A Física da nova geração de autores | Ram Rajagopal | Digestivo Cultural

busca | avançada
58188 visitas/dia
2,0 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Conversas no MAB com Sergio Vidal e Ana Paula Lopes
>>> Escola francesa de Design, Artes e Comunicação Visual inaugura campus em São Paulo
>>> TEATRO & PODCAST_'Acervo e Memória', do Célia Helena, relembra entrevista com Nydia Licia_
>>> Projeto Cultural Samba do Caxinha cria arrecadação virtual para gravação de seu primeiro EP
>>> Designer e arquiteto brasileiro, Giovanni Vannucchi participa da VIIBienal Ibero-americana de Design
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Aos nossos olhos (e aos de Ernesto)
>>> Carol Sanches, poesia na ratoeira do mundo
>>> O fim dos livros físicos?
>>> A sujeira embaixo do tapete
>>> Moro no Morumbi, mas voto em Moema
>>> É breve a rosa alvorada
>>> Alameda de água e lava
>>> Entrevista: o músico-compositor Livio Tragtenberg
>>> Cabelo, cabeleira
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
Colunistas
Últimos Posts
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
Últimos Posts
>>> O poder da história
>>> Caraminholas
>>> ETC. E TAL
>>> Acalanto para a alma
>>> Desde que o mundo é mundo
>>> O velho suborno
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
>>> Alma nua
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> Aquele apoio
>>> A forca de cascavel — Angústia (Fuvest)
>>> Pouca gente sabe
>>> O chilique do cabeleireiro diante da modelo
>>> Paradiso por Metheny
>>> A nova propaganda anda ruim
>>> A Erva do Diabo, de Carlos Castaneda
>>> Manual para o leitor de transporte público
>>> Ganha-pão
Mais Recentes
>>> Contabilidade Geral e Avançada Esquematizadotizado de Eugenio Mototo pela Saraiva Jur (2018)
>>> Floriano Peixoto - Vida e Governo de Francolino Camêu e Arthur Vieira Peixoto pela A Noite (1925)
>>> Annaes das Guerras do Brazil com os Estados do Prata e Paraguay de Coronel J. S. Torres Homem pela Imprensa Nacional (1911)
>>> "E o sangue brasileiro correrá..." de Elvaldo de Alarcon pela Du Barry (1942)
>>> O punhal nazista no coração do Brasil de Capitão Antônio Carlos Mourão Ratton (e outros) pela Imprensa Oficial do Estado de Santa Catarina (1943)
>>> História da II Guerra Mundial 1939-1945 (6 volumes) de Edgar Mc Innis pela Globo (1958)
>>> A Canção de Ariel de Martins Fontes pela Comissão glorificadora de Martins Fontes (1938)
>>> Passagens: Estudos sobre a filosofia de Kant de Ricardo Terra pela Ufrj (2003)
>>> Vathek de William Beckford pela L&PM Pocket (2007)
>>> Natureza e ilustração: Sobre o materialismo de Diderot de Maria das Graças de Souza pela Unesp (2002)
>>> Hume et la fin de la philosophie de Yves Michaud pela Quadrige / PUF (1999)
>>> Hume: Une Philosophie Des Contradictions de Jean-Pierre Cléro pela Vrin (1998)
>>> Hume's Philosophy of Religion de J. C. A Gaskin pela MacMillan (1988)
>>> Machado de Assis: equívocos da crítica de Alfredo Jacques pela Iel (1974)
