Matar e morrer pra viver | Carina Destempero | Digestivo Cultural

busca | avançada
61456 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Projetos culturais e acessibilidade em arte-educação em cursos gratuitos
>>> Indígenas é tema de exposição de Dani Sandrini no SESI Itapetininga
>>> SESI A.E. Carvalho recebe As Conchambranças de Quaderna, de Suassuna, em sessões gratuitas
>>> Sesc Belenzinho recebe cantora brasiliense Janine Mathias
>>> Natália Carreira faz show de lançamento de 'Mar Calmo' no Sesc Belenzinho
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> Epitáfio do que não partiu
>>> Efeitos periféricos da tempestade de areia do Sara
>>> Mamãe falhei
>>> Sobre a literatura de Evando Nascimento
>>> Velha amiga, ainda tão menina em minha cabeça...
>>> G.A.L.A. no coquetel molotov de Gerald Thomas
>>> O último estudante-soldado na rota Lisboa-Cabul
Colunistas
Últimos Posts
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
>>> Trader, investidor ou buy and hold?
>>> Slayer no Monsters of Rock (1998)
>>> Por que investir no Twitter (TWTR34)
>>> Como declarar ações no IR
Últimos Posts
>>> Asas de Ícaro
>>> Auto estima
>>> Jazz: 10 músicas para começar
>>> THE END
>>> Somos todos venturosos
>>> Por que eu?
>>> Dizer, não é ser
>>> A Caixa de Brinquedos
>>> Nosferatu 100 anos e o infamiliar em nós*
>>> Sexta-feira santa de Jesus Cristo.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Soul Bossa Nova
>>> Bill & Melinda Gates #Code2016
>>> A proposta libertária
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> A morte absoluta
>>> O Marceneiro e o Poeta
>>> Dom Quixote, matriz de releituras
>>> À Sua imagem e semelhança
>>> Download: The True Story of the Internet
>>> Mistério em Moscou
Mais Recentes
>>> Conecte Gramática - Caderno de Revisão de William Cereja; Tereza Cochar pela Saraiva (2013)
>>> Robur, o Conquistador de Júlio Verne pela Matos Peixoto (1965)
>>> Imagens da América de Marcos Malafaia e Fernanda Graell pela Globo (2002)
>>> Entendo a Depressão de Fabíola Luz pela Paulus (1994)
>>> Assimilação Evangélica de João Nunes Maia/espíritos Diversos pela Fonte Viva (1986)
>>> Saúde da Mulher de José Aristodemo Pinotti pela Senac
>>> Conversa Com Criança - Vol. 1 - Presença - Caminho de Daniella Freixo de Faria pela São Paulo (2013)
>>> Filosofando - Introdução à Filosofia - Volume único- Aprova Enem de Maria Lúcia de Arruda Aranha; Maria H. P. Ma pela Moderna (2013)
>>> Música ao Longe de Érico Veríssimo pela Globo (1965)
>>> Milano da Scoprire de Bruno Pellegrino pela Milanoexpo (2010)
>>> Antologia Poética de Vinicius de Moraes pela Companhia de Bolso (2010)
>>> Como Exercer Sua Cidadania de Marcos Sá Corrêa pela Bei (2003)
>>> O Vencedor Está Só de Paulo Coelho pela Agir (2008)
>>> A Lei de Murphy de Gerenciamento de Projetos - 431 de Eduardo Gorges pela Brasport (2007)
>>> O Poder Através da Ioga de Anna Trökes pela Vitória Régia
>>> A Física de Jornada Nas Estrelas - Star Trek de Lawewnce M. Kruss pela Makron (1997)
>>> Gagueira e Subjetividade de Silvia Friedman pela Artmed (2001)
>>> O Livro de Mesa do Executivo de Auren Uris pela Biblioteca Pioneira (1987)
>>> Mothern: Manual da Mãe Moderna de Juliana Sampaio; Laura Guimarães pela Matrix (2005)
>>> O Retorno do Jovem Príncipe de A. G. Roemmers; Paulo Afonso pela Fontanar (2011)
>>> Marketing; Direto ao Ponto de Chris Ritchie pela Saraiva (2012)
>>> Ever After High Ciencia e Feitiçaria de Suzanne Selfors; Ligia Arata Barros pela Salamandra (2016)
>>> Prostate Troubles de Leon Chaitow pela Thorsons
>>> Elementos do Direito Processo Penal de Angela C. Cangiano Machado e Outros pela Premier (2008)
>>> Quando Paris Cintila de Betty Milan pela Best Bolso (2013)
COLUNAS

