O físico que era médico | Eduardo Mineo | Digestivo Cultural

busca | avançada
33461 visitas/dia
922 mil/mês
Mais Recentes
>>> Comédia dirigida por Darson Ribeiro, Homens no Divã faz curta temporada no Teatro Alfredo Mesquita
>>> Companhia de Danças de Diadema leva projeto de dança a crianças de escolas públicas da cidade
>>> Cia. de Teatro Heliópolis encerra temporada da montagem (IN)JUSTIÇA no dia 19 de maio
>>> Um passeio imersivo pelos sebos, livrarias e cafés históricos do Rio de Janeiro
>>> Gaitista Jefferson Gonçalves se apresenta em quinteto de blues no Sesc Belenzinho
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Numa casa na rua das Frigideiras
>>> Como medir a pretensão de um livro
>>> Nenhum Mistério, poemas de Paulo Henriques Britto
>>> Nos braços de Tião e de Helena
>>> Era uma casa nada engraçada
>>> K 466
>>> 2 leituras despretensiosas de 2 livros possíveis
>>> Minimundos, exposição de Ronald Polito
>>> Famílias terríveis - um texto talvez indigesto
>>> O Carnaval que passava embaixo da minha janela
Colunistas
Últimos Posts
>>> Dicionário de Imprecisões
>>> Weezer & Tears for Fears
>>> Gryphus Editora
>>> Por que ler poesia?
>>> O Livro e o Mercado Editorial
>>> Mon coeur s'ouvre à ta voix
>>> Palestra e lançamento em BH
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
Últimos Posts
>>> Virtuosismo
>>> Evanescência
>>> Um Certo Olhar de Cinema
>>> PROCURA-SE
>>> Terras da minha terra
>>> A bola da vez
>>> Osmose vital
>>> Direções da véspera V
>>> Sem palavras
>>> Kleber Mendonça volta a Cannes com 'Bacurau'
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O MP3 aconselha
>>> Cultura pop
>>> Monteiro Lobato: fragmentos, opiniões e miscelânea
>>> Super-heróis ou vilões?
>>> Borges: uma vida, por Edwin Williamson
>>> Garanto que você não vai gostar
>>> Stan Lee - o reinventor dos super-heróis
>>> A poética anárquica de Paulo Leminski
>>> American Horror Story: Asylum
>>> As palmeiras da Politécnica
Mais Recentes
>>> Brasil--pais do presente--socialismo cristao brasileiro. de Augusto ariston e jesus chediak. pela Pi (2001)
>>> Shopping centers de Mario cerveira filho pela Saraiva (1999)
>>> Divina comédia (Com Ilustrações de Sandro Boticelli) de Dante Alighieri pela Ateliê/Unicamp (2011)
>>> Dinâmica da Contra-revolução na Europa: 1870-1956 de Arno J. Mayer pela Paz e Terra (1977)
>>> Dialectic For Beginners de Carlos Cirne Lima pela Edipucrs (1997)
>>> Democracia, agência e estado: Teoria com intenção comparativa de Guillermo Alberto O. Donnell pela Paz e Terra (2010)
>>> Crime e Castigo de Fiódor Dostoievski pela 34 (2005)
>>> Conservadorismos, Fascismos e Fundamentalismos: Análises Conjunturais de Ronaldo Almeida e Rodrigo Toniol (Orgs.) pela Unicamp (2018)
>>> Condomínio do Diabo de Alba Zaluar pela Ufrj (1996)
>>> Combate nas Trevas de Jacob Gorender pela Ática (1998)
>>> Coisas da Cosa Nostra: A Máfia Siciliana Vista Por Seu Pior Inimigo de Giovanni Falcone; Marcelle Padovani pela Rocco (2012)
>>> Cidade Aberta de Teju Cole pela Cia. das Letras (2012)
>>> Carta Aberta Aos Gurus Da Economia Que Nos Julgam Imbecis de Bernard Maris pela Bertrand Brasil (2000)
>>> Abismo de Kurt Falkenburger pela Clube do Livro (1980)
>>> Anchieta: A restauração de um Santuário de Org. Carol de Abreu pela Ministério da Cultura - IPHAN (1998)
