A esperança segundo a ficção | Rafael Rodrigues | Digestivo Cultural

busca | avançada
34764 visitas/dia
922 mil/mês
Mais Recentes
>>> Dragão7 realiza última edição do Circuito de Teatro em Português
>>> Teatro para bebês, A Florestinha da Pati, integra o Circuito de Teatro em Português
>>> Buscapé cria "Vila" para celebrar Black Friday
>>> Vila 567 promove Quintaneja para comemorar feriado prolongado
>>> Musical gratuito "Brincando com a Broadway" chega ao Teatro UMC
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Do canto ao silêncio das sereias
>>> Vespeiro silencioso: "Mayombe", de Pepetela
>>> A barata na cozinha
>>> Uma Receita de Bolo de Mel
>>> O Voto de Meu Pai
>>> Inferno em digestão
>>> Hilda Hilst delirante, de Ana Lucia Vasconcelos
>>> As pedras de Estevão Azevedo
>>> O artífice do sertão
>>> De volta à antiga roda rosa
Colunistas
Últimos Posts
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
Últimos Posts
>>> No tinir dos metais
>>> De(correntes)
>>> Prata matutina
>>> Brazil - An Existing Alien Country on Planet Earth
>>> Casa de couro IV
>>> 232 Celcius, ou Fahrenheit 451
>>> Mãe
>>> Auto contraste
>>> Os intelectuais e a gastronomia
>>> Cabeças Cortadas
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Farewell, Pedrinho!
>>> Baratas
>>> Dar de comer ao ódio
>>> Suspeito que estejam sempre conspirando para me fazer feliz
>>> Escrever para não morrer
>>> O Voto de Meu Pai
>>> Uma Receita de Bolo de Mel
>>> Eu também sou concretista
>>> Geraldo Vandré, 70 anos
>>> Apresentação
Mais Recentes
>>> Para-quedas & beijos de Erica jong pela Circulo do livro
>>> O desafio mundial de Jean-jacques servan-schreiber pela Nova fronteira
>>> A revoluçao dos covardes de David nasser pela Cruzeiro
>>> Do coração de um pastor de Kenneth w Hagin pela Graca editorial (2009)
>>> Oráculo da Grande Mãe - Acomp. 1 Livro e 60 cartas de Claudiney Prieto pela Alfabeto
>>> Tarô das Bruxas - Acompanha 78 cartas de Ellen Dugan pela Isis
>>> Mamãe e o Sentido da Vida de Irvin D. Yalom pela Agir (2010)
>>> Décima Profecia, A de James Redfield pela Fontanar (2009)
>>> Curso Completo de Tarô - Acomp. 1 livro e 78 cartas de Nei Naiff pela Alfabeto
>>> Árabe do Futuro, O de Riad Sattouf pela Intrínseca (2015)
>>> Schraiber - " O reino dos simples" de Vários autores pela Não definido
>>> Selecta homeopathica - Cura e recuperação de Vários autores pela Luz menescal (2002)
>>> Selecta homeopathica - Experimentação patogenética de Vários autores pela Luz menescal (2001)
>>> Cadernos de matéria médica - Vol. 10 Nº 1 de Vários autores pela American journal (2002)
>>> Peter Pan de James Barrie pela Ediouro (2004)
>>> Coors taste of the west de Vários autores pela Better Homes and Gardens (1981)
>>> Party book de Dorothy Marsh e Carol Brock pela Harper & Brothers (1958)
>>> The pocket book of home canning de Elizabeth Beveridge pela Pocket books (1943)
>>> Paisagens Humanas de Antonio Versiani pela Civilização brasileira (1960)
>>> Great Tales of the far west de Alex Austin pela Pyramid books (1956)
>>> The Movie Buff´s book de Ted Sennett pela A pyramid publication (1975)
>>> Hospital de Arthur Hailey pela Nova Fronteira (1959)
>>> Monsenhor Quixote de Graham Greene pela Record (1982)
>>> Salambô de Flaubert pela Max Limonad (1985)
>>> O vale do terror de Arthur Conan Doyle pela Ediouro
>>> A casa morta de Henry Bordeaux pela Figueirinhas (1929)
>>> Ih, esqueceram madame Freud... de Françoise Xenakis pela Rocco (1988)
>>> Platero e eu de Juan Ramón Jiménez pela Rio Gráfica (1987)
>>> The countess de Hans Habe pela A signet book (1964)
>>> Loves of the orient de Giovanni Camisso pela Belmont Book (1954)
>>> Skipping Christmas de John Grisham pela A dell book (2004)
>>> Terra Virgem El Erial de Constâncio C. Vigil pela Melhoramentos
>>> Woodstock - Tomo I de Walter Scott pela H. Garnier
>>> L´Homme qui assassina de Claude Farrère pela Ernest Flammarion
>>> Camille de Alexandre Dumas pela Bantam Books (1949)
>>> Lamentai os honestos de Ed Lacy pela Ibis (1968)
>>> Conspiração nas trevas de Hartley Howard pela Livros do Brasil (1966)
>>> Próxima Viagem - Nº 62, Ano 6 de Vários autores pela Peixes (2004)
>>> Próxima Viagem - Nº 4, Ano 2 de Vários autores pela Peixes (2000)
>>> Próxima Viagem - Nº 3, Ano 1 de Vários autores pela Peixes (2000)
>>> Próxima Viagem - Nº 6, Ano 2 de Vários autores pela Peixes (2000)
>>> Próxima Viagem - Nº 7, Ano 2 de Vários autores pela Peixes (2000)
>>> Próxima Viagem - Nº 10, Ano 2 de Vários autores pela Peixes (2000)
>>> Próxima Viagem - Nº 12, Ano 2 de Vários autores pela Peixes (2000)
>>> Próxima Viagem - Nº 37, Ano 3 de Vários autores pela Peixes (2002)
>>> Próxima Viagem - Nº 22, Ano 3 de Vários autores pela Peixes (2001)
>>> Próxima Viagem - Nº 1, Ano 1 de Vários autores pela Peixes (1999)
>>> Viaje mais por menos - Nº 12, Ano 1 de Vários autores pela Europa (2002)
>>> Viagem e turismo - Nº 4, Ano 4 de Vários autores pela Abril (1998)
>>> Viagem e turismo - Nº 2, Ano 2 de Vários autores pela Abril (1996)
COLUNAS

