O Natal somos nozes | Pilar Fazito | Digestivo Cultural

busca | avançada
74210 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Buena Onda Reggae Club faz maratona de shows online a partir de 1ª de outubro
>>> Filó Machado e Felipe Machado dividem o palco em show online pelo CulturaEmCasa
>>> Cassio Scapin e artistas de grandes musicais fazem campanha contra o abuso sexual infantil
>>> Terça Aberta na Quarentena une teatro e a dança
>>> “Um pé de biblioteca” estimula imaginação e ajuda a criar novas bibliotecas pelo Brasil
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
>>> Lamentável lamento
Blogueiros
Mais Recentes
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Iron Maiden com Clive Burr
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> 7 de Setembro
>>> Amor fati
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Maria Erótica e o clamor do sexo
>>> Arte, cultura e auto-estima
>>> Escrevendo um currículo
>>> Frases que soubessem tudo sobre mim
Mais Recentes
>>> Novíssimo Aulete- dicionário contemporâneo da língua portuguesa de Paulo Geiger (org.) pela Lexikon (2011)
>>> Introdução à Programação Usando O Pascal de J. Pavão Martins pela Mcgraw-hill (1994)
>>> Bíblia Sagrada de Ivo Storniolo e Euclides Martins Balancin pela Paulus (2000)
>>> A Descoberta Diária de Org. João Ferreira De Almeida pela Alfalit Brasil (1998)
>>> Deus Ajuda Preces de Lorival Lopes pela Otimismo (1998)
>>> Gado Nelore 100 Anos de Seleção de Alberto Alves Santiago pela Dos Criadores (1987)
>>> Annuário De Jurisprudência Federal com um Apêndice de Legislação 1930 de Octavio Kelly pela A. Coelho Branco F. (1930)
>>> This Side Of Innocence de Taylor Caldwell pela Charles Scribner´s Sons (1946)
>>> Lands And Peoples 7 América Latina de Não Informado pela Grolier (1969)
>>> Lands And Peoples 6 Canadá de Não Informado pela Grolier (1969)
>>> Lands And Peoples 4 Ásia de Não Informado pela Grolier (1969)
>>> Soltando a Língua 8 de Sérgio Nogueira pela Gold (2007)
>>> Soltando a Língua 7 de Sérgio Nogueira pela Gold (2007)
>>> Soltando a Língua 6 de Sérgio Nogueira pela Gold (2007)
>>> Soltando a Língua 5 de Sérgio Nogueira pela Gold (2007)
>>> Soltando a Língua 4 de Sérgio Nogueira pela Gold (2007)
>>> Soltando a Língua 3 de Sérgio Nogueira pela Gold (2007)
>>> Soltando a Língua 2 de Sérgio Nogueira pela Gold (2007)
>>> Soltando a Língua 1 de Sérgio Nogueira pela Gold (2007)
>>> Acervo Artístico E Cultural dos Palácios do Governo do Estado de São Paulo de Org Ika Passos Fleury pela Gov. São Paulo
>>> Introdução à Estatística + CD de Mario F. Triola pela Ltc (2008)
>>> A Era Da Incerteza de John Kenneth Galbraith pela Pioneira (1998)
>>> Pc Guia Do Programador Soluções de Problemas de Robert Jourdain e outros pela Editora Campos (1993)
>>> Aprenda Brincando Artesanato e Atividades de Domingo Alzugaray e Cátia Alzugaray pela Três
>>> Lógica De Programação A Construção de Algoritmos e Estrutura de Dados de André Luiz Villar Forbellone e outro pela Mcgraw-hill (1993)
>>> Musculação Modelo Didático para Prescrição e Controle das Atividades de José Ricardo Claudio Ribeiro pela Casa Da Educação Física (2009)
>>> Porcelana Fria Encadernadas o Vol 1 ao Vol 10 de Org. Hugo García pela Bem Vindas (1999)
>>> Orçamento Participativo – A Experiência de Porto Alegre de Tarso Genro e Ubiratan de Souza pela Perseu Abramo (1997)
>>> A Mosca Azul – Reflexão Sobre o Poder de Frei Betto pela Rocco (2006)
>>> Ética e Cidadania de Herbert de Souza (Betinho) e Carla Rodrigues pela Moderna (2002)
>>> Olhares Sobre a Experiência da Governança Solidária Local de Porto Alegre de Jandira Feijó e Augusto de Franco (Org.) pela Puc/RS (2008)
>>> O Futuro da Cidade – A Discussão Pública do Plano Diretor de José Paulo Teixeira e Jorge E. Silva (Org.) pela Instituto Cidade Futura (1999)
>>> Ninguém Vive Sem Política de Adeli Sell pela Palmarinca (2002)
>>> O Impeachment de Olívio Dutra e o Estado Democrático de Direito de Paulo do Couto e Silva pela Do Autor (2000)
>>> Histórias Reais para Melhorar a Vida dos Gaúchos de Vários Autores pela PT Sul (2006)
>>> Congresso de Direito Municipal – A Federação e as Políticas Públicas em Debate – Oficinas de Vários Autores pela ESDM / VT Propaganda (2007)
>>> Discursos do Senador Pinheiro Machado de Pedro Simon (Org.) pela Senado Federal (2004)
>>> O Futuro do Trabalho – Fadiga e Ócio na Sociedade Pós-Industrial de Domenico de Masi pela José Olympio (2003)
>>> Mudando Paradigmas na Formação de Quadros Políticos de Ricardo João Santin (Org.) pela Hs (2009)
>>> Os Militares e a Guerra Social de Péricles da Cunha pela Artes e Ofícios (1994)
>>> Dez Anos de Leis e de Ações Municipais: 2002 a 2011 de Vários Autores pela Câmara Municipal de Porto Alegre (2011)
>>> aris Boêmia. Cultura, política e os limites da vida burguesa 1830-1930 de Jerrold Seigel pela L&PM (1992)
>>> 30 anos do The New York Review of Books. A primeira antologia de Robert B. Silvers et alii pela Paz e Terra (1997)
>>> Lendo Freud. Investigações e entretenimentos de Peter Gay pela Imago (1992)
>>> 1680-1720. O império deste mundo de Laura de Mello Souza & Fernanda Baptista Bicalho pela Companhia das Letras (2000)
>>> The Face Magazine 4, Spring 2020 de Lara Strong pela Wasted Talent (2020)
>>> Photo 543 Octobre-Nevembre 2019 de Tony Kelly pela Photo (2019)
>>> The Entrepreneurs 2, 2020 de Business Handbook pela Monocle (2020)
>>> A Nave de Noé de Trigueirinho pela Pensamento (1995)
>>> Miz Tli Tlan – Um Mundo que Desperta de Trigueirinho pela Pensamento (1995)
COLUNAS

