Promessas | Bruno Garschagen | Digestivo Cultural

busca | avançada
29791 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
Colunistas
Últimos Posts
>>> Não Aguento Mais a Empiricus
>>> Nubank na Hotmart
>>> O recente choque do petróleo
>>> Armínio comenta Paulo Guedes
>>> Jesus não era cristão
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
>>> Livro Alma Brasileira
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O Salão e a Selva
>>> Ed Catmull por Jason Calacanis
>>> Por que a Geração Y vai mal no ENEM?
>>> Por que a Geração Y vai mal no ENEM?
>>> A massa e os especialistas juntos no mesmo patamar
>>> Entrevista com Jacques Fux, escritor e acadêmico
>>> Nuno Ramos, poesia... pois é
>>> Literatura e interatividade: os ciberpoemas
>>> O Valhalla em São Paulo
>>> Por dentro do Joost: o suco da internet com a TV
Mais Recentes
>>> Direito Romano - Vol. II de José Carlos Moreira Alves pela Forense (2003)
>>> Divinas Desventuras: Outras Histórias da Mitologia Grega de Heloisa Prieto pela Companhia das Letrinhas (2011)
>>> Le Nouveau Sans Frontières 1 - Méthode de Français de Philippe Dominique e Jacky Girardet e Michele Verdelhan e Michel Verdelhan pela Clé International (1988)
>>> Sobrevivência de Gordon Korman pela Arx Jovem (2001)
>>> Ética Geral e Profissional de José Renato Nalini pela Revista dos Tribunais (2001)
>>> Mas Não se Mata Cavalos ? de Horace McCoy pela Abril (1982)
>>> O Menino no Espelho de Fernando Sabino pela Record (2016)
>>> Labirintos do Incesto: O Relato de uma Sobrevivente de Fabiana Peereira de Andrade pela Escrituras-Lacri (2004)
>>> Mas Não se Mata Cavalos ? de Horace McCoy pela Círculo do Livro (1975)
>>> Ponte para Terabítia de Katherine Patersin pela Salamandra (2006)
>>> O Desafio da Nova Era de José M. Vegas pela Ave-Maria (1997)
>>> Casa sem Dono Encadernado de Heinrich Boll pela Círculo do Livro (1970)
>>> Trabalho a Serviço da Humanidade de Escola Internacional da Rosa Cruz Áurea pela Rosacruz (2000)
>>> Casa sem Dono Encadernado de Heinrich Boll pela Círculo do Livro (1976)
>>> Ensinando a Cuidar da Criança de Nébia Maria Almeida de Figueiredo (org.) pela Difusão (2004)
>>> Ensinando a Cuidar da Mulher, do Homem e do Recém-nascido de Nébia Maria Almeida de Figueiredo (org.) pela Difusão (2004)
>>> Luxúria Encadernado de Judith Krantz pela Círculo do Livro (1978)
>>> Fundamentos, Conceitos, Situações e Exercícios de Nébia Maria Almeida de Figueiredo (org.) pela Difusão (2004)
>>> Personality: How to Unleash your Hidden Strengths de Dr. Rob Yeung pela Pearson (2009)
>>> Um Mês Só de Domingos de John Updike pela Record (1975)
>>> Um Mês Só de Domingos Encadernado de John Updike pela Círculo do Livro (1980)
>>> Um Mês Só de Domingos Encadernado de John Updike pela Círculo do Livro (1980)
>>> Caravanas de James Michener pela Record (1976)
>>> A Terra Ainda é Jovem de J.M. Simmel pela Nova Fronteira (1981)
>>> A Terra Ainda é Jovem de J. M. Simmel pela Nova Fronteira (1981)
>>> Deus Protege os Que Amam de J.M. Simmel pela Nova Fronteira (1977)
>>> Um Ônibus do Tamanho do Mundo de J. M. Simmel pela Nova Fronteira (1976)
>>> Um Ônibus do Tamanho do Mundo de J. M. Simmel pela Nova Fronteira (1976)
>>> O Quarto das Senhoras de Jeanne Bourin pela Difel (1980)
>>> Beco sem Saída de John Wainwright pela José Olympio (1984)
>>> Casais Trocados de John Updike pela Abril (1982)
>>> O Hotel New Hampshire Encadernado de John Irving pela Círculo do Livro (1981)
>>> As Moças de Azul de Janet Dailey pela Record (1985)
>>> Amante Indócil Encadernado de Janet Dailey pela Círculo do Livro (1987)
>>> A Rebelde Apaixonada de Frank G. Slaughter pela Nova Cultural (1986)
>>> Escândalo de Médicos de Charles Knickerbocker pela Record (1970)
>>> A Turma do Meet de Annie Piagetti Muller pela Target Preview (2005)
>>> O Roteiro da Morte de Marc Avril pela Abril (1973)
>>> Luz de Esperança de Lloyd Douglas pela José Olympio (1956)
>>> Confissões de Duas Garotas de Aluguel de Linda Tracey e Julie Nelson pela Golfinho (1973)
>>> Propósitos do Acaso de Ronaldo Wrobel pela Nova Fronteira (1998)
>>> Olho Vermelho de Richard Aellen pela Record (1988)
>>> A Comédia da Paixão de Jerzy Kosinski pela Nova Fronteira (1983)
>>> Casa sem Dono Encadernado de Heinrich Böll pela Círculo do Livro (1976)
>>> Ventos sem Rumo de Belva Plain pela Record (1981)
>>> Ventos sem Rumo de Belva Plain pela Record (1981)
>>> O Caminho das Estrêlas de Christian Signol pela Círculo do Livro (1987)
>>> Longo Amanhecer de Joe Gores pela Best-seller (1988)
>>> As Damas do Crime de B. M. Gill pela Círculo do Livro (1986)
>>> Os Melhores Contos de Alexandre Herculano de Alexandre Herculano pela Círculo do Livro (1982)
COLUNAS

