Cartas a um jovem escritor | Marcelo Spalding | Digestivo Cultural

busca | avançada
62566 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Pauta: E-books de Suspense Grátis na Pandemia!
>>> Hugo França integra a mostra norte-americana “At The Noyes House”
>>> Sesc 24 de Maio apresenta programação de mágica para toda família
>>> Videoaulas On Demand abordam as relações do Homem com a natureza e a imagem
>>> Irene Ravache & Alma Despejada na programação online do Instituto Usiminas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
>>> Filmes de guerra, de outro jeito
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
>>> Lamentável lamento
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Santa Xuxa contra a hipocrisia atual
>>> Há vida inteligente fora da internet?
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
>>> Nos porões da ditadura
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> O filósofo da contracultura
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> 20 de Agosto #digestivo10anos
Mais Recentes
>>> Anjos Cabalísticos. de Monica Buonfiglio pela Oficina Cultural Monica Buonfiglio (1993)
>>> La Métaphysique - Aristote - Tome I e II de J. Tricot pela Librairie (1953)
>>> Anatomia do treinamento de força: Guia ilustrado de exercícios com o peso corporal para força, potência e definição - 5D de Bret Contreras pela Manole (2016)
>>> O espirito santo quer ir embora ... e agora ? de Eliézer Corrêa de Souza pela Moriá (2002)
>>> Eu / OutraPoesia de Augusto dos Anjos pela Círculo do Livro (1975)
>>> Mobilização e alongamento na função musculoarticular - 5D de Abdallah Achour Júnior pela Manole (2016)
>>> Temas de Direito Civil Tomo II de Gustavo Tepedino pela Renovar (2006)
>>> Programe-se para a ressurreição de Pe. Nadir José Brun pela Ave-Maria (2002)
>>> O Homem de Giz - 5D de Alexandre Raposo pela Intrínseca (2018)
>>> Steps- Volume 3- Fun Magazine- 3o Bimestre de Victoria Keller pela Ibep
>>> Exercícios de hidroginástica: Exercícios e rotinas para tonificação, condicionamento físico e saúde - 5D de MaryBeth Pappas Baun pela Manole (2010)
>>> Mosquitolândia - 6B de David Arnold pela Intrínseca (2015)
>>> O futuro da humanidade - 6B de Augusto Cury pela Arqueiro (2005)
>>> Nutrição para o treinamento de força - 5D de Susan M. Kleiner pela Manole (2016)
>>> Fundamentos de Engenharia Hidráulica - 6F de Márcio Baptista pela UFMG (2016)
>>> Letter Mag Young 04/06 - in Touch - Clubbing - Fun & Action de Liane Keil pela Deutsche Post (2006)
>>> Educação Física - Ideal para trainers - 6E de Patrícia Oliva Carbone / Celso de Jesus Reis pela Mundial (2015)
>>> Nutrição e Suplementação Esportiva. Aspectos Metabólicos, Fitoterápicos e da Nutrigenômica - 8C de Luiz Carlos Carnevali Junior pela Phorte (2015)
>>> Direito Marítimo de Leandro Raphael pela Aduaneiras (2003)
>>> Guia para avaliações do condicionamento físico - 8C de Todd Miller pela Manole (2014)
>>> O evangelho e a vida Marcos de Preparado; Frei Gilberto Gorgulho / Ana Flora Anderson pela Paulinas (1978)
>>> Letter Mag Young 03/06 - Letter Zone - In Touch - Junior de Liane Keil pela Deutsche Post (2006)
>>> Revistas Fã Clube Turma do Dani de Ew pela Ew (2002)
>>> Letter Mag Young 02/06- Letter Zone- In Touch - Star Tracks de Liane Keil pela Deutsche Post (2006)
>>> Atrevi-me a chamar-lhe pai de Bilquis Sheikh / Richard Schneider pela Vida (1996)
>>> Letter Mag Young 01/06 -fun & Action - In Touch - Junior de Liane Keil pela Deutsche Post (2006)
>>> Direito do Petróleo - Conteúdo Local de Luiz Cezar P. Quintans pela Freitas Bastos (2010)
>>> A China Sacode o Mundo. de James Kynge pela Globo (2007)
>>> Metodologias Ativas para uma Educação Inovadora: Uma Abordagem Teórico-Prática de Lilian Bacich pela Penso (2017)
>>> 60 minutos para aprender JAVA. de Ed Tittel & Mark Gaither pela Berkeley Brasil (1995)
>>> A Sala de Aula Inovadora: Estratégias Pedagógicas para Fomentar o Aprendizado Ativo de Fausto Camargo pela Penso (2018)
>>> A Sala de Aula Inovadora: Estratégias Pedagógicas para Fomentar o Aprendizado Ativo de Fausto Camargo pela Penso (2018)
>>> Sim, sim! Não, não! de Pe. Jonas Abib pela Canção Nova (2004)
>>> A mulher na janela de A.J. Finn pela Arqueiro (2018)
>>> Delacroix Escapa das Chamas. Um romance em 4 tempos. de Edson Aran pela Record (2009)
>>> Serena. Um Romance. de Ian McEwan pela Companhia Das Letras (2012)
>>> Oeuvres Complètes Tome II de Jean Genet pela Gallimard (1953)
>>> Perspectivas da Tecnologia Educacional. de Organizador: João Batista Araújo e Oliveira pela Biblioteca Pioneira de Ciências Sociais (1977)
>>> Tales of Mystery and Imagination. (level 5) de Edgar Allan Poe pela Penguin Readers (2001)
>>> Runner, A Perseguição. de Patrick Lee pela Universo dos Livros (2016)
>>> Falando, lendo, escrevendo, português para estrangeiros de Gabriele Forst pela Pedagógica e universitária ltda (1989)
>>> Tributação dos Serviços de Comunicação de Walter Gazzano dos Santos Filho pela CenoFisco (2004)
>>> Temas de Direito Constitucional - Volume II de Luís Roberto Barroso pela Renovar (2003)
>>> Ritual da unção dos enfermos e sua assistência pastoral de Coordenador, Frei Alberto Beckhãuser pela Paulus (1999)
>>> Síntese de História de México de C. Gonzalez Blackaller Y L. Guevara Ramirez pela Herrero (1971)
>>> Um Certo Verão na Sicília. Uma história de amor. de Marlena de Blasi pela Objetiva (2009)
>>> Deus em questões de André Frossard pela Quadrante (1991)
>>> O diário de um mago de Paulo Coelho pela Klick (1990)
>>> Germinal. de Émile Zola pela Companhia Das Letras (2004)
>>> Espelho não mente de Shirley Souza pela Escala educacional (2008)
COLUNAS

