Los Hermanos | Marcelo Maroldi | Digestivo Cultural

busca | avançada
57428 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Zé Guilherme recebe o pianista Matheus Ferreira na série EntreMeios
>>> Chamada Vale recebe cadastro de cerca de 3 mil projetos
>>> Lançamento do Mini Doc Tempo dell'Anima
>>> Cinema in Concert com João Carlos Martins une o cinema à música sinfônica em espetáculo audiovisual
>>> Editora Unesp lança 20 livros para download gratuito
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
>>> Mas se não é um coração vivo essa linha
>>> Zuza Homem de Mello (1933-2020)
>>> Eddie Van Halen (1955-2020)
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - II
>>> Vandalizar e destituir uma imagem de estátua
>>> Partilha do Enigma: poesia de Rodrigo Garcia Lopes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
Colunistas
Últimos Posts
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
>>> Como elas publicavam?
>>> Van Halen no Rock 'n' Roll Hall of Fame
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
Últimos Posts
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
>>> Alma nua
>>> Perplexo!
>>> Orgulho da minha terra
>>> Assim ainda caminha a humanidade
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Nem tudo é pessoal
>>> Jeff Beck em Big Block
>>> 10 de Fevereiro #digestivo10anos
>>> Chama Atenção
>>> 9 de Fevereiro #digestivo10anos
>>> Scott Weiland (1967-2015)
>>> 7 de Setembro
>>> Sobre jabutis, o amor, a entrega
>>> Hiperbóreo nos trópicos: a poesia de Oleg Almeida
>>> Imagens do Grande Sertão de Guimarães Rosa
Mais Recentes
>>> Império de Michael - Antonio Negri pela REcord (2003)
>>> Oxford Advanced Learnes Dictionary of Current English de A. S. Hornby pela Oxford University Press (1988)
>>> O Matuto de Zibia Gasparetto pela Vida & Consciência (1997)
>>> The Secret - O Segredo de Rhonda Byrne pela Ediouro (2007)
>>> Semideuses e Monstros de Rick Riordan pela Intrínseca (2014)
>>> 5 Lições Sobre Império de Antonio Negri pela DP&a (2003)
>>> Peter Lawford - O Homem que Guardava o Segredo dos Kennedys de James Spada pela Record (1993)
>>> Os Irmãos Karamázovi de Dostoiévski pela Nova Cultural (1995)
>>> Tequila Vermelha de Rick Riordan pela Record (2011)
>>> A Dança do Viúvo de Rick Riordan pela Record (2014)
>>> O Ladrão de Raios - Percy Jackson e os Olimpianos 1 de Rick Riordan pela Intrínseca (2010)
>>> Vá Em Frente! Não Deixe Nada Pra Depois de Zibia Gasparetto pela Evd/ Vida e Consciência (2016)
>>> O Último Olimpiano - Percy Jackson e os Olimpianos 5 de Rick Riordan pela Intrínseca (2010)
>>> A Criança e Seus Jogos de Arminda Aberastury pela Artes Médicas (1992)
>>> A Batalha do Labirinto - Percy Jackson e os Olimpianos 4 de Rick Riordan pela Intrínseca (2010)
>>> O Construtivismo na Sala de Aula de Vários Autores pela Ática (2001)
>>> A Função do Filho – Espelhos e Labirintos da Infância de Esteban Levin pela Vozes (2001)
>>> A Infância em Cena – Constituição do Sujeito e Desenvolvimento Psicomotor de Esteban Levin pela Vozes (2002)
>>> Psicologias – Uma Introdução ao Estudo de Psicologia de Ana M. Bahia Bock, Odair Furtado e Maria de Lourdes T. Teixeira pela Saraiva (1999)
>>> Vigiar e Punir - História da Violência nas Prisões de Michel Foucault pela Vozes (1998)
>>> Psicanálise & Pedagogia de Lino de Macedo e Bernadete Amêndoa de Assis (Orgs.) pela Casa do Psicólogo (2002)
>>> Os Segredos da Mente Milionária de T. Harv Eker pela Sextante (Gmt) (1992)
>>> Ensaio sobre a cegueira de Jose Sarmago pela Companhia Das Letras (2004)
>>> Poesia na varanda de Sonia junqueira pela Autentica
>>> O Ano da Morte de Ricardo Reis de José Saramago pela Caminho (1984)
>>> Dorme,menino,dorme de Laura herrera pela Lm
>>> A culpa e da pipoca de Dayse torres pela Papirus
>>> Talisma do tibet de Anna flora pela Ftd
>>> Quinho e o seu caozinho,um caozinho especial de Lae de souza pela Eco arte
>>> O umbigo do mar de Lucia martinez pela Brasil s.a
>>> O trem e o maquinista nos trilhos da fantasia de Sandra zeni carli pela Giordani (2012)
>>> Lino de Andre neves pela Callis
>>> A terra vista do alto de Fernando carraro pela Ftd
>>> Menino gato de Pablo david sanches pela Aletria
>>> Super fotos especiaç--as grandes fotos publicadas em superinteressante de Abril pela Abril
>>> Vida boa de Fabio zimbres pela Zarabatana
>>> As máscaras de Deus - Volume 3 - Mitologia ocidental de Joseph Campbell pela Palas Athena (2004)
>>> As máscaras de Deus - Volume 2 - Mitologia oriental de Joseph Campbell pela Palas Athena (1994)
>>> As máscaras de Deus - Volume 1 - Mitologia primitiva de Joseph Campbell pela Palas Athena (2010)
>>> Pulsão - Tempo Psicanalítico Nº 25 de Sociedade de Psicanálise Iracy Doyle pela Spid (1991)
>>> Educação Biocêntrica: um movimento de construção dialógica de Ruth Cavalcante; Cezar Wagner; Fatima Diógenes; Cristiane Arraes; Cássia Regina pela Cdh (2007)
>>> Mamória de minhas putas tristes de Gabriel Garcia Marques pela Record (2007)
>>> Emmanuel Levinas: Um estudo sobre a ética da alteridade de Abimael Francisco do Nascimento pela Brazil Publishing (2020)
>>> Coleção folha grandes vozes Tom Jobim - Wave nº 5 de Folha de São Paulo pela Mediafashion (2012)
>>> A Colonização - uma Mancha no Espaço de Felippe Siciliano pela Multifoco (2017)
>>> Uma História do Capitalismo: das origens até a primeira guerra mundial de Osvaldo Coggiola pela Brazil Publishing (2020)
>>> A questão social e a cidadania no neocapitalismo de Evandro Prestes Guerreiro pela Brazil Publishing (2020)
>>> Coleção folha grandes vozes Dean Martin nº 24 de Folha de São Paulo pela Mediafashion (2012)
>>> Fortaleza Avançada - Uma Mancha no Espaço II de Felippe Siciliano pela Anthology (2017)
>>> Um dia: vinte anos, duas pessoas de David Nicholls pela Intrínseca (2011)
COLUNAS >>> Especial Melhores de 2004

