Lost | Marcelo Maroldi | Digestivo Cultural

busca | avançada
27633 visitas/dia
955 mil/mês
Mais Recentes
>>> MANU LAFER APRESENTA SHOW NOBODY BUT YOU - TRIBUTO A KIKA SAMPAIO
>>> Sesc Belenzinho recebe a banda E a Terra Nunca me Pareceu Tão Distante
>>> Sesc Belenzinho recebe a atriz e cantora Zezé Motta
>>> Psicólogo lança livro de preparação para concurseiros usando a Terapia Cognitiva-Comportamental
>>> O Sertão na Canção: Guimarães Rosa
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Era uma casa nada engraçada
>>> K 466
>>> 2 leituras despretensiosas de 2 livros possíveis
>>> Minimundos, exposição de Ronald Polito
>>> Famílias terríveis - um texto talvez indigesto
>>> O Carnaval que passava embaixo da minha janela
>>> A menos-valia na poesia de André Luiz Pinto
>>> Lançamentos de literatura fantástica (1)
>>> Cidadão Samba: Sílvio Pereira da Silva
>>> No palco da vida, o feitiço do escritor
Colunistas
Últimos Posts
>>> Weezer & Tears for Fears
>>> Gryphus Editora
>>> Por que ler poesia?
>>> O Livro e o Mercado Editorial
>>> Mon coeur s'ouvre à ta voix
>>> Palestra e lançamento em BH
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
Últimos Posts
>>> Kleber Mendonça volta a Cannes com 'Bacurau'
>>> Nem só de ilusão vive o Cinema
>>> As Expectativas de um Recrutador e um Desempregado
>>> A Independência Angolana além de Pepetela
>>> Porque dizer adeus?
>>> Direções da véspera IV
>>> Direções da véspera IV
>>> A pílula da felicidade
>>> Dispendioso
>>> O mês do Cinemão
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A pintura intempestiva de Egas Francisco
>>> 1998 ― 2008: Dez anos de charges
>>> 1998 ― 2008: Dez anos de charges
>>> 1998 ― 2008: Dez anos de charges
>>> A cidade e as serras
>>> A cidade e as serras
>>> Uma livrada na cara
>>> A diva intelectual
>>> Papo com Alessandro Martins
>>> Quem sou eu?
Mais Recentes
>>> A menina que brincava com fogo - millenium 2 de Stieg Larsson pela Companhia das Letras (2013)
>>> A História da Matemática - Desde a criação das pirâmides até a exploração do infinito de Anne Rooney pela M. Brooks (2012)
>>> La Religión de Jesús - Comentário al Evangelio diario de José Maria Castillo pela Desclée De Brouwer (2015)
>>> 25 Livres clés de la Philosophie - Analyses et commentaires de Remi Hess pela Marabout (1995)
>>> Paulo, O Apóstolo dos Gentios de Rinaldo Fabri pela Paulinas (2001)
>>> Fique por dentro da genética de Martin Brookes pela Cosac & Naify (2001)
>>> Psicoterapia Aberta: Formas do Encontro de Wilson Castello de Almeida pela Ágora (1988)
>>> A Contorcionista Mongol de Roberto Muggiati (autografado) pela Record (2000)
>>> O Marido Perfeito Mora ao Lado de Felipe Pena pela Record (2010)
>>> O Ciclista da Madrugada de Arnaldo Block pela Record (2009)
>>> Cristal Polonês de Leticia Wierzchowski pela Record (2003)
>>> Sal de Leticia Wierzchowski pela Intrinseca (2013)
>>> A Máquina de Xadrez de Robert Löhr pela Record (2007)
>>> Caça às Bruxas Macartismo: uma Tragédia Americana de Argemiro Ferreira pela L&pm (1989)
>>> Curso De Direito Penal - Parte Especial - Vol. 2 de Fernando Capez pela Saraiva (2013)