>>> Cimarron de Edna Ferber pela Abril Cultural (1983)
>>> A Chave de Rebeca de Ken Follett pela Círculo do Livro (1986)
>>> Le Grand Meaulnes de Alin-Fournier pela Livre de Poche (1983)
>>> Harry Potter e o Cálice de Fogo de J. K. Rowling pela Rocco (2000)
>>> Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban de J. K. Rowling pela Rocco (1999)
>>> O Amor Não Term Hora de Cynthia Freeman pela Record (1986)
>>> De Olho em Zumbi dos Palmares - Histórias, símbolos e memória social de Flávio dos Santos Gomes pela Claro Enigma (2011)
>>> Nei Lopes - Retratos do Brasil Negro de Oswaldo Faustino pela Selo Negro (2019)
>>> Cisne de Leonardo de Kren Essex pela Suma (2006)
>>> Diga Espelho Meu de Stanley Ellin pela Record (1972)
>>> Pecar e perdoar: Deus e o Homem na História de Leandro Karnal pela Harper Collins (2014)
>>> Dinastia de Robert S. Elegant pela Círculo do Livro (1977)
>>> The Wicca Handbook de Eileen Holland pela Samuel Weiser (2000)
>>> O Guerrilherio de Baker Street de B. Sweet-Escott pela Bloch (1965)
>>> A Filha do Milionário de Dorothy Eden pela Nova Cultural (1987)
>>> The Wicca Bible - The definitive guide to Magic and The Craft de Ann-Marie Gallagher pela Sterling Publishing - New York (2005)
>>> "Batman: Vigilantes de Gotham - N° 28: Viver e Morrer em Gotham City... de Vários pela Dc Comics: Abril (2000)
>>> Batman: Vigilantes de Gotham - N° 41: Gotham City: Contagem Regressiva para o Fim...! de Dennis Oneil: Argumento pela Dc Comics: Abril (2000)
>>> Batman: Vigilantes de Gotham - N° 26: Mulher Gato Ano Dois de Alan Grant: Argumento pela Dc Comics: Abril (1998)
>>> Batman: Vigilantes de Gotham - N° 23: Batman - Procedimento Padrão de Alan Grant: Argumento pela Dc Comics: Abril (1998)
>>> As Grandes Correntes da Mística Judaica de Gershom Scholem pela Perspectiva (1972)
>>> Batman: Vigilantes de Gotham - N° 19: Justiça Cega! de Jerry Ordway: Argumento pela Dc Comics: Abril (1998)
>>> Batman: Vigilantes de Gotham - N° 16: Azrael - Anjo Em Guerra! de Jerry Ordway: Argumento pela Dc Comics: Abril (1998)
>>> Batman: Vigilantes de Gotham - N°13: Batman Contra o Anjo Vingador de São Dumas! de Dennis Oneil: Roteiro pela Dc Comics: Abril (1997)
>>> Batman: Vigilantes de Gotham (N. 10): Retorno de Alfred: A Conspiração Inglesa de Alan Grant: Roteiro pela Dc Comics: Abril (1997)
>>> Os Quatro Elementos e os Caminhos da Energia de Karen Hamaker-Zondag pela Nova Fronteira (1989)
>>> Hellraiser: The Dark Watch nº 3 de Clive Barker pela Astral Comics (Boom!) (2015)
>>> Hellraiser: The Dark Watch nº 2 de Clive Barker pela Astral Comics (Boom!) (2015)
>>> Gênios da Pintura Nº 12: Van Eyck/ A Maior Coleção de Arte do Mundo de Pietro Maria Bardi: Supervisão pela Abril (1967)
>>> Hellraiser - The Dark Watch n° 1 de Clive Barker pela Astral Comics (Boom!) (2014)
>>> Magia Das Flores - Para Colorir, Estimular A Imaginação e Relaxar de Vários pela Ediouro (2015)
>>> Bosque Encantado - Para Colorir, Estimular A Imaginação e Relaxar de Vários pela Ediouro (2015)
>>> Devorados de Cirilo S. Lemos, Erick Santos Cardoso, Marcio R. Gotland pela Draco (2017)
>>> Marvel Heroes: Hulk #4 (Os Heróis Mais Poderosos da Marvel) de Vários pela Salvat (2015)
>>> Arma X # 1 (Marvel) de Vários pela Panini Comics (2018)
COLUNAS

