De Ratos, Memórias e Quadrinhos | Rafael Lima | Digestivo Cultural

busca | avançada
36970 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Segunda-feira, 12/2/2001
De Ratos, Memórias e Quadrinhos
Rafael Lima

+ de 6800 Acessos

1968 realmente não foi um ano bom para Art Spiegelman. Além do suicídio de sua mãe, ele passou 2 meses internado em um hospital psiquiátrico por causa de um surto psicótico, efeito colateral do LSD que tomava, "mais amiúde que alguns amigos tomam anti-ácido hoje". A saída do repressivo ambiente caseiro da família classe média judia para a high school tinha sido um forte choque, afinal, pela primeira vez ele adentrava um ambiente "onde se dava valor às idéias". A contra-cultura emergente saíra à feição para o adolescente que curtia as piadas de Harvey Kurtzman na MAD, logo, logo se alistando nas fileiras do comix underground, em San Francisco. Só que quem procura por "Spiegelman" em um desses Yahoo fica com a séria impressão que todas essas experiências tinham sido apenas uma longa preparação para seu reencontro consigo mesmo.

Talvez nem Artie imaginasse quando começou sua tentativa de elaborar o "Grande Quadrinho Americano" (em oposição ao "Grande Romance Americano"), ao inciar uma série de entrevistas com seu pai, sobrevivente do Campo de Concentração de Auschwitz. Uma história curta, em 3 páginas, já havia tangenciado o assunto anos antes, mas dessa vez Spiegelman estava decidido a tocar acordes mais graves. Horas de conversa gravada foram transcritas, e a transcrição, decupada e convertida em páginas de quadrinhos num dos mais extensos trabalhos de adaptação de mídias que se tem notícia: 280 páginas, 13 anos.

MAUS - rato em alemão - é a narrativa em quadrinhos, em flash back, dos fatos ocorridos com Vladek desde antes do casamento com Mala até o reencontro de ambos pós-Auschwitz, entremeada por ocorridos, em tempo real, do processo de criação de MAUS, do ambiente em que as conversas se deram, do complicado relacionamento entre Artie e Vladek, das mudanças na vida pessoal do autor durante a produção de MAUS, tudo naquele tom confessional-neurótico típico de qualquer humorista judeu novaiorquino. Um momento: eu disse ratos?

Sim, ratos. A metáfora que Spigelman já havia usado naquelas antigas 3 páginas, registrar os judeus como ratos, e os alemães como gatos - uma metáfora tão simples quanto eficiente para opressão - seria resgatada, ampliada e executada à perfeição no seu romance gráfico: nem quando Artie visita seu psiquiatra, que mora com vários cachorros, nem quando Mala se mostra assustada em um porão habitado por ratos ela se perde. Assim, poloneses viram porcos, suíços viram linces e os americanos, obviamente, cães.

O que faz dos dois livros de MAUS (MAUS - A História de um Sobrevivente e MAUS II - E aí Começaram meus Problemas) um trabalho único em quadrinhos, que mereceu o Pulitzer, é a combinação de dois fatores, intimamente ligados entre si: a imensa quantidade de informação fidedigna e detalhada sobre o Holocausto, na inequívoca voz de quem esteve lá, apresentada na linguagem que transmite a maior taxa de informação por centímetro quadrado: a história em quadrinhos.

Em MAUS há mapas explicando como ficou a Europa invadida pela Nazismo, diagramas demonstrando o valor de troca de cigarros por pão em um campo de concentração, fotos de família, esquemas explicando como consertar uma bota rasgada, tudo sutilmente inserido em meio a um relato com a dureza e o estoicismo dos sobreviventes. Em nenhum momento o fluxo é truncado, nem mesmo quando o assunto é quebrado para questionar alguma coerência histórica. Páginas inteiras de diálogo, que costumam ser mortais em termos de dinamismo, viram brincadeira com metaliguagem; detalhes de fundo fazem uma ambientação sutil e natural, e o resultado global, a composição da página, tem a perfeição dos quadros famosos.

O ponto fundamental a se ressaltar aqui, mais do que a eterna grita de perseguição dos judeus, com todo ano um representante concorrendo ao Oscar de documentário para lhes bater o bumbo, é a respeitabilidade que MAUS conquistou para os quadrinhos como meio de comunicação, auto-expressão, e, ora bolas, Arte. Em meados da década de 80, quando o primeiro livro foi lançado, outras histórias de igual teor - Watchmen, HeartBreak Soup, O Cavaleiro das Trevas - foram publicadas, sacudindo a percepção média que se tem sobre quadrinhos, e iniciando uma lenta invasão das livrarias pelos chamados romances gráficos (graphic novels), nome que se convencionou para essas narrativas mais longas e sofisticadas. Art Spiegelman foi fundamental nesse processo de reduzir a distância entre alta cultura e baixa cultura, ao observar o esvaziamento das Artes Plásticas nas últimas décadas, em contraposição à crescente riqueza de possibilidades nos quadrinhos. Que alguém que já esteve internado em um hospital psiquiátrico seja um dos principais responsáveis por essa mudança soa particularmente significativo.

Nos últimos 15 anos esse sentimento arrefeceu, mas é fato que autores de quadrinhos como David Mazzuchelli ou Robert Crumb têm sido cada vez mais convidados por publicações culturalmente respeitáveis para ilustrar capas e artigos. O próprio Spiegelman vez por outra participa de algum ensaio na mais notória delas, a New Yorker - o último saiu quando Schulz parou de fazer Peanuts. Ao invés de cobrir suas 3 páginas com Times New Roman tamanho 9, Spiegelman não nega a raça, e faz um deslumbrante relato de memória - totalmente em quadrinhos.


Rafael Lima
Rio de Janeiro, 12/2/2001


Mais Rafael Lima
Mais Acessadas de Rafael Lima em 2001
01. Charge, Cartum e Caricatura - 23/10/2001
02. A diferença entre baixa cultura e alta cultura - 24/7/2001
03. Sobre o ato de fumar - 7/5/2001
04. Um álbum que eu queria ter feito - 6/11/2001
05. Vendem-se explicações do Planeta dos Macacos - 4/9/2001


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O TESTAMENTO
JOHN GRISHAM
ROCCO
(1999)
R$ 7,90



COMO EMPLACAR CEM ANOS 7711
MARIO FILIZZOLA
O CRUZEIRO
(1968)
R$ 15,00



O VELHO POÇO DE ÁGUA
JUNJI MIYAURA
SEICHO-NO-EI DO BRASIL
(2010)
R$ 4,00



O RETORNO
VICTORIA HISLOP
INTRINSECA
(2010)
R$ 33,00
+ frete grátis



A EUROPA FÁCIL: UM GUIA PARA TODOS
CATHERINA CATSA
CONTEXTO
(1999)
R$ 33,00



O LIVRO DOS ESPIRITOS
ALLAN KARDEC; EVANDRO NOLETO BEZERRA
FEB
(2013)
R$ 15,00



OS ANTIGOS HABITANTES DO BRASIL
PEDRO PAULO A. FUNARI
UNESP
(2019)
R$ 31,90



HISTÓRIA UNIVERSAL - VOLUME 5
CÉSARE CANTU
DAS AMÉRICAS
(1958)
R$ 35,90
+ frete grátis



FINANÇAS PÚBLICAS UMA INTRODUÇÃO
CARLOS ALBERTO LONGO
IPE USP
(1984)
R$ 9,00



SCANDALS BRIDE
STEPHANIE LAURENS
PIATKUS
(2007)
R$ 8,11





busca | avançada
36970 visitas/dia
1,4 milhão/mês