Don Juan de mIRC | Rafael Rodrigues | Digestivo Cultural

busca | avançada
45185 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS >>> Especial Amor na Internet

Terça-feira, 5/5/2009
Don Juan de mIRC
Rafael Rodrigues

+ de 3900 Acessos
+ 3 Comentário(s)

Quando comecei a acessar a internet, em 1998, o que havia de mais popular entre meus amigos e colegas de escola era o mIRC, um programa de chat. Tudo girava em torno dele, naquela época. Se íamos marcar um encontro, era por lá. Se tínhamos um arquivo do colégio para enviar para o outro, idem. Se procurávamos garotas, o mIRC era nossa primeira opção.

Para quem não conheceu o programa, tentarei explicar mais ou menos seu funcionamento. Cada usuário escolhia um apelido, um nickname, e uma vez conectado a algum servidor (cada rede de IRC unificava vários servidores, que geralmente eram mantidos em máquinas de provedores de acesso a internet; a importância de uma rede era medida justamente pelo número de servidores e de usuários conectados a ela), ele escolhia em quais salas de conversa iria entrar. Essas salas eram chamadas de "canais", e cada cidade tinha seu próprio "canal". O daqui se chamava "Feira"; o de João Pessoa (PB), onde fiz vários amigos, se chamava "Jampa", e por aí vai. Havia também, claro, as salas temáticas, como "Hardware" e "Ajuda", que eram canais de suporte aos usuários.

Como todo bom nerd, eu era muito tímido. (Hoje já não sou um nerd, mas continuo tímido; não tanto quanto antes, graças a Deus.) E nada melhor para um tímido do que uma tela de computador. Afinal, só por aqui é possível ter (ou forjar) uma eloquência e um charme que muitas vezes não conseguimos revelar (ou realmente não temos) pessoalmente. Foi por isso que, desde o princípio, apostei todas as minhas fichas no mIRC, para conseguir uma namorada.

Ora, todo santo dia alguém me vinha com a conversa de que "pegou" uma garota no fim de semana e estava com outro encontro marcado para alguns dias depois. Quem era cara de pau e não muito feio certamente bateu recordes de "pegação" naqueles anos. Porque não precisava ser um galã. Geralmente os galãs tinham namorada ou já estavam com fama de "galinhas", o que espantava as garotas mais certinhas. E algumas delas, acreditem, eram (são!) bonitas. E lá fui eu atrás delas.

Mas não era tão fácil. As meninas mais certinhas geralmente eram também as mais difíceis. A abordagem virtual variava pouco: "Oi, td bem? Quer teclar?". Algumas respondiam com um "não" que, se não fazia barulho, derrubava o ego, causando uma leve (?) sensação de fracasso. Que, é óbvio, durava pouco. Só o tempo de escolher um outro nick e fazer mais uma vez a mesma pergunta.

Nessas idas e vindas, confesso a vocês, não tive sucesso nenhum. Me apaixonei, sim, algumas vezes, não tenho vergonha de admitir. Isso fez com que a conta telefônica da nossa casa chegasse a níveis nunca dantes vistos. Outra consequência nefasta dessas paixões virtuais foi a queda drástica do meu desempenho escolar. Se bem que, na verdade, a culpa disso foi minha vontade de dominar o mundo pelo mIRC. Uma pena eu não ter encontrado outro Cérebro, apenas Pinkys.

Mas voltemos às paixões. A internet mostra que podemos ainda nos apaixonar pelas ideias de alguém, pela sua conversa, pelas afinidades, e não apenas por um par de coxas e seios volumosos. É possível se apaixonar por caracteres, por fotos, por sorrisos lindos e distantes. Depois, nos apaixonamos pela voz e pelo riso gostoso que nos chegam instantaneamente através de fios. Nos apaixonamos pelo "desliga você primeiro". Mas tudo isso pode naufragar no primeiro encontro. É quando você descobre que aquela voz de bebê na verdade tem quase 100 quilos e você, ora, você é apenas um pirralho com menos de 50.

