A Copa de 1982 | Gian Danton | Digestivo Cultural

busca | avançada
72475 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Espetáculo de dança em homenagem à Villa-Lobos estreia nesta sexta
>>> Filó Machado comemora 70 anos de vida e 60 de carreira em show inédito com sexteto
>>> Série 8X HILDA tem sessões com leitura das peças As Aves da Noite e O Novo Sistema
>>> Festival Digital Curta Campos do Jordão chega a todo o território nacional com 564 filmes inscritos
>>> Cia de Teatro Heliópolis realiza debates sobre Cárcere, projeto que celebra 20 anos de grupo
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
Colunistas
Últimos Posts
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
Últimos Posts
>>> Bom de bico
>>> Diário oxigenado
>>> Canção corações separados
>>> Relógio de pulso
>>> Centopéia perambulante
>>> Fio desemcapado
>>> Verbo a(fiado)
>>> Janelário
>>> A vida é
>>> (...!)
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ler, investir, gestar
>>> Top 10 da literatura
>>> A Eclosão do Twitter, de Nick Bilton
>>> Queime depois de ler, de Joel e Ethan Coen
>>> Chorões e seresteiros
>>> Carles Camps Mundó e a poética da desolação
>>> O fim dos livros físicos?
>>> Sigmund Freud, neuroses e ciúme em destaque
>>> Em Busca da Terra do Nunca... e Johnny Depp
>>> O Conselheiro também come (e bebe)
Mais Recentes
>>> O Fim da Terra e do Céu - o Apocalipse na Ciência e na Religião de Marcelo Gleiser pela Companhia das Letras (2001)
>>> Leçons Sur La Voloté de Savor - Cours Au Collége de France 1970-1971 de Michel Foucault pela Gallimard (2011)
>>> Estruturando Avaliação Participativa de Desempenho de Alexandre do Espírito Santo pela Midiograf (1997)
>>> Gerenciamento da rotina de Vicente Falconi pela Falconi
>>> Direitos e Deveres do Professor Paranaense - Estatuto do Magistério de Cândido Manuel Martins de Oliveira pela Fundepar (1969)
>>> Clarins de Guampas de Dirceu Marés de Souza pela Kayguangue (2015)
>>> A Educação Artística da Criança Plástica & Música de Marieta Lúcia Machado Nicolau pela Ática (2004)
>>> Destino Celta de Iria Schnaider pela 3 de Maio (2016)
>>> Entardecer Celta - Livro 1/2 da Saga de Iria Schnaider pela 3 de Maio (2016)
>>> O Essencial é Simples de Bert Hellinger pela Atman (2014)
>>> Elvis - a Biografia Ilustrada Com 200 Fotos Clássicas e Raras de Marie Clayton - Gustavo Mesquita pela Lafonte (2015)
>>> O Queridinho do Chefe - 50 Estratégias para Ser o Aliado Nº 1 Do... de F. William Smullen pela Gente (2000)
>>> O Livro de Receitas do Chocolate de Donna Hay pela Altaya (1997)
>>> A Planta e o Vento de Lygia Camargo Silva pela Ática (1999)
>>> Pesquisa e Prática Profissional - Educação Infantil de Luciana dos Santos Rosenau pela Ibpex (2008)
>>> O Livro dos Médiuns de Allan Kardec pela Feb (2008)
>>> Pesquisa e Prática Profissional - Materiais Didaticos de Iolanda B. de Camargo Cortelazzo / Joana Romanowki pela Ibpex (2009)
>>> Tinker Bell - um Guia para o Refúgio das Fadas de Equipe Disney pela Companhia Nacional (2010)
>>> Eu, Voce e Tudo Que Existe de Liliana Iacocca; Siron Franco pela Atica (2010)
>>> The Walking Dead Nº 11 - a Hq Que Deu Origem ao Seriado de Robert Kirkman - Tony Moore - Cliff Rathburn pela Hqm (2013)
>>> Perde-ganha de Angela Leite de Souza pela (1994)
>>> O Crime do Século de Dominick Dunne pela Círculo do Livro
>>> Pesquisa e Prática Profissional - Relação Escola Comunidade de Iolanda B. de Camargo Cortelazzo / Joana Romanowki pela Ibpex (2008)
>>> A Fé de Abraão de Bispo Macedo pela Universal (2003)
>>> The Walking Dead Nº 06 - a Hq Que Deu Origem ao Seriado de Robert Kirkman - Tony Moore - Cliff Rathburn pela Hqm (2013)
COLUNAS >>> Especial Copa 2006