Segunda-feira, 8/12/2008
O Natal somos nozes
Pilar Fazito

+ de 3100 Acessos
+ 3 Comentário(s)

Como diria um velho sábio chinês, "invém o Natal", aquela época do ano que se repete ad infinitum. Lá pro fim de outubro, quando o comércio começa a expor a parafernália natalina nas vitrines, a gente começa a se dar conta de que mais um ano se encerra, outro começa e o ritual continua o mesmo: em nome da felicidade e da fraternidade, as pessoas começam a correr de um lado para o outro, histéricas e carrancudas, em busca de presentes, panetones, champanhe, peru e nozes ― as infalíveis nozes. A cidade vira um letreiro luminoso único, com suas luzinhas epilépticas; shoppings ficam lotados de crianças que querem sentar no colo do Papai Noel; a gente tem que suportar as músicas da Simone; e cronistas se sentem impelidos a escrever sobre o Natal, por mais que lutem contra essa falta de originalidade.

Nesse período, eu tento remontar na memória os natais da minha infância e o primeiro que sempre me vem à mente é aquele de 1980. Meses antes, meu pai havia sido chamado para trabalhar em Brasília e aquele era o primeiro Natal que passávamos distante dos tios, primos e avós ― uma família numerosíssima, tanto do lado materno quanto do paterno.

Lembro-me de ter sido um Natal muito triste, já que, dias antes, John Lennon havia sido assassinado e, em casa, os Beatles tinham mais ibope do que os disquinhos infantis dos Saltimbancos, da Arca de Noé e da Turma do Balão Mágico. Embora eu fosse apaixonada é pelo Paul McCartney e vivesse às turras com a minha irmã, não podia deixar de ser solidária em seu luto pelo Lennon. Aos dez anos, seu sofrimento era tão real e pungente que contaminou a todos.

Eu me perguntava se teria a mesma reação que a minha irmã, caso a tragédia tivesse acontecido com o Paul. Certamente, não. Mesmo porque eu tinha apenas quatro anos e estava mais interessada em ganhar um carrinho de bonecas. Pedi ajuda a quem soubesse escrever e estivesse por perto, pus cartas no correio, não parava de comentar como seria o carrinho que o Papai Noel iria me dar e, para garantir, espalhei bilhetes pela casa, inspirada pela propaganda da Caloi.