>>> Diálogos com Leuco de Cesare Pavese pela Cosac & Naify (2012)
>>> Subjetividade, Espaço E Tempo Em David Hume de Monica Loyola Stival pela Humanitas / FAPESP (2015)
>>> Biologia 1(ensino médio) biologia das células de Amabis Martho pela Moderna plus (2010)
>>> História conexões de Alexandre Alves, Letícia Fagundes pela Moderna plus (2013)
>>> Geografia conexões de Lygia Terra, Regina Araújo e Raul Borges pela Moderna plus (2012)
>>> Atividade em Feltro Foguete dos Cálculos de Claudia Maria Bertuqui Ribeiro pela Feltro (2020)
>>> Contribuição para a História da Revolução Constitucionalista de 1932 de Euclydes Figueiredo pela Livraria Martins (1954)
>>> Por São Paulo e pelo Brasil de João Neves pela Sem (1933)
>>> A Revolução Constitucionalista de Herculano C. e Silva pela Civilização Brasileira (1932)
>>> Química 1 (ensino médio) de Tito Canto pela Moderna plus (2010)
>>> Prefiero Espanol (ensino médio) 1 de Gretel Eres Fernandez pela Moderna (2010)
>>> A Columna Romão Gomes de Herbert V. Levy pela Saraiva & Cia (1933)
>>> Literatura (ensino médio) 1 de Maria Luiza M. Abaurre e Marcela Pontara pela Moderna plus (2010)
>>> Um Desconhecido de Danielle Steel pela Record (1999)
>>> Capacete de Aço de Affonso de Carvalho pela Civilização Brasileira (1933)
>>> Palmo a Palmo (a Lucta no Sector Sul) de Cap. Alves Bastos pela Sociedade Impressora Paulista (1932)
>>> Preces Atendidas de Danielle Steel pela Record (2009)
>>> Matemática (ensino médio) 1 de Manoel Paiva pela Moderna plus (2013)
>>> Agora Nós! de Paulo Duarte pela Sem (1927)
>>> Um Mundo que Mudou de Danielle Steel pela Record (1996)
>>> Revolucione sua qualidade de vida de Augusto Cury pela Sextante (2002)
>>> O poder de cura da linhaça de Conceição Trucom pela Alaúde (2015)
>>> 1934 de Alberto Moravia pela Riográfica (1986)
>>> 000 Contra Moscou Viagem ao País do Medo de Ibrahim Sued pela Bloch (1965)
>>> 1 de Janeiro de 1993 o Que Vai Mudar na Europa de Peter Sutherland pela Ed 70 (1993)
>>> 10 Anos de Aventuras na História - as Reportagens Fundamentais de Da Editora pela Abril (2013)
>>> 10 Décadas: a História do Santos Futebol Clube de Celso Jatene pela Companhia Ed Nacional (2012)
>>> 10. 000 Anos de Descobertas de Bruno Kaiser pela Melhoramentos
>>> 100 Crônicas Escolhidas Rubem Braga de Rubem Braga pela José Olympio (1958)
>>> 100 Dicas de Marketing Sexual para Homens de Roberto Bo Goldkorn pela Best Seller (2006)
>>> 100 Dicas Infalíveis para Emagrecer e Se Manter Em Forma de Fred A. Stutman M D pela Sextante (2010)
>>> 100 Dicas Infalíveis para Emagrecer e Se Manter Em Forma de Fred A. Stutman pela Sextante (2010)
>>> 100 Escovadas Antes de Ir para a Cama de Melissa Panarello pela Objetiva (2004)
>>> 100 Magias para Guardar Segredos de As Bruxinhas Witch pela Edelbra (2002)
>>> 1000 Perguntas Falências e Concordatas de Waldir Vitral pela Rio (1983)
>>> 1001 Dicas & Conselhos Úteis para Usar Melhor Seu Computador de Readers Digest pela Seleções Readers Digest (2002)
COLUNAS >>> Especial Autores novos

