A Física da nova geração de autores | Ram Rajagopal | Digestivo Cultural

busca | avançada
92061 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Pauta: E-books de Suspense Grátis na Pandemia!
>>> Hugo França integra a mostra norte-americana “At The Noyes House”
>>> Sesc 24 de Maio apresenta programação de mágica para toda família
>>> Videoaulas On Demand abordam as relações do Homem com a natureza e a imagem
>>> Irene Ravache & Alma Despejada na programação online do Instituto Usiminas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
>>> Filmes de guerra, de outro jeito
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
>>> Lamentável lamento
Blogueiros
Mais Recentes
>>> 9° Festival Internacional do Documentário Musical
>>> Até Faustão apoia os protestos
>>> Zastrozzi
>>> Direita, Esquerda ― Volver!
>>> Como os jornais vão se salvar
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Concisão e sensibilidade
>>> Blog do Reinaldo Azevedo
>>> Alerta aos que vão chegar
>>> Cultura e Patrocínio
Mais Recentes
>>> Percursos Piagetianos de Luci Banks-Leite (Org.) pela Cortez (1997)
>>> Piaget e a Intervenção Psicopedagógica de Maria Luiza Andreozzi da Costa pela Olho D'Água (1997)
>>> Fazer e Compreender de Jean Piaget pela Melhoramentos (1978)
>>> Dicionário do Renascimento Italiano de John R. Hale pela Jorge Zahar (1988)
>>> A Tomada de Consciência de Jean Piaget pela Melhoramentos (1978)
>>> Psicologia e Pedagogia de Jean Piaget pela Forense Universitária (1998)
>>> Dicionário Temático do Ocidente Medieval de Jacques Le Goff & Jean-Claude Schmitt pela Edusc (2002)
>>> Como Orientar a Criança Excepcional - vol. 8 - Curso de Orientação Educacional de Jay Aruda Piza pela Pontes (2020)
>>> O Estruturalismo de Jean Piaget pela Difel (1979)
>>> Higiene Mental das Crianças e Adolescentes- vol. 7 - Curso de Orientação e Educacional de Dep. de Instrução Pública de Genebra pela Ponte (1972)
>>> O Pós-dramático de J. Guinsburg e Silvia Fernandes pela Perspectiva (2009)
>>> Poesia soviética de Lauro Machado Coelho pela Algol (2007)
>>> Pétala Soletrada pelo Vento de Mariayne Nana pela Urutau (2018)
>>> Tomidez e Adolescência vol. 6 - Curso de Orientação Educacional de Jean Lacroix pela Pontes (1972)
>>> Ensaios Reunidos (1946-1971), V. 2 de Otto Maria Carpeaux pela Topbooks (2005)
>>> Como compreender seu Potencial de Myles Munroe pela Koinonia Comunidade (1995)
>>> Louvai a Deus Com Danças de Isabel Coimbra pela Profetizando Vida (2000)
>>> A missão de Interceder de Durvalina B. Bezerra pela Descoberta (2001)
>>> O Contrabandista de Deus de Irmão André. John e Elizabeth Sherrill pela Betânia (2003)
>>> Ensaios Reunidos 1942 - 1978 Vol. 1 de Otto Maria Carpeaux pela Topbooks (1999)
>>> O Dízimo e o Sábado não são Cristãos de Fernando César Roelis Padilha pela Xxxxxxxxxxxx (1995)
>>> Socorro, Temos Filhos! de Dr. Bruce Narramore pela Mundo Cristão (1992)
>>> Fale a verdade consigo mesmo de Willian Backus Marie Chapian pela Betânia (1989)
>>> Como controlar as Tensões no Camento de Bill e Vonette Bright pela Candeia (1990)
>>> Satanás está vivo e Ativo no planeta terra de Hal Lindsey pela Mundo Cristão (1981)
>>> Venha O Teu Reino de David W. Dyer pela Ministério Grão de trigo (1985)
>>> Eu, um Servo? Você está Brincando! de Charles Swindoll pela Betânia (1983)
>>> Que Há Por Trás Da Nova Ordem Mundial? de E. G. White pela Vida Plena (1995)
>>> Cerco de Jericó a caminho da vitoria de Pe. Alberto Gambarini pela Ágape (2005)
>>> Comunicação a Chave para o Seu Camento de H. Norman Wright pela Mundo Cristão (1983)
>>> Princípios de Interpretação da Bíblia de Walter A. Henrichsen pela Mundo Cristão (1983)
>>> Apocalipse versículo por versículo de Severino Pedro da Silva pela Cpad (1985)
>>> Boas Esposas de Louisa May Alcott pela Principis (2020)
>>> O que o Ato Conjugal significa para o Homem de Tim e Beverly LaHaye pela Betânia (2020)
>>> Crime e Castigo de Fiódor Dostoiévski pela Principis (2020)
>>> Satanismo de Daniel e Isabela Mastral pela Xxxxxxxxxxxx (2001)
>>> Um Espírito Demoníaco de Morris Cerulo pela Imprensa da Fé (1998)
>>> Assassins Creed de Christie Golden pela Galera (2020)
>>> O dia em que o Presidente Desapareceu de Bill Cliton e James Patterson pela Record (2018)
>>> O dia em que o Presidente Desapareceu de Bill Cliton e James Patterson pela Record (2018)
>>> A Canção do Sangue de Anthony Ryan pela Leya (2014)
>>> Memórias de um Suicida (Obra Mediúnica) de Yvonne do Amaral Pereira pela Federação Espírita Brasileira (2003)
>>> Mundo Como Vontade e Como Representação - I Tomo de Arthur Schopenhauer pela Unesp (2005)
>>> As 100 Melhores Histórias Eróticas da Literatura Universal de Flávio Moreira da Costa pela Ediouro (2020)
>>> As 100 Melhores Histórias Eróticas da Literatura Universal de Flávio Moreira da Costa pela Ediouro (2020)
>>> Mahatma Gandhi - Politik und Gewaltlosigkeit de Otto Wolff pela Musterschimidt-Verlag (1963)
>>> Marionetes Populares de Yvonne Jean pela Din (1955)
>>> As Bacanas = Plauto de Newton Belleza pela Emebê (1977)
>>> Trinta Toques de Rogério Viana pela Engenho da Letra (1999)
>>> O Teatro de Cervantes de José Carlos Lisboa pela Os Cadernos de Cultura (1952)
COLUNAS >>> Especial Autores novos