Terça-feira, 4/1/2005
Los Hermanos
Marcelo Maroldi

+ de 13000 Acessos
+ 13 Comentário(s)

Já faz algum tempo, mas lembro perfeitamente daquele dia de sol quente em que comentei com um amigo próximo, pianista, que eu gostava muito de Los Hermanos. Sua resposta foi direta, dura, acertou em cheio minha face, quase me nocauteou: "Los Hermanos é banda de perdedor". A resposta teria me diminuído se eu realmente não tivesse certeza quão sensacional essa banda é, de fato. E, então, talvez eu tivesse percorrido novamente as músicas, as melodias, os encartes, a internet, procurando identificar onde eu errara, deixando-me enganar tolamente por quatro caras barbudos. Talvez cessasse minha singela admiração pelo grupo, minha identificação com as letras, as vozes, ora sofridas, ora agitadas dos intérpretes, as palavras que dizem algo, como há muito tempo nenhuma banda de rock nacional diz. Obviamente, argumentei que a banda é muito boa e procurei ouvir, já contrariado, as explicações daquele meu amigo enlouquecido. Disse ele que as letras eram tristes, obscuras, que a postura era deles era de perdedores, anti-inspiradora, ridícula. Derrotados... Por fim, limitou-se a cantarolar desgraçadamente "Anna Júlia", que eu havia me permitido esquecer há muito. Foi suficiente para perceber que ele não sabia do que falava e que, sem dúvida, não conhecia a maior banda deste país.

