Bruxas no banheiro | Marta Barcellos | Digestivo Cultural

busca | avançada
70192 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> “Um pé de biblioteca” estimula imaginação e ajuda a criar novas bibliotecas pelo Brasil
>>> Diálogos na Web FAAP: Na pauta, festivais de cinema e crítica cinematográfica
>>> Pauta: E-books de Suspense Grátis na Pandemia!
>>> Hugo França integra a mostra norte-americana “At The Noyes House”
>>> Sesc 24 de Maio apresenta programação de mágica para toda família
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
>>> Lamentável lamento
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Lucas vs. Spielberg
>>> Morando sozinha II
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> A Piauí tergiversando sobre o fim dos jornais
>>> Mário Sérgio Cortella #EuMaior
>>> O Gabinete do Dr. Caligari
>>> Ser intelectual dói
>>> Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge
Mais Recentes
>>> Direito Ambiental Positivo de Fabrício Gaspar Rodrigues pela Campus (2012)
>>> Mandado de Segurança de Luiz Fux pela Dir (2011)
>>> Lula: A opção mais que o voto de Cândido Mendes pela Garamond (2006)
>>> Latinomérica de Marcus Accioly pela Topbooks (2015)
>>> Levando a vida leve de Laura Medioli pela Justo Junior (2005)
>>> Les Filles du Feu / Les Chimères de Gérard de Nerval pela Garnier-Flammarion (1965)
>>> Revolucione sua qualidade de vida - Navegando nas ondas da emoção de Augusto Cury pela Sextante (2002)
>>> Mulheres certas que amam homens errados de Kristina Grish pela Gente (2007)
>>> Pequenos Poemas em Prosa de Charles Baudelaire pela Nova Fronteira (1981)
>>> E de Evidência de Sue Grafton pela Ediouro (1999)
>>> M - O Homem Sensual de Record pela Record (1997)
>>> Verdura? Não! de Claire Llewellyn; Mike Gordon pela Scipione (2011)
>>> @s [email protected] de [email protected] York - as Senhoritas de Nova York de Daniel Piza pela Ftd (1999)
>>> 1 Real de Federico Delicado pela Pulo do Gato (2014)
>>> 1 Real de Federico Delicado pela Pulo do Gato (2014)
>>> 10 Anos Brasil MTV de MTV pela Mtv
>>> 10 Contos de Natal de Gilberto de Nichile pela Scortecci (2015)
>>> 100 Jogos para Grupos de Ronaldo Yudi K. Yozo pela Agora (1996)
>>> 100 Magias para Aumentar Sua Autoconfiança - os Livros Secretos Witch de Disney pela Edelbra (2004)
>>> 100 Magias para Ter um Supergrupo - os Livros Secretos Witch de Disney pela Edelbra (2002)
>>> 100 Magias para Ter um Supergrupo - os Livros Secretos Witch de Disney pela Edelbra (2002)
>>> 100 Segredos das Pessoas de Sucesso de David Niven pela Sextante (2002)
>>> 1000 Formas de Interpretar o Seu Horoscopo de Girassol Edicoes pela Girassol (2006)
>>> 1000 Lugares para Conhecer Antes de Morrer de Patricia Schultz pela Sextante (2006)
>>> 1000 Lugares para Conhecer Antes de Morrer de Patricia Schultz pela Sextante (2006)
>>> 1000 Melhores Segredos Rapidos e Faceis para Voce de Jamie Novak pela Arx (2007)
>>> 1001 E-mails de Cynthia Dornelles pela Record (2003)
>>> 1001 Fantasmas de Heloisa Prieto pela Companhia das Letras (2002)
>>> 1001 Fantasmas de Heloisa Prieto pela Companhia das Letras (2002)
>>> 1001 Fantasmas de Heloisa Prieto pela Companhia das Letras (2002)
>>> 1001 Maneiras de Enriquecer (livro Muito Raro!) de Joseph Murphy pela Record (1966)
>>> 1001 Maneiras de Enriquecer (livro Muito Raro!) de Joseph Murphy pela Record (1966)
>>> 101 Brasileiros Que Fizeram História de Jorge Caldeira pela Estação Brasil (2016)
>>> 101 Experiências de Filosofia Cotidiana de Roger Pol Droit pela Sextante (2002)
>>> 101 Livros Que Mudaram a Humanidade - Coleção Super Essencial de Superinteressante pela Superinteressante (2005)
>>> 101 Lugares para Fazer Sexo Antes de Morrer de Marsha Normandy; Joseph St. James; Alexandre Rosas pela Best Seller (2010)
>>> 102 Minutos: a História Inédita da Luta de Outros; Jim Dwyer pela Jorge Zahar (2005)
>>> 111 Poemas para Crianças de Sérgio Capparelli pela L&pm (2009)
>>> 117 Maneiras de Enlouquecer um Homem na Cama de Margot Saint-loup pela Ediouro (2005)
>>> 12 Anos de Escravidão de Solomon Northup pela Lafonte (2019)
>>> 12 Fábulas de Esopo de Fernanda Lopes de Almeida; Hans Gartner; pela Atica (2000)
>>> 12 Horas de Terror de Marcos Rey pela Global (2012)
>>> 12 Lições para Ser o Pai Ideal de Kevin Leman pela Portico (2015)
>>> 120 Minutos para Blindar Seu Casamento de Renato Cardoso; Cristiane Cardoso pela Thomas Nelson Brasil (2013)
>>> 120 Músicas Favoritas para Piano 8 Edição, Livro Raro! de Mário Mascarenhas pela Irmãos Vitale (1961)
>>> 125 Brincadeiras para Estimular o Cérebro da Criança de 1 a 3 Anos de Jackie Silberg pela Ground (2008)
>>> 125 Brincadeiras para Estimular o Cérebro do Seu Bebê de Jackie Silberg pela Ground (2008)
>>> 13 Chaves para Compreender o Fim dos Tempos de Tim Lahaye; Ed Hindson pela Central Gospel
>>> 13 Mulheres e um Colar de Diamantes de Cheryl Jarvis pela Fontanar (2010)
>>> 1922 a Semana Que Não Terminou de Marcos Augusto Gonçalves pela Companhia das Letras (2012)
COLUNAS

