Jornalismo domina Feira do Livro de Ribeirão | Luiz Rebinski Junior | Digestivo Cultural

busca | avançada
44947 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quarta-feira, 1/7/2009
Jornalismo domina Feira do Livro de Ribeirão
Luiz Rebinski Junior

+ de 2400 Acessos

A programação do último fim de semana da 9ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto, realizada de 18 a 28 de junho, endossou o crescente interesse, do mercado editorial e do público brasileiro, pela chamada literatura de não-ficção. Em um momento de contestação do trabalho jornalístico, autores que misturam a técnica investigativa da boa reportagem com recursos literários atraem cada vez mais a atenção do público.

Se a Flip (Festa Literária Internacional de Paraty) este ano tem Gay Talese, o grande nome do new journalism, pela cidade do interior paulista pisaram alguns dos melhores repórteres, que carregam no nome o status de autor, do país. De José Hamilton Ribeiro (nosso homem no Vietnã) a Fernando Morais (biógrafo sempre à procura da polêmica perfeita), passando por Zuenir Ventura (totem do jornalismo de ideias), a Feira de Ribeirão, com uma mescla inteligente de shows populares e eventos culturais, atraiu quase 400 mil pessoas (em uma cidade de 600 mil habitantes) para ver, ouvir e sentir literatura.


Zuenir Ventura no Salão de Idéias

É claro que nossa literatura não vive apenas de jornalistas com veleidades literárias. Representando a boa prosa, estiveram por lá Milton Hatoum, Cristovão Tezza, Márcio Souza, Marçal Aquino, Moacyr Scliar, Carlos Heitor Cony e Marcelo Rubens Paiva, entre outros. Um time da pesada de escritores já clássicos. Clássicos até demais. A lacuna na programação ficou por conta da nova geração de autores, desprezada pela organização. Dos rostos mais novos da nossa literatura, só se viu por lá Marcelo Mirisola, Michel Laub e Lourenço Mutarelli, que os mais ligados ao hype literário não chamariam de "novos".

Mas no último fim de semana do evento, quando este repórter sujou os sapatos na terra avermelhada de Ribeirão (eu pensava que esse tipo de piso era exclusividade do norte paranaense!), o assunto girou mesmo em torno das grandes reportagens, da relação do escritor/jornalista com seus personagens/fontes e, claro, do fim da obrigatoriedade do diploma para o exercício do jornalismo.

Fernando Morais, em uma conversa no saguão do hotel, explicava-me como será o Projeto de Lei que vai assegurar o direito de qualquer cidadão, desde que o faça com respeito e método, de escrever sobre a vida de pessoas públicas. Chamada de "Lei das Biografias", o projeto tramita no Congresso Nacional e aguarda para ser votado pela Câmara de Deputados. Autor da biografia de Paulo Coelho, O mago, Morais, assim como outros biógrafos de peso, como Ruy Castro, teve um de seus trabalhos, Na toca dos Leões, proibido de circular a pedido de um deputado, citado na obra. Posteriormente o livro foi liberado. "Na época, fui impedido até mesmo de falar sobre o livro, sob pena de pagar R$ 5 mil toda vez que abrisse a boca", relembrou Morais indignado.


Fernando Morais

Já Guilherme Fiuza saciou a curiosidade de uma plateia que lotou os cinemas para ver um filme recheado de atores globais, mas que não havia lido o livro, Meu nome não é Johnny, em que a história foi originalmente contada. Em uma rápida enquete, em um salão lotado, o mediador do papo, o veterano jornalista Afonso Quartim de Morais, constatou aquilo que era fácil de constatar: as pessoas vão mais ao cinema do que leem ou compram livros (apenas duas pessoas no auditório tinham lido a obra). O que Fiuza achou normal, "pois isso não é um fenômeno apenas brasileiro", disse. Seu livro, que antes de virar filme já tinha uma carreira respeitável, para os nossos padrões, nas livrarias, com 10 mil exemplares vendidos, consolidou-se como best-seller depois que Selton Mello e Cléo Pires estrelaram Meu nome não é Johnny no cinema. Depois do filme, o livro vendeu outros 25 mil exemplares, já com os atores na capa, claro.