Segunda-feira, 29/5/2006
A Física da nova geração de autores
Ram Rajagopal

+ de 5000 Acessos
+ 2 Comentário(s)

"Even an ape can do research"
Richard P. Feynman

Um jovem americano resolve seguir carreira acadêmica em Física, depois de uma experiência reveladora num Kibutz. Faz sua pós-graduação em Berkeley e como tese propõe uma solução interessante para entender um problema em Física Quântica (em dimensões infinitas como ele gosta de dizer). Seus artigos chamam a atenção dos acadêmicos da California Institute of Technology, um dos maiores centros de pesquisa em Física do mundo. Ele acaba por receber uma grande oferta para um Físico recém-doutorando: uma bolsa de três a quatro anos para pesquisar e ensinar o que quiser naquele campus.

Depois da euforia pela notícia, as dúvidas começam a surgir no jovem: "será que serei capaz de ter outra idéia?", "será que farei pesquisa relevante?", "será que vou satisfazer as expectativas dos professores de Caltech?", "será que vou ser lembrado por algo que fiz?". Fica ainda mais tenso quando descobre que nas salas ao lado da sua ficam duas das grandes figuras do século em Física: Murray Gell-Mann, que ainda não havia ganho o Nobel, e Richard Feynman, já de posse do seu Nobel. No fim do corredor se encontra também John Schwarz, um dos proponentes da então desacreditada e nascente Teoria das Cordas.

Nervoso e sem saber direito o que fazer, sabendo que sim, tem algum talento - "será que não foi sorte de principiante?" - mas em dúvida quanto à capacidade de pesquisa, o jovem procura a orientação dos mais experientes professores do departamento. Desencantado com o mau humor crônico de Gell-Mann, encontra em Feynman o mentor involuntário que lhe informa com convicção: "faça Física por prazer, porque a ama. Trabalhe em problemas que lhe pareçam interessantes, e não naqueles que sejam interessantes para outros ou porventura estejam em voga. Não pule para aquilo que você não acredita, só porque está sem idéias (ou seja, não faça pesquisa em Teoria das Cordas só porque algum professor importante apoia esta idéia). E finalmente, não me peça para te dizer o que fazer, isto só você vai poder determinar, sozinho...".

O jovem é Leonard Mlodinow, autor de Feynman's Rainbow: A search for beauty in Physics and in Life. Após cerca de um ano de conversas com o mestre Feynman, Leonard acaba seguindo carreira como roteirista - escreveu inclusive roteiros para série Jornada nas Estrelas -, e escritor, ao descobrir que gosta mais de escrever do que de pesquisar. Ao informar Feynman que estava escrevendo como hobby, recebeu dele esta ótima resposta, que traduzo do livro livremente:

"Eu uma vez pensei em escrever fiçcão, eu mesmo. Sim, eu já dei palestras; isto é, eu falei e elas foram gravadas. Mas esta é uma saída fácil. Por isso, numa festa no departamento de letras, eu perguntei a eles, só por curiosidade, como eu faria para escrever um livro de ficção e este professor, que respeito profundamente, disse Tudo que você tem que fazer é escrever.

"Peguei uma cópia dos Contos dos Irmãos Grimm. Eu pensei, eles não devem ser muito difíceis de escrever... Eles podem fazer o que eu quiser, porque têm anjos, ogros e coisas assim. Então podem fazer o que quiser, têm várias formas de mágica. Então eu disse, vou inventar uma destas histórias.

"Eu não consegui inventar nada que não fosse uma combinação do que eu já havia lido. Eu senti, infelizmente, que quando eu recombinava as coisas, não gerava uma trama profundamente diferente, com alguma sacada, algo diferente, alguma surpresa. No entanto, a próxima história do livro tinha alguma forma de surpresa, diferentemente das outras histórias. Haviam ogros nela novamente, mas a natureza da trama, o desfecho era bem diferente. E eu disse 'Não há mais possibilidades aqui'. Então eu lia a próxima e era completamente diferente. Então eu acho que não tenho o tipo de imaginação para criar uma boa nova história.

"Mas isso não quer dizer que não tenho uma boa imaginação. De fato, eu acho que é muito mais díficil fazer o que um cientista faz, entender ou imaginar o que aí está, do que imaginar ficção, isto é, coisas que não estão aí. Para realmente entender como as coisas funcionam em pequenas ou grandes escalas (físicas) requer muita imginação, pois elas funcionam de maneira completamente diferente do que você espera! Precisamos de muita imaginação para visualizar um átomo, para imaginar que existem átomos e como eles devem estar operando. Ou para fazer a Tabela Períodica dos Elementos.

