Literatura excitante, pelo sexo e pela prosa | Marcelo Spalding | Digestivo Cultural

busca | avançada
83745 visitas/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Oficina de Objetos de Cena nas redes do Sesc 24 de Maio
>>> Lançamento: livro “A Cultura nos Livros Didáticos”, de Lara Marin
>>> Exposição coletiva 'Encorpadas - Grandes, largos, políticos: corpos gordos'
>>> Clássicos da Literatura Unesp ganha mais cinco títulos
>>> Bertolt Brecht inspira ÉPICO
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
>>> Jogando com Cortázar
>>> Os defeitos meus
>>> Confissões pandêmicas
>>> Na translucidez à nossa frente
>>> A Velhice
>>> Casa, poemas de Mário Alex Rosa
>>> Doutor Eugênio (1949-2020)
Colunistas
Últimos Posts
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
Últimos Posts
>>> Tonus cristal
>>> Meu avô
>>> Um instante no tempo
>>> Salvem à Família
>>> Jesus de Nazaré
>>> Um ato de amor para quem fica 2020 X 2021
>>> Os preparativos para a popular Festa de Réveillon
>>> Clownstico de Antonio Ginco no YouTube
>>> A Ceia de Natal de Os Doidivanas
>>> Drag Queen Natasha Sahar interpreta Albertina
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Mauro Henrique
>>> Uma pirueta, duas piruetas, bravo, bravo!
>>> Ele, Francis
>>> A crítica e o custo Brasil
>>> Manual prático do ódio
>>> Greatest hits em forma de coluna
>>> Asia de volta ao mapa
>>> Jogando com Cortázar
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Diálogos de Platão, pela editora da Universidade Federal do Pará
Mais Recentes
>>> Arquitetura & construçao--setembro de 2008-- dossie cor de Abril pela Abril (2008)
>>> Arquitetura & construçao--setembro de 2007--47 produtos sustentaveis para todas as etapas da obra de Abril pela Abril (2007)
>>> Insurgente de Veronica Roth pela Rocco (2013)
>>> Cidades de Papel de John Green pela Intrínseca (2013)
>>> Os Miseráveis de Victor Hugo Adaptação de Silvana Salerno pela Seguinte (2014)
>>> 1808 de Laurentino Gomes pela Planeta do Brasil (2007)
>>> 1808 de Laurentino Gomes pela Planeta do Brasil (2007)
>>> 1808 de Laurentino Gomes pela Planeta do Brasil (2007)
>>> 1815 de Henry Houssaye pela Perrin et Cia. Libraires-édite (1912)
>>> 1919 de John dos Passos pela Abril (1980)
>>> 1919 de John dos Passos pela Abril (1980)
>>> "a" de álibi de Sue Grafton pela Ediouro (1993)
>>> "b" de Busca de Sue Grafton pela Ediouro (1993)
>>> "c" de Cadáver de Sue Grafton pela Ediouro
>>> "d" de Dívida de Sue Grafton pela Ediouro (1999)
>>> 007 Encontro Em Berlim de Ian Fleming pela Bloch
>>> 007 Goldfinger - uma Novela de James Bond de Ian Fleming pela Best Seller
>>> 007 o Satânico Dr. No de Ian Fleming pela Bestseller
>>> 1° Livro de Leitura de Alegria de Ler pela Abril
>>> 1° Livro de Leitura de Alegria de Ler pela Abril
>>> 10 Que Valem 30! de Atilio Bari; Patricia Lima pela Scipione (2002)
>>> 100 Cronicas de Mario Prata pela O Estado de S Paulo (1997)
>>> 100 Dicas para Viajar Melhor - Ideias para Antes, Durante e Depois Da de Ricardo Freire pela Globo (2008)
>>> 100 Impulsos Positivos para Viver Melhor de Eduardo Criado pela Folio (1996)
>>> 100 maneiras de conquistar um homem na cama de Hans Freud / Nadia Maggi pela Sampa
>>> 100 Reflexões Filosóficas e Cor Local nos Romances Mediúnicos de Victo de Divaldo Pereira Franco pela Leal (2009)
>>> 100 Segredos das Pessoas Felizes de David Niven pela Sextante (2001)
>>> 1000 Erros de Portugues de Luiz Antonio Sacconi pela Nossa
>>> 101 Dicas Essenciais - Gravidez de Outros pela Ediouro (1996)
>>> 101 Lugares para Fazer Sexo Antes de Morrer de Marsha Normandy; Joseph pela Best Seller (2010)
>>> 101 Segredos para Ser um Supervisor Bem-sucedido de Peter R. Garber; Mark S. Loper pela Futura (1999)
>>> 12 Semanas para Mudar uma Vida de Augusto Cury pela Academia de Intelige (2007)
>>> 127 Coisas para Ser Feliz de Donna Wilkinson; Vitoria Paranhos Mantovani pela Ediouro (2010)
>>> 13 á 18 de Fevereiro de 1922 - a Semana de 22: Revolução Estética de Marcia Camargos pela Lazuli (2007)
>>> 15 Minutos Espanhol de Ana Bremón pela Publifolha (2005)
>>> 15 Seconds de Andrew Cross pela Harper (2012)
>>> 1808 Juvenil - Laurentino Gomes de Laurentino Gomes pela Planeta Jovem (2008)
>>> 1808 Juvenil - Laurentino Gomes de Laurentino Gomes pela Planeta Jovem (2008)
>>> 1932 - São Paulo Em Chamas de Luiz Octavio de Lima pela Planeta
>>> 1961 o Brasil Entre a Ditadura e a Guerra Civil de Paulo Markun; Duda Hamilton pela Benvira (2011)
>>> 1968 - o Ano Que Não Terminou - a Aventura de uma Geração de Zuenir Ventura pela Nova Fronteira (1988)
>>> 20 Ficções Sobre o Amor e Ribeirão Preto de Alexandre Azevedo Etc pela Coruja (2013)
>>> 20. 000 Léguas Matemáticas de A. K. Dewdney pela Jorge Zahar (2000)
>>> 20. 000 léguas submarinas de Julio Verne pela Mônica Krauzs (2005)
>>> 20. 000 léguas submarinas de Julio Verne pela Mônica Krauzs (2005)
>>> 200 Músicas Inesquecíveis Volume Iii de Sérgio Roberto Rodrigues pela Coopim
>>> 200 Músicas Inesquecíveis Volume Iii de Sérgio Roberto Rodrigues pela Coopim
>>> 2011-12 Duvine Adventures de Andy Levine pela Do Autor (2012)
>>> 2012 a era do Ouro de C. Torres; S. Zanquim pela Madras (2012)
>>> 2012 uma Aventura no Fim do Mundo de Vanessa Bosso pela Novo Seculo (2010)
COLUNAS