Segunda-feira, 22/10/2001
Promessas
Bruno Garschagen

+ de 1800 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Vou me tornar cristão; vou ler a Bíblia com regularidade e sem questionamentos; me tornarei leitor de Paulo Coelho; passarei a ouvir pagode; olharei o funcionário público com condolência; acreditarei piamente que o Poder Judiciário promove a justiça; deixarei de criticar os professores; nunca mais recusarei cafezinho ralo oferecido por entrevistados; nunca mais rogarei praga nas imensas filas do Banestes (Banco do Estado do Espírito Santo); evitarei comentários maldosos ao ler textos que contenham “o mesmo” ao se referir a algo que o antecede; conterei minha revolta com reportagens mal-escritas, mal-apuradas e notinhas com indiretas insidiosas e rasas.

Me esquivarei de debates com feministas (machos mal-acabados, para Nelson Rodrigues), machistas (machos muito mal-acabados) e crentes (os que acreditam na ocorrência do improvável); não mais condenarei a barbárie, já institucionalizada nas relações humanas; deixarei de acreditar que um bárbaro nasce bárbaro e não tem conserto; deixarei de rir daqueles que acham meu texto difícil; conterei a indignação com o racismo explícito de alguns negros e do disfarçado da maioria dos brancos (sic); conterei o riso ao ouvir político falar “pôbrema”; disfarçarei a decepção com jornalistas massacrando o “este é o objetivo...” e “essa questão é...”; não mais desejarei a morte por enforcamento de Bill Gates quando meu windows “travar”; deixarei de explicar a colegas que estereótipo é uma forma desafortunada de colocar sob as sombras o que se desconhece e ridicularizar o que não se compreende; não mais escolherei amigos com tanto rigor; forjarei meus textos como se fossem redações de primeiro dia de aula (contrariando Fabrício Campos); nunca mais farei citações, no intuito de dividir conhecimento com o leitor; disfarçarei meu desgosto com presentes que parecem ter sido feitos para causar esse tipo de reação; nunca mais darei minha opinião sincera quando pedirem minha avaliação sobre algum texto.

Sim, meus caros, prometo cumprir todos os itens da lista quando descobrirem cientifica e irrefutavelmente quem surgiu primeiro, o ovo ou a galinha.

O modess intelectual
A inteligência do homem reside mais no fato dele absorver criticamente o impacto de certas mudanças do que revidar cega e agressivamente um ataque às suas crenças mais infantis. Sartre, numa entrevista que assisti na Rede Brasil, admitiu que as manifestações em Paris, no “maio de 68”, fizeram-no questionar sua posição de professor (uma das reivindicações era a melhoria do ensino) e de pensador. “Se havia uma insatisfação era porque algo estava errado; que os professores haviam se distanciado de seus alunos”, disse o filósofo francês, mais ou menos com essas palavras. O fato ampliou o foco de observação de Sartre — apesar de seu olho de caranguejo — ao invés de podá-lo, como ocorre com grande parte dos nossos queridos jardineiros do conhecimento.

O homem médio, por exemplo, passa a maior parte do tempo falando bobagens sobre assuntos que desconhece e conhecendo bobagens que faz questão de nada dizer. É um mecanismo de defesa completamente lícito, para não cair no ridículo entre seus amigos não menos desafortunados intelectualmente.