Quinta-feira, 31/1/2008
Cartas a um jovem escritor
Marcelo Spalding

+ de 12900 Acessos
+ 3 Comentário(s)

O título é bom, ótimo, mas não é meu nem da minha coluna, e sim de um interessante livro escrito por Mario Vargas Llosa, Cartas a um jovem escritor (Elsevier, 2006, 188 págs.). A obra faz parte de uma coleção que vai desde Cartas a um jovem chef até Cartas a um jovem herdeiro, passando por um livro com cartas a jovens políticos escrito por Fernando Henrique Cardoso. Mas esqueçamos o caráter comercial da coleção, que não prejudica o ensaio de Llosa e talvez até explique alguns comentários superficiais.

Já nas primeiras páginas, o romancista pergunta: por que dedicaria seu tempo a algo tão efêmero e quimérico ― a criação de realidades fictícias ― aquele que está intimamente satisfeito com a realidade real, com a vida que leva? "A ficção", dirá então Llosa, "é uma mentira que encobre uma verdade profunda, é a vida que não foi, a que os homens e mulheres de determinada época quiseram levar e não levaram, precisando, por isso, inventá-la".

Adiante, o peruano irá lembrar a frase de Flaubert de que a escrita é uma bela vocação que nos absorve a tal ponto que não escrevemos para viver, e sim vivemos para escrever, para logo a seguir afirmar que "o escritor se alimenta de si mesmo", ponderando, porém, que "embora o ponto de partida da invenção de um romancista seja o que ele viveu, esse não é, nem pode ser, o ponto de chegada".