>>> Coleção Oab Nacional - Direito Penal de Luiz Antônio de Souza pela Saraiva (2014)
>>> A casa de Hades - Percy Jackson de Rick Riordan pela Intrinseca (2013)
>>> Leituras Indispensáveis 1 de Aziz Ab'Sáber pela Ateliê (2008)
>>> O Tango da Velha Guarda de Arturo Pérez-reverte pela Record (2013)
>>> O Decimo Inferno e Luna Caliente de Mempo Giardinelli pela Record (2003)
>>> Nefrologia de M. Legrain et Al. pela Masson (1983)
>>> Paraíso de Tatiana Salém Levy pela Foz (2014)
>>> A Chave da casa de Tatiana Salém Levy pela Record (2007)
>>> Margarida La Rocque: a Ilha dos Demônios de Dinah Silveira de Queiroz pela Record (1991)
>>> Três famílias: identidades e trajetórias transgeracionais nas classes populares de Luiz Fernando Dias Duarte e Edlaine de Campos Gomes pela FGV (2008)
>>> Crítica da Divisão do Trabalho de André Gorz pela Martins Fontes (2001)
>>> O Mais Belo País é o Teu Sonho de Flávio Moreira da Costa (autografado) pela Record (1995)
>>> O sociologo e o historiador de Pierre Bourdieu e Roger Chartier pela Autentica (2011)
>>> Em defesa da sociologia de Anthony Giddens pela Unesp (2001)
>>> Irmã Morte de Justo Navarro pela Record (2011)
>>> Caos Total de Jean-claude Izzo pela Record (2002)
>>> Medicina Sexualidade e Natalidade de Henrique Augusto Lima (autografado) pela Byk (1999)
>>> Crônicas inéditas 2 de Manuel Bandeira pela Cosac Naify
>>> Adivinhadores de água de Eduardo Escorel pela Cosac Naify (2005)
>>> Flávio de Carvalho: Espaços da Arte Brasileira de Luiz Camillo Osorio pela Cosac Naify (2009)
>>> Cultura e materialismo de Raymond Williams pela Unesp (2011)
>>> O Eixo do Mal Latino-Americano e a Nova Ordem Mundial de Heitor de Paola pela Observatório Latino (2016)
>>> Marca, Imagem e Reputação: a Trajetória de Sucesso de Pessoas e Empresas de Fernanda de Carvalho e Francisco Britto e Richard House pela Da Boa Prosa (2012)
>>> Clarice, uma Biografia de Benjamin Moser pela Cosac Naify (2015)
>>> Um Barril de Risadas, um Vale de Lágrimas de Jules Feiffer pela Cia das Letras (2008)
>>> Inelegibilidades no Direito Brasileiro de Joel J. Cândido pela Edipro (2003)
>>> Recursos em matéria eleitoral de Tito Costa pela Revista dos Tribunais (2004)
>>> Direito Eleitoral & Questões Controvertidas de Antônio Carlos Martins Soares pela Lumen Juris (2008)
>>> Langage et pouvoir symbolique de Pierre Bourdieu pela Editions Fayard (2001)
>>> Les Règles de l'art de Pierre Bourdieu pela Editions du Seuil (1998)
>>> Princípios Estruturantes das Agências Reguladoras e os Mecanismos de Controle de Alexandra da Silva Amaral pela Lumen Juris (2008)
>>> Homo Academicus de Pierre Bourdieu pela Les Editions de Minuit (2005)
>>> A criança e a mídia: imagem, educação, participação de Cecilia Von Feilitzen; Ulla Carlsson pela Cortez (2002)
>>> Circulação internacional e formação intelectual das elites brasileiras de Ana Maria Almeida; Letícia Canêdo, Afrânio Garcia; Agueda Bittencourt pela Unicamp (2019)
>>> Crimes eleitorais de Suzana de Camargo Gomes pela Revista dos Tribunais (2008)
COLUNAS >>> Especial Melhores de 2005