Mas a ignorância não é privilégio dos ignorantes. Tenho lido muita gente boa ser sugada pelo buraco negro do lugar-comum ao analisar os atentados aos EUA. Por isso é que eu fujo sem o menor pudor toda vez que um conhecido vem pedir uma opinião sobre o assunto. Como vou falar alguma coisa sem conhecer a história dos povos do Oriente Médio, da relação dos EUA com aqueles países, do porquê desse ódio deslavado dos povos árabes pelos norte-americanos? Além do que, nada mais pode ser dito sobre o assunto depois do que disseram em entrevistas Noam Chomsky e Eric Hobsbawn. Só se fossem vivos os jornalistas H. L. Mencken (1880-1956) e Edmund Wilson (1895-1972). Daria o mundo para saber o que eles teriam a dizer.

Neste inicio de século, nós viramos peneira pela quantidade de bombardeio de diversos meios. O da informação é o mais assustador, segundo a reação mais comum. Mas a quantidade de informação atual só nos faz ter certeza de que ela nos é absolutamente dispensável. Aliás, para não ter um colapso nervoso, o melhor é se abster dessa avalanche encabeçada pela dona mass media. Senão, a absorção do impacto será tão eficaz quanto a das gêmeas do World Trade Center no episódio dos aviões desgovernados. E, acredite, meu caro: há vida inteligente fora das colunas sociais.

Lecture
Terminei de ler “Edmund Wilson, uma biografia” (Civilização Brasileira, 682 páginas), escrita pelo também jornalista Jeffrey Meyers. Wilson foi o mais destacado e erudito jornalista literário dos EUA (talvez do mundo) entre as décadas de 1920 e 1960. É o que podemos chamar de personalidade hiperbólica. Exagerou em tudo: escreveu maravilhosamente bem, bebeu como uma destilaria de álcool, fornicou à vontade, tornou-se poliglota e brigou com muita gente. Fascinante.

Quid est est
Não sei quanto a você leitor, mas sobre determinados assuntos prometi nada dizer após a morte que já não tenha dito em vida. Como Montaigne.


Bruno Garschagen
Cachoeiro de Itapemirim, 22/10/2001


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Carta ao(à) escritor(a) em sua primeira edição de Ana Elisa Ribeiro
02. Famílias terríveis - um texto talvez indigesto de Ana Elisa Ribeiro
03. Do canto ao silêncio das sereias de Cassionei Niches Petry
04. A barata na cozinha de Luís Fernando Amâncio
05. O tigre de papel que ruge de Celso A. Uequed Pitol


Mais Bruno Garschagen
Mais Acessadas de Bruno Garschagen
01. Curriculum vitae - 15/11/1975
02. O romance da desilusão - 6/8/2002
03. Eu quero é rosetar - 12/2/2002
04. Niilismo e iconoclastia em Thomas Bernhard - 26/2/2002
05. Paz é conto da Carochinha - 28/5/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
22/10/2001
00h00min
Depois de ser obrigado a ler porcarias como Veja,Isto é, Época,salvo Carta Capital seu texto é muilto bem vindo.Obrigado pela dica Edmund Wilson.Vou correndo comprar. Um abraço
[Leia outros Comentários de heraldo Vasconcellos]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




I CHING (ESPANHOL)
JOHN TAMPION E OUTROS
SIRIO
(1987)
R$ 10,00



FISIOLOGIA MÉDICA
WILLIAM F. GANONG
ATHENEU
(1977)
R$ 64,00



CARTAS A FREUD
FLÁVIO FORTES D ANDREA
BERTRAND BRASIL
(1990)
R$ 22,82



TEX EDIÇÃO HISTÓRICA Nº 02
BONELLI E GALLEPPINI
MYTHOS
(1993)
R$ 20,00



VIAGEM AOS SEIOS DE DUÍLIA
ANÍBAL MACHADO
O DIA
(1998)
R$ 25,00
+ frete grátis



LENIN, TROTSKY E O FIM DO SOCIALISMO REAL; POR QUE PARLAMENTARISM
REVISTA ARCHÈ, ANO 2 - Nº 4
FACULDADE CÂNDIDO MENDES
(1993)
R$ 18,28



COZINHA MARAVILHOSA DE OFÉLIA PEIXES & FRUTOS DO MAR
VARIOS AUTORES
ED. KLICK
R$ 4,90



ETERNAMENTE FEMININA
ROBERT A. WILSON
EDAMERIS
(1966)
R$ 10,00



O VALOR DOS RECURSOS HUMANOS NA ERA DO CONHECIMENTO
VICENTE FALCONI CAMPOS
INDG
(2004)
R$ 29,90
+ frete grátis



COMPRAS EM BUENOS AIRES - COLEÇÃO VIAGEM DE BOLSO
EDITORA ABRIL
ABRIL
(2011)
R$ 10,00





busca | avançada
29791 visitas/dia
1,1 milhão/mês