"No entanto, a imaginação do cientista é sempre diferente da do escritor, pelo fato de que é verificada. Um cientista imagina algo, e Deus diz 'incorreto' ou 'até agora, tudo bem'. Deus é o experimento, obviamente, e Deus talvez diga 'Ah, não, aquilo não está de acordo'. Você diz: 'Eu imagino que funciona assim. E, se funciona, então você deve ver isso como consequência'. Então outras pessoas olham e não vêem. Falta de sorte sua. Seu palpite estava errado. Você não tem isso ao escrever (ficção).

"Um escritor ou artista pode imaginar algo e certamente pode não estar satisfeito com isso artisticamente ou esteticamente, mas isto não tem o mesmo grau de precisão e absolutez com que o cientista lida. Para o cientista existe este Deus do Experimento que pode dizer: 'Isso é lindo meu amigo, mas não é real.' Isto é uma grande diferença.

"Suponha que houvesse algum grande Deus da Estética. E que toda vez que você fizesse uma pintura, não importando o quanto ela te satisfizesse, não importando nada, mesmo que algumas vezes não te satisfizesse, de qualquer maneira você a submetesse para o grande Deus da Estética e o deus dissesse 'isto é bom' ou 'isto é ruim'. Depois de um tempo, o problema para você seria desenvolver um senso estético que se encaixasse com esta coisa, não somente com seus sentimentos e idéias pessoais. Isto é mais parecido com o tipo de criatividade que temos em ciência.

"Também a escrita, diferentemente da matemática ou da ciência, não é um corpo do conhecimento que está expandindo e tudo é posto junto, num gigantesco ser sendo construído por pessoas em conjunto, em que há progresso. Será que você pode dizer: 'Todo dia estamos nos tornando escritores melhores porque vimos o que foi escrito antes?'. Que nós escrevemos melhor porque outros caras mostraram como fazer isso ou aquilo antes, e portanto agora podemos seguir adiante? É assim em ciência e matemática. Por exemplo, eu li Madame Bovary, que achei maravilhoso. Claro que não era nada além de uma descrição de uma pessoa comum. Eu não estou certo da minha noção de história, mas creio que Madame Bovary era no início de sua escrita, um romance sobre pessoas comuns. Eu acho que se os romances de outros parecessem mais com isso, eu ficaria feliz. Mas os romances modernos não são feitos com aquele tipo de trabalho artesanal e cuidadoso, com aquela atenção para detalhes. Os poucos romances modernos que eu dei uma olhada, não pude aturá-los."

As palavras de Feynman de 1980 parecem ter sido ditas sob medida para explicar os movimentos de "novos autores" que acontecem no Brasil. E servem também como um bom conselho para todos que querem escrever um romance moderno. Esqueçam o Deus da Estética, desenvolvam um trabalho artesanal e cuidadoso, com atenção para detalhes.

Feynman's Rainbow é um alerta sobre um fenômeno curioso que observo na literatura e na crítica literária brasileira: a obsessão com o que será pensado daqui há 150 anos. Será que "minha obra vai entrar para História"? Será que "estou escrevendo o livro da década"? Ninguém sabe o que vai acontecer daqui há 150 anos. É imprevisível. Mas se você escreve com prazer, com atenção e carinho para a arte de escrever, desenvolvendo suas ferramentas literárias a perfeição, pode ter certeza que está fazendo o certo. Mesmo que seu livro seja irrelevante, ao menos te deu prazer.

Justamente por não ter um entendimento profundo da criatividade, da história, da possibilidade de continuamente se fazer história, inclusive na literatura, é que nos obcecamos com questões desnecessárias e cuja resposta correta é imprevisível. Sim, você - autor da geração 00, 99, 80 - tem o direito de escrever coisas ruins, coisas pela metade, coisas bonitas mas chatas, coisas feias mas interessantes, livros de sucesso, ou sem sucesso. Tem inclusive o direito de gostar ou desgostar de qualquer livro. E nada disso vai qualificar ou desqualificar uma geração ou um autor... E ninguém, nem mesmo o Deus do Experimento vai poder te dizer se o que você fez é relevante ou não no big scheme of things. Se você perguntá-lo provavelmente dirá: "desencana, vai para casa, ler, escrever, ou quem sabe, assistir televisão. Mas se divirta com o que faz".