Certamente você, assim como meu amigo, não está muito acostumado a ver Los Hermanos na televisão, em programas como o do Gugu, da Luciana Gimenez ou da Ana Maria Braga (e eles tocam pouco nas rádios também). E não adianta procurar. Duvido que eles não recebam muitos convites dos produtores desses programas. Devem receber, mas não aceitam (ou aceitam pouquíssimos. Li até que a direção da MTV estaria chateada com a constante recusa da banda em participar dos programas da emissora). Você também não vê na televisão propaganda dos CDs e DVDs da banda. Aliás, eles nem têm DVD (nos deixando na espera, o que, finalmente, parece que chegará ao fim em breve), lançaram apenas o Luau MTV. Lembro de tê-los visto no Faustão e, lembro ainda, que eles tocaram "Anna Júlia" em respeito ao programa e os telespectadores, mas que aquela seria, segundo a banda, a derradeira execução.

Recordo, também, de tê-los visto, por vezes, na MTV, há tempos, inclusive na premiação da emissora no ano retrasado (2003, que, aliás, eles concorreram em quatro categorias, (bem) encabeçados pelo excelente "Cara Estranho". Em 2004 foram mais três indicações), festa em que Caetano Veloso "vestiu" uma barba longa e negra e característica do grupo, homenageando-os. Eles preferem apostar na qualidade e não em propaganda televisiva. Isso desde a época do Bloco do Eu Sozinho, de 2001, que representou a mudança de rumo na carreira da banda, rompendo duramente com o disco anterior (Los Hermanos, 1999) e que, segundo os próprios músicos reconhecem, esteve distante - e muito - das grandes mídias. Boicotado.

Essa espécie de antimarketing (um banda que não se mostra?), parece dar certo. Funcionou. Milhares de rapazes e senhoritas superlotam seus shows, compram seus discos e exibem, orgulhosos, camisetas da banda. Até Olavo de Carvalho já foi "acusado" de curtir um show da banda (o que, aliás, ele rebateu). No Orkut há varias dezenas de comunidades dedicadas ao grupo. Eu mesmo filiei-me a uma delas. A maior tem 19 mil adeptos, e crescendo. Outras, são de pessoas que odeiam a banda. E há, ainda, as de pessoas que odeiam quem odeia o Los Hermanos. O número de fãs parece crescer todos os dias, na base do boca a boca, sem um trabalho de divulgação digno da grande banda que eles são. Hoje, Los Hermanos já não é um grupo que apenas alguns poucos estudantes escutam. Meninas escrevem nos seus blogs sobre a banda, reproduzem músicas nos cadernos, entre um poema do Drummond e a foto do Gianecchini. Destacam frases melancólicas das músicas, resumindo suas personalidades (o about do Orkut) através delas. Querendo ser aquilo. Ou querendo aproveitar o antimarketing da banda. Afinal, Los Hermanos está na moda. Gostar deles implica, ao que me parece, em gozar de um certo status social, uma espécie de admiração alheia, como prova da intelectualidade de quem os escuta. Ou, pelo menos, prova de não imbecilidade musical, um mínimo de prestígio cultural presente.

Mas, então, quem são esses milhares de fãs da banda? E o que querem? Essa é uma ótima pergunta, sem dúvida. Obviamente, temos os aventureiros. E temos os preocupados em mais do que sons, carentes de conforto e identificação, buscando algum significado nas letras e, por que não?, na postura dos músicos. Possivelmente, eles não querem apenas se divertir - ou dançar - ouvindo "um som". Também querem poesia, querem testemunhos, querem um espelho, algo a escutar quando chega a noite veloz... E, talvez, queiram um ídolo. Um que não seja tatuado dos pés a cabeça e que seja inteligente, e um artista de verdade.

