Reforma na Paulista e um coração pisado | Elisa Andrade Buzzo | Digestivo Cultural

busca | avançada
63075 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quinta-feira, 31/7/2008
Reforma na Paulista e um coração pisado
Elisa Andrade Buzzo

+ de 4300 Acessos
+ 1 Comentário(s)


foto: Sissy Eiko

Na volta ainda se encontra tudo em movimento. Estou à margem, em contemplação frente às eternas transformações de uma grande cidade que não pára. A prefeitura fecha os olhos para os grafites cobertos de cinza na 23 de Maio, o mercadinho Spah muda de nome, as obras do metrô avançam, a nova carteirinha da USP consegue ficar pior do que já era.

A FLAP! 2008 se aproxima, vejo um Guia da Folha de livros... Novidade na roda é o que não falta. A reforma da Avenida Paulista ainda continua, eu que esperava encontrá-la pronta, tudo a mil, mas as coisas nunca ficam prontas, se tudo é eterno movimento. Passo lá à meia-noite e encontro máquinas fumegantes, cada qual com uma função definida, espalhando, esquentando, amassando pedrinhas negras de futuro asfalto. Outro exemplar, estridente e pesadão, traça no chão um sulco que delimita algo invisível. Me sinto entupida em uma aorta em plena reparação. Os paulistanos já estão acostumados ao quebra-quebra e dali parece pulsar o coração de um mundo em construção.

A realidade se dissolve neste desfazer-se fazendo, como se fosse possível tirar uma casca velha e pedregosa e revesti-la com uma penugem leve. Alguém teve a idéia de colocar espelhos no tapume da obra no Santa Catarina para refletirem o rosto dos pedestres. Os novos prédios sustentam uma arquitetura espelhada e cansada. Reparo nas coisas com um interesse quase turístico, de quem logo vai dizer adeus e sabe da efemeridade das mudanças, embora queira um gosto do que persiste. O quarteirão do Conjunto Nacional e um ou outro edifício residencial resguardam numa faixa parte do ladrilho português, ainda que eu, precavida, houvesse guardado um parzinho daquela vida precária, por que não?

Lembro de um travesti desfilando pelos carros, glorioso e patético em sua maquiagem quase circense. Naquelas alamedas próximas ele pedia dinheiro para si ou para um grupo de teatro, não sei. Parecia uma lesminha de porcelana com uns olhinhos azuis vergados, um fio de boca cor-de-rosa. Mas quem estava na cristaleira éramos nós. Noutra vez o vi dormindo na calçada e imaginei a que ponto chegara, sem mesmo uma concha.

Ainda na Paulista, dois postes de metal com tímidas lâmpadas resplandecem como asas de besouro. Será que vão trocar todos os postes de concreto, me pergunto. As novas floreiras, quadradonas, impedem que os passantes sentem. Impediam, porque para tudo dá-se um jeito...

Há alguma coisa estranha no ar quando a máquina do estacionamento engole o tíquete e repete "O Shopping Pátio Paulista agradece sua visita". Se os shoppings mudam de nome e ganham um mega-gesso na fachada e colunas internas, é sinal de que mesmo o que parecia acabado encontra formas de refazer-se. A fachada dura e limpa, quase austera, moderna até, do antigo "Paulista" agora tem ferragens e vidraçaria à moda clássica européia... Só a casca mudou, ainda bem que o recheio continua gente como a gente.

E o passeio de reconhecimento de terreno não pára por aí. A famosa água de coco da saída do Museu do Ipiranga some numa operação de limpeza e contenção dos ambulantes sem licença... Funcionários da prefeitura metem num saco branco os cocos, não sem um medo de quebrar, um jeito de não é certo fazer isso com um compadre. Mas ordens são ordens e vamos embora mudos, não sem antes lançar um olhar atônito à cena.

