As horas podres, de Jeronimo Teixeira | Rafael Rodrigues | Digestivo Cultural

busca | avançada
83745 visitas/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Primeira edição do ZporZ Fest Verão acontece em janeiro
>>> Sesc Cultura ConVIDA! apresenta mostras temáticas
>>> Oficina de Objetos de Cena nas redes do Sesc 24 de Maio
>>> Lançamento: livro “A Cultura nos Livros Didáticos”, de Lara Marin
>>> Exposição coletiva 'Encorpadas - Grandes, largos, políticos: corpos gordos'
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
>>> Jogando com Cortázar
>>> Os defeitos meus
>>> Confissões pandêmicas
>>> Na translucidez à nossa frente
>>> A Velhice
>>> Casa, poemas de Mário Alex Rosa
>>> Doutor Eugênio (1949-2020)
Colunistas
Últimos Posts
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
Últimos Posts
>>> Tonus cristal
>>> Meu avô
>>> Um instante no tempo
>>> Salvem à Família
>>> Jesus de Nazaré
>>> Um ato de amor para quem fica 2020 X 2021
>>> Os preparativos para a popular Festa de Réveillon
>>> Clownstico de Antonio Ginco no YouTube
>>> A Ceia de Natal de Os Doidivanas
>>> Drag Queen Natasha Sahar interpreta Albertina
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Mauro Henrique
>>> Uma pirueta, duas piruetas, bravo, bravo!
>>> Ele, Francis
>>> A crítica e o custo Brasil
>>> Manual prático do ódio
>>> Greatest hits em forma de coluna
>>> Asia de volta ao mapa
>>> Jogando com Cortázar
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Diálogos de Platão, pela editora da Universidade Federal do Pará
Mais Recentes
>>> Vox Legis - Janeiro de 1971 de Rubens B. Minguzzi pela Sugestões literárias (1971)
>>> Estatística de Fausto I. Toranzos pela Mestre Jou (1962)
>>> Box - Dawn Tsumetai Te (6 Volumes) de Shinshu Ueda pela Sampa (2007)
>>> AMAZÔNIA A VIAGEM QUASE IMPOSSÍVEL de LOUISE SUTHERLAND pela Totalidade (1991)
>>> ROMEU E JULIETA E TITO ANDRONICO (TRAGÉDIAS) de SHAKESPEARE pela EDIOURO
>>> Fotogrametria (livro raro) de J. Bittencourt de Andrade pela Sbee (1998)
>>> A REVOLUÇÃO DAS MULHERES, A GREVE DO SEXO de ARISTÓFANES pela BRASILIENSE
>>> A FOME, CRISE OU ESCÃNDALO? de MELHEM ADAS pela Moderna (1992)
>>> Viva Bem com a Coluna que você tem de José Knoplich pela Ibrasa SA
>>> POLÍTICAS, INSTITUIÇÕES E AIDS de RICHARD PARKER pela JORGE ZAHAR (1997)
>>> Kit - 2 Primeiros Livros da Série: Os Legados de Lorien - Eu Sou o Número Quatro; O Poder dos Seis de Pittacus Lore pela Intrínseca
>>> Imagens de Satélite para Estudos Ambientais de Teresa Gallotti Florenzano pela Oficina de Textos (2002)
>>> Antibióticos na Clínica Diária de Almir L. Fonseca pela Editora de Publicações Médicas LTDA
>>> A CIÊNCIA DOS ALIMENTOS de M. A. POURCHET CAMPOS pela GAZETA DA FARMACIA (1961)
>>> Beatles de Ricardo Alexandre pela Abril (2003)
