A boa literatura brasileira | Rafael Rodrigues | Digestivo Cultural

busca | avançada
29267 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Terça-feira, 6/10/2009
A boa literatura brasileira
Rafael Rodrigues

+ de 4400 Acessos
+ 3 Comentário(s)

Faz meses que estou rodeado de livros de autores nacionais. Recentemente resenhei aqui Fichas de vitrola & outros contos, de Jaime Prado Gouvêa; acolá eu resenhei Elza, a garota, de Sérgio Rodrigues; Leite derramado, de Chico Buarque e De paixões e de vampiros, de Ruy Espinheira Filho; terminei de ler há pouco tempo Cine Privê, excelente livro de contos de Antonio Carlos Viana; e estou lendo, agora, os romances Suíte Dama da Noite, de Manoela Sawitzki e Mundos de Eufrásia, de Claudia Lage. Mas não sem antes ter lido Mentiras do Rio (Record, 2009, 144 págs.), de Sergio Leo, vencedor do Prêmio SESC de Literatura 2008 na categoria Conto.

Além desses, tenho recebido muita coisa interessante. Comecei a ler alguns e só não continuei por conta de compromissos mais urgentes. Exemplos: A boca da verdade, de Mario Sabino; Um náufrago que ri, de Rogério Menezes; Delacroix escapa das chamas, de Edson Aran e Retrato desnatural, de Evando Nascimento (para ficar só entre os que eu realmente li mais de vinte páginas). Todos esses livros me agradaram muito, principalmente Um náufrago que ri, que tem um gato como narrador.

Dos onze títulos citados até agora ― não citarei mais nenhum outro, acho ― apenas três não foram publicados este ano. Semanas atrás, quando me dei conta disso, fiquei intrigado. Eu pensava: "Que raios está acontecendo? De onde saiu tanto livro bom ao mesmo tempo?". E isso porque estou falando apenas dos que estão aqui ao alcance dos meus olhos gastos. Se eu for fazer uma viagem à roda do meu quarto, teria de citar pelo menos mais uns sete. O que não seria de todo ruim... Mas enfim.

A questão é que, ao que me consta, desde 2003 não são publicados tantos livros bons de autores nacionais. De lá para cá muita coisa boa foi lançada, óbvio. Mas de 2008 para cá a quantidade e a qualidade parece ter, no mínimo, dobrado. Arrisco dizer que, desde quando comecei a acompanhar os lançamentos e a ler mais os autores nacionais (ou seja, 2003), a literatura brasileira vive seu melhor momento. Por isso, fiquei surpreso ao ler o artigo "Cadê a boa literatura brasileira", de Luis Antonio Giron, publicado recentemente na revista Época.

No texto, ele afirma que "A grande literatura brasileira tão cultuada já não existe mais" e que "As editoras (...) não se esforçam. Não apostam em bons autores, preferindo investir naqueles escritores que deem retorno". Não obstante algumas verdades ditas por Giron ― autor de um belo livro de contos, aliás, Até nunca mais por enquanto ― ao longo do texto, os dois primeiros parágrafos dele ― dos quais foram retirados os trechos em aspas ― são um tanto quanto desalentadores, para não dizer pessimistas e, para mim, irreais. Porque, acredito eu, acontece justamente ao contrário.

Não acho que "a grande literatura brasileira (...) já não existe mais". A não ser que estejamos falando de obras-primas de Machado, Guimarães Rosa, Euclides da Cunha. Aí, tudo bem. Realmente, não lembro agora de escritor contemporâneo que se equipare a algum dos três caciques. E, francamente, acho isso muito bom. Não precisamos de outro Machado, Rosa ou Euclides. Precisamos ler e reconhecer os autores contemporâneos, aqueles com os quais podemos interagir, ler entrevistas, vê-los em Bienais falando sobre suas obras e sua carreira.

Como disse, tenho gostado ― e muito ― do que tenho lido ultimamente de autores nacionais. Mas muito, mesmo. Mentiras do Rio, por exemplo. É um livro fantástico. Venho tentando acompanhar os vencedores do Prêmio SESC, porque um concurso como esse, cujos vencedores são publicados pela maior casa editorial do país ― a Record; e me corrijam se eu estiver errado ―, teoricamente é sinal de alta qualidade. Atenção para o "teoricamente".

Li os vencedores da categoria Conto de 2005 e 2006. Nenhum dos dois livros me agradou ― principalmente o de 2006, que me deixou muito aborrecido. Pulei o premiado em 2007 por precaução e, por ter chegado até mim o vencedor de 2008, resolvi ler, mesmo estando com "um pé atrás", achando que era mais um livro "mais ou menos". Felizmente, fiquei empolgadíssimo com "Mentiras do Rio" desde o primeiro conto, "Cabeça de porco", uma história delicada sobre a solidão e a necessidade de companhia que a maioria das pessoas tem ― apesar de o título não insinuar isso. "Congresso de pijama", o conto seguinte, traz um grupo de amigos e conhecidos que, durante um churrasco, brincam de ser outras pessoas: dois "são" deputados, outro "é" um juiz e "há" também um corretor de imóveis; além desses, outros coadjuvantes completam a história, que, além de divertida, faz pensar nas mentiras que contamos para nós mesmos ― e como elas, muitas vezes, nos iludem e nos fazem acreditar que são verdades. O terceiro conto, "Monólogo do flanelinha", é um contaço. Muito bem escrito, muitíssimo bem enredado, excelente.