Particularmente, como jovem escritor e, mais ainda, com a mínima autoridade de professor de oficina de criação literária de uma universidade aqui de Porto Alegre, digo que o livro já vale por esses dois capítulos iniciais. Não que as considerações de Llosa sejam novas, mas ele começa as cartas com a pergunta mais sensível àqueles que escrevem: por que escrever? Escreve-se por vocação, escreve-se por vaidade, escreve-se por ganância? Para que escrever, criar realidades em vez de vivê-las, pôr mais um livro no mercado e batalhar insanamente para que outros o leiam?

Lançadas as perguntas, Vargas Llosa não as responde, prefere dar conselhos mais técnicos e objetivos, focando-se sempre na construção do romance, o que não é comum, pois normalmente as poéticas contemporâneas são feitas para o conto. Ao longo das doze cartas, abordará o estilo, o narrador, o espaço, o tempo, os níveis de realidade, as guinadas, o subtexto, a verossimilhança e outros conceitos teóricos que todo escritor, mesmo que rejeite a academia, deveria conhecer, pois nada mais são do que suas ferramentas de trabalho.

Sempre citando exemplos, de Joyce a Monterrosso, nos mostra como cada elemento formal interfere sobremaneira no "poder de persuasão" de um texto, tornando-o mais ou menos inesquecível. Não se pode separar forma e conteúdo, insistirá o romancista, e se romances como Dom Quixote e Moby Dick são bons é graças à eficácia de sua forma, pois a maneira como se conta e o que se conta, nesses romances, formam uma unidade indestrutível.

Como o leitor já deve ter percebido, Vargas Llosa se concentrará no texto, na concepção de romance como arquitetura, esquema narrativo, chegando a afirmar que nenhum romancista obteve sucesso fulminante, todos foram frutos de anos de disciplina e perseverança. E nesse sentido é interessante notar como a concepção de literatura, e, por conseguinte, do papel do escritor, mudou ao longo de cem anos.

Entre 1903 e 1908, Rainer Maria Rilke, considerado o melhor poeta de língua alemã do século XX, trocou cartas com um jovem que pedia juízo sobre sua obra e essas cartas hoje estão publicadas em Cartas a um jovem poeta (livro que não é mencionado em nenhum momento por Vargas Llosa mas que provavelmente serviu de inspiração para os organizadores da coleção Cartas a um jovem...). Em suas cartas, Rilke começa dizendo-se impedido de comentar a obra alheia, mas sugere que falta personalidade ao poeta, chegando a perguntar se ele TEM mesmo que escrever. A partir daí, passa a dar muitos conselhos para o jovem Kappus, todos eles relacionados à vida do rapaz, insistindo que ele deve viver mais, aprender com a tristeza, ler menos crítica literária. Não há uma carta sequer dedicada às questões formais, como em Vargas Llosa.

Mais do que opção estética de um e outro, esse fato demonstra como a literatura transformou-se ao longo de um século, apagando muito da influência do romantismo e recebendo muita influência da sociedade industrial, da cultura de massa, da tecnologia crescente. Já não se fala em inspiração, muito menos em musa-inspiradora, mas em trabalho, muito trabalho, disciplina, atenção. Mais do que criador, o escritor contemporâneo deve ser um construtor, um arquiteto capaz de aliar sensibilidade artística e estruturação quase matemática.

Não que o estilo não seja importante, pelo contrário. Vargas Llosa dedicará um capítulo inteiro ao tema, onde afirma que "não é possível ser um romancista sem ter um estilo coerente e necessário, e visto que você deseja tê-lo, busque e encontre o seu estilo lendo bastante, mas (...) procure fugir das reproduções mecânicas dos padrões e ritmos da escrita de terceiros, pois se você não for capaz de desenvolver um estilo pessoal, aquele que mais convém ao que você pretende contar, suas histórias dificilmente conseguirão se embeber do poder de persuasão que as fará viver". Mas esse estilo não nasce de uma hora para outra, é uma conquista. E precisa ser lapidado.

Por essas e outras reflexões, nada como levar para as férias esse livrinho de Vargas Llosa. Talvez muitos cheguem ao final constrangidos pelo que até então tenham escrito, mas também isso é parte do amadurecimento profissional de um escritor, inevitável àqueles que desejam ir além de leitores-amigos e blogs engraçadinhos.