>>> Antologia Poética de Gregório de Matos pela L&PM Pocket (2021)
>>> PERDAS REPARÁVEIS de IRWIN SHAW pela Record (1982)
>>> ONCE IN A LIFETIME de DANIELLE STEEL pela DELL PUBLISHING (1983)
>>> Prólogo: A Seara Vermelha de Jorge amado pela Martins
>>> IL ÉTAIT UNE FOIS L'AMOUR de DANIELLE STEEL pela LIBRARIE GENERALE FRANÇAISE (1985)
>>> Tenda dos Milagres de Jorge amado pela Martins (2021)
>>> SINAL DA VITÓRIA de J. W. ROCHESTER pela FEderação Espírita Brasileira (1969)
>>> São Mateus Corrige seu Evangelho de J. Santos Silva pela Gráfica e Editora Edigraf S A.
>>> Respostas da Vida de Francisco Cândido Xavier pela Ideal
>>> Matemática 6º Ano – Projeto Athos de José Roberto Bonjorno, Paulo Câmara Sousa, Regina Bonjorno & Tânia Gusmão pela Ftd (2014)
>>> São Jorge dos Ilhéus de Jorge amado pela Martins
>>> O NOVO TESTAMENTO VIVO EM LINGUAGEM ATUALIZADA de MUNDO CRISTÃO pela MUNDO CRISTÃO (1973)
>>> Macunaíma: o herói sem nenhum caráter de Mário de Andrade pela Círculo do Livro (1988)
>>> O MUNDO E EU de JOÃO MOHANA pela AGIR (1964)
>>> Feuillets D' Automne de Andre Gide pela Le Livre de Poche
>>> Tereza Batista Cansada de Guerra de Jorge amado pela Martins
>>> O Evangelho Segundo o Espiritismo de Allan Kardec pela FEESP
>>> Apaixonados - Histórias de Amor de Fallen de Lauren Kate pela Galera (2016)
>>> NOVO TESTAMENTO PORTUGUÊS INGLÊS de pela
>>> Novo Testamento de Apóstolos De Jesus pela Casa Publicado Batista
>>> Novelas de Jerusalém de Sch. I. Agnon pela Perspectiva (1967)
>>> Não Vos Preocupeis de Leo Trese pela Quadrante
>>> Meditations de Tola Gynska pela Centro Espiritual Vahali - Brasil
>>> Matemática 6º Ano – Projeto Athos de José Roberto Bonjorno, Paulo Câmara Sousa, Regina Bonjorno & Tânia Gusmão pela Ftd (2014)
>>> Mananciais no Deserto de Lettie Cowman pela Editora Betânia
>>> Judas Traidor ou Traído de Danillo Nunes pela Gráfica Record Editora
>>> Chico Xavier dos Hippies aos problemas do mundo de Emmanuel,Francisco Cândido Xavier pela Lake
>>> O Irmão Maior de Welington Guimarães Filho pela Novo Século (2017)
>>> Matemática 6º Ano – Roteiros de Aprendizagem – Projeto Athos de José Roberto Bonjorno, Paulo Câmara Sousa, Regina Bonjorno & Tânia Gusmão pela Ftd (2014)
>>> CAMINHANDO COM A VERDADE de LUIZ SÉRGIO pela PANORAMA (2000)
>>> A Experiência do Lar de Devi Titus pela Central Gospel (2018)
>>> Boa Nova de Francisco Cândido Xavier pela FEderação Espírita Brasileira (1970)
>>> História Sociedade & Cidadania 6º Ano de Alfredo Boulos Júnior pela Ftd (2009)
>>> A BÍBLIA NA LINGUAGEM DE HOJE de SOCIEDADE BÍBLICA DO BRASIL pela SOCIEDADE BÍBLICA DO BRASIL (1975)
>>> Psicologia, as bases biológicas do comportamento de Richard E.,Norman M.,James L. Mcgaugh pela Livros Técnicos e Científicos Editora SA
COLUNAS