O repertório da banda contém um excessivo número de músicas que podem ser classificadas como, digamos, melancólicas. Tristes. Exemplos dessas músicas são "O Velho e o Moço", "Adeus Você", "Sentimental" (essa última, a expressão maior - e mais bela - da melancolia). Por que tanta gente tem se identificado com essas letras? "Ela é mais sentimental que eu! Então fica bem... se eu sofro um pouco mais". Deve haver muita gente descontente por aí. Há, ainda, um bom número de canções dedicadas a ausência da amada, ou suas variações: solidão, abandono, amor não correspondido, como, por exemplo, temos "Tá Bom", "A Flor", "Do Sétimo Andar", "Quem sabe" (a última é do primeiro CD). "Quem sabe o que é ter e perder alguém sente a dor que senti..." Entretanto, ao contrário do imediatamente nos ocorre, nem todas as músicas têm um andamento lento. Pelo contrário, mesmo as dolorosas são recheadas de acordes de guitarras e sensacional trabalho de metais. As letras parecem casar adequadamente com os arranjos. Certamente há uma preocupação sonora presente, e bem executada nas músicas. Há uma comunhão bem sucedida de harmonia e melodia.

As letras são bem elaboradas, sofisticadas até. Ainda que se proponham a discorrer sobre um tema comum, sei lá, o sofrimento de quem ama, as idéias parecem ser originais, não são similares as músicas desse tipo, há uma forte unicidade na banda. Há poesia, há dor e há tristeza, entretanto, elas são não gratuitas. São mensagens, são desabafos, são as verdades deles. Não temos um pedido explícito de aceitação. Se a identificação ocorre, ela é, certamente, espontânea. São tristezas, direi, bonitas, afinal, como diz aquele samba: "Tristeza feia o poeta não gosta..." E eles são, certamente, poetas. E sambistas, segundo muitas críticas que li sobre os barbudos. Os dois últimos discos provam isso. E faria, não fosse a confiança já conquistada, aguardarmos apreensivos pelo que virá no álbum seguinte, a ser gravado no início de 2005. Mas podemos dormir tranqüilos, sabendo que eles sabem o que fazem. Se vierem mudanças, porventura mudemos nós também. Como diz o site oficial da banda: "Um amigo sabiamente disse que um disco nada mais é do que uma fotografia de um determinado momento da carreira de uma banda. Na foto de Ventura, o que se vê é a mesma vontade que havia em nossos discos anteriores, de se fazer música de acordo com o que somos, mesmo que no momento seguinte sejamos uma outra coisa, mesmo que pareça fora de sintonia com nossos contemporâneos".

Na metade de dezembro de 2004, Los Hermanos encerraram a longa turnê (segundo o Correio Braziliense, até setembro de 2004 foram 120 shows) do álbum Ventura, sucessor do Bloco do Eu Sozinho. Foram tantos shows e dezenas de milhares de pessoas cantando, emocionadas, as músicas, deixando felizes os integrantes dos Los Hermanos, afinal, como diz o próprio site da banda, "...e isso para nós é ser popular de verdade, afetar as pessoas". Conseguiram.

Los Hermanos, a melhor banda de 2004, e, possivelmente, de 2005, 2006... Ah, e até meu amigo pianista enfim reconheceu o grande trabalho dessa banda.

Nota do Editor
Marcelo Maroldi assina também o blog que leva o seu nome.


Marcelo Maroldi
São Paulo, 4/1/2005


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Notas de leitura sobre Inácio, de Lúcio Cardoso de Cassionei Niches Petry
02. Nos tempos de Street Fighter II de Luís Fernando Amâncio
03. Contos de imaginação e mistério de Gian Danton
04. Verdades e mentiras sobre o fim dos jornais de Julio Daio Borges
05. Meus melhores filmes de 2008 de Rafael Rodrigues


Mais Marcelo Maroldi
Mais Acessadas de Marcelo Maroldi em 2005
01. Como escrever bem — parte 1 - 13/6/2005
02. Como escrever bem — parte 2 - 27/6/2005
03. Como escrever bem – parte 3 - 11/7/2005
04. A ousadia de mudar de profissão - 28/11/2005
05. O que é ser jornalista? - 22/8/2005