Segunda-feira, 23/4/2007
O físico que era médico
Eduardo Mineo

+ de 15200 Acessos
+ 6 Comentário(s)

Qualquer livro que tenha pelo menos umas seiscentas páginas merece ser lido. Sou fiel a esta idéia simplesmente porque acho muito improvável que alguém tenha a habilidade de escrever besteiras durante tantas páginas seguidas. Mais cedo ou mais tarde, por mais que o autor lute contra isso, sai alguma coisa aproveitável dali, é impossível não sair.

O físico (Rocco, 1996, 596 págs., The physician), de Noah Gordon, por exemplo, merece bastante ser lido. Devo admitir que li suas primeiras páginas com o mesmo receio que eu teria ao folhear qualquer publicação de J.J.Benítez, porque tive a sensação - ok, o preconceito raivoso, melhorou? - de que O físico se tratava dessas coisas que as pessoas usam para simular leitura nos metrôs, mas mudei logo de opinião e me convenci de que este era realmente um bom livro.

É sim, um bom livro, mas se eu fosse o autor, eu evitaria bastante o uso do verbo "fuder" nas flexões mais impressionantes que já li na minha vida. E a tradução ruinzinha não me ajuda muito a falar bem do livro, a começar pelo título erradíssimo ("physicist" é físico; "physician" é médico). Não foi um erro tão primário, mas foi um erro feio. De qualquer forma, como isto não chegou a prejudicar a história, evitarei este assunto porque o tradutor já foi ridicularizado o suficiente pelos comentários no site da Livraria Cultura. Vamos guardar as nossas cintas por enquanto.

Mas enfim, a história. A história do livro acontece por volta do século XI (ou X? 1100, 1000 mais um...sei lá, por aí). Um menino inglês perde os pais e é adotado por um barbeiro-cirurgião, que é um sujeito que tem alguma noção de enfermagem e ganha a vida vagando pelas cidades inglesas e tratando das pessoas em troca de dinheiro e comida. Com o tempo, Rob Cole, o menino, aprende a profissão e passa a ajudar seu tutor até atingir a idade adulta.

Um dia Rob Cole conhece um judeu, um médico, um médico de verdade, formado na grande faculdade de medicina da Pérsia e a partir daí, o objetivo de Cole é se formar nesta faculdade. Começa, então, sua viagem que duraria dois anos. Esta é a melhor parte do livro, pois Noah Gordon descreve muito bem todo o trajeto, desde os vilarejos alemães até os desertos traiçoeiros do Oriente Médio. É uma boa experiência de leitura.

Evidentemente há uma grande questão aí, senão o livro não teria muita graça. A questão é que a faculdade de medicina não aceita cristãos; apenas mulçumanos e judeus. E Rob Cole, convencido de que seu destino era se formar na Pérsia, passa a estudar os judeus que encontra pelo caminho de sua viagem, seus costumes e sua língua para se passar por um deles e ser admitido na faculdade. Aqui é outro ponto com muita informação, muitos detalhes sobre a cultura judaica, assim como, a partir da chegada de Rob Cole à Pérsia, de muitos detalhes sobre a cultura mulçumana. E claro, uma boa discussão sobre fidelidade religiosa e fé que acompanha o personagem até o final do livro.

Em muitos momentos parece que Noah Gordon tende para o lado dos judeus, principalmente por causa de algumas implicâncias com os mulçumanos durante o livro - que no começo são engraçadas e que vão ficando irritantes com o tempo -, mas até alcançar a última página eu mudei totalmente minha opinião porque ele vai nos mostrando que em cada tipo, em cada religião, em cada país, em cada profissão, há os nobres e os imbecis. E claro, estes últimos em sufocante maioria.

