Contramão, de Henrique Schneider | Luis Eduardo Matta | Digestivo Cultural

busca | avançada
29267 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Terça-feira, 26/2/2008
Contramão, de Henrique Schneider
Luis Eduardo Matta

+ de 8500 Acessos

Fiquei muitíssimo bem impressionado com a recém-concluída leitura de Contramão (Bertrand Brasil, 2007, 176 págs.), do escritor Henrique Schneider, um dos bons livros que me fizeram companhia neste verão. O romance, consistente e muito bem escrito, de narrativa ágil e um encaminhamento surpreendente, revela as angústias e desatinos de um homem comum, assaltado pela imprevisibilidade da vida, por meio de uma interessantíssima road story em verde-amarelo com sotaque gaúcho.

Contramão, embora não seja declaradamente um thriller, acaba funcionando como tal, já que, uma vez deflagrada a questão dramática logo nas primeiras páginas, o ritmo tenso e inquietante com o qual o narrador conduz a trama, captura de imediato a atenção do leitor que, a partir de então, torna-se refém dos destinos de Otávio Augusto Ribeiro de Souza, o protagonista. Otávio é um vaidoso e ambicioso executivo de 25 anos, que dirige a metalúrgica do tio e mantém uma relação estável, porém morna, com uma moça, Claudia, com quem pretende se casar em breve ― como, aliás, manda o código social do executivo bem posicionado. Tudo na sua vida parece encaminhado e nos seus devidos lugares, quando, numa manhã como outra qualquer, ao sair de carro do prédio onde mora, em Porto Alegre, em direção ao trabalho, Otávio, inadvertidamente, atropela duas crianças que atravessavam uma avenida. Ele apavora-se ao contemplar os dois corpos estendidos no asfalto e, antes que alguém venha acusá-lo de assassinato, resolve, impulsivamente, fugir.

É essa fuga, desesperada e beirando a paranóia, que permeia toda a história. Otávio está certo de que a polícia se encontra no seu encalço ― ainda que não possua nenhum indicativo concreto disso ― e, para escapar dela, embrenha-se pelas estradas do Rio Grande do Sul em direção à fronteira com o Uruguai, onde, acredita, estará a salvo. Neste percurso muitas coisas acontecem. Sempre procurando se antecipar aos seus supostos perseguidores e cada vez mais ciente de que é um foragido procurado por todo o estado, Otávio se transfigura totalmente, e transforma-se em alguém totalmente despido de moral e limites, capaz de qualquer ato em nome da liberdade; alguém, por sinal, muito diferente do executivo esquemático do começo do livro, cujo futuro dourado parecia garantido. A trama avança à medida que Otávio se aproxima do Uruguai e, em meio a lances audaciosos e até perversos, é possível refletir sobre os limites da moral humana. Até que ponto o indivíduo é capaz de conservar sua integridade e decência em situações extremas? Até que ponto conseguimos manter o equilíbrio emocional e não imergir em teorias conspiratórias que, muitas vezes, estão presentes unicamente na nossa imaginação? Mesmo o homem mais civilizado está imune a se deixar dominar pela própria barbárie?

O certo é que, a despeito da dramática mudança operada em Otávio, de suas atitudes abjetas e repulsivas e da loucura que o domina enquanto luta para chegar à fronteira, torcemos por ele o tempo todo, como se o nosso lado obscuro também emergisse no decorrer da leitura. Como se nós, leitores, estivéssemos, igualmente, fugindo de alguma coisa e nos debatendo de forma febril a fim de preservar a nossa liberdade.

Este não é o primeiro trabalho de Henrique Schneider, nascido em Novo Hamburgo, em 1963. Ele tem outras obras publicadas, como Pedro Bruxo, A segunda pessoa e o premiado O grito dos mudos, lançado originalmente em 1989, e reeditado em 2006. Após a boa experiência com Contramão, já adicionei O grito dos mudos à relação das minhas próximas leituras. Pelo que li na sinopse, o livro ― que narra o desespero de um homem de 47 anos ante a repentina perspectiva de ficar desempregado ― parece abordar uma questão similar à de Contramão: a de como a sensação de estabilidade pode ser ilusória diante dos imprevistos surgidos ao longo da nossa existência. Trata-se de um tema incômodo, pertinente e sempre atual, caro a todos nós, e nada melhor do que uma ficção inteligente para nos levar a pensar a respeito e a fazer, se possível, uma analogia com as nossas próprias vidas.

Leitura no interior do país
Na minha recente temporada anual de verão na chácara de Maricá, uma percepção que se insinuava havia tempos, não me saiu da cabeça e materializou-se de vez: a de como a expansão do mercado livreiro brasileiro poderia se dar pelas cidades menores, pelo vasto interior do país.

