indistinto
>>> Mais fácil? Talvez
>>> Riacho da cacimba
>>> Mimético
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O Pedaço da Pizza: novidades depois de uma década
>>> Felipe Neto no Roda Viva
>>> Fabio Gomes
>>> O Menino que Morre, ou: Joe, o Bárbaro
>>> Sou da capital, sou sem-educação
>>> Uma vida bem sucedida?
>>> A morte da Capricho
>>> Quem é (e o que faz) Julio Daio Borges
>>> Bienal do Livro Bahia
>>> A primeira hq de aventura
Mais Recentes
>>> A interpretação do assassinato de Jed Rubenfeld pela Companhia das Letras (2007)
>>> Os Mistérios da Rosa-cruz de Christopher Mcintosh pela Ibrasa (1987)
>>> Las Glandulas Nuestros Guardianes Invisibles de M. W. Kapp pela Amorc (1958)
>>> Experiências Práticas de Ocultismo para Principiantes de J. H. Brennan pela Ediouro (1986)
>>> As Doutrinas Secretas de Jesus de H. Spencer Lewis pela Amorc (1988)
>>> Amigos Secretos de Anamaria Machado pela Ática (2021)
>>> A Vós Confio de Charles Vega Parucker pela Amorc (1990)
>>> O Segredo das Centúrias de Nostradamus pela Três (1973)
>>> Para Passar em Concursos Jurídicos - Questões Objetivas com Gabarito de Elpídio Donizetti pela Lumem Juris (2009)
>>> Dicionário espanhol + Bônus: vocabulário prático de viagem de Melhoramentos pela Melbooks (2007)
>>> Memorias De Um Sargento De Milicias de Manuel Antônio de Almeida pela Ática (2010)
>>> Turma da Mônica Jovem: Escolha Profissional de Maurício de souza pela Melhoramentos (2012)
>>> Xógum Volume 1 e 2 de James Clavell pela Círculo do Livro
>>> Viva à Sua Própria Maneira de Osho pela Academia
>>> Virtudes - Excelência Em Qualidade na Vida de Paulo Gilberto P. Costa pela Aliança
>>> Vida sem Meu Filho Querido de Vitor Henrique pela Vitor Henrique
>>> Vida Nossa Vida de Francisco Cândido Xavier pela Geem
>>> Vida Depois da Vida de Dr. Raymond e Moody Jr pela Circulo do Livro
>>> Vícios do Produto e do Serviço por Qualidade, Quantidade e Insegurança de Paulo Jorge Scartezzini Guimarães pela Revista dos Tribunais
>>> Viagem na Irrealidade Cotidiana de Umberto Eco pela Nova Fronteira
>>> Uma Só Vez na Vida de Danielle Steel pela Record (1982)
>>> Uma Família Feliz de Durval Ciamponi pela Feesp
>>> Um Roqueiro no Além de Nelson Moraes pela Speedart
>>> Um Relato para a História - Brasil: Nunca Mais de Prefácio de D. Paulo Evaristo pela Vozes
>>> Um Longo Amor de Pearl S Buck pela Circulo do Livro
COLUNAS

Quinta-feira, 18/9/2003
Sócrates e Xantipa, de Gerald Messadié
Ricardo de Mattos

+ de 8100 Acessos

"Livros são escritos sobre este ou aquele grande espírito da Antigüidade e o público os lê, mas não lê as próprias obras". (Schopenhauer)

O escritor e ensaísta Gerald Messadié é mais conhecido por sua biografia romanceada e em série sobre Moisés. Ao lado de Valério Massimo Manfredi, John Grishann, Tracy Chevalier, Christian Jacq, Margaret George, forma aquele grupo de escritores que buscam na vida profissional o enredo para um romance ou uma biografia romanceada. Para eles - advogados, historiadores, arqueólogos - a imaginação é subsidiária ao conhecimento técnico. Aliam o gosto pessoal pela escrita ao conhecimento adquirido na actividade profissional e completam seus livros com um enredo vendável. O arquiteto apreciador da literatura policial, se determinar-se a escrever o seu próprio livro, provavelmente elaborará a história d'um misterioso assassinato ocorrido na construção d'um prédio importante. Transbordarão detalhes técnicos e um deles certamente levará à descoberta do criminoso e dos seus motivos. Em algum lugar eu vi denominarem estes livros como "de estação": lançamentos preparados para as férias de verão, para serem lidos na praia e não deixarem maior rastro na vida do leitor.

Tenho em mãos um extracto de Parerga e Paralipomena publicado de forma independente n'um livro minúsculo com o título Sobre Livros e Leitura. As seguintes palavras cabem a este tipo de fabricação literária: "O que pode ser mais miserável do que o destino de tal público literário, obrigado a ler, a todo momento, as últimas publicações de cabeças absolutamente ordinárias, que escrevem apenas por dinheiro e que, por esta razão, existem sempre em grande número e conhecem apenas de nome as obras dos raros e superiores espíritos de todos os tempos e de todos os países!"