Sendo um médico, era de se esperar que Noah Gordon desse ênfase aos detalhes da história da medicina e de suas grandes questões, como o debate sobre a utilização de cadáveres humanos para pesquisas, o teste de novos medicamentos em pacientes, etc. E o assunto no livro é ainda mais intenso pois era uma época de forte atuação da igreja, onde os médicos eram freqüentemente acusados de serem bruxos - se bem que alguns deveriam ser mesmo; já me consultei com cada tipo que não entendo como foram proibir a igreja de queimá-los. Portanto Rob Cole carrega sempre esta preocupação em controlar sua busca pela cura, que é a forma pela qual Noah Gordon discute o conflito entre a ética e o progresso.

Há ainda algumas passagens de sexo que eu estou pensando numa forma de comentar sem muito moralismo, mas não sei como fazer isso. Tudo bem, deve haver algo ali de sublime, de artístico, mas eu não consigo ler este tipo de coisa sem me sentir como uma velhinha da década de 60 que quebrava discos dos Beatles. Eu vejo a leitura como um contato muito direto, como se um estranho me abordasse na rua e me contasse uma história. E imagino que seria terrível ser abordado, digamos, tomando café na padaria, por alguém falando "Vixi, aí ela subiu na mesa, tirou a roupa e foi u-hu!, U-HUUUUUU!!!" com todas as devidas gesticulações e interpretações. Muito constrangedor. Evidentemente, eu não posso dizer que é errado escrever sobre sexo, assim como eu não poderia dizer que é errado comer com os pés, mas eu aconselharia, do fundo do meu coração, as pessoas a evitarem este tipo de coisa. É tão mais fácil.

Mas são apenas detalhes perto do que este livro tem a oferecer. Sua leitura é mesmo como tomar um café na padaria. Pode eventualmente espirrar sangue em você, ou sentar um elefante ao seu lado, mas na maior parte do tempo, é uma experiência agradável. Se puder, leia o original. Aliás, sempre leia os originais. Eles também merecem ser lidos.

Para ir além






Eduardo Mineo
São Paulo, 23/4/2007


Quem leu este, também leu esse(s):
01. K 466 de Renato Alessandro dos Santos
02. Sabemos pensar o diferente? de Guilherme Carvalhal
03. Revolusséries de Luís Fernando Amâncio
04. A proposta libertária de Gian Danton
05. Memorial de Berlim de Marilia Mota Silva


Mais Eduardo Mineo
Mais Acessadas de Eduardo Mineo em 2007
01. O físico que era médico - 23/4/2007
02. A comédia de um solteiro - 3/12/2007
03. A propósito de Chapolin e Chaves - 24/9/2007
04. Eduardo Mineo, muito prazer - 9/4/2007
05. My fair opinion - 30/4/2007