Terça-feira, 30/9/2008
A esperança segundo a ficção
Rafael Rodrigues

+ de 4200 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Com estilos e propostas bem diferentes, os filmes Sangue Negro, Onde os fracos não têm vez e Os Indomáveis têm muito mais em comum do que apenas serem adaptações de obras literárias.

O primeiro, inspirado no romance Oil!, de Upton Sinclair (aliás, for God's sake!, alguém do mercado editorial brasileiro precisa ficar de olho nessas coisas: quando um livro for adaptado para o cinema ― nos EUA ou na Inglaterra, pra não dar muito trabalho ―, alguém tem que comprar os direitos do livro e traduzir aqui, porque certamente vale a pena publicar), para ser bem sucinto, conta a história de um homem, Daniel Plainview, que se torna um bem-sucedido explorador de petróleo. Isso no início do século XX. É um filme tenso, com uma trilha sonora peculiar (com sons de plataformas antigas de exploração de petróleo) e nervosa, presente em praticamente todas as cenas.

O segundo, baseado no romance No country for old men, de Cormac McCarthy, publicado no Brasil com o título de Onde os velhos não têm vez, conta basicamente a história de um homem, Llewelyn Moss, que, por acaso, encontra uma mala cheia de dinheiro e torna-se caça de um psicopata que não conhece limite para sua loucura e crueldade. Diria que é um filme que provoca tensão, sem ser tenso. Para usar um clichê, Onde os fracos não têm vez é um filme seco, direto, à exceção de seu final, que é subjetivo.