Sexta-feira, 21/3/2008
As horas podres, de Jerônimo Teixeira
Rafael Rodrigues

+ de 9200 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Nas rodinhas de conversas literárias, não é raro alguém se sair com a assertiva de que "críticos literários são escritores frustrados". A afirmação geralmente sai da boca de escritores frustrados ― que, definitivamente, não são e nem podem ser um críticos literários, pois boa parte dos escritores brasileiros em atividade não tem a autocrítica como uma de suas qualidades, e, por isso, continuam publicando livros sofríveis.

Exemplos para refutar tal despropério não faltam. O mestre-mor de nossa literatura de ficção, Machado de Assis, foi também crítico literário. Silviano Santiago, escritor consagrado, iniciou-se na literatura como um jovem resenhista. Milan Kundera, J. M. Coetzee, George Orwell, Ricardo Piglia, enfim, são vários os escritores talentosos e bem-sucedidos que fizeram e fazem crítica literária.

Nesse seleto grupo de bons críticos que são bons autores merece estar Jerônimo Teixeira, crítico literário da revista Veja, que teve sua novela As horas podres (Bertrand Brasil, 2007, 120 págs.) reeditada recentemente.

Jerônimo Teixeira é, talvez, o crítico mais odiado (é uma palavra forte, "odiado", mas na falta de outra, vai essa mesmo) pelos escritores brasileiros contemporâneos. Ele já fez duras críticas ao Movimento Literatura Urgente, a escritores participantes do movimento e não poupa de resenhas negativas nem mesmo escritores consagrados. Eu mesmo já falei mal de JT, há alguns anos. Isso não me impede de, agora, depois de ler As horas podres, elogiar sua obra.

O livro conta duas histórias: a de um jovem que mata o próprio pai e a de um escritor frustrado que volta a sua cidade natal para o enterro da mãe. Ambos pertencem ao mesmo lugar, a "simples e pequena" Estância Velha, município do Rio Grande do Sul.

Uma das histórias, a do parricida, é estruturada em diálogos. Tem seu início pouco depois do crime, o garoto já na casa do tio, irmão do pai assassinado, buscando ajuda e um advogado (o tio é advogado). A princípio, parece uma idéia absurda, pedir ajuda ao irmão do morto. Mas, à medida que o diálogo avança, passamos a conhecer certos fatos, certos segredos que envolviam o pai do garoto, o próprio garoto, seu tio e sua mãe.

O autor, em pequena entrevista concedida por e-mail, considera "a parte dos diálogos (...) tecnicamente falha". Mas, dentro do contexto e dentro da tensão gerada pelo assassinato, o diálogo entre o garoto e seu tio é plausível e verossímil. A conversa chega a ser vertiginosa, em certos momentos. Uma espécie de partida de xadrez, onde cada um dos interlocutores consegue fugir de sucessivos xeques-mates e até inverter a situação, mas a partida não acaba. Ou, se acaba, é sem vencedor.

A outra história é narrada pelo próprio escritor frustrado, que lembra da sua juventude em Estância Velha e comenta superficialmente como foi sua vida desde quando saiu da cidade natal para morar em Porto Alegre (pra que mais profundidade que "vidinha besta, funcionário-público-divorciado-sem-filhos, o fracasso inato da minha 'obra'"?). O retorno à cidade também o faz lembrar do caso de um "agricultor" (aspas do autor) de Estância Velha que teve os olhos arrancados. O crime jamais foi explicado, até porque o "agricultor" estava bêbado e não tem grandes lembranças do trágico dia. Esse crime realmente aconteceu, e realmente até hoje não foi explicado.

Estância Velha, para o "filho pródigo", tem um cheiro, um fedor em suas entranhas. "Não é filtrável pelo ar-condicionado. Não pode ser disperso por sprays desodorantes. Imune ao poder econômico, porque é o poder econômico. O fedor não pode parar." Poderia ser uma simples metáfora, mas não é. Esse mesmo fedor também está presente na outra história. Mas, na mente do escritor frustrado, é como se todos na cidade fossem envolvidos por esse odor. O fedor seria quase um personagem da história, como se ditasse os rumos da cidade, fadada a sempre ser "simples e pequena", nada além disso.