Quinta-feira, 15/5/2008
Literatura excitante, pelo sexo e pela prosa
Marcelo Spalding

+ de 11000 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Há tempos que se escreve sobre sexo, mas não vou repetir a cantilena de que começa no Marques de Sade ou nos contos das Mil e Uma Noites, pulemos essa parte. Há tempos que se escreve sobre sexo e talvez você já tenha se arriscado nesse terreno, a literatura erótica, ou a literatura com pinceladas de erotismo. Isso me lembra um professor que, certa vez, deu o machista e direto conselho: "uma cena de sexo só é boa se deixar o autor e o leitor de pau duro". Com essas palavras.

Não por acaso lembrei desse professor lendo A dama da solidão (Companhia das Letras, 2007, 144 págs.), livro de estréia da carioca Paula Parisot. Na grande maioria dos seus vinte e um contos há sensações eróticas, cenas de sexo, desejo, culpa ― palavras como "foder" e "bucetinha" desfilam sem constrangimento ―, mas nada disso deixa o texto pesado nem forçado. O narrador, ou narradora, simplesmente parte do sexo para chegar na vida, nos conflitos cotidianos, no caráter efêmero e egoísta dos relacionamentos contemporâneos, escorregando aqui e ali num romantismo às avessas, mas coerente nos valores e na naturalidade com que encara o sexo.