Para completar a seqüência temos Os Indomáveis, que é uma refilmagem de 3:10 to Yuma (1957), ambos baseados no conto 3:10 to Yuma, de Elmore Leonard, e que conta a história de Dan Evans, um fazendeiro do velho oeste que está em crise financeira e que, por um grande acaso, tem a chance de conseguir dinheiro para pagar uma dívida. Para isso, basta conduzir o criminoso Ben Wade ao trem para Yuma, que parte justamente às 3h10 da tarde do dia seguinte à sua prisão. Das três produções, Os Indomáveis é a que mais se aproxima do cinema "convencional", digamos assim, por ser dinâmico e ágil.

Além de baseados em obras literárias, os três filmes têm em comum interpretações mais que convincentes de seus protagonistas e co-protagonistas. Sangue negro rendeu o Oscar de melhor ator a Daniel Day-Lewis, que deu vida a Daniel Plainview. O mesmo filme conta com o jovem ator Paul Dano, que interpreta de maneira brilhante o pastor evangélico Eli Sunday. Javier Bardem, que interpreta o psicopata Anton Chigurh em Onde os fracos não têm vez, levou merecidamente o Oscar de melhor ator coadjuvante por sua sólida interpretação. Já os atores de Os Indomáveis não levaram nenhuma estatueta para casa, mas Christian Bale e Russell Crowe, que deram vida a Dan Evans e Ben Wade, respectivamente, mostraram que não são apenas galãs, e sim grandes atores (aliás, Crowe já havia provado isso em Uma mente brilhante, e Bale em O maquinista).

Mas as semelhanças não param por aí. Uma outra característica presente em todos os três filmes é que nenhum deles tem final feliz. Não cabe aqui, óbvio, contar o final de cada um. O que é bom deixar claro é que, mesmo sem finais felizes, todos os três são excelentes e merecem a atenção de qualquer um que goste de cinema. Afinal, nem sempre os desfechos são felizes, quer no cinema, quer na vida.

Não obstante as semelhanças, o que mais me intrigou nos três filmes foi o diferente desfecho de seus personagens principais.

A constar, primeiro, que a sorte (e quando digo "sorte" quero dizer "destino") deu aos personagens uma chance de mudar de vida, de obter sucesso. Para Daniel Plainview, o petróleo foi o meio; para Llewelyn Moss, a mala repleta de dólares era a chance de começar uma nova vida ao lado da mulher; para Dan Evans, a missão de levar um criminoso ao trem que o levaria à prisão lhe daria algum dinheiro e sua redenção, além de sua dignidade como homem e pai de família.

Mas a mesma sorte que deu a esses homens riquezas, chances de mudar de vida e esperanças deu-lhes também destinos trágicos. Destinos esses que, obviamente, jamais imaginamos acompanhar a sorte (e desta vez quero dizer sorte mesmo).

O petróleo e a riqueza em excesso levaram o protagonista de Sangue negro à loucura. A maleta cheia de dólares levou Llewelyn Moss a perder sua vida de maneira tola, infantil. A missão de Dan Evans também o levou à morte, mas, ao menos, deu-lhe sua redenção. Dos três, Evans foi o mais "sortudo", digamos.

E então me vejo pensando no sucesso e nas oportunidades que a vida nos dá. Homens de sucesso existem aos montes por aí. E todos os que conhecemos não se tornaram loucos e estão vivos, claro. Mas... e os que perderam a lucidez ou morreram por causa do sucesso ― ou por causa da incessante busca por ele? Onde estão as histórias desses homens? Quem as contará? Não estão nos jornais, creio eu. Existir elas existem, estou certo disso. Mas me parece que a literatura e o cinema são os únicos que podem se encarregar de contá-las. Talvez porque a ficção não tenha, ainda, o poder de arrancar de nós a esperança de chegar ao sucesso. Ninguém tem medo de se tornar um Daniel Plainview, ou de ser morto como um Llewelyn Moss. Ou, pior ainda, lutar tanto em vão por uma causa nobre e morrer como Dan Evans. Mas a realidade ― os fatos ― tem esse poder, a realidade pode tirar de nós a esperança que porventura ainda temos. Posso estar enganado, mas talvez seja essa a razão de não termos muitas notícias de tentativas frustradas ou trágicas de sucesso.