Mais Especial Melhores de 2004
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
4/1/2005
19h20min
Concordo. Acho que eles realmente representam algo de muito interessante no cenário musical. Já escrevi, para alguém desses sites por aí, que eles me trouxeram a mesma sensação de novidade que senti quando conheci os "Novos Baianos" naquela época em que os caras viviam juntos, música pela música (by the way, tenho 51 anos). A riqueza dos arranjos, a capacidade para fazer com que a música seja rica, apesar de pop. Estamos, eu e minha filha de 15, curtindo e vendo e lendo tudo. Há muito tempo que não tinha a sensação de gostar tanto de uma coisa como foi quando curtia os Beatles (e ainda não passou a febre), e sabia tudo dos caras. Com Los Hermanos estamos sempre querendo ouvir de novo as músicas e perceber pequenos detalhes dos arranjos. Aliás é preciso dizer que a banda tem um charme atraente e que transpira o "Bem". Carlos Wagner/BH
[Leia outros Comentários de Carlos Wagner]
5/1/2005
01h01min
Marcelo, seu amigo pianista só poderia mesmo reconhecer o valor dos Hermanos. Que dizer da única banda que diz alguma coisa de verdade aos nossos ouvidos e corações (não quero soar piegas, mas... vergonha de ser verdadeiro)? Estamos cheios de hardcore fácil para menininhas e menininhos (alguns que até escutam Los Hermanos). É preciso gente de verdade. Os barbudos em questão o são. Eu nem estou muito inspirado a continuar digitando, porque hoje me esgotei na composição de um conto, mas eu quero dizer que sinto certa pena daqueles que não gostam ou não querem prestar atenção nesta banda. Quem não admite o vazio de si mesmo, não poderá ser uma pessoa melhor... nem sei se é o caso, também. Abraço!
[Leia outros Comentários de Alessandro de Paula]
6/1/2005
19h50min
Uma pausa para o(s) frances(es), lingua sem-par, escolas de valor maior, mas, musicalmente, uma negação... Los Hermanos com "Cher Antoine" conseguiram exprimir o melhor da lingua em seu sentimento. Mil perdões a Edith Piaf, mas o Los Hermanos mandou mnuito nessa musica: "tem no mercado é só pedir, me faz chorar e é feito para rir"...
[Leia outros Comentários de Glauber ]
7/1/2005
11h27min
Gosto deles, me influenciaram de certa forma na maneira em que lidam com as próprias influências musicais. Mas não gosto da idéia de "contracultura" que alguns fãs adoram idolatrar. Na realidade, a postura "antimarketing" é também uma forma de fazer marketing, como relatado acima, faz sucesso, tem seus adeptos e da mesma forma é um segmento poderoso de mercado. Se fosse a banda tomava cuidado com rótulos, pois ser anti- também se encaixa no sistema. A melhor coisa é ficar de boa e saber dosar com a imagem.
[Leia outros Comentários de Patricia Rocha]
11/1/2005
14h57min
Eu sou um que passou a gostar e a respeitar a banda. Principalmente depois do lançamento do 2º CD (O bloco do Eu Sozinho). Eles conseguem o que poucos conseguiram: se superam a cada lançamento. Apesar de ser fã, não consigo vestir esta camisa iconoclasta que tenta a todo custo matar a beleza de uma canção como "Ana Júlia". A bela e nada comum "Ana Júlia" pagou o preço por representar outros tempos dos Hermanos. De lá prá cá não precisa ser maestro pra notar um crescimento na música do grupo. Ainda assim, não vejo o 1º disco como fraco. O primeiro é sim um bom disco. O segundo é o nascimento de um grupo melhor ainda. E o Ventura é a confirmação de que o grupo carioca é o melhor do Brasil no momento. Um abraço a todos.
[Leia outros Comentários de Marcus Vinicius]
14/1/2005
23h39min
Los hermanos faz chorar, me faz rir, faz pensar!! Aguardo ansiosamente o novo cd!!
[Leia outros Comentários de alan]
19/1/2005
23h09min
Tem gente que não gosta de poesia, tem gente que não gosta de chocolate, tem gente que não gosta de ler, tem gente que não gosta do Cartola, tem gente que não gosta de viajar e tem gente que não gosta do Los Hermanos.
[Leia outros Comentários de juli]
23/11/2005
08h08min
E os caras conseguem fazer poesias e colocar uma melodia pesada como por exemplo "Quem sabe", "Descoberta", entre outras.
[Leia outros Comentários de Ede]
11/1/2006
19h33min
O que atrai nos Hermanos é que eles realmente têm algo a dizer, e isso não ocorria no Brasil há algum tempo. Sinceridade no trabalho, e talento acima da média, essa é a receita da melhor banda do país nos ultimos anos!!!
[Leia outros Comentários de luiz]
7/8/2006
10h29min
É verdade Marcelo, a maioria das pessoas q dizem não gostar da banda só conseguem citar "Anna Júlia". "Los Hermanos não é Anna Julia" diz uma comunidade do orkut. Certíssimo. Não consigo citar uma única música por q sou apaixonada, então cito o álbum "Ventura", q na minha opinião é o melhor. Essa semana houve um show deles aki em Aracaju, e uma amiga falou "Los Hermanos são decadentes", e falei exatamente o q vc citou: "Ah tah, pq não apareceram em Gugu, Faustão etc., né?". O show foi o máximo, na praia, com amantes da boa música presentes. Parabéns Marcelo, adorei seu texto.
[Leia outros Comentários de Carol Santiago]
14/9/2006
03h27min
Acredito que depois das bandas da década de 80 (e nisso eu incluo apenas a Legião, os Engenheiros, os Titãs e os Paralamas), a única banda que trouxe algo de novo e de melhor foi o Los Hermanos. De fato, há uma certa tristeza, algo que se mistura a uma melodia igualmente triste que trás, não só um sentimento de lentidão sentimental (o que é muito belo), mas sobretudo o retorno ao bom verso. Há até quem compare o Marcelo Camelo ao Chico Buarque! De toda forma, é muito bom ver e ouvir esta banda maravilhosa.
[Leia outros Comentários de Téo]
15/3/2007
21h52min
A banda é mesmo ótima. Eu mesma já fui uma "los hermaníaca". Agora dei uma relaxada... Mas o que mata mesmo são as pessoas que gostam de falar daquilo que não conhecem. Como diz o velho ditado: "em boca fechada não entra mosca". Não condeno a atitude, mas confesso que cria uma situação chata. Já ouvi muita coisa ruim vinda de pessoas que conhecem alguns dos integrantes, mas no fundo eu acredito que seja mais aquela velha "mágoa de cabloca" do que a realidade propriamente dita. A postura da banda é bacana,a música é sensacional, como disse nosso querido escritor, e é isso o que importa. Os barbudos mandam bem... :)
[Leia outros Comentários de Vânia]
26/10/2007
16h32min
Esse seu amigo pianista devia estar louco ao dizer que: "Los Hermanos é banda de perdedor". Por que uma banda que teve um disco comparado ao disco mais revolucionário da musica brasileira, como foi o "Construção" de Chico Buarque, só pode está louco. É... Só existem dois tipos de fãs dos Los Hermanos: os que odeiam e os que amam.
[Leia outros Comentários de Mark]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