Já o primeiro conto do livro, "O guarda-chuva", trará a transa para o primeiro plano em descrições minuciosas e diretas, o que, aliás, combina com a capa da edição, em que um mamilo escuro se revela parcialmente sob o braço muito claro de uma mulher. Como em outros textos, aqui o sexo será fundamental para o desenvolvimento da trama e o desenlace do conflito, ainda que por vezes extrapole sua função pela exagerada exposição de termos e situações. Noutros casos, porém, como em "Tableau Vivant", a sugestão é maior que a exposição, causando no leitor um efeito erótico mais intenso e tornando o conto mais arejado, com certa amplitude.

Diretos ou sugestivos, em todos os contos se percebe uma concepção almodovariana da figura masculina: homem não presta. Ou são frouxos, ou dominadores, ou medrosos, ou fracos, ou tudo junto. Não dão prazer suficiente a suas mulheres, não têm imaginação suficiente para satisfazê-las, apressam-se, oprimem-nas. Um trecho de "Lar, doce lar", conto destacado na contracapa da edição, sintetiza essa utilidade relativa dos homens:

"No dia seguinte convidei Marlene para almoçar. Na hora da sobremesa, ela perguntou se eu alguma vez tivera vontade de que o meu marido morresse. Claro que não, respondi. Mas toda mulher casada um dia sente isso, insistiu Marlene, principalmente se ele for rico como o seu. Marido pobre a mulher não quer que morra, quem é que vai comprar o leite das crianças? Perguntei a Marlene se ela tinha vontade de que o marido dela morresse. Eu tenho, disse ela, e só não o mato nessas horas porque preciso dele para comprar o leite das crianças."

Tal concepção da figura masculina não está de todo errada, admita-se, e vem de longa tradição literária ― o Carlos da Madame Bovary, o Bentinho de Capitu ―, mas há um elemento diferente no conjunto de contos de Parisot que chama a atenção: se as relações entre homem e mulher são sempre problemáticas e desiguais, as relações entre mulher e mulher mostram-se prazerosas, completas, tranqüilas ("Ela e ela", "Eu e Bianca"). Neste aspecto, por vezes, lembra os contos de Cíntia Moscovich.

"Fui para o quarto e comecei a fazer a minha mala. Nesse momento, Bianca surgiu, me abraçou e disse, por favor, não vá embora. Jamais gostei do Gustavo ou de qualquer outra pessoa. Eu te amo. Não resisti aos seus beijos e fomos para a cama. Com avidez lambi o seu corpo e pela primeira vez Bianca chupou a minha vagina. Depois, deitadas lado a lado, Bianca me disse, Marta, eu te amo."

A linguagem e o enredo das histórias são simples, em mais de um a personagem é estudiosa de Arte, como a autora em sua vida real, mas poderia ser balconista de supermercado ou engenheira civil: o que vale, aqui, é a profundidade do conflito e da psique da personagem.

Voltando aos homens, em geral são aquilo que Tio Otávio, do conto daltontrevisânico "Acerto de contas", sintetiza: egoístas, escrotos, covardes. Aqui a narradora, uma mulher adulta e vencedora, com distanciamento crítico dos fatos, conta a forma como o tio rico a abusava quando ela era criança, e a cruel vingança que para ele preparou anos depois. Essa narração mais ampla do que o simples relato do abuso, aliás, torna o conto não apenas mais leve como mais completo, evitando o lugar comum do sensacionalismo, no qual escorrega por vezes Trevisan, ou do pornografismo, com o qual a própria Paula vive na corda-bamba.

Acontece que se por um lado Paula acerta em narrar histórias de forma descomplicada sem abrir mão da intensidade e tensão exigidos pelo conto, ao tentar fazer do erotismo um fio condutor do conjunto de textos corre o risco de tornar-se repetitiva e previsível, dando-nos a impressão de estar lendo outra vez a mesma história.

