Cartas a um jovem escritor | Marcelo Spalding | Digestivo Cultural

busca | avançada
22513 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> FÁBRICA DE CALCINHA, PARTE DA MOSTRA CENA SUL, EM TRÊS APRESENTAÇÕES NO SESC BELENZINHO
>>> PROJETO MÚSICA EXTREMA, DO SESC BELENZINHO, TRAZ EM MARÇO A BANDA REFFUGO, DE DEATH METAL
>>> ESPETÁCULO DE DANÇA ENCHENTE, COM DIREÇÃO DE FLAVIA PINHEIRO (PE), EM TRÊS DATAS NO SESC BELENZINHO
>>> EU e MÁRIO DE ANDRADE Livro de Anotações para Viagens Reais e Imagin
>>> Atom Pink Floyd Tribute retorna ao Rio Grande do Sul
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> 2 leituras despretensiosas de 2 livros possíveis
>>> Minimundos, exposição de Ronald Polito
>>> Famílias terríveis - um texto talvez indigesto
>>> O Carnaval que passava embaixo da minha janela
>>> A menos-valia na poesia de André Luiz Pinto
>>> Lançamentos de literatura fantástica (1)
>>> Cidadão Samba: Sílvio Pereira da Silva
>>> No palco da vida, o feitiço do escritor
>>> Um olhar sobre Múcio Teixeira
>>> Algo de sublime numa cabeça pendida entre letras
Colunistas
Últimos Posts
>>> Por que ler poesia?
>>> O Livro e o Mercado Editorial
>>> Mon coeur s'ouvre à ta voix
>>> Palestra e lançamento em BH
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
Últimos Posts
>>> Prefácio
>>> Descendências
>>> Nem mais nem menos
>>> Profissão de fé
>>> Direções da véspera III
>>> Mirante
>>> In Albis
>>> Mulher, ontem hoje e sempre
>>> Amor, entre o céu e o fardo
>>> O Estranho Mundo Atual que Julgamos
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O cinema brasileiro em 2002
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Festival da Mantiqueira
>>> Eleições
>>> Portal dos Livreiros: 6 meses!
>>> Por que ler poesia?
>>> Entrevista com Miguel Sanches Neto
>>> Os superestimados da música no Brasil
>>> O pai da menina morta, romance de Tiago Ferro
>>> Quanto custa rechear seu Currículo Lattes
Mais Recentes
>>> La Sexualité et Sa Répression Dans les Sociétés Primitives de B. Malinowski pela Payot (1932)
>>> Meteorologia para Aviação Vol I de Ronaldo Gomes Brandão Naviglio Tasoniero pela Kolex (1974)
>>> A Atmosfera de R. Argentiere pela Pincar (1957)
>>> Karl Marx e os Marismos de Iring Fetscher pela Paz e Terra (1970)
>>> Consultations Pour les Maladies des Voies Digestives de Gaston Lyon pela Masson et Cie. (1920)
>>> Os Caracteres de La Bruyère pela Athena (1937)
>>> De La Nature de Dieux de Cicéron Charles Appuhn Tradutor pela Garnier Frères
>>> Noveau Dictionnaire Italien - Français et Français - Italien de G. Ferrari pela Garnier Frères
>>> Il Violoncello Il Violoncellista Ed Violoncelisti de L. Forino Manuali Hoepli pela Ulrico Hoepli (1905)
>>> Anatomie et Physiologie Végétales de D. Cauvet pela J. B. Baillière et Fils (1885)
>>> Histoire Naturelle des Religions 2ª Parte de Eugène Veron pela Octave Doin (1885)
>>> Tratado de las Oraciones Latinas de Manuel Pérez Jorge pela Del Amo (1897)
>>> Vocabulaire Latin - Familles et Groupements de Mots de L. Clédat pela Armand Colin (1924)
>>> Grégoire de Nysse Discours Catéchétique de Louis Méridier pela Alphonse Picard et Fils (1908)