NOSTRADAMUS E O INQUIENTANTE FUTURO
EITORE CHEYNET
PENSAMENTO
(1976)
R$ 12,00



FESTA SOB AS BOMBAS - OS ANOS INGLESES
ELIAS CANETTI
ESTAÇÃO LIBERDADE
(2009)
R$ 18,00



NO EXPLODIR DA INSPIRAÇÃO
LAURA S PORPINO
N/D
R$ 19,90



ESTE LADO DA VIDA
HERMANN HESSE
CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA
(1971)
R$ 15,00
+ frete grátis



COLETÂNEA - CLÁSSICOS DA POESIA BRASILEIRA
FREDERICO BARBOSA (ORG)
ESTADÃO
(1997)
R$ 5,00



JONAS E A BALEIA
CEDIC
CEDIC
(2013)
R$ 9,42



HISTÓRIA UNIVERSAL HISTÓRIA DA CIVILIZAÇÃO VOLUME 2
OLIVEIRA LIMA
MELHORAMENTOS
R$ 15,00



ZUMBIZINHO
JOÃO PEREIRA DE ABREU
SALESIANAS
(2000)
R$ 5,00



O SONHO DE UM VENCEDOR (ROMANCE MEDIÚNICO)
ZÉLIA CARNEIRO BARUFFI
EME
(2005)
R$ 7,00



FOGOS CRUZADOS - OS DEUSES RIEM
A J CRONIN
JOSE OLYMPIO
(1959)
R$ 6,90





busca | avançada
57428 visitas/dia
2,1 milhões/mês