Para ir além






Marcelo Spalding
Porto Alegre, 31/1/2008


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Os olhos de Ingrid Bergman de Renato Alessandro dos Santos
02. Sérgio Santos, Edu Lobo e Dori Caymmi de Rafael Fernandes
03. Jovens blogueiros, envelheçam de Rafael Rodrigues


Mais Marcelo Spalding
Mais Acessadas de Marcelo Spalding em 2008
01. Burguesinha, burguesinha, burguesinha, burguesinha - 6/3/2008
02. O melhor de Dalton Trevisan - 27/3/2008
03. Nossa classe média é culturalmente pobre - 21/8/2008
04. Cartas a um jovem escritor - 31/1/2008
05. Literatura é coisa para jovem? - 11/9/2008


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
1/2/2008
19h41min
Uma série de reflexões bem consideradas. Mas, por que será que quem consegue ser considerado escritore, tende a querer desestimular quem escreve e não tem tal status ou está começando?
[Leia outros Comentários de Edson B. de Camargo]
7/2/2008
22h23min
Gostei mais do livro de Rilke; Vargas Llosa é bastante previsível, inicia sugerindo que é preciso ter nascido para escrever, possuir características específicas de personalidade para conseguir ser um escritor, ter vocação, tendência, inclinação, depois passa a falar em trabalho e disciplina, que costumam ser conselhos de escritores-jornalistas, acostumados a regras e padrões textuais; que são importantes, sem dúvida, para a construção literária, mas a sensação que fica é a de ilusão: há uma promessa de aprendizado acessível a todos, bastando para isso conhecer as regras e se disciplinar em um trabalho contínuo, que requer muito esforço e atenção. Porém, você só conseguirá bons resultados se tiver vocação, o que ninguém ensina, mas isso fica em segundo plano quando o autor fala da técnica, da possibilidade de se dominar os recursos necessários à construção dos textos. Afinal, escrever é vocação ou é trabalho? Vale mais ter conhecimentos ou sensibilidade? Depende do escritor?
[Leia outros Comentários de Cristina Sampaio]
16/8/2008
13h59min
Escrever é o exercício, ler é o alimento. Sou ex-viciado, ex-vagabundo, ex-presidiário, ex-marido, porém também sou estudante, escritor e espectador do mundo imaginário que crio, abastecido por vivências e leituras. Escrever é a forma que achei de deixar de ser escravo do sistema avassalador atual. E blablablá... Escrevo para ser lido e manter-me vivo virtualmente na mente do leitor. Ler é um diálogo, uma eterna comunicação.
[Leia outros Comentários de Ósi Luís]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DE CUSTOS: FASE INVESTIMENTO
ANTONIO CARLOS SIMÕES AZEVEDO
PINI
(1985)
R$ 10,00



COMO SER UM VENDEDOR DE SUCESSO - VOCÊ SA 3
LINDA RICHARDSON
SEXTANTE
(2006)
R$ 10,00



REVISTA JURÍDICA DO URBANISMO E DO AMBIENTE, N. 18 19 DEZ 2002 JUN...
ANTÓNIO LORENA DE SÈVES
ALMDINA
(2003)
R$ 33,49



METODOLOGIA CIENTÍFICA
JOÃO ÁLVARO RUIZ
ATLAS
(1979)
R$ 9,80



RECORDANDO DEOLINDO AMORIM
CELSO MARTINS
DO LAR/ ABC
(1989)
R$ 6,90



O CURRÍCULO UMA REFLEXÃO SOBRE A PRÁTICA
J. GIMENO SACRISTÁN
ARTMED
(2000)
R$ 150,00



RADIOLOGIA DEL APARATO RESPIRATORIO VOL 1 DO ATLAS DE RADIOLOGIA CL...
A. AMELL SANS
LABORATÓRIO ROBERT
R$ 163,41



POESIA COMPLETA DE RAUL BOPP
RAUL BOPP
JOSE OLYMPIO
(2014)
R$ 33,00



AVIÕES DO FUTURO VOLUME II
BILL GUNSTON
NOVA CULTURAL
(1980)
R$ 12,00



A ARTE DA INTELIGÊNCIA - OS BASTIDORES E SEGREDOS DA CIA E DO FBI
HENRY A. CRUMPTON; HENRIQUE GUERRA
NOVO SECULO
(2013)
R$ 75,00





busca | avançada
62566 visitas/dia
2,2 milhões/mês