Literatura excitante, pelo sexo e pela prosa | Marcelo Spalding | Digestivo Cultural

busca | avançada
45848 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quinta-feira, 15/5/2008
Literatura excitante, pelo sexo e pela prosa
Marcelo Spalding

+ de 10600 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Há tempos que se escreve sobre sexo, mas não vou repetir a cantilena de que começa no Marques de Sade ou nos contos das Mil e Uma Noites, pulemos essa parte. Há tempos que se escreve sobre sexo e talvez você já tenha se arriscado nesse terreno, a literatura erótica, ou a literatura com pinceladas de erotismo. Isso me lembra um professor que, certa vez, deu o machista e direto conselho: "uma cena de sexo só é boa se deixar o autor e o leitor de pau duro". Com essas palavras.

Não por acaso lembrei desse professor lendo A dama da solidão (Companhia das Letras, 2007, 144 págs.), livro de estréia da carioca Paula Parisot. Na grande maioria dos seus vinte e um contos há sensações eróticas, cenas de sexo, desejo, culpa ― palavras como "foder" e "bucetinha" desfilam sem constrangimento ―, mas nada disso deixa o texto pesado nem forçado. O narrador, ou narradora, simplesmente parte do sexo para chegar na vida, nos conflitos cotidianos, no caráter efêmero e egoísta dos relacionamentos contemporâneos, escorregando aqui e ali num romantismo às avessas, mas coerente nos valores e na naturalidade com que encara o sexo.

Já o primeiro conto do livro, "O guarda-chuva", trará a transa para o primeiro plano em descrições minuciosas e diretas, o que, aliás, combina com a capa da edição, em que um mamilo escuro se revela parcialmente sob o braço muito claro de uma mulher. Como em outros textos, aqui o sexo será fundamental para o desenvolvimento da trama e o desenlace do conflito, ainda que por vezes extrapole sua função pela exagerada exposição de termos e situações. Noutros casos, porém, como em "Tableau Vivant", a sugestão é maior que a exposição, causando no leitor um efeito erótico mais intenso e tornando o conto mais arejado, com certa amplitude.

Diretos ou sugestivos, em todos os contos se percebe uma concepção almodovariana da figura masculina: homem não presta. Ou são frouxos, ou dominadores, ou medrosos, ou fracos, ou tudo junto. Não dão prazer suficiente a suas mulheres, não têm imaginação suficiente para satisfazê-las, apressam-se, oprimem-nas. Um trecho de "Lar, doce lar", conto destacado na contracapa da edição, sintetiza essa utilidade relativa dos homens:

"No dia seguinte convidei Marlene para almoçar. Na hora da sobremesa, ela perguntou se eu alguma vez tivera vontade de que o meu marido morresse. Claro que não, respondi. Mas toda mulher casada um dia sente isso, insistiu Marlene, principalmente se ele for rico como o seu. Marido pobre a mulher não quer que morra, quem é que vai comprar o leite das crianças? Perguntei a Marlene se ela tinha vontade de que o marido dela morresse. Eu tenho, disse ela, e só não o mato nessas horas porque preciso dele para comprar o leite das crianças."

Tal concepção da figura masculina não está de todo errada, admita-se, e vem de longa tradição literária ― o Carlos da Madame Bovary, o Bentinho de Capitu ―, mas há um elemento diferente no conjunto de contos de Parisot que chama a atenção: se as relações entre homem e mulher são sempre problemáticas e desiguais, as relações entre mulher e mulher mostram-se prazerosas, completas, tranqüilas ("Ela e ela", "Eu e Bianca"). Neste aspecto, por vezes, lembra os contos de Cíntia Moscovich.

"Fui para o quarto e comecei a fazer a minha mala. Nesse momento, Bianca surgiu, me abraçou e disse, por favor, não vá embora. Jamais gostei do Gustavo ou de qualquer outra pessoa. Eu te amo. Não resisti aos seus beijos e fomos para a cama. Com avidez lambi o seu corpo e pela primeira vez Bianca chupou a minha vagina. Depois, deitadas lado a lado, Bianca me disse, Marta, eu te amo."

A linguagem e o enredo das histórias são simples, em mais de um a personagem é estudiosa de Arte, como a autora em sua vida real, mas poderia ser balconista de supermercado ou engenheira civil: o que vale, aqui, é a profundidade do conflito e da psique da personagem.

Voltando aos homens, em geral são aquilo que Tio Otávio, do conto daltontrevisânico "Acerto de contas", sintetiza: egoístas, escrotos, covardes. Aqui a narradora, uma mulher adulta e vencedora, com distanciamento crítico dos fatos, conta a forma como o tio rico a abusava quando ela era criança, e a cruel vingança que para ele preparou anos depois. Essa narração mais ampla do que o simples relato do abuso, aliás, torna o conto não apenas mais leve como mais completo, evitando o lugar comum do sensacionalismo, no qual escorrega por vezes Trevisan, ou do pornografismo, com o qual a própria Paula vive na corda-bamba.