Aliás, é assim todo o livro: bem escrito, com histórias muito interessantes, em sua maioria inusitadas e divertidas ― mesmo que não engraçadas ―, e todas de enorme qualidade literária. Para não falar sobre todos os contos, destaco "Mentira", uma história que lembra o primeiro conto de Fichas de vitrola, pelo fato de o narrador falar abertamente com o leitor sobre a escritura do texto; "Não dá para voltar ao Rio", no qual Sergio Leo brinca com os diversos caminhos que o personagem poderia seguir durante o desenrolar da história e como suas escolhas o levam a um assalto que chega a ter um final engraçado porém revelador; e "Uma janela para a Zona Norte", que versa também sobre a solidão, como o primeiro conto, mas, enquanto este é divertido, aquele é melancólico, quase triste.

Mentiras do Rio é uma das várias provas de que os autores contemporâneos têm, sim, muita qualidade. O que acontece é que livros como este, de Sergio Leo, não têm grande exposição na imprensa. Livros como esse não têm o reconhecimento que deveriam ter. Enquanto determinados escritores, quando lançam um livro novo, são resenhados por 97 críticos literários e setecentos e trinta e oito blogueiros, autores como Sergio Leo, Jaime Prado Gouvêa, Rogério Menezes e tantos outros não têm a atenção que merecem.

Na minha opinião, a maioria dos leitores brasileiros e até mesmo boa parte dos críticos literários prefere não arriscar leituras. Acabam lendo e comentando obras de escritores consagrados ou daqueles quase consagrados sempre em voga. Acho que falta um espírito mais aventureiro, de desbravador. Há alguns anos eu sinceramente não recomendaria a ninguém fazer isso. Mas, agora, se o leitor aceita um conselho, aqui vai: na próxima vez em que for a uma livraria, se dirija à seção de autores nacionais e se deixe levar por alguma capa ou título que lhe chame a atenção. Retire o livro da estante, leia a orelha ou as primeiras páginas. Esqueçam, só por um momento, aquelas recomendações de sempre. Permita-se descobrir um livro bom, do qual você não tinha ouvido falar ainda ― ou sobre o qual tinha lido apenas um texto, como este.

Para ir além






Rafael Rodrigues
Feira de Santana, 6/10/2009


Quem leu este, também leu esse(s):
01. T.É.D.I.O. (com um T bem grande pra você) de Renato Alessandro dos Santos
02. Pra que mentir? Vadico, Noel e o samba de Renato Alessandro dos Santos
03. Dilúvio, de Gerald Thomas de Jardel Dias Cavalcanti
04. Os Doze Trabalhos de Mónika. 1. À Beira do Abismo de Heloisa Pait
05. Amy Winehouse: uma pintura de Jardel Dias Cavalcanti


Mais Rafael Rodrigues
Mais Acessadas de Rafael Rodrigues em 2009
01. Meus melhores livros de 2008 - 6/1/2009
02. Sociedade dos Poetas Mortos - 10/11/2009
03. Indignação, de Philip Roth - 27/10/2009
04. No line on the horizon, do U2 - 24/2/2009
05. Gênios e loucos - 10/2/2009


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
6/10/2009
22h35min
A maior parte dos críticos ou comentaristas prefere comentar o que vende mais, assim são mais lidos.
[Leia outros Comentários de Alfonso Kleinmayer]
9/10/2009
16h39min
Caro Rafael, são textos como este que dignificam a missão de ler na internet... Coisa que tem se tornado difícil, nessa chuva de trolls arruaceiros, que vivem empestando a vida de quem navega (e se informa) decentemente... Boa pedida; e pode saber que já tirei bons frutos que ajudarão a compor a minha estante... Um abraço!
[Leia outros Comentários de Georgio Rios]
19/10/2009
16h11min
Rafael, não deixa de ser louvável sua atitude em falar bem da literatura contemporânea nacional. Mas acredito que você possa articular um texto com opiniões mais consistentes que não "interessante", "bom", "gostei do que li" acrescidas a sinopses dos livros. Aceite como uma crítica de sugestão e não como uma ataque.
[Leia outros Comentários de Fabiula]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




CURSO DE LECTURA, CONVERSACION Y REDACCION ELEMENT
JOSE SILES ARTES
SGEL
(1997)
R$ 40,00



RESPONSABILIDADE DO ESTADO
SONIA STERMAN
REVISTA DOS TRIBUNAIS (SP)
(1992)
R$ 26,82



PORTUGUÊS PASSO A PASSO VOL. 7
PASQUALE CIPRO NETO
N/D
R$ 5,00



A TAPAS E PONTAPÉS
DIOGO MAINARDI
RECORD
(2004)
R$ 60,92



PSICOLOGIA DA INTELIGÊNCIA E PSICOLOGIA DA FÉ
J. M. POHIER
USP
(1971)
R$ 14,88



EDUCAÇÃO VERDE, CRIANÇAS SAUDÁVEIS - 1ª EDIÇÃO
HEIKE FREIRE
CULTRIX
(2014)
R$ 25,95



DIREITO AMBIENTAL. ESQUEMATIZADO
FREDERICO AUGUSTO DI TRINDADE AMADO
METODO
(2011)
R$ 20,00



ARBITRAGEM: A SOLUÇÃO EXTRAJUDICIAL DE CONFLITOS
FRANCISCO MAIA NETO
DEL REY/ BELO HORIZONTE
(2008)
R$ 59,90



SUPERVISÃO EFICAZ
LESTER R. BITTEL
MCGRAW-HILL
(1982)
R$ 10,00



MINHA 1ª BIBLIOTECA: LAROUSSE DICIONÁRIO DE PORTUGUÊS- VOL. 10
LAROUSSE
LAROUSSE JÚNIOR
(2007)
R$ 10,00





busca | avançada
29267 visitas/dia
1,1 milhão/mês