Segunda-feira, 29/5/2006
A Física da nova geração de autores
Ram Rajagopal

+ de 5000 Acessos
+ 2 Comentário(s)

"Even an ape can do research"
Richard P. Feynman

Um jovem americano resolve seguir carreira acadêmica em Física, depois de uma experiência reveladora num Kibutz. Faz sua pós-graduação em Berkeley e como tese propõe uma solução interessante para entender um problema em Física Quântica (em dimensões infinitas como ele gosta de dizer). Seus artigos chamam a atenção dos acadêmicos da California Institute of Technology, um dos maiores centros de pesquisa em Física do mundo. Ele acaba por receber uma grande oferta para um Físico recém-doutorando: uma bolsa de três a quatro anos para pesquisar e ensinar o que quiser naquele campus.

Depois da euforia pela notícia, as dúvidas começam a surgir no jovem: "será que serei capaz de ter outra idéia?", "será que farei pesquisa relevante?", "será que vou satisfazer as expectativas dos professores de Caltech?", "será que vou ser lembrado por algo que fiz?". Fica ainda mais tenso quando descobre que nas salas ao lado da sua ficam duas das grandes figuras do século em Física: Murray Gell-Mann, que ainda não havia ganho o Nobel, e Richard Feynman, já de posse do seu Nobel. No fim do corredor se encontra também John Schwarz, um dos proponentes da então desacreditada e nascente Teoria das Cordas.