Terça-feira, 20/6/2006
A Copa de 1982
Gian Danton

+ de 11000 Acessos
+ 2 Comentário(s)

O futebol no Brasil é uma espécie de obrigação nacional. Eu, embora não desdenhe do esporte, evito jogar para não provocar brigas entre amigos. É que, quando eu era criança, nas aulas de educação física, os times sempre brigavam por mim:

- Você fica com ele!
- Está doido? Prefiro ficar sem goleiro!

Logo o professor dessa emérita disciplina descobriu que a melhor forma de lidar com esse problema era me deixar no banco de reservas (às vezes eu levava um livro para passar o tempo e ficava lá, lendo, sob o olhar aliviado dos companheiros).

Então eu nunca tive muita razão para gostar de futebol, não sei data de jogos, não sei quem são os jogadores e sempre me espanto ao descobrir que o Corinthians, que estava em crise (o próprio presidente disse isso em um discurso), depois era campeão e agora está em crise de novo, num período de tempo que me parece muito pequeno. Isso, aliás, me dá a impressão de que o futebol muda mais que a ciência e a filosofia. Heráclito, para quem tudo está em constante mutação, devia ser técnico de futebol.

Mas, embora eu não goste de futebol, assisto a todos os jogos da seleção brasileira na Copa do Mundo. Na última Copa eu acordava de madrugada e ficava lá, torcendo e gritando de alegria quando um jogador marcava um gol.

Esse comportamento anômalo tem uma origem remota, na Copa de 1982. Qualquer um que tenha passado pela Copa de 82, por mais que não goste de futebol, bate ponto na Copa do Mundo.

Eu tinha apenas 11 anos na época e minha memória já não é mais a mesma, mas lembro que havia toda uma mística sobre a seleção. Dizia-se que era a melhor equipe de craques já reunida. Uma seleção de reis tendo como imperadores Sócrates e Zico. No imaginário popular, esses dois só perdiam para Pelé. Era a seleção canarinho, 120 milhões em ação. A música cantada por Júnior vendeu 600 mil cópias e era lembrado de cor por todos os garotos:

Voa, canarinho, voa
Mostra pra este povo que é rei
Voa, canarinho, voa
Mostra na Espanha o que eu já sei

Verde, amarelo, azul e branco
Formam o pavilhão do meu país
O verde toma conta do meu canto
Amarelo, azul e branco
Fazem meu povo feliz

E o meu povo
Toma conta do cenário
Faz vibrar o meu canário
Enaltece o que ele faz

Bola rolando
E o mundo se encantando
Com a galera delirando
Tô aqui e quero mais.


A empolgação era tanta que, antes e depois dos jogos eu e um amigo, igualmente perna-de-pau, arriscávamos uma pelada na rua. Isso, claro, antes de começar a transmissão. Nessa hora, todo mundo grudado na TV, o coração a mil.

Na época eu não podia perceber isso, mas hoje acredito que a esperança no escrete canarinho não era só futebolística. O Brasil estava saindo, muito lentamente, de uma Ditadura e começava a vislumbrar uma era de liberdade e isso era, de certa forma, repassado para o futebol. Se a vitória na Copa de 1970 servira aos militares, a Copa de 1982 serviria à democracia.

E as perspectivas eram as melhores possíveis. A seleção de craques e o futebol arte de Telê Santana fez 2 a 1 na União Soviética, 4 a 1 na Escócia, 4 a 0 na Nova Zelândia e 3 a 1 na Argentina. As goleadas empolgavam a torcida e na escola não se falava em outra coisa. Era impossível não acreditar que o Brasil seria campeão!