>>> Estudio Anatómico del Movimiento del Corazón y de La Sangre En los ... de Guillermo Harvey pela Emecê
>>> Vieira de Antonio Soares Amora pela Assunção
>>> História Geral da Humanidade Através dos Seus Maiores Tipos Vol. 5 de David Carneiro pela Athena
>>> Elogio dos Olhos de Paulo Gustavo Galvão pela Littera Maciel (1989)
>>> O Que Há por Trás dos Bancos Suíços de T. R. Fehrenbach pela Dinal (1966)
>>> The Origin of Man de Mikhail Nesturkh pela Progress (1959)
>>> Tu Alma y La Ajena - uma Psicología Práctica para Todos de Richard Muller Freienfels pela Labor (1959)
>>> O General Leclerc de Renato Baptista Nunes pela Biblioteca do Exército (1961)
>>> A Cibernética e o Humano de Aurel David pela Hemus (1971)
>>> Noite Santa - Antologia de Poemas de Natal de Jamil Almansur Haddad pela Autores Reunidos (1960)
>>> The Musculoskeletal System in Health and Disease de Cornelius Rosse D. Kay Clawson pela Harper & Row (1980)
>>> Pruebas Funcionales Muscalares de Lucille Daniels Catherine Worthingham pela Interamericana (1973)
>>> Aviação Visão de Ciência de H. Highland pela Flamboyant (1967)
>>> Atlas of Craniomaxillofacial Surgery de Ian T. Jackson Ian R. Munro Kenneth E. Saly... pela The C. V. Mosby Company (1982)
>>> Microsurgery of the Anterior Segment of the Eye Vol I Introduction ... de Richard C. Troutman pela The C. V. Mosby Company (1974)
>>> Trastornos Geneticos - Diagnostico Visual de Richard M. Goodman Robert J. Gorlin pela Jims (1973)
>>> Cirurgia Ocular Vol I de W. Belfort Mattos pela N/d (1931)
>>> Atlas de Cirugia Ocular de Jose Maria Roveda pela Lopez (1972)
>>> Particularidades Sintacticas del Latin Medieval de Juan Bastardas Parera pela Escuela de Filología (1953)
>>> O Argumento Histórico e a Pronúncia do Latim de Nelson Roméro pela Agir (1947)
>>> The Philosophy of Religion - in England and America de Alfred Caldecott pela Methuen (1901)
>>> La Pratique des Tests Mentaux de O. Decroly R. Buyse pela Félix Alcan (1928)
>>> Lezioni Di Lingua Italiana de Livia Camerini Piera S. Cherardi pela Francisco Alves (1956)
>>> Erythrocytes et Erythropathies de O. Cazal pela Masson (1957)
>>> Heritable Disorders in Orthopaedic Practice de Ruth Wynne Davies pela Blackwell Scientific (1973)
>>> Manual de Instrumentação Cirúrgica de Fernando Puríta pela Cultura Médica (1980)
>>> Découverte de La Cybernétique de Albert Ducrocq pela Julliard (1955)
>>> Vida do Padre Antônio Vieira de E. Carel pela Assunção
>>> Tópicos de Genética Humana de Newton Freire Maia pela Hucitec-edusp (1976)
>>> Odeio Reuniões de Stephen Baker pela Melhoramentos (1987)
>>> Máscaras Ou o Comunismo Entre Bastidores de Juan Carrascal pela Manuel de Oliveria
>>> As Malhas do Govêrno de R. M. Maciver pela Civilização Brasileira (1960)
>>> Manual de Apologética de A. Boulenger pela A. I. (1950)
>>> O Comunismo no Brasil de John W. F. Dulles pela Nova Fronteira (1985)
>>> Dopoguerra Italiano de Gaetano Gherardi pela S. Paolo (1947)
>>> Adivinhação pelo Tarô - Aprenda a Ler Tarô e Saiba Prever o Futuro de Abril pela Abril
COLUNAS