Nervoso e sem saber direito o que fazer, sabendo que sim, tem algum talento - "será que não foi sorte de principiante?" - mas em dúvida quanto à capacidade de pesquisa, o jovem procura a orientação dos mais experientes professores do departamento. Desencantado com o mau humor crônico de Gell-Mann, encontra em Feynman o mentor involuntário que lhe informa com convicção: "faça Física por prazer, porque a ama. Trabalhe em problemas que lhe pareçam interessantes, e não naqueles que sejam interessantes para outros ou porventura estejam em voga. Não pule para aquilo que você não acredita, só porque está sem idéias (ou seja, não faça pesquisa em Teoria das Cordas só porque algum professor importante apoia esta idéia). E finalmente, não me peça para te dizer o que fazer, isto só você vai poder determinar, sozinho...".

O jovem é Leonard Mlodinow, autor de Feynman's Rainbow: A search for beauty in Physics and in Life. Após cerca de um ano de conversas com o mestre Feynman, Leonard acaba seguindo carreira como roteirista - escreveu inclusive roteiros para série Jornada nas Estrelas -, e escritor, ao descobrir que gosta mais de escrever do que de pesquisar. Ao informar Feynman que estava escrevendo como hobby, recebeu dele esta ótima resposta, que traduzo do livro livremente:

"Eu uma vez pensei em escrever fiçcão, eu mesmo. Sim, eu já dei palestras; isto é, eu falei e elas foram gravadas. Mas esta é uma saída fácil. Por isso, numa festa no departamento de letras, eu perguntei a eles, só por curiosidade, como eu faria para escrever um livro de ficção e este professor, que respeito profundamente, disse Tudo que você tem que fazer é escrever.

"Peguei uma cópia dos Contos dos Irmãos Grimm. Eu pensei, eles não devem ser muito difíceis de escrever... Eles podem fazer o que eu quiser, porque têm anjos, ogros e coisas assim. Então podem fazer o que quiser, têm várias formas de mágica. Então eu disse, vou inventar uma destas histórias.

"Eu não consegui inventar nada que não fosse uma combinação do que eu já havia lido. Eu senti, infelizmente, que quando eu recombinava as coisas, não gerava uma trama profundamente diferente, com alguma sacada, algo diferente, alguma surpresa. No entanto, a próxima história do livro tinha alguma forma de surpresa, diferentemente das outras histórias. Haviam ogros nela novamente, mas a natureza da trama, o desfecho era bem diferente. E eu disse 'Não há mais possibilidades aqui'. Então eu lia a próxima e era completamente diferente. Então eu acho que não tenho o tipo de imaginação para criar uma boa nova história.

"Mas isso não quer dizer que não tenho uma boa imaginação. De fato, eu acho que é muito mais díficil fazer o que um cientista faz, entender ou imaginar o que aí está, do que imaginar ficção, isto é, coisas que não estão aí. Para realmente entender como as coisas funcionam em pequenas ou grandes escalas (físicas) requer muita imginação, pois elas funcionam de maneira completamente diferente do que você espera! Precisamos de muita imaginação para visualizar um átomo, para imaginar que existem átomos e como eles devem estar operando. Ou para fazer a Tabela Períodica dos Elementos.

"No entanto, a imaginação do cientista é sempre diferente da do escritor, pelo fato de que é verificada. Um cientista imagina algo, e Deus diz 'incorreto' ou 'até agora, tudo bem'. Deus é o experimento, obviamente, e Deus talvez diga 'Ah, não, aquilo não está de acordo'. Você diz: 'Eu imagino que funciona assim. E, se funciona, então você deve ver isso como consequência'. Então outras pessoas olham e não vêem. Falta de sorte sua. Seu palpite estava errado. Você não tem isso ao escrever (ficção).