Segunda-feira, 26/12/2005
Lost
Marcelo Maroldi

+ de 11400 Acessos
+ 4 Comentário(s)

A TV paga não é essa maravilha que alguns falam. Semana passada, num dia "parado", um amigo meu me disse eu poderia ir embora me divertir, afinal, eu tinha TV a cabo em casa! É aquela falsa sensação de que você ligará a televisão a qualquer hora do dia ou da noite e vai ter algo de bom em algum daqueles 50 canais. Olha, se você, leitor, for pensar bem, isto faz muito sentido; não é possível que em 50 opções nenhuma te interesse! Mas, infelizmente, preciso dizer: é possível sim! E acontece. Conhece aquela música do Bruce Springsteen "57 canais e nada passando" (57 Channels (And Nothin' On))? A minha grade eu guardo na cabeça, geralmente. Fora isto, mudar de canal procurando algo que não seja filme é tão difícil como achar uma boa idéia na cabeça do nosso presidente. Até dá para achar, mas eu não contaria com isto se fosse você...

Dentre os tipos de canais da TV a cabo, sabemos, os de maior sucesso são os que apresentam séries, geralmente engraçadinhas como Friends, ou de suspense e investigação. Há uma proliferação indiscriminada de séries de TV americanas similares e somente algumas (poucas) são boas, claro. Sinceramente, não sei como alguém pode acompanhar 6 ou 7 séries ao mesmo tempo. É quase sempre igual! Se você for esperto, consegue até antecipar algumas piadinhas que são ditas. E nem menciono o fato de que elas não são feitas para nós, estrangeiros. São séries americanas feitas para americanos. Mas nós assistimos e até alugamos ou compramos seus DVD's.

Este ano, porém, algumas séries não convencionais foram lançadas com bastante sucesso. São séries que não se encaixam no padrão estabelecido que nossa TV a cabo americanizada insiste em nos apresentar diariamente. Elas diferem das séries anteriores em aspectos básicos, por exemplo, como a total ausência de piadinhas, com mulheres que se tornam presidentes da maior nação desse mundo, com pessoas vivendo em uma ilha perdida, etc. Lost (canal AXN) é uma dessas séries. Uma das que vale a pena conferir. Ah, e já foi imitada.

O enredo é bem simples: um avião cai em uma ilha isolada e estranha (bem estranha!) e alguns passageiros (42, se não me engano) sobrevivem. Ninguém sabe onde é a ilha, o que aconteceu para o avião cair, como sairão de lá, por que a ajuda não chega rápido (nunca chega, na verdade), por que acontecem fatos estranhos. Uma seqüência de mistérios envolve a ilha e os personagens que lá estão. É isso, apenas, e já temos uma série de sucesso. Fácil assim.

Em primeiro lugar, os autores trataram de introduzir um grande número de fatos e eventos inexplicáveis na trama, teorias que beiram o conspiratório (para não dizer totalmente conspiratórios), muitos elementos míticos, alguns absurdos e muitas - muitas mesmo - perguntas sem resposta. Eu ficava pensando: como é que eles vão conseguir explicar isso sem "forçar a barra"? Acho até que não dá, eles vão ter que apelar! Nos EUA a série já está no meio da segunda temporada. Às vezes sinto vontade de procurar na internet para ler o que tem acontecido, que tipo de caminho vai seguir a trama, se vão recorrer a aspectos "superiores" ou se vão manter tudo no terreno do possível, da conspiração do Estado, da experiência militar, etc. Como ninguém sabe de fato do que se trata o enredo (nem mesmo os criadores), diversas explicações aparecem na Internet, vindas principalmente dos fãs que acompanham a série. A maioria das especulações são ruins e eu prefiro acreditar que tudo é teoria da conspiração, o que, aliás, faz sucesso sempre quando bem produzida.