Quinta-feira, 31/1/2008
Cartas a um jovem escritor
Marcelo Spalding

+ de 12100 Acessos
+ 3 Comentário(s)

O título é bom, ótimo, mas não é meu nem da minha coluna, e sim de um interessante livro escrito por Mario Vargas Llosa, Cartas a um jovem escritor (Elsevier, 2006, 188 págs.). A obra faz parte de uma coleção que vai desde Cartas a um jovem chef até Cartas a um jovem herdeiro, passando por um livro com cartas a jovens políticos escrito por Fernando Henrique Cardoso. Mas esqueçamos o caráter comercial da coleção, que não prejudica o ensaio de Llosa e talvez até explique alguns comentários superficiais.

Já nas primeiras páginas, o romancista pergunta: por que dedicaria seu tempo a algo tão efêmero e quimérico ― a criação de realidades fictícias ― aquele que está intimamente satisfeito com a realidade real, com a vida que leva? "A ficção", dirá então Llosa, "é uma mentira que encobre uma verdade profunda, é a vida que não foi, a que os homens e mulheres de determinada época quiseram levar e não levaram, precisando, por isso, inventá-la".

Adiante, o peruano irá lembrar a frase de Flaubert de que a escrita é uma bela vocação que nos absorve a tal ponto que não escrevemos para viver, e sim vivemos para escrever, para logo a seguir afirmar que "o escritor se alimenta de si mesmo", ponderando, porém, que "embora o ponto de partida da invenção de um romancista seja o que ele viveu, esse não é, nem pode ser, o ponto de chegada".

Particularmente, como jovem escritor e, mais ainda, com a mínima autoridade de professor de oficina de criação literária de uma universidade aqui de Porto Alegre, digo que o livro já vale por esses dois capítulos iniciais. Não que as considerações de Llosa sejam novas, mas ele começa as cartas com a pergunta mais sensível àqueles que escrevem: por que escrever? Escreve-se por vocação, escreve-se por vaidade, escreve-se por ganância? Para que escrever, criar realidades em vez de vivê-las, pôr mais um livro no mercado e batalhar insanamente para que outros o leiam?

Lançadas as perguntas, Vargas Llosa não as responde, prefere dar conselhos mais técnicos e objetivos, focando-se sempre na construção do romance, o que não é comum, pois normalmente as poéticas contemporâneas são feitas para o conto. Ao longo das doze cartas, abordará o estilo, o narrador, o espaço, o tempo, os níveis de realidade, as guinadas, o subtexto, a verossimilhança e outros conceitos teóricos que todo escritor, mesmo que rejeite a academia, deveria conhecer, pois nada mais são do que suas ferramentas de trabalho.

Sempre citando exemplos, de Joyce a Monterrosso, nos mostra como cada elemento formal interfere sobremaneira no "poder de persuasão" de um texto, tornando-o mais ou menos inesquecível. Não se pode separar forma e conteúdo, insistirá o romancista, e se romances como Dom Quixote e Moby Dick são bons é graças à eficácia de sua forma, pois a maneira como se conta e o que se conta, nesses romances, formam uma unidade indestrutível.

Como o leitor já deve ter percebido, Vargas Llosa se concentrará no texto, na concepção de romance como arquitetura, esquema narrativo, chegando a afirmar que nenhum romancista obteve sucesso fulminante, todos foram frutos de anos de disciplina e perseverança. E nesse sentido é interessante notar como a concepção de literatura, e, por conseguinte, do papel do escritor, mudou ao longo de cem anos.

Entre 1903 e 1908, Rainer Maria Rilke, considerado o melhor poeta de língua alemã do século XX, trocou cartas com um jovem que pedia juízo sobre sua obra e essas cartas hoje estão publicadas em Cartas a um jovem poeta (livro que não é mencionado em nenhum momento por Vargas Llosa mas que provavelmente serviu de inspiração para os organizadores da coleção Cartas a um jovem...). Em suas cartas, Rilke começa dizendo-se impedido de comentar a obra alheia, mas sugere que falta personalidade ao poeta, chegando a perguntar se ele TEM mesmo que escrever. A partir daí, passa a dar muitos conselhos para o jovem Kappus, todos eles relacionados à vida do rapaz, insistindo que ele deve viver mais, aprender com a tristeza, ler menos crítica literária. Não há uma carta sequer dedicada às questões formais, como em Vargas Llosa.

Mais do que opção estética de um e outro, esse fato demonstra como a literatura transformou-se ao longo de um século, apagando muito da influência do romantismo e recebendo muita influência da sociedade industrial, da cultura de massa, da tecnologia crescente. Já não se fala em inspiração, muito menos em musa-inspiradora, mas em trabalho, muito trabalho, disciplina, atenção. Mais do que criador, o escritor contemporâneo deve ser um construtor, um arquiteto capaz de aliar sensibilidade artística e estruturação quase matemática.

Não que o estilo não seja importante, pelo contrário. Vargas Llosa dedicará um capítulo inteiro ao tema, onde afirma que "não é possível ser um romancista sem ter um estilo coerente e necessário, e visto que você deseja tê-lo, busque e encontre o seu estilo lendo bastante, mas (...) procure fugir das reproduções mecânicas dos padrões e ritmos da escrita de terceiros, pois se você não for capaz de desenvolver um estilo pessoal, aquele que mais convém ao que você pretende contar, suas histórias dificilmente conseguirão se embeber do poder de persuasão que as fará viver". Mas esse estilo não nasce de uma hora para outra, é uma conquista. E precisa ser lapidado.