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
17/4/2007
10h49min
Se o tradutor errou feia e grotescamente no TÍTULO, não quero imaginar o estrago que fez com o resto da história!!! Revoltante...
[Leia outros Comentários de AnnA]
25/4/2007
07h15min
Foi fidedigno. A terminologia é registrada nos bons dicionários como alternativa de sinonímia para medico. Aliás memsmo não se dando ao trabalho da busca vernacular seria o caso de se indagar sobre os radicais para Physician/Physicist no idíoma inglês. Cylene Gama
[Leia outros Comentários de Cylene Dantas d Gama]
26/4/2007
11h03min
Sim, o original não é tão ruim. The Last Jew é milhorzinho, menos pretensioso e tal, creio eu. O que me derrubou da cadeira, n"O Phísico", foi o cara ser circuncisado (circuncidado?) por um cavalo. Damn, nunca pensei que eqüinos tivessem uma quedinha por prepúcios. Agora sempre que passo perto de um (cavalo, não prepúcio; sempre evito passar perto de prepúcios), faço que nem jogador na barreira. É por isso que digo - sempre há conselhos práticos, mesmo nos mais fantasiosos romances. ;o)
[Leia outros Comentários de mauro]
27/4/2007
15h02min
A afirmacao do seu primeiro paragrafo e' desmentida por obras-primas como Ulisses (ninguem merece ler isso!), ou os calhamacos do Tom Clancy...
[Leia outros Comentários de Ram]
21/12/2008
17h58min
Sr. Eduardo Mineo, sou um fã de Noah Gordom e, pelo fato de já ter lido o livro "O Físico", cheguei à triste conclusão que o senhor NÃO leu o livro, ou não estamos falando do mesmo, pois, lendo a coluna (muito bem escrita) acima encontrei inúmeros erros a respeito da verdadeira história de Robert Jeremy Cole. Para sua informação, já foi provado que o tradutor não cometeu gafe nenhuma, pois na época em que é passada a história os médicos também eram chamados de físicos. A respeito das cenas de sexo, não as achei assim tão detalhadas como diz, mas sim inevitáveis, pois, como viu, o livro é um romance também. O primeiro médico que Rob conheceu não tinha se formado na Pérsia, e sim tinha sido aprendiz de outro médico inglês. Espero que, se não leu o livro, leia, em vez de fazer críticas sem fundamentos. E, se leu, leia de novo, com mais atenção. Um abraço.
[Leia outros Comentários de luan hadi massud Kad]
21/12/2008
19h13min
Primeiro: Quando um americano bate o olho no título "The physician", ele sabe que ali está escrito "O médico". A função do tradutor não é apenas interpretar, mas transmitir a mesma sensação que os leitores dos originais teriam. Um brasileiro que lê "O físico" vai pensar que ali está embutido o sentido arcaico de médico? Não vai e a tradução está errada. Segundo, não tenho mais o livro para transcrever o que afirmei no texto, mas transcrevo o que está na Amazon, confirmando o que eu disse: "Though apprenticed to an itinerant barber surgeon, it is the dazzling surgery of a Jewish physician trained by the legendary Persian physician Avicenna that inspires him to accept his gift and to commit his life to healing by studying at Avicenna's school." Em terceiro, se você achou as cenas de sexo inevitáveis, é um problema seu, é uma opinião sua e isto não me torna errado. E já que é para ser implicante, realmente não lemos o mesmo livro, pq quem escreveu o meu foi Noah Gordon, com N.
[Leia outros Comentários de Eduardo Mineo]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




9 ATITUDES DAS PESSOAS BEM-SUCEDIDAS
HEIDI GRANT HALVORSON
SEXTANTE
(2014)
R$ 28,00



HISTÓRIAS DA BÍBLIA PARA A FAMÍLIA ELIAS FAZENDO MILAGRES
ANNE DE GRAAF
COLEÇÕES ABRIL
(2008)
R$ 10,00



PRANTO POR IGNACIO SÁNCHES MEJÍAS - FEDERICO GARCÍA LORCA - EDIÇÃO BILINGUE (POESIA ESPANHOLA)
FEDERICO GARCÍA LORCA
FLUMEN
(2016)
R$ 7,00



O JINGLE PUBLICITÁRIO
KLEBER MAZZIERO DE SOUZA
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 503,00



RAMSÉS - O FILHO DA LUZ - VOLUME 1
CHRISTIAN JACQ
BERTRAND BRASIL
(1999)
R$ 22,16



A CÂMARA DOS DEPUTADOS COMO FATOR DE UNIDADE NACIONAL
WALDEMAR DE ALMEIDA BARBOSA
JOSÉ OLYMPIO
(1977)
R$ 21,82



MANUAL: O QUE OS HOMENS JAMAIS DEVEM FAZER NA HORA DO SEXO
JULIANA GERMANN
PALAVRACOM
(2017)
R$ 25,00



CURSO DE LATIM (1035)
DINO F. FONTANA
SARAIVA
(1994)
R$ 15,00



JOGOS COOPERATIVOS: UMA ALTERNATIVA LÚDICA PARA RESOLVER CONFLITOS
MOACYR COSTA JUNIOR COSTA
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 251,00



PLANETA Nº 08 - A VIDA DEPOIS DA MORTE
VÁRIOS AUTORES
TRÊS
(1973)
R$ 12,00





busca | avançada
33461 visitas/dia
922 mil/mês