Meus pais já haviam avisado que não faríamos festa de Natal. O argumento materno era, como de hábito, a falta de dinheiro. Já o paterno, como sempre, a falta de motivo. Ateu até hoje e comunista convicto naquela época, meu pai não via razão alguma para comemorar o aniversário de Cristo e se exaltava ao discursar sobre a exploração do proletariado que tinha na alienação campesina a sua força motriz. Mas aos quatro anos eu só entendia que ele não gostava do Papai Noel, nem de Jesus, mas era louco por uma Coca-Cola.

A despeito do luto da minha irmã, das preocupações financeiras e ideológicas, respectivamente, da minha mãe e do meu pai, e da conformidade do meu irmão, eu só queria saber do carrinho de bonecas que eu haveria de ganhar do bom velhinho. Ops, minto: eu também queria pendurar bolas coloridas em um pinheiro. Minha determinação era tão estridente que minha mãe acabou providenciando uma microárvore desmontável, de uns 30cm, mais ou menos. Para quem imaginava um cipreste de dois metros entrando pela porta da frente, a decepção só não foi maior do que o estranhamento, já que a tal árvore era feita de fiapos brilhantes e azuis, parecendo mais uma dessas perucas metalizadas usadas no carnaval. Que seja! Bem ou mal, já tínhamos a árvore. Faltavam apenas os presentes e a empolgação alheia.

Lembro-me de embrulhar sabonetes e outros objetos da casa para dar de presente a meus pais e irmãos. E apesar de detestar frutas secas, sabia que aí residia o ponto fraco dos meus pais, para quem dezembro e janeiro ainda são sinônimo de nozes, avelãs, castanhas e figo desidratado, além de despesas e impostos. Então, mesmo não gostando, eu acabava participando do ritual anual de quebra das nozes, quando passávamos a noite abrindo as ditas-cujas a marteladas, espremendo-as na dobradiça da porta ou ainda com um jacaré de bronze, que meu avô havia fundido para esse fim ― a gente levantava a cauda do bicho e ele abria a boca para mastigar a noz.

Depois da comida e da cerimônia sazonal das nozes, julguei que deveríamos abrir os presentes, antes de dar o Natal por encerrado. Fui buscar os presentes que eu ia dar e, quando voltei, havia um embrulho mal disfarçado no chão, perto do móvel sobre o qual a árvore-punk reluzia. Eu vi de cara que se tratava do famigerado carrinho de bonecas. Então, larguei os sabonetes embrulhados em algum canto antes de correr vitoriosa até o presente, gritando extasiada "viva! Papai Noel trouxe meu carrinho de bonecas".

Mal terminei a frase e meu pai se levantou da cadeira, com o dedo em riste e o tufo de pêlos entre as sobrancelhas balançando enquanto bradava "o escambau! Papai Noel, uma ova! Quem te deu esse carrinho fui eu!" Ele batia a mão febrilmente no bolso da calça e continuava "com o suor do meu trabalho! Tá entendendo?". Minha mãe ainda disse para ele ficar quieto, talvez preocupada com as conseqüências de uma revelação dramática sobre a inexistência de Papai Noel na vida de uma criança. Mas ele não estava nem aí e arrastou a indignação por um bom tempo, dizendo que a gente precisava saber dar valor ao dinheiro, ao trabalho e ao suor dos pais etc. etc. etc.

Quando se acalmou, todos esperaram a minha reação. Eu sacudi os ombros e falei que o importante era que eu havia ganhado o meu carrinho de bonecas. Acho que minha família ficou decepcionada com o meu espírito interesseiro e consumista, mas no momento aquilo não me incomodava nem um pouco. Eu estava tão empolgada para brincar com o presente que Papai Noel ou meu pai ― tanto faz ― havia me dado, que tratei de distribuir logo os sabonetes embrulhados e dei o Natal por encerrado.

Minha irmã deu seqüência ao luto pelo John Lennon, meu irmão continuou vendo TV e meus pais ainda quebravam nozes, enquanto eu me perdia em devaneios com o meu carrinho de bonecas.