E as estrelas cadentes da música, ou da TV?, você me pergunta. Respondo dizendo que suas histórias são tão incríveis que chegam a parecer ficção. Daniel Plainview, Llewelyn Moss e Dan Evans são personagens de livros e filmes, mas estão bem mais próximos de nós do que podemos imaginar.


Rafael Rodrigues
Feira de Santana, 30/9/2008


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Precisamos falar sobre Kevin de Renato Alessandro dos Santos
02. O espírito de 1967 de Celso A. Uequed Pitol
03. Os Doze Trabalhos de Mónika. 5. Um Certo Batitsky de Heloisa Pait
04. Nós que aqui estamos pela ópera esperamos de Renato Alessandro dos Santos
05. Um caso de manipulação de Celso A. Uequed Pitol


Mais Rafael Rodrigues
Mais Acessadas de Rafael Rodrigues em 2008
01. Caio Fernando Abreu, um perfil - 28/10/2008
02. Meus melhores filmes de 2008 - 30/12/2008
03. As horas podres, de Jerônimo Teixeira - 21/3/2008
04. Jovens blogueiros, envelheçam - 18/4/2008
05. A literatura e seus efeitos - 29/2/2008


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
30/9/2008
11h49min
Prezados Rafael e leitores, costumo associar o sucesso à Fama, a deusa cobiçada - dos antigos gregos -, deusa de muitas faces: perigosa (sucesso passageiro, duradouro etc.). Do meu ponto de vista, o sucesso tolhe a liberdade do indivíduo. Somente o indivíduo ignorado é livre, verdadeiro e está em paz. Abraços do Sílvio Medeiros. Campinas, é primavera de 2008.
[Leia outros Comentários de Sílvio Medeiros]
30/9/2008
16h53min
Todos os três filmes, de uma certa forma, nos mostram o avesso da sorte. É aquela coisa boa que aparece em nossas vidas e, de repente, traz consigo o inferno. A pretensa paz que se quer alcançar, recheada de uma boa fortuna, transforma-se em uma vida repleta de sofrimento e dor. O mais incrível é que o ser humano não deixa nunca de almejar esse sucesso, seja como for, até pagando com a própria vida. Ótimo texto o seu, Rafael. PS: Não assisti a nenhum dos três filmes, mas vou tomar coragem.
[Leia outros Comentários de Adriana Godoy]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




FORMAS DE PRAZER
MARCELO PIZANI
RECORD
R$ 12,00



REBECCA
DAPHNE DU MAURIER
VICTOR CIVITA
(1981)
R$ 24,00



CENSURA NA LEI E NA MARRA
ELOÍSA ARAGÃO
HUMANITAS
(2013)
R$ 19,99



FUNDAMENTOS DA LOGOTERAPIA. NA CLÍNICA PSIQUIÁTRICA E PSICOTERAÊUTICA (VOL. I)
ROBERTO RODRIGUE
VOZES
(1991)
R$ 38,00



EM BUSCA DA VIDA APÓS A MORTE
LESLIE FLINT
TRÊS
(1971)
R$ 20,00



QUAL É O CORPO QUE DANÇA
MILLHER JUSSARA
SUMMUS
(2018)
R$ 35,00



ADORO MÚSICA, ADORO DANÇAR
MARY HIGGINS CLARK
CÍRCULO DO LIVRO
(1991)
R$ 4,00



E AGORA SÃO CINZAS
ARNALDO ANGELI FILHO
L&PM POCKET
(2007)
R$ 15,00



O CÓDIGO DA VINCI - EDIÇÃO ESPECIAL ILUSTRADA
DAN BROWN
SEXTANTE
(2005)
R$ 40,00



COMO SER UM PIRATA
CRESSIDA COWELL
INTRÍNSECA
(2010)
R$ 12,00





busca | avançada
34764 visitas/dia
922 mil/mês