A série é feita com o mesmo processo que se utiliza para fazerem nossas novelas no Brasil. Eles gravam apenas poucos episódios (1 ou 2, para Lost ) e vão verificando a resposta do público, as suas vontades, suas exigências e então direcionam a série para atender a maioria. Isto funcionou bem no começo. Mas, tudo é tão abstrato, tão pouco explicado, que os telespectadores começaram a reclamar (eu ameacei parar de ver!). Nada acontecia. Durante muito tempo, nada acontecia. Alguns episódios inteiros não serviram para nada, acredite! Pelo contrário, mais perguntas eram lançadas, mais o enredo criava tramas menores dentro da trama principal, mais se fechava a história, e nada era explicado. Os diretores, então, prometeram que, a partir do ano 2 da temporada, algumas perguntas iam ser respondidas. Espero que sim. Já está na hora de pararem de engordar o mistério e fazem as respostas surgirem.

Cada episódio corresponde a dois dias da vida dos sobreviventes. Nesses episódios, um dos personagens passa a ser o ator principal, digamos assim, e é a vida dele que terá mais um pedacinho revelado naquele dia. Geralmente, mostra-se quem ele é, o que fazia antes de estar ali e como entrou naquele avião (ah, não é ninguém "normal" como nós, amigo leitor, só tem gente com uma boa (e se for bizarra, melhor) história de vida. A Sol, de América, poderia estar lá tranqüilamente! O Lula também) Isto é uma jogada interessantíssima da série. Cada personagem tem uma história pessoal própria sendo desenvolvida, mas, pelo menos até agora, que não se relaciona com as dos demais personagens (embora eu acredite que o vínculo entre eles será mostrado ainda). A esperteza de fazer isto está no seguinte: eles podem dar mais ênfase aos personagens que o público gostar mais, podem fazer suas histórias crescerem, podem até desaparecer com os que menos agradarem o público, podem fazer as histórias paralelas ganharem força, se tornarem importantes, mudar o rumo das coisas se não estiver dando certo. Eles abasteceram o programa com muitos atrativos, podem escolher o que fazer com eles. A própria vida do personagem é concebida para atrair atenção. Todos, sem exceção, são estereótipos. O médico bonzinho que tinha o pai alcoólatra, o menino com poderes ocultos ainda não revelados, a moça bonita que era bandida, o paralítico que começa a andar quando cai na ilha, o iraquiano ex-militar, a mocinha fútil, e por aí vai. Cada telespectador tem o seu preferido, acredito. (Eu prefiro que todos sejam comidos pelo dinossauro que lá habita!, mas ficarei satisfeito se o urso polar (sic) os atropelar enquanto apanham moranguinhos para o filho paranormal da mocinha loira que namora o roqueiro drogado)

Por tudo isto, Lost tem feito o sucesso que o mundo todo já sabe. Embora às vezes possa te irritar, é uma série muito interessante. O ideal, penso, é vê-la em DVD, assim, você não precisa ficar pensando durante uma longa semana no que irá acontecer no próximo episódio e nem ficar com raiva porque nada aconteceu no recém assistido. Então, assiste-se ao episódio seguinte. A Globo já adquiriu os diretos de transmissão no Brasil, e diz que irá passar em breve, ainda nas férias. É uma boa sugestão, diferente das demais séries existentes.

Marcelo Maroldi
São Carlos, 26/12/2005



Quem leu este, também leu esse(s):
01. Minimundos, exposição de Ronald Polito de Jardel Dias Cavalcanti
02. Nos escuros dos caminhos noturnos de Elisa Andrade Buzzo
03. As Lavadeiras, duas pinturas de Elias Layon de Jardel Dias Cavalcanti
04. T.É.D.I.O. (com um T bem grande pra você) de Renato Alessandro dos Santos
05. As palmeiras da Politécnica de Elisa Andrade Buzzo


