Eles vão invadir seu Orkut! | Adriana Baggio | Digestivo Cultural

busca | avançada
32216 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Andrea e Bia Jabor fazem a Festa da Árvore neste domingo!
>>> Alfabetização visual comemora 10 anos com mostra de fotografias feitas por pessoas com deficiência
>>> Musical jovem AVESSO reestreia em janeiro e traz fortes emoções no conflito de gerações
>>> Leandro Sapucahy comanda Reveillon 2019 no Jockey Club/RJ
>>> Carioquíssima realiza edição de Natal na Fábrica Bhering (RJ)
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> As palmeiras da Politécnica
>>> Como eu escrevo
>>> Goeldi, o Brasil sombrio
>>> Do canto ao silêncio das sereias
>>> Vespeiro silencioso: "Mayombe", de Pepetela
>>> A barata na cozinha
>>> Uma Receita de Bolo de Mel
>>> O Voto de Meu Pai
>>> Inferno em digestão
>>> Hilda Hilst delirante, de Ana Lucia Vasconcelos
Colunistas
Últimos Posts
>>> Palestra e lançamento em BH
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
Últimos Posts
>>> A verdade? É isso, meme!
>>> Ser pai, sendo filho - poema
>>> A massa não entende
>>> ARCHITECTURA
>>> Os Efeitos Colaterais do Ano no Mundo
>>> A Claustrofobia em Edgar Allan Poe - Parte I
>>> Casa de couro V
>>> Heróis improváveis telefonam...
>>> Um lance de escadas
>>> No tinir dos metais
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Uma Receita de Bolo de Mel
>>> Gente como a gente
>>> Memórias sentimentais de um jovem paulistano
>>> Olavo de Carvalho: o roqueiro improvável
>>> Hilda Hilst delirante, de Ana Lucia Vasconcelos
>>> O Último Samurai Literário
>>> Como Passar Um Ano Sem Facebook
>>> Naked Conversations
>>> A verdade sobre o MST
>>> O que é crítica, afinal?
Mais Recentes
>>> Os sete saberes necessários à educação do futuro de Edgar Morin pela Cortez Editora (2004)
>>> Gestão e análise de risco de crédito de José Pereira da Silva pela Atlas (1998)
>>> Economia Brasileira de Antonio Correa de Lacerda de outros pela Saraiva (2000)
>>> Código da Vida de Saulo Ramos pela Planeta (2007)
>>> Guia politicamente incorreto da história do Brasil de Leandro Narloch pela Leya (2011)
>>> Os 7 Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes de Stephen R. Covey pela BestSeller (2004)
>>> A Entrevista de Seleção Com Foco Em Competências Comportamentais de Valeria dos Reis pela Qualitymark (2003)
>>> Gestão de Sonhos - Riscos e Oportunidades de Amyr Klink pela Casa da qualidade (2000)
>>> O vendedor de sonhos de Augusto Cury pela Academia (2008)
>>> Cooperativismo Democracia e Paz - Surfando a Segunda Onda de Roberto Rodrigues pela Nova bandeira (2008)
>>> O grande livro da casa saudável de Mariano Bueno pela Roca (1995)
>>> Seja Assertivo! de Vera Martins pela Campus (2005)
>>> Nascido para correr de Christopher McDougall pela Globo (2010)
>>> CBN Mundo Corporativo de Herodoto Barbeiro pela Futura (2006)
>>> Não tenha medo de ser chefe de Bruce Tulgan pela Sextante (2009)
>>> Mentes brilhantes, Mentes treinadas de Augusto Cury pela Academia (2010)
>>> Pensamento Pedagógico Brasileiro de Moacir Gadotti pela Editora Atica (1990)
>>> O homem que matou Getúlio Vargas de Jô Soares pela Companhia das Letras (1998)
>>> Elite da Tropa de Luiz Eduardo Soares pela Objetiva (2006)
>>> Dinâmicas de Grupo na Empresa, no Lar e na Escola de Lauro de Oliveira Lima pela Vozes (2005)
>>> Paulo Freire - Vida e Obra de Ana Ines Souza pela Expressão Popular (2001)
>>> A Arte e a Ciência de Memorizar Tudo de Joshua Foer pela Nova fronteira (2011)
>>> Consumismo é Coisa da sua Cabeça de Nanci Azevedo Cavaco pela Ferreira (2010)
>>> Pedagogia do Oprimido de Paulo Freire pela Paz e Terra (2007)
>>> Uma Farmácia para a Alma de Osho pela Sextante (2006)
>>> CAUSOS DE PEDRO MALASARTES de Julio Emilio Braz pela Cortez (2011)
>>> D. João Carioca - A corte portuguesa chega ao Brasil (1808-1821) de Lilia Moritz Schwarcz pela Quadrinhos na Cia (2007)
>>> UM UNIVERSO NUMA CAIXA DE FOSFORO de Alexandre Rampazo pela Panda Books (2011)
>>> O menino da terra de Ziraldo pela Melhoramentos (2010)
>>> Fábulas - Monteiro Lobato de Monteiro Lobato pela Globo (2012)
>>> Princesas e Contos de Fadas Turma da Monica de Mauricio de Sousa pela Girassol (2008)
>>> O menino que aprendeu a ver de Ruth Rocha pela Quinteto Editorial (1998)
>>> Muito mais que cinco minutos de Kefera Buchmann pela Paralela (2015)
>>> Diário de um banana: A verdade nua e crua de Jeff Kinney pela V&R Editoras  (2013)
>>> Diário de um banana: dias de cão  de Jeff Kinney pela V&R Editoras  (2012)
>>> Histórias Extraordinárias - Edgard Allan Poe de Edgar Allan Poe pela Melhoramentos (2010)
>>> Se eu fosse aquilo - Para gostar de ler junior de Ricardo Azevedo pela Atica (2012)
>>> Somos Todos Diferentes: Convivendo Com a Diversidade do Mundo de Maria Helena Pires Martins pela Moderna (2001)
>>> O Visconde Partido ao meio de Italo Calvino pela Companhia das Letras (2011)
>>> Trabajo en equipo Nivel 2 - Incluye CD Audio de Santillana Espanol pela Moderna (2015)
>>> Slumdog Millionaire de Vikas Swarup pela Macmillan Readers (2015)
>>> O Morro do Vento Uivante de Emily Bronte pela José Olympio (1957)
>>> Coleção Grandes Civilizações Desaparecidas - 21 Volumes de Vários Autores pela Otto Pierre (1978)
>>> You´re a bad man, Mr. Gum! de Andy Staton pela Egmont Press (2018)
>>> As Flores do Mal de Charles Baudelaire pela Max Limonad (1981)
>>> Confesso que Vivi de Pablo Neruda pela Difel (1981)
>>> Iniciação ao Xadrez de Flavio De Carvalho Júnior pela Summus (2000)
>>> A Barcarola de Pablo Neruda pela L&pm (1983)
>>> Em Nome da Vida de Moacyr Félix pela Civilização Brasileira (1981)
>>> Discurso da Difamação do Poeta de Affonso Ávila pela Summus (1978)
COLUNAS >>> Especial Orkut