Há quem veja uma conexão entre as duas histórias, sendo o jovem que matou o pai e o escritor frustrado a mesma pessoa. Em certos momentos o livro dá a entender que isso é possível, mas o próprio Jerônimo afirma ter "lido algumas resenhas que dão como o mesmo personagem o rapaz que mata o pai (...) e aquele que retorna à Estância Velha depois de uma longa ausência (...). Não creio que o texto autorize essa identificação ― a mãe do personagem-narrador aparece, embora não nomeada, na história, e ela não é muda e entrevada como a mãe do personagem assassino".

Através do escritor frustrado, Jerônimo Teixeira faz uma série de homenagens a autores brasileiros. Nomes como Dyonélio Machado (e seu "horizonte inabarcável"), Machado de Assis (e seu "cinismo autêntico") e Augusto dos Anjos (e sua "beleza bizarra") são alguns citados. Além disso, o personagem, que volta e meia acusa-se de plagiário, deixa em aberto uma outra possibilidade para o diálogo entre o tio e o sobrinho. É como se a obra não tivesse fim.

As horas podres é um livro breve e envolvente. Não são necessárias mais que algumas poucas horas para lê-lo. A concisão, no caso de JT, não é falta do que dizer, mas sim domínio de escrita. E, fugindo do clichê, não seria necessário que o livro fosse mais extenso. Ele, tal qual Estância Velha, é simples e pequeno. Sem "manobras radicais" ou pretensões megalomaníacas. É um livro que conta, e muito bem, duas histórias sem solução. Não é a salvação da literatura brasileira, até porque lá se vão dez anos da primeira edição do livro (aliás, quem disse que a nossa literatura precisa de salvação?). Mas é um livro de qualidade bem superior a muita coisa que vem sendo alardeada como boa literatura.

Para ir além






Rafael Rodrigues
Feira de Santana, 21/3/2008


Mais Rafael Rodrigues
Mais Acessadas de Rafael Rodrigues em 2008
01. Caio Fernando Abreu, um perfil - 28/10/2008
02. Meus melhores filmes de 2008 - 30/12/2008
03. As horas podres, de Jerônimo Teixeira - 21/3/2008
04. Jovens blogueiros, envelheçam - 18/4/2008
05. A última casa de ópio, de Nick Tosches - 19/8/2008


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
21/3/2008
16h53min
Interessante. Não conheço o cara, nem o livro, mas pode ser uma boa pedida. Costumo confiar em suas indicações. Abraço.
[Leia outros Comentários de Adriana Godoy]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




DIVINA COMEDIA A ALUNO
VÁRIOS AUTORES
ESCALA EDUCACIONAL
(2016)
R$ 10,00



O ATO SEXUAL NORMAL E PSICOPATOLOGIA SEXUAL
HÉLÈNE MICHEL- WOLFROMM E OUTROS
MESTRE JOU
R$ 10,00



ECONOMIA
PAUL WONNACOTT E RONALD J. WONNACOTT
MAKRON BOOKS
(1994)
R$ 10,00



O QUE É COMUNISMO?
ARNALDO SPINDEL
BRASILIENSE
(1980)
R$ 10,00



MEMÓRIAS DE UM FUSCA
ORIGENES LESSA
EDIJOVEM
(2000)
R$ 10,00



O NOVIÇO
MARTINS PENA
ESTADÃO
R$ 10,00



PRELEÇÕES FILOSÓFICAS - 3436
SILVESTRE PINHEIRO FERREIRA
EDUSP
(1970)
R$ 10,00



TALENTO PARA SER FELIZ
LEILA NAVARRO
GENTE
(2000)
R$ 10,00



GRANDE SOL DE MERCÚRIO
ISAAC ASIMOV
HEMUS
(1972)
R$ 10,00



VIAJE AL ESPAÑOL - PLAZA MAYOR, 1 - EL VECINO DEL QUINTO
LOURDES MIQUEL / NEUS SANS
DIFUSION
(1989)
R$ 10,00





busca | avançada
83745 visitas/dia
2,4 milhões/mês