Segunda-feira, 18/3/2013
Matar e morrer pra viver
Carina Destempero

+ de 3100 Acessos

Amor e morte compartilham muito mais do que uma sílaba escrita. Podem parecer quase opostos, mas já pela linguagem percebemos sua aproximação: falamos o tempo todo em morrer de amor, julgamos crimes passionais, e até o orgasmo, em francês, é chamado de "la petit mort", a pequena morte. A literatura e a história nos dão vários exemplos dessa relação, por exemplo no suicídio duplo de Romeu e Julieta e Cleópatra e Marcos Antônio: se o amado morre, é melhor morrer também. Claro que essa é uma atitude radical e rara, mas a vontade de matar, ou a sensação de achar que vai morrer, no final de um relacionamento, é muito comum. E a verdade é que morremos mesmo. Uma morte metafórica, uma pequena morte não tão agradável quanto a dos franceses, porém real - apesar de simbólica. Quando estamos amando, namorando, casados, etc, partes de nós se transformam, são descobertas, inventadas... E muito disso se perde se aquele outro não está lá. Morrem também os planos que fizemos, os sonhos que tivemos, o futuro que já não será. Às vezes lutamos contra isso, forçamos a realidade tentando encaixar o passado no presente e no futuro, um pretérito sem delimitação, como se tudo dependesse da nossa capacidade de preservar o que um dia vivemos. E é aí que podemos morrer mesmo, como sujeitos. A vontade de matar e de morrer são importantes, o luto da vida a dois perdida é essencial para que se possa voltar a viver. Fico com sensação de estar a um passo de ser lida como uma autoajuda simplista que prega como se desapegar para viver um novo amor, mas não é isso que quero dizer. O que me move nesse texto é algo mais primitivo, é a sensação de que a morte é importante não para que se supere o passado, mas porque a morte, e o amor, são conceitos que não se dizem todos, que escapam não só às palavras mas à própria simbolização. E é essa falta de "carne" que os torna tão corpóreos, tão físicos na falta da metáfora, tão finais apesar da tentativa de continuidade. O amor e a morte são pontos sem retorno, que nos mudam inexoravelmente, e o único jeito de lidar com isso é vivendo-os na plenitude que se apresentam, tanto no começo como no fim. Do mesmo jeito que não adianta negar a morte, não é possível enganar o amor. É melhor aceitar - seja o começo ou o fim - e fazer o que for possível para não morrer por medo de morrer. Como fazer isso não sei. Pode ser chorando, cantando, dançando, escrevendo, ou comendo uma torta inteira de amora no jantar.

Nota do Editor
Texto gentilmente cedido pelo autor. Originalmente publicado no blog Confraria dos Trouxas.


Carina Destempero
Rio de Janeiro, 18/3/2013


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Cosmogonia de uma pintura: Claudio Garcia de Jardel Dias Cavalcanti
02. Pobre rua do Vale Formoso de Elisa Andrade Buzzo
03. Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - II de Cassionei Niches Petry
04. Contentamento descontente: Niketche e poligamia de Renato Alessandro dos Santos
05. Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa de Elisa Andrade Buzzo


Mais Carina Destempero
Mais Acessadas de Carina Destempero em 2013
01. Senhorita K - 16/12/2013
02. O amor é um jogo que ganha quem se perde - 18/11/2013
03. Garanto que você não vai gostar - 6/5/2013
04. Canção de som e fúria - 14/10/2013
05. Não era pra ser assim - 11/7/2013


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




História 2º Ano Ensino Fundamental
Cândido Domingues Grangeiro
Cereja
(2014)



The Big Leaf Pile
Josephine Page
Cartwheel
(2001)



Creta
Antony Beevor
Record
(2008)



Cozinhe e Congele
Maria Thereza Sampaio Cintra
Do Autor
(1989)



No Olho do Outro
Oscar Cesarotto
Iluminuras
(1996)



Uma Guerra Americana
Omar El Akkad
Harper Collins Br
(2017)



Comentários à Lei de Falências e de Recuperação de Empresas
Fábio Ulhoa Coelho
Saraiva
(2005)



Sou Católico Vivo a Minha Fé
Vario
Cnbb
(2007)



A família Frank que sobreviveu: uma saga da segunda guerra
Gordon F. Sander
Zahar
(2007)



Alma de Rainha
Carol Marinelli
Harlequin
(2010)





busca | avançada
61456 visitas/dia
1,8 milhão/mês