Quinta-feira, 9/2/2006
Eles vão invadir seu Orkut!
Adriana Baggio

+ de 15000 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Desde a última vez em que se falou sobre Orkut aqui no Digestivo, a fama dele aumentou bastante. Naquela época, refleti sobre o quanto as pessoas levam o site a sério, talvez até em detrimento de formas "reais" de se relacionar. Escrevem coisas muito pessoais, se expõem e expõem os outros. Teve até uma leitora afirmando que, se eu não escrevia testimonials, era porque não tinha amigos. Pois ela mostrou justamente o tipo de comportamento que eu criticava em relação ao Orkut. Será que em alguns meses as coisas mudaram? Acredito que não. O Orkut está sendo levado cada vez mais a sério, e não só pelas pessoas que têm seus perfis no site: ele também está virando uma ferramenta de negócios.

Se o site de relacionamentos é capaz de provocar ciúmes, terminar namoros e até inspirar músicas de (efêmero) sucesso, por que ele não deveria despertar a atenção das empresas? Do jeito que o Orkut faz parte do cotidiano das pessoas, as marcas que não aproveitarem essa oportunidade com certeza vão sair perdendo. Ironicamente, ao mesmo tempo em que diversas companhias já planejam e realizam ações publicitárias utilizando o Orkut, existem outras que proíbem o acesso do site no local de trabalho. Elas podem até ter suas razões (um excelente artigo do Webinsider aborda este aspecto a partir da visão do "patrão"), mas será que, ao invés de lutar contra o inimigo, não seria melhor juntar-se a ele e verificar o que tem a oferecer?

A versatilidade do espaço on-line permite diversas formas de utilizar a ferramenta com um objetivo empresarial. Alguns pequenos negócios criam "comunidades" no Orkut às quais os clientes podem se associar. Acaba funcionando como uma homepage da empresa, com a diferença de que se o proprietário souber aproveitar as características do Orkut, poderá realmente manter um relacionamento com seus clientes, disponibilizando informações, estimulando debates sobre o produto, gerando uma corrente de simpatia pela marca.