O próximo adversário era a Itália, uma equipe que na primeira fase empatara todos os jogos numa chave fraca com Peru, Polônia e Camarões (estreante na Copa e um país pobre, que logo angariou a simpatia dos brasileiros) e só passara para a segunda fase graças ao saldo de gols.

Seria moleza. Mas não foi. Paolo Rossi fez a diferença e três gols. O Brasil, irreconhecível, só conseguiu colocar a bola na rede duas vezes.

Para quem já se achava campeão, foi um balde de água fria. Lembro que o Jornal Nacional inteiro daquela noite foi sobre a derrota da seleção. A televisão mostrava imagens das pessoas chorando na rua e de fato, aonde eu ia, encontrava pessoas cabisbaixas, tristonhas.

A esperança na Copa, que àquela época se misturava com a esperança de democracia e de dias melhores, acabara nos pés de Paolo Rossi.

A partir daí, embora eu não gostasse de futebol, continuei acompanhado religiosamente as Copas do Mundo. Mas, nunca, nunca uma Copa foi tão emocionante quanto aquela. Como um amor que não se realiza, e por isso é o melhor de todos, a seleção de 1982 ficará eternamente marcada como a melhor de todas.


Gian Danton
Goiânia, 20/6/2006


Mais Gian Danton
Mais Acessadas de Gian Danton
01. Uma norma para acabar com os quadrinhos nacionais? - 25/7/2014
02. A Teoria Hipodérmica da Mídia - 19/7/2002
03. A teoria do caos - 22/11/2002
04. Público, massa e multidão - 30/8/2002
05. A maçã de Isaac Newton - 16/8/2002


Mais Especial Copa 2006
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
20/6/2006
00h50min
Olá, Gian, o seu artigo me fez relembrar a Copa de 1982, que também foi a primeira que eu acompanhei. A seleção de Sócrates, Cerezo, Junior, Falcão e Zico, comandada por Telê Santana, realmente era fenomenal, a melhor e mais empolgante que eu tive a oportunidade de ver jogar. Lembro-me também de ter, como todos os brasileiros, ficado arrasado naquele dramático jogo Brasil X Itália e até hoje o nome Paolo Rossi me dá calafrios. Nunca mais o Brasil jogou com aquela arte e com aquela técnica. Ainda que não tenhamos saído vitoriosos em 82, considero aquela a melhor seleção brasileira surgida após a geração do tri. Abraços!
[Leia outros Comentários de Luis Eduardo Matta]
30/9/2006
10h36min
Li seu artigo sobre a seleção na Copa 82, e gostei muito, pois me faz voltar àquele passado que apesar de ter sido triste, pelo fato da eliminação, foi muito gostoso, pois, na minha modesta opinião, aquela seleção foi, para mim, a melhor de todos os tempos...
[Leia outros Comentários de Francisco Lucas do N]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Direito Processual do Trabalho - Série Leituras Jurídicas
Carla Teresa Martins
Atlas
(2007)
R$ 19,95



A Electrónica
Régis David
Publicações Europa-américa
(1976)
R$ 6,80



Marketing na era Digital
Martha Gabriel
Novatec
(2010)
R$ 70,00



Portugues Pratico
Jose Marques da Cruz
Melhoramentos
(1954)
R$ 35,00



Paixão, Drogas e Rocknroll
Daniela Niziotek
Maquinaria
(2010)
R$ 23,00



A Crença dos Ladrões
Michel Chaillou
Nova Fronteira
(1995)
R$ 30,00



Georama História da Cartografia
Vários Autores
Ed. Codex
R$ 30,00



Dinossauros. Posteres Gigantes 50 Adevisos
Christiane Gunzi
Gaudí
(2012)
R$ 12,00



Symposium Ciba Vol 7 N 5 Dezembro
Ciba
Ciba
(1959)
R$ 11,16



Terceiro Setor - Regulação no Brasil
Eduardo Szazi
Fundacao Peirópolis
(2001)
R$ 5,00





busca | avançada
72475 visitas/dia
2,1 milhões/mês