Sexta-feira, 8/5/2015
Bruxas no banheiro
Marta Barcellos

+ de 2400 Acessos

Como as segundas-feiras são todas ligeiramente sinistras, eu devia ter deixado pra lá. Mas, não - sempre essa mania de achar explicação pra tudo. Pois não saímos dos tempos das trevas para o das luzes, assassinamos cautelosa e filosoficamente os deuses do passado e agora admitimos com deslumbre os progressos da tecnociência? Ora, uma sonda espacial pousou ainda outro dia sobre um cometa, a 509 milhões de quilômetros da Terra , cientistas estão conseguindo editar genes em cirurgias para remover mutações nocivas à saúde, sem falar na popularização das impressoras em 3D. Não é hora de se render fácil ao misticismo, não é mesmo?

Pois é. Mas voltemos às trevas e luzes daquela segunda-feira. O despertador tocou às 6h10 e a penumbra lá fora anunciava o fim incontestável do verão carioca. Finalmente. Cambaleei até a cozinha para preparar o chá (juro que era chá: não estou tentando dar uma atmosfera inglesa aos acontecimentos), mas fui surpreendida pela luz do banheiro de empregada acesa.

A área de serviço do meu apartamento é escura dia e noite, portanto aquela luz, do outro lado das roupas penduradas na corda, chamava a atenção. Por que diabos a diarista teria chegado tão cedo? Chamei pelo seu nome, acheguei-me devagar e verifiquei através da porta entreaberta: ninguém. Corri para a porta de entrada, que pelo menos ela estava bem chaveada. Volta e meia, quando chego com sacolas, esqueço aberta...

Meu marido não deu bola quando o sacudi querendo uma explicação: ele usara o banheiro de empregada de madrugada? Claro que não. A luz devia estar acesa desde sexta-feira, quando a empregada saiu, ele arriscou, sem abrir os olhos. Não me convenceu. Eu sempre apago as luzes da casa antes de dormir, e teria visto. Um dia, ainda mais dois dias.

Fiz uma discreta ronda pelos demais aposentos, mas não flagrei outras anormalidades. Não havia alternativa senão reservar aquela inquietação em um conhecido "aposento" interno: aquele que no futuro - às vezes um futuro até distante - desvenda todas as assombrações.

Ainda outro dia o expediente dera certo. Fui surpreendida por um barulho alto e estalado que parecia vir do closet. Algo como uma mala tombando. Mas também não achei nada. Dias mais tarde, distraída, reparei que uma pequena pintura, exibida sobre uma das prateleiras da estante, estava caída para frente. Imediatamente abri o tal departamento interno que investiga assombrações e estava tudo lá: o barulho compatível, o local (exatamente oposto ao closet, onde ele se refletiu) e até a observação de que, naquela noite ainda de verão, eu houvera reposicionado a grade do ar condicionado, jogando o fluxo justamente para aquele lado.