No entanto, mesmo que as empresas não tenham a intenção de estar no Orkut ou de utilizar suas potencialidades para fins comerciais, elas não têm escolha. Experimente colocar o nome de alguma marca famosa no campo "pesquisar" da página de comunidades. Eu tentei com a Nestlé e apareceram vários resultados interessantes. São aficcionados por alguns dos produtos da marca ou pela própria marca. Dei uma olhada superficial em algumas delas e não encontrei nenhum comentário desfavorável, mas isso não significa que a empresa esteja imune a eles. Imagine que você é dono de uma grande empresa e que seus consumidores falem de você no Orkut. Não seria prudente monitorar o site, para saber o que pensam da marca e para poder planejar ações com base nessas informações?

Seria, claro que seria. Agora, imagine que você baixou uma norma proibindo o uso do Orkut na sua empresa. Como os funcionários vão ficar sabendo daquelas informações importantíssimas que circulam no site? Ou, mesmo que acabem sabendo, como implantar na empresa um programa de relações públicas que monitore, atenue ou otimize os comentários que circulam pelos fóruns, se o uso dele é proibido? É isso que eu quero dizer com "junte-se ao inimigo".

Muitas empresas cujas marcas estão fortemente associadas à tecnologia e modernidade podem não possuir esta atitude na prática. Quando as marcas pretendem atingir públicos que sentem afinidade com inovação e tendências de vanguarda, devem transitar pelos espaços onde estão essas pessoas. Isso inclui o meio on-line: o próprio website da empresa, os blogs, ações publicitárias na web, e-mail marketing, etc. E elas devem, também, "visitar" os locais virtuais onde seu público circula para verificar o que andam dizendo da marca.

Muitas vezes, quem fala da marca são os próprios colaboradores da empresa. Existem blogs "oficiais" publicados por funcionários da HP, da Boeing, da Ford. Mas existem também manifestações que não estão abrigadas sob um código de conduta corporativa. E para o cliente, isso não faz diferença. Por exemplo: você deve estar acostumado a falar mal das companhias telefônicas, do péssimo serviço prestado, da falta de consideração e do automatismo das pessoas que estão por trás daqueles números de telefone 0800. Mas você sabia que eles também falam mal de nós?

Os funcionários de uma companhia de telefonia celular formaram uma comunidade onde trocavam idéias e "causos" que aconteciam com eles no atendimento ao cliente. Alguns relatos eram bem engraçados, se você conseguisse abstrair o fato de que o ridicularizado era você, aquele que paga pelo serviço que eles se propõem a prestar.

Muitas das historinhas engraçadas eram perguntas "bobas" que os clientes fazem. Percebe-se que muita gente não compreende o que o slogan da companhia quer dizer; que não conseguem entender tanto "tecnologiquês"; que ficam perdidos em meio a siglas como PIN, PUK, GSM, TDMA, etc. A falta de familiaridade dos usuários com tais palavras e códigos é uma informações preciosa. Indignação à parte, fiquei me perguntando se algum executivo de marketing ou de relações públicas dessa empresa já tinha visitado a tal comunidade. Seria interessante, porque poderia perceber o quanto as informações que circulavam por ali poderiam ajudar sua empresa nos futuros planejamentos de marketing e campanhas publicitárias.

Parece que realmente andaram visitando. O uso do tempo "passado" no parágrafo acima não é pura retórica. Quando voltei à comunidade para colocar o link aqui no texto, ela não existia mais. Outras pessoas notaram o "desparecimento". Provavelmente, alguém teve o bom senso de pedir a exclusão.

Se algumas empresas já perceberam o poder do Orkut para levantar ou derrubar suas marcas, porque o Google, o dono do site, não passa a vender o serviço às empresas? Talvez isso seja apenas uma questão de tempo. Mr. Orkut desenvolveu uma poderosa ferramenta de marketing, baseada no componente mais importante da comunicação daqui por diante: o relacionamento. São milhares de pessoas que, muitas vezes, se recusam a preencher um cadastro para receber mala-direta em casa, mas expõem toda sua vida em um ambiente muito mais inseguro.

O Orkut disponibiliza informações que dificilmente estarão cadastradas em um banco de dados tradicional. No site, os usuários contam do que gostam, do que não gostam, indicam as pessoas com as quais estão mais ligados, divulgam endereços de blogs, e-mail, MSN. Se você fosse um empresário, não seria perfeito ter todas essas informações?