"Um escritor ou artista pode imaginar algo e certamente pode não estar satisfeito com isso artisticamente ou esteticamente, mas isto não tem o mesmo grau de precisão e absolutez com que o cientista lida. Para o cientista existe este Deus do Experimento que pode dizer: 'Isso é lindo meu amigo, mas não é real.' Isto é uma grande diferença.

"Suponha que houvesse algum grande Deus da Estética. E que toda vez que você fizesse uma pintura, não importando o quanto ela te satisfizesse, não importando nada, mesmo que algumas vezes não te satisfizesse, de qualquer maneira você a submetesse para o grande Deus da Estética e o deus dissesse 'isto é bom' ou 'isto é ruim'. Depois de um tempo, o problema para você seria desenvolver um senso estético que se encaixasse com esta coisa, não somente com seus sentimentos e idéias pessoais. Isto é mais parecido com o tipo de criatividade que temos em ciência.

"Também a escrita, diferentemente da matemática ou da ciência, não é um corpo do conhecimento que está expandindo e tudo é posto junto, num gigantesco ser sendo construído por pessoas em conjunto, em que há progresso. Será que você pode dizer: 'Todo dia estamos nos tornando escritores melhores porque vimos o que foi escrito antes?'. Que nós escrevemos melhor porque outros caras mostraram como fazer isso ou aquilo antes, e portanto agora podemos seguir adiante? É assim em ciência e matemática. Por exemplo, eu li Madame Bovary, que achei maravilhoso. Claro que não era nada além de uma descrição de uma pessoa comum. Eu não estou certo da minha noção de história, mas creio que Madame Bovary era no início de sua escrita, um romance sobre pessoas comuns. Eu acho que se os romances de outros parecessem mais com isso, eu ficaria feliz. Mas os romances modernos não são feitos com aquele tipo de trabalho artesanal e cuidadoso, com aquela atenção para detalhes. Os poucos romances modernos que eu dei uma olhada, não pude aturá-los."

As palavras de Feynman de 1980 parecem ter sido ditas sob medida para explicar os movimentos de "novos autores" que acontecem no Brasil. E servem também como um bom conselho para todos que querem escrever um romance moderno. Esqueçam o Deus da Estética, desenvolvam um trabalho artesanal e cuidadoso, com atenção para detalhes.

Feynman's Rainbow é um alerta sobre um fenômeno curioso que observo na literatura e na crítica literária brasileira: a obsessão com o que será pensado daqui há 150 anos. Será que "minha obra vai entrar para História"? Será que "estou escrevendo o livro da década"? Ninguém sabe o que vai acontecer daqui há 150 anos. É imprevisível. Mas se você escreve com prazer, com atenção e carinho para a arte de escrever, desenvolvendo suas ferramentas literárias a perfeição, pode ter certeza que está fazendo o certo. Mesmo que seu livro seja irrelevante, ao menos te deu prazer.

Justamente por não ter um entendimento profundo da criatividade, da história, da possibilidade de continuamente se fazer história, inclusive na literatura, é que nos obcecamos com questões desnecessárias e cuja resposta correta é imprevisível. Sim, você - autor da geração 00, 99, 80 - tem o direito de escrever coisas ruins, coisas pela metade, coisas bonitas mas chatas, coisas feias mas interessantes, livros de sucesso, ou sem sucesso. Tem inclusive o direito de gostar ou desgostar de qualquer livro. E nada disso vai qualificar ou desqualificar uma geração ou um autor... E ninguém, nem mesmo o Deus do Experimento vai poder te dizer se o que você fez é relevante ou não no big scheme of things. Se você perguntá-lo provavelmente dirá: "desencana, vai para casa, ler, escrever, ou quem sabe, assistir televisão. Mas se divirta com o que faz".

