A profundidade aparente do concreto | Elisa Andrade Buzzo | Digestivo Cultural

busca | avançada
60133 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quinta-feira, 30/4/2009
A profundidade aparente do concreto
Elisa Andrade Buzzo

+ de 3800 Acessos
+ 2 Comentário(s)


foto: Sissy Eiko

perspectiva das coisas é relativa. em vez de andar em rodas, a pé, cruzando o viaduto mais serpente da cidade, acima das cabeças e no nível das janelas dos prédios modernistas e históricos, cortando ruas, encontrando o caminho otimizado entre o bairro e o centro, só mesmo aos domingos para ouvir a voz das pessoas como em cidadezinha do interior, agora dá pra entender porque a fofoca corre solta, é porque a voz não é engolida pelo motor dos autos, ressoa comprida até os ouvidos menos atentos, ainda assim, a visão das coisas não é das mais longas, o altino arantes desponta como envolto em bruma, é a névoa das manhãs claras, enfim, já é não é mais tão cedo assim, mas para o homem da cidade grande a manhã se prolonga, indefinidamente, rasa, basta chegar na padaria às oito e meia e não haver ninguém, só mesmo o pastor que chega de carro para pegar doações, um saco lotado de pães e a mulher que compra apenas cigarros, entra apressada no carro e pressiona um entre os lábios, satisfação e alívio, mas é na direção contrária da manada que se tem essas sensações, quando se é sugado pela via expressa, rota do abismo rumo ao desconhecido num abre-alas de fileiras de prédios, não se sabe se eles reverenciam a manhã ou se são os transeuntes que se curvam diante de sua beleza moderna, suas janelas largas e varandas amplas, e desfilam cachorros passeando com seus donos, gente que quer fazer um exercício matinal, diversas classes sociais, moradores de rua vivendo em comunhão na duração de uma balada no passeio público, num lapso de tempo entre os acordados e os desacordados, na saída do arouche é hora de descer sem o frio na barriga que a velocidade ocasiona e reconhecer o lixo espalhado pelas ruas e calçadas, resquícios ainda em decomposição de uma noite maldormida, ambiente de armistício, início de calmaria, é só achar a ordem das coisas natural e acreditar que o que importa é a cidade acolher a todos, ceder lugar aos excluídos enxotados dos bairros, sem perspectiva é que amanhecem os bêbados e se inicializam os brutos, a doceria já está aberta, mas não há dinheiro para bombas de chocolate, nem munição, e quando sua imagem se torna triste e desafiadora, o centro se abre em esplendor de praça da república, domingo, dia de feira de selos, notas, álbuns de figurinhas, pedras pouco preciosas e um enorme jacaré de couro negro resplandecendo o sol se empinando me lembra a cuca que encontro com seu sorriso de escárnio atrás do segurança da biblioteca, prometo voltar todos os dias para ler, ao menos os clássicos da bom-livro quando reconheço a encantadora fonte minúscula, o papel pardo mofado e a indefectível capa preta com belas e duvidosas ilustrações das heroínas românticas da literatura, til, senhora, lucíola, diva sentarei com vocês na poltrona de couro negro, sem encarar as bibliotecárias que colocam a conversa em dia de todos os dias iguais, ao lado da cristaleira com o terno e o colete de monteiro lobato, inspirando seu sonho de petróleo, mofo e uma decadência agradável nessa biblioteca infantil, que expõe os personagens do sítio do pica-pau amarelo e que de crianças neste domingo ensolarado não tem nada, algumas pessoas no telecentro, outras lendo nas mesas como gatos modorrentos, mesmo a luz atravessa com dificuldade os vidros desta biblioteca que parece estar ali como mera obrigação, para constatar que o espaço público acabou e se vive dos resquícios de sua glória, no parquinho adjacente moradores de rua guardam seus pertences, há uma base da polícia militar no mesmo quarteirão e reina, num orgulho disfarçado pelos funcionários, uma paz absoluta na iminência de ser quebrada, cidadãos em marcha, sem identidade, adiante o cenário é de campo de batalha pausado ou de uma guerra civil prestes a eclodir, uma penugem velha de carnaval desponta das primeiras lojas, gritos de ofertas roucas, um mar de gente descendo e se remexendo pela ladeira porto geral, se infiltrando pelos corredores entupidos da galeria pajé e do shopping oriental, onde o entregador traz as marmitas chinesas com rashi, avisos em versão bilingue ao lado das escadas rolantes quebradas, lojistas fumam e olham com indiferença para aquele ir e vir em massa dos consumidores, conversam entre si neste mundo paralelo e por que não subterrâneo, que se eleva em horário comercial, deixando um rastro colorido de retalhos, aos chineses e coreanos se juntam comerciantes árabes, nordestinos, uma parafernália eletrônica, cremes victoria's secret, secadores de cabelo, camisas lacoste e tudo o que a imaginação num jorro de mercadorias empilhadas puder conter, os bolivianos ficam com o chão das ruas nas quais já não passam carros, mas se estendem as echarpes para o desejo de inverno, em cada esquina aflora das caixas de som dos vendedores de cd pirata música indiana, e as músicas são constantemente cortadas e substituídas por outros hits do passado porque nada é inteiriço, basta se contentar com a metade ou a cópia, afinal, onde está o verdadeiro e o real? o som espalha o cheiro acre de final de feira, enquanto na sarjeta embalagens plásticas são levadas pela sutil correnteza formada por um líquido escuro, turvando a visão e impedindo a noção da profundidade das coisas, a