Na volta pra casa, notícias assolam o bairro: Sabrina Sato é sua mais nova moradora, duas livrarias são inauguradas, construtoras continuam a arrancar o sol com os dentes. Pois é, a apresentadora complementa sua malhação no Parque da Água Branca, o mesmo cujas copas das árvores são moeda de troca. Há poucos parques em São Paulo, daí ser um privilégio para poucos ter uma vista esverdeada. E assim os telhadinhos vermelhos vão sumindo aos poucos do horizonte da Rua Turiaçu, dando lugar aos luxuosos quatro suítes. É ainda uma veia tranqüila com seu pequeno comércio. Talvez nem tudo tenha mudado - uma brisa fria de inverno vem acenar para quem se exibe na janela. Ainda bem.

O fim de tarde aos poucos passa do amarelo para o laranja, chegando ao rosa para depois enegrecer de vez. O vozerio vivo do bar em frente sobe audível. E pensando nessas coisas, mutantes como nós, recebo um telefonema. Um amigo, o Vinícius Rodrigues Vieira, vem espantar a solidão e me conta que escreveu um poema há alguns dias.

"Confrontar o velho com o novo
E perceber que, no novo,
Já estava o velho
É sentir dor de velho
Quando ainda se é novo
E ver-se de novo
Com cara de velho
Porque, se fosse velho,
Só poderia ter sido novo

Mas, como ainda é novo,
Pode imaginar-se velho,
Sem vida no novo,
Atuando como um velho,
Mesmo parecendo um novo
Com corcunda de velho,
Que perdoa o novo
Por perecer-se velho
Antes de ter sido novo"

Nessa contradição barroca me percebo como uma larva contorcida em dúvidas. Me deito em antiga relva sabendo que por todos os lados alguém acorda, alguém mergulha, alguém não te espera.

Daí, eu, assim triturada às nove da manhã pela britadeira que furava a calçada da minha casa, levantei e decidi encarar o dia.


Elisa Andrade Buzzo
São Paulo, 31/7/2008


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O primeiro e pior emprego de Marta Barcellos
02. Liberdade de Ricardo de Mattos
03. Autodidatas e os copistas da vez de Carla Ceres
04. História de um papagaio de papel de Elisa Andrade Buzzo
05. Steve Jobs e a individualidade criativa de Wellington Machado


Mais Elisa Andrade Buzzo
Mais Acessadas de Elisa Andrade Buzzo em 2008
01. Como era gostoso assistir à Sex and the City - 26/6/2008
02. Oiti - 20/11/2008
03. Chicas de Bolsillo e o fetiche editorial - 13/3/2008
04. Da indústria do sabor e do desgosto - 2/10/2008
05. No chão em que você pisa com seu salto agulha - 28/2/2008


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
31/7/2008
09h45min
É isso aí. Seres urbanos sentem-se alienígenas sem noção de tempo e espaço. Às 7 da noite, dentro de suas naves-aquários, encalacradas no trânsito, são abduzidos pelas luzes em volta, e transportados para ilhas paradisíacas.
[Leia outros Comentários de Guto Maia]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O MUNDO PÓS-GUERRA FRIA
JAYME BRENER
SCIPIONE
(1996)
R$ 5,00



O ESCRAVO DOS ESCRAVOS
ROSA FREUA DE CARVALHO
FEESP
(2012)
R$ 29,00



OS GÊNIOS DOS NEGÓCIOS
PETER KRASS
ELSEVIER
(2004)
R$ 20,00



A ILHA DE GELO
EVAN HUNTER
EXPRESSÃO E CULTURA
(1973)
R$ 7,50



SENHORA
JOSÉ DE ALENCAR
CIRANDA
R$ 10,00



PASSAGEM PARA RAVENA
JOSE RICARDO MOREIRA
FORMATO
(2004)
R$ 12,00



CHAMBERLAND E O PARAÍSO PERDIDO
ALBERTO MESQUITA FILHO
ATENIENSE
(1991)
R$ 5,00



CONVERSACION 1 - CURSO DE ESPAÑOL
ORANDI MOMESSO / SKILL
SKILL
R$ 9,00



PARIS, QUARTIER SAINT-GERMAIN-DES-PRÉS
EROS GRAU
GLOBO
(2011)
R$ 6,99



TELEVISÃO A VIDA PELO VIDEO
CIRO MARCONDES FILHO
MODERNA
(1988)
R$ 8,00





busca | avançada
63075 visitas/dia
1,8 milhão/mês