O que era uma pena, certamente. Porque você, o tímido, o que não pegava ninguém, enfim poderia chegar no colégio triunfante, na segunda-feira, dizendo que no fim de semana havia "pegado" a linda, a inteligentíssima, a super-gente-fina "Flor de Lis". Isto se ela não tivesse "omitido" certas características físicas suas e, na verdade, fosse mesmo digna do nick "Willy".

Bom, deixemos as decepções de lado e falemos de casos mais amenos. Como quando cheguei a enviar um buquê de flores para uma garota, porque, como nos ensinam os filmes, toda mulher se derrete por um buquê de flores. Infelizmente, os filmes não nos preparam para as mulheres que não se derretem por um buquê de flores. Resultado: gastei dinheiro à toa e não ganhei sequer um selinho. Só um abraço, um beijo na bochecha e, claro, a sua amizade (bah!).

Numa outra oportunidade, um amigo e eu marcamos um encontro duplo, porque, claro, se fôssemos premiados com dois dragões, um poderia ajudar o outro com a desculpa "ih, rapaz, minha mãe tá precisando que eu vá pra casa agora". Nesta oportunidade, não chegamos a conhecer nossas talvez-futuras-namoradinhas. Ambas nos deram bolo. Como já estávamos no cinema mesmo, fomos assistir a Pearl Harbor, para não perder a viagem. E ficamos brincando de Nostradamus, mesmo sem conhecer o fato que deu origem ao filme, acertando tudo o que iria acontecer na cena seguinte.

Mas, como diz aquele ditado, "água mole em pedra dura, tanto bate até que fura", a verdade é que foi através do mIRC que conheci a mulher da minha vida. Passamos anos conversando virtualmente, sem nunca marcar um encontro. Talvez por causa da timidez que nos dominava. O engraçado é que nossas conversas eram inocentes, não havia, nenhum de nós tinha "segundas intenções". Era mesmo somente amizade, gostávamos de conversar um com o outro. Nos divertíamos bastante e dividíamos nossos problemas e decepções ― inclusive as amorosas! Talvez essa tenha sido a razão de nunca termos proposto um encontro: o mundo real poderia fazer com que nossa amizade esfriasse, com que nossas conversas se tornassem monótonas.

O fato é que não se pode escapar do destino e, no fim de 2002, na primeira fase de uma entrevista de emprego ― aquela, da dinâmica de grupo ―, descobrimos nossas identidades secretas, totalmente por acaso. A amizade continuou e só fez aumentar, a partir de então. Finalmente, no fim de 2004, nossa história juntos teve início.

No fundo, no fundo, vivo um amor que teve origem em conversas virtuais e foi crescendo e ultrapassando as barreiras internéticas até se transformar num amor real, de carne e osso. É fato que poucas são as histórias românticas virtuais que dão certo, mas algumas, felizmente, vencem as dificuldades e as distâncias e duram por muito tempo. A diferença, entre amores virtuais e amores reais, é só o meio. O sentimento é o mesmo.


Rafael Rodrigues
Feira de Santana, 5/5/2009


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Terra, chão de primavera de Elisa Andrade Buzzo
02. O risco de se tornar um sem-noção de Marta Barcellos
03. A arte de narrar a História de Marcelo Spalding
04. Sincretismo imprevisível de Elisa Andrade Buzzo
05. O homem-show da língua alemã de Franco Caldas Fuchs


Mais Rafael Rodrigues
Mais Acessadas de Rafael Rodrigues em 2009
01. Meus melhores livros de 2008 - 6/1/2009
02. Sociedade dos Poetas Mortos - 10/11/2009
03. Indignação, de Philip Roth - 27/10/2009
04. No line on the horizon, do U2 - 24/2/2009
05. A resistência, de Ernesto Sabato - 15/9/2009