Elisa Andrade Buzzo
São Paulo, 30/4/2009


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Caminhos para a esquerda de Celso A. Uequed Pitol
02. O Oeste Selvagem de Marilia Mota Silva
03. Gabo, os escritores e a política de Wellington Machado
04. A viagem e a experiência de Marta Barcellos
05. A natureza selvagem da terra de Elisa Andrade Buzzo


Mais Elisa Andrade Buzzo
Mais Acessadas de Elisa Andrade Buzzo em 2009
01. Inútil, o filme e a moda que ninguém vê - 22/1/2009
02. USP: 75 anos de histórias várias - 12/2/2009
03. A Mulher Invisível ou a literatura como salvação - 20/8/2009
04. Polly - 28/5/2009
05. A profundidade aparente do concreto - 30/4/2009


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
3/5/2009
10h22min
Ter os olhos nas pedras do concreto, sem o mergulho das relvas orvalhadas de um jardim... Não apreciar o canto dos pássaros, não entender das doces manhãs nas quais podemos saborear os nossos frutos frescos, os nossos chás de hortelãs e camomila, e saber que há um acompanhamento do som de viola, sabendo que este é o cenário de beleza que começa a faltar também no interior do Estado. E vai ficando nostálgico, falta a alegria da natureza pra enfeitar o concreto. Duro, frio, triste e amargo - obviamente num sentido figurado...
[Leia outros Comentários de Manoel Messias Perei]
3/5/2009
12h34min
Querida Elisa, muito obrigado pela flânerie que o seu texto me proporcionou. Que delícia, numa bela manhã de domingo, ler um texto tão encantador, sobretudo por descrever a minha amada SAMPA! bjs do Sílvio Medeiros. Campinas, é outono de 2009.
[Leia outros Comentários de Sílvio Medeiros]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




FUN WITH SCIENCE 46 ENTERTAINING DEMONSTRATIONS
GEORGE BARR
DOVER
(1994)
R$ 15,00



PHILOSOPHIES ET RELIGION TOME V
FERNAND CHAUVET-DUSOUL
PRESSES UNIVERSITAIRES DE FRAN
(1941)
R$ 30,00



ENGLISH GRAMMAR IN USE WITH ANSWERS
RAYMOND MURPHY
CAMBRIDGE UNIVERSITY PRESS
(2001)
R$ 20,00



CONVERSA DE HOMEM
MORTON H. SHAEVITZ
SARAIVA
(1991)
R$ 10,58



HISTÓRIA UNIVERSAL VOLUME 5º - H G WELLS
H G WELLS
CIA EDIT NACIONAL
(1970)
R$ 4,90



GUIA DEL RIONE BORGO - A CURA DEL COMITATO MIRABILIA
MARIA LUISA MESSERI
MANUZIO
R$ 35,00



FATOR X Nº 21 - NOVEMBRO / 98
MARVEL COMICS
ABRIL
(1998)
R$ 7,00



O MAIOR MILAGRE DO MUNDO
OG MANDINO
RECORD
R$ 6,56



EL NIHILISMO: PELIGRO DE NUESTRO TIEMPO
HEINTICH FRIES
HERDER
(1967)
R$ 45,28



LITERATURA HISTÓRIA E TEXTO 2
SMIRA YOUSSEF CAMPEDELLI
SARAIVA
(1994)
R$ 15,00





busca | avançada
60133 visitas/dia
1,1 milhão/mês