O conto "O último dia do ano", por exemplo, nos faz acreditar que melhor seria a autora aplicado sua técnica segura em temáticas variadas, e não restringir-se ao que sugere o seio claro de mamilo escuro da capa. Conto mantido apesar da tentativa de unidade da edição, narra de forma simples e contundente a história de um pai catando latinhas no último dia do ano com a ajuda de seu filho, orgulhoso por mostrar ao pequeno o valor do trabalho honesto. É, aliás, o único homem que presta de todo o livro.

Não que esse pornografismo seja um defeito comprometedor do livro, talvez seja apenas mais um sinal de que o mercado acaba interferindo, sim, na produção literária: é inegável que fica mais fácil atrair um consumidor, leitor ou resenhista exibindo um belo mamilo na capa do que uma imagem abstrata ou o rosto de criança de rua. E aí, por questão de coerência, está certo que nos contos aquele mamilo seja posto em ação, lambido, beijado, acariciado, mordido. E aí se saúda que, pelo menos, lambido, beijado, acariciado e mordido por palavras competentes, afinal literatura só é excitantante pelo sexo E pela prosa, jamais pela simples relação de fatos eróticos: é isso, aliás, que diferencia literatura erótica dos amadores "contos eróticos" que espalham-se aos milhares pela nossa internet. Para não usarmos os termos chulos daquele meu professor.

Para ir além






Marcelo Spalding
Porto Alegre, 15/5/2008


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Produtores de Mario Marques
02. Setenta anos do Rio a Chicago de Arcano9
03. Duas formas de perder a virgindade no West End de Arcano9


Mais Marcelo Spalding
Mais Acessadas de Marcelo Spalding em 2008
01. Burguesinha, burguesinha, burguesinha, burguesinha - 6/3/2008
02. O melhor de Dalton Trevisan - 27/3/2008
03. Nossa classe média é culturalmente pobre - 21/8/2008
04. Cartas a um jovem escritor - 31/1/2008
05. Literatura é coisa para jovem? - 11/9/2008


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
18/5/2008
12h17min
Muito boa a análise desse livro dessa autora que desconheço. Muito bem estruturada, pontuada, analisada mesmo. O modo como você coloca as coisas nos dá uma precisão, ou quase certeza, do que vamos ler. Você abre um mundo em que sabemos como entrar, sem medo de errar. E a sua colocação sobre o papel do sexo na literatura, genial! Beijo.
[Leia outros Comentários de Adriana Godoy]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O ANJO DOS ESQUECIDOS
KONSALIK
CIRCULO DO LIVRO
R$ 10,00



O JOGADOR
F. M. DOSTOIEVSKI
LISBOA
R$ 10,00



O HOMEM QUE MATOU GETULIO VARGAS: BIOGRAFIA DE UM ANARQUISTA
JO SOARES
COMPANHIA DAS LETRAS
(1998)
R$ 10,00



TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - A ARTE DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
BERNARD BOAR
BERKELEY BRASIL
(2002)
R$ 10,00



JOIAS DA ALMA
ADEILSON SALLES
BOA NOVA
(2010)
R$ 10,00



O CAÇADOR DE DIAMANTES - 8741
VITTORIO CAPELLARO
IMPRENSA OFICIAL DO ESTADO
(2004)
R$ 10,00



STEVE JOBS: A BIOGRAFIA
WALTER ISAACSON
COMPANHIA DAS LETRAS
(2011)
R$ 10,00



A FAZENDA DE FIM DE SEMANA 3890
RUBENS DE ALBURQUERQUE
NOBEL
(1989)
R$ 10,00



CASAMENTO QUASE PERFEITO - COLEÇÃO AUTOESTIMA
STEPHANIE DOWRICK
GMT
(2010)
R$ 10,00



OS SONHADORES COMPETENTES
VÍTOR HUGO DE CARVALHO
IGLU
(1996)
R$ 10,00





busca | avançada
83745 visitas/dia
2,4 milhões/mês