P.S.: Esta manhã, comentei o tema desta crônica com a minha mãe e ela me disse que eu troquei as bolas e misturei as datas, já que em 1980 minha avó estava muito doente e acabou falecendo no dia 28 de dezembro. Por isso, em 1980, não estávamos em Brasília, mas em Belo Horizonte, vivendo um Natal ainda mais triste do que minha percepção infantil foi capaz de registrar. Já o caso do carrinho ocorreu no ano seguinte. Particularmente, eu não me lembrava disso. Pensei em reescrever a crônica para ajustá-la à realidade, mas depois achei melhor ser fiel à minha realidade imaginária e refletir sobre a confusão das lembranças e as versões dos fatos em uma próxima coluna. Ou seja: to be continued...


Pilar Fazito
Belo Horizonte, 8/12/2008


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Crítica/Cinema: entrevista com José Geraldo Couto de Jardel Dias Cavalcanti
02. Longa vida à fotografia de Fabio Gomes
03. Nuvem Negra* de Marilia Mota Silva
04. Desbloqueie seu cartão, aumente seu pênis de Luís Fernando Amâncio
05. Game of Thrones, Brasil e Ativismo Social de Guilherme Mendes Pereira


Mais Pilar Fazito
Mais Acessadas de Pilar Fazito em 2008
01. Como esquecer um grande amor - 28/7/2008
02. Então, você quer escrever um livro... - 7/1/2008
03. A verdade que as mulheres contam - 17/3/2008
04. Desligando o Cartoon Network - 11/2/2008
05. Os pontos de um crochê - 17/11/2008


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
11/12/2008
17h34min
Pilar, adoro ler seus textos. Vc me leva para passear com suas lembranças e lá vou eu dando risadas com seus termos "luzinhas epiléticas", "árvore-punk" etc. Qundo chega no final, lamento. Mas já acabou. São as delicias das crônicas. Grandes o suficiente para dizer tudo e mais um pouco. Sabe, tenho mais para dizer. Amanhã. Ainda vou fazer o texto e dedicá-lo a você.
[Leia outros Comentários de Anna (Anny)]
17/12/2008
00h12min
Pilar, é a primeira vez que leio um texto seu. Gostei demais! Ainda bem que você ganhou o carrinho de bonecas, caso contrário, eu ficaria muito frustrada. Também questiono o capitalismo e o consumismo, embora não tanto quanto seu pai. Mas acho muito importante dar lugar para a imaginação, a fantasia, a poesia e a alegria das crianças. Em geral, com muito pouco elas ficam felizes. O que faz o Natal bonito são as crianças. Parabéns e obrigada pelo presente. Vou procurar outros na "árvore" do Digestivo. E Feliz Natal pra você! Áurea
[Leia outros Comentários de Áurea Thomazi]
28/12/2008
08h12min
Achei fantástico o seu texto, questionador do consumismo que permeia o tempo que precede o Natal. Quando dá ênfase a essa loucura que é o corre-corre desta data, embalada pela voz pouco convidativa de uma pseudocantora chamada Simone, aí desanda o ponto e tudo torna hilário. Parabéns pela lembrança! Antonio
[Leia outros Comentários de Antonio P. Andrade]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




TERAPIA OCUPACIONAL PARA A DISFUNÇÃO FÍSICA
CATHERINE A. TROMBLY
SANTOS
(1989)
R$ 20,00



JOSÉ MATIAS
EÇA DE QUEIRÓS
7 LETRAS
(2006)
R$ 9,80



O SÓCIO
JOHN GRISHMAN
ROCCO
(1997)
R$ 6,90



POR ONDE ANDA A VIRTUDE ?
FERNANDA PIVANO
BERLENDIS E VERTECCHIA
(2002)
R$ 5,00



O CAMINHO DA SALVAÇÃO - 4
WATCHMAN NEE
ÁRVORE DA VIDA
(1995)
R$ 15,00



THE BIRTH OF THE REPUBLIC 1763-1789
EDMUND S. MORGAN (THIRD EDITION)
THE UNIVERSITY CHICAGO PRESS
(1992)
R$ 29,00



INGLÊS
FÍSICO
TSC
R$ 70,00



O ANTICRISTO
FRIEDRICH NIETZSCHE
LAFONTE
(2019)
R$ 16,25



AS MELHORES PIADAS DO PLANETA... E DA CASSETA TAMBÉM
CASSETA E PLANETA
OBJETIVA
(1977)
R$ 7,90



HISTOIRE DU CONSULAT ET LEMPIRE
PAR M A THIERS
PARIS
(1949)
R$ 19,90





busca | avançada
74210 visitas/dia
2,2 milhões/mês