Acontece que se por um lado Paula acerta em narrar histórias de forma descomplicada sem abrir mão da intensidade e tensão exigidos pelo conto, ao tentar fazer do erotismo um fio condutor do conjunto de textos corre o risco de tornar-se repetitiva e previsível, dando-nos a impressão de estar lendo outra vez a mesma história.

O conto "O último dia do ano", por exemplo, nos faz acreditar que melhor seria a autora aplicado sua técnica segura em temáticas variadas, e não restringir-se ao que sugere o seio claro de mamilo escuro da capa. Conto mantido apesar da tentativa de unidade da edição, narra de forma simples e contundente a história de um pai catando latinhas no último dia do ano com a ajuda de seu filho, orgulhoso por mostrar ao pequeno o valor do trabalho honesto. É, aliás, o único homem que presta de todo o livro.

Não que esse pornografismo seja um defeito comprometedor do livro, talvez seja apenas mais um sinal de que o mercado acaba interferindo, sim, na produção literária: é inegável que fica mais fácil atrair um consumidor, leitor ou resenhista exibindo um belo mamilo na capa do que uma imagem abstrata ou o rosto de criança de rua. E aí, por questão de coerência, está certo que nos contos aquele mamilo seja posto em ação, lambido, beijado, acariciado, mordido. E aí se saúda que, pelo menos, lambido, beijado, acariciado e mordido por palavras competentes, afinal literatura só é excitantante pelo sexo E pela prosa, jamais pela simples relação de fatos eróticos: é isso, aliás, que diferencia literatura erótica dos amadores "contos eróticos" que espalham-se aos milhares pela nossa internet. Para não usarmos os termos chulos daquele meu professor.

Para ir além






Marcelo Spalding
Porto Alegre, 15/5/2008


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Meshugá, a loucura judaica, de Jacques Fux de Jardel Dias Cavalcanti
02. A literatura de Marcelo Mirisola não tem cura de Jardel Dias Cavalcanti
03. Em busca de cristãos e especiarias de Carla Ceres
04. Walking Dead - O caminho dos mortos na cultura pop de Noah Mera
05. Onde os 'barbeiros' passeiam de Carla Ceres


Mais Marcelo Spalding
Mais Acessadas de Marcelo Spalding em 2008
01. Burguesinha, burguesinha, burguesinha, burguesinha - 6/3/2008
02. O melhor de Dalton Trevisan - 27/3/2008
03. Nossa classe média é culturalmente pobre - 21/8/2008
04. Cartas a um jovem escritor - 31/1/2008
05. Literatura é coisa para jovem? - 11/9/2008


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
18/5/2008
12h17min
Muito boa a análise desse livro dessa autora que desconheço. Muito bem estruturada, pontuada, analisada mesmo. O modo como você coloca as coisas nos dá uma precisão, ou quase certeza, do que vamos ler. Você abre um mundo em que sabemos como entrar, sem medo de errar. E a sua colocação sobre o papel do sexo na literatura, genial! Beijo.
[Leia outros Comentários de Adriana Godoy]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A CONCUBINA
MORRIS WEST
RECORD
(1958)
R$ 19,90
+ frete grátis



ARCA DE NOÉ III CLASSE ILUSTRAÇÕES LUÍS FILIPE DE ABREU
AQUILINO RIBEIRO
BERTRAND
(1989)
R$ 66,00



NIMBO
OLIVIER DOUZOU
SM
(2015)
R$ 18,00



LAVAGEM DE DINHEIRO - A QUESTÃO DO BEM JURÍDICO
JOÃO CARLOS CASTELLAR
REVAN
(2004)
R$ 50,00



4 CS PARA COMPETIR COM CRIATIVIDADE E INOVAÇÃO - AUTOGRAFADO
MARIA INÊS FELIPPE
QUALITYMARK
(2007)
R$ 35,00



DESCOMPLIQUE. SEJA LEVE - 1ª EDIÇÃO
WANDERLEY OLIVEIRA
DUFAUX
(2016)
R$ 44,95



A DESINTEGRAÇAO DA MORTE 17ª ED.
ORÍGENES LESSA
MODERNA
(1989)
R$ 10,00
+ frete grátis



AS CINCO PESSOAS QUE VOCÊ ENCONTRA NO CÉU
MITCH ALBOM
SEXTANTE
(2004)
R$ 7,00



PRÁTICAS DE FORMAÇÃO, MEMÓRIA E PESQUISA (AUTO) BIOGRÁFICA
JORGE LUIZ DA CUNHA
CULTURA ACADÊMICA
(2010)
R$ 25,00



UM ESTRANHO NO ESPELHO
SIDNEY SHELDON
ESTADÃO
(1997)
R$ 10,00





busca | avançada
45848 visitas/dia
1,4 milhão/mês