Por essas e outras reflexões, nada como levar para as férias esse livrinho de Vargas Llosa. Talvez muitos cheguem ao final constrangidos pelo que até então tenham escrito, mas também isso é parte do amadurecimento profissional de um escritor, inevitável àqueles que desejam ir além de leitores-amigos e blogs engraçadinhos.

Para ir além






Marcelo Spalding
Porto Alegre, 31/1/2008


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Sarkozy e o privilégio de ser francês de Celso A. Uequed Pitol
02. Meio Sol Amarelo de Guilherme Carvalhal
03. Doida pra escrever de Ana Elisa Ribeiro
04. 2009: enfim, um ano musical de Diogo Salles
05. O Orkut, o Twitter e o Existir de Marcos Donizetti


Mais Marcelo Spalding
Mais Acessadas de Marcelo Spalding em 2008
01. Burguesinha, burguesinha, burguesinha, burguesinha - 6/3/2008
02. O melhor de Dalton Trevisan - 27/3/2008
03. Nossa classe média é culturalmente pobre - 21/8/2008
04. Cartas a um jovem escritor - 31/1/2008
05. Literatura é coisa para jovem? - 11/9/2008


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
1/2/2008
19h41min
Uma série de reflexões bem consideradas. Mas, por que será que quem consegue ser considerado escritore, tende a querer desestimular quem escreve e não tem tal status ou está começando?
[Leia outros Comentários de Edson B. de Camargo]
7/2/2008
22h23min
Gostei mais do livro de Rilke; Vargas Llosa é bastante previsível, inicia sugerindo que é preciso ter nascido para escrever, possuir características específicas de personalidade para conseguir ser um escritor, ter vocação, tendência, inclinação, depois passa a falar em trabalho e disciplina, que costumam ser conselhos de escritores-jornalistas, acostumados a regras e padrões textuais; que são importantes, sem dúvida, para a construção literária, mas a sensação que fica é a de ilusão: há uma promessa de aprendizado acessível a todos, bastando para isso conhecer as regras e se disciplinar em um trabalho contínuo, que requer muito esforço e atenção. Porém, você só conseguirá bons resultados se tiver vocação, o que ninguém ensina, mas isso fica em segundo plano quando o autor fala da técnica, da possibilidade de se dominar os recursos necessários à construção dos textos. Afinal, escrever é vocação ou é trabalho? Vale mais ter conhecimentos ou sensibilidade? Depende do escritor?
[Leia outros Comentários de Cristina Sampaio]
16/8/2008
13h59min
Escrever é o exercício, ler é o alimento. Sou ex-viciado, ex-vagabundo, ex-presidiário, ex-marido, porém também sou estudante, escritor e espectador do mundo imaginário que crio, abastecido por vivências e leituras. Escrever é a forma que achei de deixar de ser escravo do sistema avassalador atual. E blablablá... Escrevo para ser lido e manter-me vivo virtualmente na mente do leitor. Ler é um diálogo, uma eterna comunicação.
[Leia outros Comentários de Ósi Luís]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




TERRA DA BÍBLIA: PARA ENTENDER MELHOR A BÍBLIA
FREI PAULO AVELINO DE ASSIS
CENTRO BÍBLICO CATÓLICO
R$ 19,28



NOVA ENCICLOPÉDIA ILUSTRADA FOLHA - 2 VOLUMES - NOVA
FOLHA DE S. PAULO
FOLHA DE S. PAULO
(1996)
R$ 39,00



HARRY POTTER E AS RELÍQUIAS DA MORTE
J.K. ROWLING
ROCCO
(2007)
R$ 18,00



MÉTODO DE ANÁLISE
CARLOS GOES
LIVRARIA FRANCISCO ALVES
(1961)
R$ 10,00



EMOÇÕES NO DIVÃ DE EDUARDO MASCARENHAS
EDUARDO MASCARENHAS
GUANABARA
(1985)
R$ 10,91



TIETA DO AGRESTE
JORGE AMADO
RECORD
(1983)
R$ 18,00



CAMINHANDO COM PORTINARI
ALAN NIELSEN
TERRA VIRGEM SÃO PAULO
(2012)
R$ 45,00



ESTRANHOS
DEAN R. KOONTZ
BEST SELLER
(1988)
R$ 70,00



UMA HISTÓRIA DA VERDADE EM MICHEL FOUCAULT
AFRÂNIO TENÓRIO DA SILVA
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 391,00



PILATOS - CARLOS HEITOR CONY (ROMANCE BRASILEIRO)
CARLOS HEITOR CONY
CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA
(1974)
R$ 10,00





busca | avançada
22513 visitas/dia
1,1 milhão/mês