Nessas alturas, o caro leitor já deve estar evocando o ditado, mais célebre em espanhol, sobre a prudente descrença relativa quando se trata de bruxarias ("Yo no creo en brujas, pero que las hay, las hay"). Portanto, apesar de manter e defender meu ceticismo, devo confessar: até o exato momento, o caso da luz que acendeu sozinha não foi devidamente esclarecido.

O ceticismo, na minha vida, nem chegou a ser uma escolha pessoal: fui empurrada à doutrina ainda na infância. Cercada de irmãos afeitos a explicações sobrenaturais e espíritas, e um pouco mais ligada nas aulas de ciências do que eles, via-me na situação de reagir, sempre que eles apontavam para objetos movendo-se "sozinhos" - ignorando a óbvia corrente de ar no ambiente, por exemplo.

Importante lembrar que, embora não fosse a idade das trevas, eram os tempos do Uri Geller (quem se lembra?) e da parapsicologia (que fim levou?). Até a ufologia era levada mais a sério do que hoje em dia. Portanto, para crer em tais fenômenos, não era imprescindível acreditar em fantasmas ou espíritos - havia, sim, algum respaldo de "ciência" quando milhares de pessoas tentavam dobrar um garfo ou mover objetos com a força da mente.

Não por acaso, depois de uma tentativa de sessão paranormal como esta, ou de uma conversa sobre discos voadores, o ambiente ficava ainda mais sinistro. Qualquer barulho no vizinho causava arrepios e arregalar de olhos, e bem pouco faltava para que trovoadas fossem consideradas brados divinos.

Meu ceticismo, claro, era muito mal recebido nestes grupos, que volta e meia me rogavam uma praga: um dia você também verá (os sinais)! Um dia acontecerá com você!

Então fiquei combinada, comigo mesma, desta forma: no dia que acontecesse, acreditaria. Mas tinha que ser pra valer, do tipo contato imediato com o extraterrestre, porque vai ser difícil me satisfazer com luzinhas piscando no céu. Ou com uma luz que se acende sozinha no banheiro...



Marta Barcellos
Rio de Janeiro, 8/5/2015


Mais Marta Barcellos
Mais Acessadas de Marta Barcellos em 2015
01. Contra a breguice no Facebook - 5/6/2015
02. Uma entrevista literária - 11/12/2015
03. O gueto dos ricos - 20/3/2015
04. O primeiro assédio, na literatura - 13/11/2015
05. Quem é o abutre - 6/2/2015


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




PRONTO SOCORRO - EMMANUEL
FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER
CULTURA ESP. UNIÃO
(1980)
R$ 9,00



LAVENEMENT DHUGUES CAPET
L. THEIS
GALLIMARD
(1984)
R$ 59,84



REPENSER LEUROPE (HISTOIRE, ECONOMIE, SOCIETE)
MARIO TELÒ E PAUL MAGNETTE (EDITORES)
EDITIONS UNIVERSITE BRUXELLES
(1996)
R$ 49,82



DIDATICA GERAL DINAMICA
IMIDEO G NERICI
ATLAS
(1980)
R$ 5,00



NOS BASTIDORES DA HISTÓRIA
PAULO SETUBAL
NACIONAL
(1928)
R$ 22,75



OS DENTES DO INSPETOR
L. SPRAGUE DE CAMP
FRANCISCO ALVES
(1976)
R$ 12,00



PESQUISA E REALIDADE NO ENSINO DE 1º GRAU
GIZELDA SANTANA MORAIS
CORTEZ
(1980)
R$ 17,25



AS CORES DO SIMPLES
JACKSON ANTUNES
PAULINAS
(1995)
R$ 6,90



RECEITAS RÁPIDAS PARA MULHERES ACTIVAS 128 RECEITAS RÁPIDAS DAS AMI...
NATHALIE LE FOLL CLAIRE BRETÉCHER
PUBLICAÇÕES DOM QUIXOTE
(1996)
R$ 16,50



LA TRANSICION POLITICA
RAUL MORODO
TECNOS
(1984)
R$ 42,28





busca | avançada
70192 visitas/dia
2,2 milhões/mês