Devagarinho, o Google vai se posicionando como uma das maiores empresas de mídia do mundo. Pense no quanto você depende do Google hoje em dia. O preço que você paga para ter acesso a serviços inovadores e gratuitos é, na verdade, o que faz você ter vontade de utilizá-los. Sua relação cada vez mais íntima com o Google vai, em algum momento, ser explorada comercialmente, através da oferta de produtos e serviços que você realmente deseja comprar. Calma, isso não é um apocalipse mercadológico onde as pessoas serão escravas do consumo. É apenas uma nova forma de fazer negócios.

A melhor maneira de nós, consumidores e usuários sem fins lucrativos, aproveitarmos todas essas vantagens que o Orkut, o Google e outros oferecem, é dar a devida dimensão a eles em nossas vidas. A amplitude da intensidade de utilização dessas ferramentas é muito grande. Cada um define seu ponto de equilíbrio entre ser usuário ou escravo do sistema. Isso tem a ver com o que eu falei lá no começo, sobre não levar o Orkut muito a sério. Já as empresas e as marcas, devem fazer justamente o contrário: encarar blogs, sites de relacionamento e outras "brincadeiras" de forma seríssima. É aí que está a comunicação do presente e do futuro: aquela em que consumidores e marcas dialogam. E vale lembrar que diálogo é bilateral. Quando um não quer, dois não fazem.


Adriana Baggio
Curitiba, 9/2/2006


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Alice in Chains, Rainier Fog (2018) de Luís Fernando Amâncio
02. Cidades do Algarve de Elisa Andrade Buzzo
03. Gosta de escrever? Como não leu este livro ainda? de Renato Alessandro dos Santos
04. Os olhos de Ingrid Bergman de Renato Alessandro dos Santos
05. Não quero ser Capitu de Cassionei Niches Petry


Mais Adriana Baggio
Mais Acessadas de Adriana Baggio em 2006
01. Dicas para você aparecer no Google - 9/3/2006
02. Eles vão invadir seu Orkut! - 9/2/2006
03. Cruzeiro marítimo: um espetáculo meio mambembe - 23/2/2006
04. O amor e as mulheres pelas letras de Carpinejar - 20/7/2006
05. Breve reflexão cultural sobre gaúchos e lagostas - 12/1/2006


Mais Especial Orkut
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
10/2/2006
12h26min
Parabens Adriana. Sábias palavras... Talvez devessemos buscar soluções em coisas simples.. E essa ideia de utilizar o Orkut para divulgação de marcas e produtos é mto interessante. Talvez devessemos utilizá-lo tambem como divulgação de cultura, para debates etc.
[Leia outros Comentários de schirley]
29/12/2008
23h49min
Adriana, parabéns pelo artigo! Tenho, inclusive, um livro que trata de estratégias de marketing no Orkut, do publicitário André Telles. O Orkut deve, sim, ser levado a sério. Abs!
[Leia outros Comentários de Jaqueline Freitas]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ALEIJADINHO HOMEM BARROCO, ARTISTA BRASILEIRO
MARIA ALZIRA BRUM LEMOS
GARAMOND
(2008)
R$ 12,00



EDUCAÇÃO EMOCIONAL
EMÍDIO BRASILEIRO / MARISLEI BRASILEIRO
BOA NOVA
(2015)
R$ 19,90



DOIS AMIGOS E UM CHATO (HUMORISMO BRASILEIRO)
STANISLAW PONTE PRETA
MODERNA
(1986)
R$ 4,50



BEELZEBUB'S TALES TO HIS GRANDSON - VOL. I
G. I. GURDJIEFF
THE ARKANA BOOKS
(1985)
R$ 220,00
+ frete grátis



A IRMÃ DO SOL
ANDREW LANG
GLOBAL
(2010)
R$ 9,30



LADRÃO DE CADÁVERES
PATRÍCIA MELO
ROCCO
(2010)
R$ 10,00



AS 63 PARÁBOLAS DO DIVINO MESTRE JESUS
RIZZARDO DA CAMINO
AURORA
R$ 40,00



QUE FAREI COM ESTE LIVRO?.
JOSE SARAMAGO
COMPANHIA DAS LETRAS
(2018)
R$ 20,00



HISTÓRIA DA MINHA VIDA - CHARLES CHAPLIN
CHARLES CHAPLIN
JOSÉ OLYMPIO
(1966)
R$ 35,00



O HOMEM DAS CAVERNAS
SAM E BERYL EPSTEIN
RECORD
(1964)
R$ 10,00





busca | avançada
32216 visitas/dia
1,1 milhão/mês