Mais Marcelo Maroldi
Mais Acessadas de Marcelo Maroldi em 2005
01. Como escrever bem — parte 1 - 13/6/2005
02. Como escrever bem — parte 2 - 27/6/2005
03. Como escrever bem – parte 3 - 11/7/2005
04. A ousadia de mudar de profissão - 28/11/2005
05. O que é ser jornalista? - 22/8/2005


Mais Especial Melhores de 2005
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
19/2/2006
00h20min
Eu acho que essa série Lost tenta imitar de alguma forma o sucesso folhetinesco das telenovelas da Globo. Claro, as novelas da Globo são terrivelmente chatas, vulgares, repetitivas. Lost não traz nada de novo. É o clichê da história de náufragos numa ilha perdida e misteriosa. Dizem que Lost vai para o segundo ano de exibição nos EUA. Desisti de Lost e seus flashbacks. Parece um samba do crioulo doido. Aconselho a todos a reverem o Pica-pau e os filmes do Boris Karloff. Pelo menos divertem.
[Leia outros Comentários de rogerio]
23/2/2006
00h43min
Lost é uma série incrível que dá um pontapé nas outras que estão por aí. É verdade q às vezes dá vontade de chutar a tv, pq o episódio não contribuiu com nada, mas que devoramos cada segundo com expectativa e vontade de saber o q vem a seguir ninguém em sã consciência pode negar...
[Leia outros Comentários de Pedro Reynaldo]
8/3/2006
10h27min
A serie Lost (USA) têm elementos distintos, bem distintos, das novelas em um ponto: é inteligente! As citações a clássicos da literatuta, como John Loch (autor da ILHA UTOPIA, olha que "coincidencia"), Tom Sawyer, de Mark Twain, entre outros... é realmente a melhor serie que assisti até o momento, lembra aquelas antigas: tunel do tempo etc., na verdade, é uma mistura de todas elas.
[Leia outros Comentários de Maviael]
12/1/2007
17h50min
A crítica dessa série depedente do que é realmente interessante para os que assistem. Quando começei assitir à primeira temporada na Globo, fiquei empolgado, mas quando completei uma semana não aguentei tanto mistério - e confesso que assistir na emissora acima não é um bom negócio... Acreditem! Assistir ao DVD é mais interessante do que ficar acompanhando por ela.
[Leia outros Comentários de Ruy Machado]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




AS RAZÕES DE CRIS
MARIA FREITAS
RESISTÊNCIA
R$ 28,90



BATMAN JUIZZ DREDD - VINGANCA EM GOTHAM
EDITORA ABRIL
ABRIL
(1995)
R$ 5,00



CAI O MITO - A REALIDADE HUMANA
NEWTON ORSINI
IMAGO
(1991)
R$ 13,00



ATLAS BÍBLICO - ESTUDO ATUAL E DINÂMICO DA CARTOGRAFIA BÍBLICA
EDITORA PAE
PAE
(2012)
R$ 12,00



O MUNDO PÓS-GUERRA FRIA
JAYME BRENER
SCIPIONE
(1998)
R$ 9,30



O RITMO EM ABORDAGEM SEMIÓTICA
LEVI HENRIQUE MERENCIANO UND PRISCILA FLORENTINO DE MELO MERENCIANO
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 594,00



SAÚDE IDEAL EM 8 SEMANAS
ANDREW WEIL
ROCCO
(1998)
R$ 14,00



VIDA DANIFICADA
LEILA SILVIA LATUF SEIXAS TOURINHO
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 272,00



A VISÃO DA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR POR ALUNOS DO PROJETO DE ATLETISMO
RENATO S. DE SOUZA, JEFFERSON V. DE FREITAS UND JORGE R. P. DE LIMA
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 251,00



A DIMENSÃO EDUCATIVA DOS MOVIMENTOS SOCIAIS DO CAMPO
GESSIANE ALINE
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 251,00





busca | avançada
27633 visitas/dia
955 mil/mês