Explico: uma das alegações recorrentes que as pessoas fazem para justificar o fato de lerem pouco é a falta de tempo, em meio à correria do dia-a-dia. O trânsito, o ritmo acelerado da cidade grande que se incumbe de seqüestrar as horas livres, as demandas da vida moderna mais fortemente presentes nos grandes centros etc, tudo contribui para afastá-las dos livros. Ora, já que é assim, por que as editoras, então, não voltam suas atenções para o interior, onde a vida é mais lenta, as coisas não acontecem na mesma velocidade furiosa e as pessoas contam com mais tempo disponível em contraste com opções de lazer e cultura em número menor do que em metrópoles como, por exemplo, o Rio de Janeiro ou São Paulo?

Falando dessa forma, parece uma tarefa simples, mas não é. A começar pela dimensão territorial do Brasil, que torna qualquer iniciativa dessa natureza quase uma missão intergaláctica, sem contar os razoáveis investimentos que precisariam ser feitos, inclusive porque a população da maioria dos municípios brasileiros tem escassa ou nenhuma tradição em leitura. Ainda assim, talvez fosse o caso de alguns editores mais audaciosos considerarem a idéia e a levarem a cabo. Quem sabe, espalhando, a título de experiência, pequenos quiosques de livros em pontos tradicionais de algumas cidades pequenas e médias, tais como mercados, farmácias, terminais rodoviários e até botequins, numa espécie de projeto piloto, em vez de ficar cobrando a abertura de livrarias em todas elas para, somente então, ver o que acontece. O fato é que há leitores, sim, no interior e Maricá é um exemplo. Até poucos anos atrás, o município que conta, hoje, com cerca de cem mil habitantes (há vinte anos a população, se bem me recordo, não chegava sequer à metade disso), não possuía nenhuma livraria e hoje já conta com algumas. Não sei o número exato, mas visitei, neste verão, duas delas ― ambas com um acervo considerável, diversificado e atualizado. Seja como for, se queremos de fato difundir a leitura entre a população brasileira, uma hora ou outra o interior do país terá de ser descoberto. Este Brasil dito mais "profundo" que forneceu tanta inspiração para boa parte da melhor literatura nacional, pode ser, também, um campo fértil para o florescimento da leitura.

Para ir além






Luis Eduardo Matta
Rio de Janeiro, 26/2/2008


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O papel aceita tudo de Jardel Dias Cavalcanti
02. O massacre da primavera de Renato Alessandro dos Santos
03. Claudio Willer e a poesia em transe de Renato Alessandro dos Santos
04. Dilúvio, de Gerald Thomas de Jardel Dias Cavalcanti
05. De Middangeard à Terra Média de Celso A. Uequed Pitol


Mais Luis Eduardo Matta
Mais Acessadas de Luis Eduardo Matta em 2008
01. Amor e relacionamentos em tempos de transição - 20/6/2008
02. A evolução da nova democracia brasileira - 12/9/2008
03. A arte contemporânea refém da insensatez - 16/5/2008
04. Quais são os verdadeiros valores? - 29/1/2008
05. Contramão, de Henrique Schneider - 26/2/2008


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




COMO VIVER COM UM INFARTO (E COMO EVITAR UM)
DR ROBERT A MILLER
ARTENOVA
(1974)
R$ 31,50
+ frete grátis



ACONSELHAMENTO DE ADULTOS: UMA ABORDAGEM EVOLUTIVA
WILLIAM H. VAN HOOSE & MAUREEN ROUSSET WORTH
ZAHAR
(1985)
R$ 18,00



IVANHOÉ
WALTER SCOTT
NOVA CULTURAL
(2003)
R$ 36,45
+ frete grátis



A VIDA ETERNA - COLEÇÃO DOIS MUNDOS
JACQUES ATTALI
LIVROS DO BRASIL
(1991)
R$ 54,78



GINSENG - A RAIZ QUE CURA TODOS OS MALES
NATHAN S. BENNET
GLOBAL
(1983)
R$ 10,00



O TRONCO DO IPÊ - COLEÇÃO JABUTI
JOSÉ DE ALENCAR
SARAIVA
(1972)
R$ 8,00



BUSINESS DICTIONARY: NOVO DICIONÁRIO DE TERMOS DE NEGÓCIOS
PAULO N. MIGLIAVACCA
EDICTA
(2000)
R$ 25,00



IN TOUCH - STUDENTS BOOK 2
OSCAR CASTRO / VICTORIA KIMBROUGH
LONGMAN
(1988)
R$ 15,00



O ÚLTIMO TANGO DE SALVADOR ALLENDE
ROBERTO AMPUERO
BENVIRÁ
(2014)
R$ 28,00



O RISO DOURADO DA VILA
JOÃO AMILCAR SALGADO
BELO HORIZONTE
(2003)
R$ 85,00





busca | avançada
29267 visitas/dia
1,1 milhão/mês