Sócrates e Xantipa - Um Crime em Atenas (Madame Sócrates, conforme o original) é uma mistura de investigação e tentativa de reconstituição do chamado "século de Péricles" - século V a.C - e aqui está sua justificativa. O autor pretende recriar as discussões políticas, o debate das ideias filosóficas, os hábitos dos atenienses à iminência da Guerra do Peloponeso. Tudo transparece artificial, lento, desprovido de elaboração, como se o próprio escritor começasse o livro cansado. Nota-se no posfácio autógrafo sua mania em comparar factos antigos com factos modernos ou recentes. Quiçá tenha "reinventado" os personagens com olhos em personalidades posteriores, o que não garantiu bom resultado.

Ele teve duas alternativas: ou escrever um romance policial, ou escrever sobre a vida do filósofo. Uniu-as n'uma só empresa como recurso para elevar as chances de leitura da sua obra. Ocorre um assassinato nas imediações da casa de Sócrates e sua mulher Xantipa - condenada à má fama eterna - empenha-se na descoberta do assassino e sua razão. Messadié conta sua estória partindo d'um mote irrelevante para a história do pensamento: o humor da mulher de Sócrates. Ele afirma seu ensejo em tirar dos antigos gregos, segundo seus próprios termos, uma aura de "santidade laica", pretendendo assim mostrá-los mais humanos. Se teve esta impressão de santidade, foi por ler as grandes obras sem a premissa da humanidade de seus autores.

No romance de Messadié, não se aprende mais sobre o filósofo do que se aprenderia lendo um bom livro de introdução à Filosofia - recomendo a colecção História da Filosofia Antiga de Giovanni Reale. Incabível portanto a desculpa de se fazer o leitor a apreender os conceitos históricos, filosóficos e políticos dos gregos de forma amena. Os iniciados não encontrarão nada de novo, os neófitos perder-se-ão e aqueles de estudo adiantado sequer lêem um livro assim. Se de forma sub-reptícia o autor experimenta dar nova interpretação às idéias daquele período, há um ponto no qual nem prestamos mais atenção nisso. Desejando o escritor homenagear aquelas pessoas, então viva em consonância com seus ensinamentos.

Porque é preferível conhecer os gregos directamente pelas suas obras. Primeiro Hesíodo e Homero passando-se a Heródoto e Tucídides: há aqui uma seqüência. Aliás, não se compreende a Eneida sem a leitura prévia da Ilíada e da Odisséia. Compreendendo a Eneida, entende-se a admiração de Dante por Virgílio. Seguem-se recolhas de textos filosóficos pré-socráticos, passando depois para Platão e Aristóteles. As escolas estóica, epicurista, cínica e neo-platónica levam-nos da Hélade ao mundo romano e cristão: n'um seremos recebidos por Cícero, Marco Aurélio (!), Epicteto; n'outro, principalmente por Santo Agostinho. Além de tudo isso, há o teatro. Há nas obras destas pessoas todas uma qualidade perene de ensinamentos e é surpreendente o quanto precisamos deles. Evidente o anacronismo de algumas destas lições, como a sugestão de Platão, n'A República, de que o Poder só deveria ser exercido por pessoas adrede preparadas para ele, após um longo aprendizado - "aprendizado" poderia ser substituído por "exercício de cargos menores". Hoje estamos convencidos da suficiência do voto livre d'um povo reconhecidamente isento e esclarecido para legitimar a ocupação dos cargos relevantes.


Ricardo de Mattos
Taubaté, 18/9/2003


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Quincas Borba: um dia de cão (Fuvest) de Renato Alessandro dos Santos
02. O Enriquecer é Glorioso! de Marilia Mota Silva
03. Elke Coelho e a estética glacial-conceitual de Jardel Dias Cavalcanti
04. Alexandre, o Delicioso de Adriana Carvalho
05. A literatura, eu, você e a literatura de Paulo Polzonoff Jr


Mais Ricardo de Mattos
Mais Acessadas de Ricardo de Mattos em 2003
01. Da Poesia Na Música de Vivaldi - 6/2/2003
02. Poesia, Crônica, Conto e Charge - 13/11/2003
03. Da Biografia de Lima Barreto - 26/6/2003
04. Estado de Sítio, de Albert Camus - 4/9/2003
05. Stabat Mater, de Giovanni Battista Pergolesi - 27/11/2003


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Galut
Itzack Baer
Perspectiva
(1977)



Referências Bibliográficas - 7ª Edição - uma Guia para Documentar ...
Derna Pescuma & Antonio Paulo Ferreira de Castilho
Olho Dágua
(2013)



A Dogmática Jurídica - 1ª Edição - Coleção Fundamentos do Direito
Rudolf Von Jhering
Ícone
(2013)



O Feijão e o Sonho
Orígenes Lessa
Ática
(1983)



Economia Solidaria da Cultura e Cidadania Cultural
Neusa Serra e Hamilton Faria
Ufabc
(2016)



Irmandade da Adaga Negra, Vol. 10 - Amante Renascido - 1ª Edição
J. R. Ward
Digerati
(2012)



Administre seu tempo
Iain Maitland
Nobel
(2000)



Hip Resurfacing Principles Indications Technique and Results
Harlan C Amstutz
Saunders Elsevier
(2008)



Manual do Concurso Público Didática Direta e Fácil Informática
Rodney José Idankas
Master
(2000)



Os Seis Livros da República - Livro Quinto - 1ª Edição - Coleção Fu...
Jean Bodin
Ícone
(2012)





busca | avançada
31 visitas/dia
2,2 milhões/mês