Post Scriptum
Se querem ler bons livros, recentes, deêm uma olhada em Johaben: Diário de um Construtor do Templo de Zé Rodrix e 120 Horas de Luis Eduardo Matta. Dois livros feitos com carinho e por artesãos das letras, com toda atenção para detalhes que uma boa obra requer.


Ram Rajagopal
Rio de Janeiro, 29/5/2006


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Elis vive de Fabio Gomes
02. 40 anos sem Carpeaux de Celso A. Uequed Pitol
03. Notas confessionais de um angustiado (I) de Cassionei Niches Petry
04. Essa tal de Dança Contemporânea de Airton Tomazzoni
05. Matar e morrer pra viver de Carina Destempero


Mais Ram Rajagopal
Mais Acessadas de Ram Rajagopal em 2006
01. Sobre responsabilidade pessoal - 1/5/2006
02. Como o Google funciona - 14/3/2006
03. Como começar uma carreira em qualquer coisa - 24/4/2006
04. Música é coração, computadores, não? - 28/2/2006
05. Reflexão para eleitores - 4/9/2006


Mais Especial Autores novos
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
11/6/2006
13h22min
Interessante tudo o que vc escreveu no seu artigo. Entretanto, o que mais me chamou a atenção foi o seguinte: "Será que 'minha obra vai entrar para História'? Será que 'estou escrevendo o livro da década'?". Isso mostra claramente a necessidade que a maioria tem de se perpetuar de alguma forma, seja através de algo que fez, dos filhos que teve ou mesmo crendo que terá uma outra vida aqui ou em outro lugar qualquer. O fato é que o homem não aceita sua finitude e com isso inventa mil maneiras de se "religare". Talvez deixe até de viver em plenitude o momento presente na expectativa de ser "alguém" daqui há 150 anos. Feynman tem razão quando diz que devemos fazer o melhor e o mais prazeroso agora, enquanto temos a certeza de sermos ou de estarmos... O amanhã é ainda uma incógnita onde seremos ou não.
[Leia outros Comentários de regina mas]
22/6/2006
19h54min
Ainda hei de ler o "120 horas". Estou curioso... "mas creio que Madame Bovary era no início de sua escrita, um romance sobre pessoas comuns"... Adorei todos os trechos que vc separou desse Feynman. Preciso ler maios coisas dele. Abraços
[Leia outros Comentários de Franz]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




HYPER LINK VOL. ÚNICO 1ª
VINÍCIUS NOBRE* ALBINA ESCOBAR
PEARSON
(2011)
R$ 28,00



O SEGREDO MORTAL
ROBERT LUDLUM
ARTE NOVA
(1973)
R$ 4,07



QUALIDADES E DEFEITOS DAS CRIANÇAS
JEANNE CAPPE
FLAMBOYANT
(1958)
R$ 5,00



PLANETA ESPECIAL, OS MESTRES DO ESPÍRITO E MAIS DE MIL BIOGRAFIAS
LUIS CARTA E DOMINGO ALZUGARAY
TRÊS
R$ 14,51



CINCO MINUTOS E A VIUVINHA
JOSÉ DE ALENCAR
CIRCULO DO LIVRO
(2009)
R$ 15,00



O NOME DA ROSA 1ªED.
UMBERTO ECO
NOVA FRONTEIRA
(1983)
R$ 10,00



SCIENCES NATURELLESS GÉOLOGIE
R. BALLAND A. SALVAING
HACHETTE
(1959)
R$ 47,38



O LIVRO DO PODE NÃO PODE
ROSA AMANDA STRAUSZ; ILUSTRAÇÕES ROGER MELO
MODERNA
(1998)
R$ 7,87



SUPERINTERESSANTE OS INVASORES Nº 97
VÁRIOS AUTORES
ABRIL
(1995)
R$ 5,99



EL ESPEJO ENTERRADO
CARLOS FUENTES
ALFAGUARA
(2014)
R$ 142,87





busca | avançada
58188 visitas/dia
2,0 milhões/mês