Mais Especial Amor na Internet
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
25/5/2009
07h41min
"É sempre bom lembrar/ Que um copo vazio/ Está cheio de ar/ Que o ar do copo ocupa o lugar do vinho/ Que o vinho busca ocupar o lugar da dor/ Que a dor ocupa a metade da verdade/ Da verdadeira natureza interior/ Uma metade cheia/ Uma metade vazia/ Uma metade tristeza/ Uma metade alegria/ A magia da verdade/ Inteira ao todo poderoso Amor." Quando o seu conterrâneo, Gilberto Gil, escreveu essa composição, a computação ainda era na base dos "Cartões Perfurados". A diferença, hoje, é apenas a existência da internet, pois essa Relatividade Sentimental do Gil apenas seguiu a Lei de Lavoisier.
[Leia outros Comentários de Dalton]
25/5/2009
09h50min
Muito legal o texto! A internet também tem ajudado a diminuir as distâncias dos corações apaixonados... Pessoas que se conheceram em barzinhos nas férias, festas de amigos, coisas assim podem manter contato via net, apesar de toda a distância, e matar um pouquinho da saudade, além de poder dividir horas juntos, estudando, via web cam, lendo livros, rindo, tudo sem gastar muito. Ai, ai, os corações apaixonados! =)
[Leia outros Comentários de Juliany Luz]
23/3/2010
22h55min
Amei o texto e me identifiquei com ele, pois vivo no momento uma paixão assim... O encontro ainda não se deu por minha causa, pois temo que haja uma decepção de ambas as partes. Da parte dele, hummm... Diz ele estar muito certo de que isso jamais ocorrerá... bom... eu não sei... Na dúvida, prefiro continuar vivendo esse amor na virtualidade, até que eu não me aguente e corra para encontrá-lo!!! Detalhe importante: moramos próximos um do outro, mas cadê a coragem? Temo perdê-lo caso haja decepção de uma ou de ambas as partes... Já marquei com ele várias vezes, mas chega na hora "H" e eu acabo desistindo. Mas tenho sofrido muito com isso. Enfim, seja o que Deus quiser, beijos!
[Leia outros Comentários de fernanda flores]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




SELVA E CHUVA
ANTONIO DE PADUA / SILVA
ATUAL
(1992)
R$ 9,00



GAIOLA ABERTA 1624-2004
DOMINGOS PELLEGRINI
BERTRAND BRASIL
(2005)
R$ 12,00



A VIDA DO HOMEM E DA MULHER NO LAR
JAIME MONTEIRO DE BARROS
OFFICINAS GRAPHICAS ATC
(1938)
R$ 50,00



COMENTÁRIOS AO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL - VOLUME 8
TEORI ALBINO ZAVASCKI (CAPA DURA)
REVISTA DOS TRIBUNAIS
(2000)
R$ 26,28



A COZINHA FRANCESA DE MIREILLE DE RICHTER: NOVAS RECEITAS
MIREILLE DE RICHTER
L&PM
(1994)
R$ 25,00



MANAGEMENT OF CHRONIC OBSTRUCTIVE PULMONARY DISEASE
D. S. POSTMA / N. M. SIAFAKAS
EUROPEAN RESPIRATORY SOCIETY M
(1998)
R$ 50,00



ANJOS NEGROS
JEAN EUGÈNE MOUCHÈRE
NOVESFORA
(2013)
R$ 25,90



O LIVRO DE OURO DOS MISTÉRIOS DA ANTIGUIDADE
PETER JAMES & NICK THORPE
EDIOURO
(2001)
R$ 20,00



A LENDA DE MERLIN
MICHEL RIO
PAZ E TERRA
(1990)
R$ 14,88



OLHOS DE ESPANTO
NINA SCHILKOWSKY
JAGUATIRICA
(2015)
R$ 29,00





busca | avançada
45185 visitas/dia
1,2 milhão/mês