Post Scriptum
Se querem ler bons livros, recentes, deêm uma olhada em Johaben: Diário de um Construtor do Templo de Zé Rodrix e 120 Horas de Luis Eduardo Matta. Dois livros feitos com carinho e por artesãos das letras, com toda atenção para detalhes que uma boa obra requer.


Ram Rajagopal
Rio de Janeiro, 29/5/2006


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Ainda volto ao Museu (com 'menas' pressa) de Ana Elisa Ribeiro
02. O ano em que estou pouco me lixando para o Oscar de Clayton Melo
03. Há vida inteligente fora da internet? de Andréa Trompczynski
04. Inesquecíveis aventuras de Eduardo Carvalho
05. Leituras Inglesas (I) - W.S. Maugham de Ricardo de Mattos


Mais Ram Rajagopal
Mais Acessadas de Ram Rajagopal em 2006
01. Sobre responsabilidade pessoal - 1/5/2006
02. Como o Google funciona - 14/3/2006
03. Como começar uma carreira em qualquer coisa - 24/4/2006
04. Música é coração, computadores, não? - 28/2/2006
05. Reflexão para eleitores - 4/9/2006


Mais Especial Autores novos
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
11/6/2006
13h22min
Interessante tudo o que vc escreveu no seu artigo. Entretanto, o que mais me chamou a atenção foi o seguinte: "Será que 'minha obra vai entrar para História'? Será que 'estou escrevendo o livro da década'?". Isso mostra claramente a necessidade que a maioria tem de se perpetuar de alguma forma, seja através de algo que fez, dos filhos que teve ou mesmo crendo que terá uma outra vida aqui ou em outro lugar qualquer. O fato é que o homem não aceita sua finitude e com isso inventa mil maneiras de se "religare". Talvez deixe até de viver em plenitude o momento presente na expectativa de ser "alguém" daqui há 150 anos. Feynman tem razão quando diz que devemos fazer o melhor e o mais prazeroso agora, enquanto temos a certeza de sermos ou de estarmos... O amanhã é ainda uma incógnita onde seremos ou não.
[Leia outros Comentários de regina mas]
22/6/2006
19h54min
Ainda hei de ler o "120 horas". Estou curioso... "mas creio que Madame Bovary era no início de sua escrita, um romance sobre pessoas comuns"... Adorei todos os trechos que vc separou desse Feynman. Preciso ler maios coisas dele. Abraços
[Leia outros Comentários de Franz]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A MANSÃO DA PEDRA TORTA
VERA LÚCIA MARINZECK DE CARVALHO / PELO ESPÍRITO
PETIT
(1997)
R$ 12,00



RESGATE NO TEMPO - COM SUPLEMENTO DE LEITURA
SILVIA CINTRA FRANCO
MODERNA
(1996)
R$ 5,00



RECEITAS PARA PRATOS RÁPIDOS 8484
MICHELLE BERRIEDALE JOHNSON
M ELHORAMENTOS
(1983)
R$ 11,00



AS PALAVRAS DE GANDHI
RICHARD ATTENBOROUGH
RECORD
(1982)
R$ 5,00



CORROSÃO
VICENTE GENTIL
AN
(1970)
R$ 41,80



MARILIA DE DIRCEU
TOMÁS ANTÔNIO GONZAGA
CIRANDA CULTURAL
(2010)
R$ 7,90



AVENTURAS DE ANDOMAR
STELLA LEONARDOS
N/D
R$ 5,00



O APELO DO AMOR
DANIELLE STEEL
CIRCULO DO LIVRO
(1998)
R$ 13,90



PROPEDEUTICA NEUROLOGICA
WILSON LUIZ SANVITO
ATHENEU - RJ
(2005)
R$ 31,54



DESCENDENTES DESCOBRINDO O PASSADO...CURANDO O FUTURO - ESOTERICO
DENISE LINN
BERTAND BRASIL
R$ 25,00





busca | avançada
92061 visitas/dia
2,2 milhões/mês