Festival U Can Move It | Camila Martucheli | Digestivo Cultural

busca | avançada
44867 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Segunda-feira, 25/12/2006
Festival U Can Move It
Camila Martucheli

+ de 4600 Acessos

Este texto poderia ser um review comum, composto por um resumo do festival, do qual foi feita a cobertura, as peculiaridades do show, momentos interessantes, principais músicas, mas não poderia deixar de tratar o evento de forma humanística. É necessário valorizar o contexto do U Can Move It com o tipo de público, de artistas, suas formas de vestir e agir. Fez-se importante relatar em detalhes o que foi e como foi esse festival que reuniu góticos de BH e grandes nomes da música industrial/ gótica/ dark wave.

Belo Horizonte é conhecida como a capital da sociedade tradicionalista, às voltas pela manutenção da moral e dos bons costumes, mas alguns grupos transgridem essa regra e um deles vai além, prefere e tenta viver à margem dessa sociedade. Eles estão nas esquinas da cidade, na Praça da Liberdade e na Savassi, mesmo que esses sejam os points da classe mais abastada de BH, e não dispensam uma balada underground. Essas pessoas também rondam por cemitérios à noite, utilizam-se de um vestuário peculiar, tendo o preto como cor predominante, e uma maquiagem carregada - tanto as moças, como os garotos. Se autodenominam góticos, darks ou simpatizantes dessa vida envolta por sombras, poesias sombrias, vampirismo e muita música eletrônica, especialmente o dark wave.

Na quinta-feira, dia 07 de dezembro, o Matriz foi sede do festival U Can Move It, que reuniu alguns dos principais DJs do cenário eletrônico voltado para o dark/ gótico: as bandas mineiras Enjoy, Rammstein Cover e a alemã Das Ich, pela primeira vez na cidade. O festival começou com uma hora de atraso, o que não acarretou problemas maiores. A casa estava cheia e muito quente, nada que uma cerveja gelada e os primeiros movimentos dançantes não resolvessem o problema.

O U Can Move It foi um evento perfeito para os góticos e simpatizantes do estilo. Os presentes capricharam no visual, olhos carregados de lápis preto, grandes saias pretas ou vermelhas, correntes, espartilhos. Os homens não fugiam muito à regra, tirando a saia e o espartilho. Pelos corredores se viam os membros das bandas se divertindo, conversando com o público, em português, inglês, alemão (os góticos adoram a língua alemã - boas bandas do estilo industrial/ gótico são advindas da Alemanha, vide Lacrimosa, Rammstein e a própria Das Ich).

Enquanto os DJs comandavam as pickups, alguns preferiram as mesas do bar, já outros permaneceram incansavelmente na pista dançando os singulares passos que se caracterizam pelo movimento sensual dos braços e quadris. Nada parecido com aqueles vistos nas raves e boates que rolam música eletrônica, dentre da vertente dance, techno, trance e por aí vai. Homens e mulheres, mulheres e mulheres, homens e duas mulheres, todos se divertindo como querem, sem qualquer tipo de pudor ou regra.

No Matriz, no Festival U Can Move It não havia diferença entre o público e os artistas. Os músicos do Enjoy se compunham por roupas normais (em relação ao que a sociedade define como sendo normal). Já a banda cover de Rammstein seguiu o mesmo figurino da original, mas o visual do Das Ich realmente é impactante. Um cara alto com apenas dois pedaços da cabeça coberta por cabelos e o resto cortado com máquina zero. Esses cabelos eram cor-de-rosa e presos para cima, o que fazia conjunto com a maquiagem dark excêntrica com riscos vermelhos, rosto extremamente branco e olhos pintados de preto. Isso sem falar na roupa, preta e vermelha, em um estilo singular, o qual não consigo descrever. Agora - desculpem-me os fãs, ou alegrem-se, vai saber - o vocalista parecia o capeta. Ele estava vermelho e com o cabelo dividido em mechas presas em cima, aos moldes dos moicanos punks, mas em forma de cone. Acreditem, era uma figura assustadora. O outro tecladista era um tipo comum, cabelos loiros e compridos, apenas.

legenda

As apresentações começaram com o Rammstein Cover, banda que sempre agrada o público por sua fidelidade à original. Em seguida, mas com os DJs se revezando entre uma banda e outra, o Das Ich sobe ao palco para uma apresentação energética e com muita atitude e excentricidade. A voz grossa do vocalista unindo-se ao ritmo alucinante do industrial fazia um som pesado e sombrio, ao mesmo tempo em que proporcionava batidas que levavam as pessoas à catarse. O show durou cerca de duas horas e na seqüência a conhecida dos mineiros Enjoy entrou em cena.

O Enjoy é uma das bandas queridinhas de Belo Horizonte, está presente em quase todas as festas do gênero e já possui uma pequena legião de fãs que saem de casa especialmente para vê-los tocar e curtir o som. No U Can Move It não foi diferente, a banda conseguiu levar mais gente para dançar na pista do que o Das Ich, já que no primeiro show grande parte do público apenas assistiu. Mesmo que o Enjoy tenha começado a apresentação depois das duas da manhã, o público não se deixou abater e curtiu tudo até o final. Foi um grande festival em um local pequeno, mas que casa muito bem com o seu propósito. Então, o dia estava quase amanhecendo quando a última batida do U Can Move It soou.


Camila Martucheli
Contagem, 25/12/2006


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Como medir a pretensão de um livro de Ana Elisa Ribeiro
02. Os Doze Trabalhos de Mónika. 11. A Quatro Braçadas de Heloisa Pait
03. Brasil, o buraco é mais embaixo de Luís Fernando Amâncio
04. Meu querido aeroporto #sqn de Ana Elisa Ribeiro
05. Thoreau, Mariátegui e a experiência americana de Celso A. Uequed Pitol


Mais Camila Martucheli
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




TEATRO INFANTIL
RUBEM ROCHA FILHO
LIDADOR
(1970)
R$ 12,00



O DESMONTE DE VÊNUS - CONTOS E CRÔNICAS
ALEXANDRU SOLOMON
TOTALIDADE
(2009)
R$ 15,17



A ROTA SANGRENTA
SVEN HASSEL
RECORD
(1977)
R$ 20,00



ANÁLISE DA INTELIGÊNCIA DE CRISTO: O MESTRE DA SENSIBILIDADE-LIVR
AUGUSTO JORGE CURY
ACADEMIA DE INTELIGENCIA
(2000)
R$ 10,00



MAIS FORTE EM MENOS TEMPO, EXERCÍCIOS DIÁRIOS PARA GANHAR O MÁXIM
BRIAN PAUL KAUFMAN E SID KIRCHHEIMER
LYON
(2001)
R$ 67,98



CATEGORIAS CONCEITUAIS DA SUBJETIVIDADE
FABIO THÁ
ANNABLUME
(2007)
R$ 18,00



CONTOS E CAUSOS DO RIO ARAGUAIA
FERNANDO ANTÔNIO SGRECCIA
EDIÇÃO DO AUTOR
R$ 8,00



SERVIÇO SOCIAL - DOCUMENTO HISTÓRICO
MARIA ESOLINA PINHEIRO
CORTEZ
(1985)
R$ 34,90



A QUESTÃO AMBIENTAL
LUIZ EDMUNDO DE MAGALHÃES COORDENADOR
TERRAGRAPH
(1994)
R$ 50,00



ARQUITETURA CIVIL III MOBILIÁRIO E ALFAIAS
VÁRIOS AUTORES
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
(1975)
R$ 45,00





busca | avançada
44867 visitas/dia
1,2 milhão/mês