Jornalista oriundo da mídia impressa (trabalhou no Jornal do Brasil e n'O Globo), Fiuza revelou que, para fazer o livro, sua experiência como repórter investigativo e o traquejo para contar histórias, aprendido nas redações, foram essenciais. Um dos editores do site NoMínimo, que fez história na internet brasileira, o jornalista afirmou que a experiência na Web mostrou que não existe uma "linguagem da internet". "Isso não existe. As pessoas nos perguntavam 'e aí, qual vai ser a linguagem do site?'. A linguagem do jornalismo, do bom jornalismo, era o que respondíamos".

Horas depois, Marcelo Rubens Paiva, também jornalista, respondia insistentes perguntas que associavam sua literatura ao trabalho jornalístico. Sobre o diploma, assunto que permeou grande parte das discussões, Paiva fez duras críticas às faculdades de jornalismo e disse que jornalismo se aprende nas redações. "Na USP, onde estudei, não aprendi absolutamente nada de jornalismo. Nem pauta eu sabia o que era. Só fui conhecer a profissão nos lugares onde trabalhei, na Folha de S. Paulo, na TV Cultura etc.". Sobrou até para os professores de escolas de jornalismo. "No jornalismo, os melhores profissionais estão nas redações, não nas universidades. Na USP, quando estudei lá, meus professores eram todos acadêmicos que nunca entraram em uma redação".

Mas teve quem não gostou do domínio de temas jornalísticos nas mesas da Feira. Marcelo Mirisola, por exemplo, disse pouco se importar se o diploma é obrigatório ou não. Mas criticou a intromissão, na literatura, de jornalistas "que se dizem escritores". "Há muito jornalista que escreve biografia ou livro-reportagem e que se diz escritor. Essa ânsia por pesquisa está atrapalhando a literatura. O autor precisa viver, não pesquisar". Entre os jornalistas que não considera escritores, Ruy Castro foi o mais citado. "Em O anjo pornográfico, o Ruy Castro compra todas as versões do Nelson Rodrigues". Sobre sua literatura, Mirisola disse se orgulhar do fato de seus leitores confundirem, em seus romances e contos, o escritor e o personagem. "Se consegui botar essa dúvida no leitor, já me sinto satisfeito".

Com mais de 100 autores presentes em dez dias de evento, a Feira do Livro de Ribeirão conseguiu alcançar seu objetivo: tornar-se um evento nacional. O principal palco dos escritores, o Salão de Idéias, mesmo que tenha pecado pela falta de foco nos bate-papos, conseguiu suscitar boas discussões, botando o combalido jornalismo nacional no primeiro plano de um evento literário.


Luiz Rebinski Junior
Curitiba, 1/7/2009


Mais Luiz Rebinski Junior
Mais Acessadas de Luiz Rebinski Junior em 2009
01. Reinaldo Moraes fala de sua Pornopopéia - 2/12/2009
02. As cartas de Dostoiévski - 30/9/2009
03. O primeiro parágrafo - 24/6/2009
04. Tarantino e o espírito do tempo - 28/10/2009
05. Dalton Trevisan revisitado - 29/7/2009


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




INOCÊNCIA - COLECAO TRAVESSIAS
VISCONDE DE TAUNAY
MODERNA
(1998)
R$ 8,00



O ESPIÃO INVISÍVEL
MARK FOWLER
SCIPIONE
(1993)
R$ 8,88



85 VEZES SILVIO SANTOS AS MELHORES CARICATURAS DO REI DOS DOMINGOS
VÁRIOS AUTORES
ASTRAL
(2016)
R$ 27,44



GUIA PORTUGAL. O GUIA DE VIAGEM MAIS FACIL DE USAR
VÁRIOS AUTORES
PUBLIFOLHA
(2009)
R$ 70,00



A PSICOLOGIA DO ANORMAL E A VIDA CONTEMPORÂNEA
JAMES C. COLEMAN
PIONEIRA
(1973)
R$ 60,00



SEMPRE SERÁS LEMBRADA
JOSUÉ MONTELLO
NOVA FRONTEIRA
(1999)
R$ 7,48



MONTEIRO LOBATO VIDA E OBRA TOMO I
EDGARD CAVALHEIRO
COMPANHIA NACIONAL
(1956)
R$ 14,00



ESTORIAS PARA CRIANÇAS QUE OS ADULTOS DEVEM LER ESCONDIDOS
RICARDO BANDEIRA
DO AUTOR
(1977)
R$ 5,00



PAIXÃO E CRIME O PROCESSO DO DR. JACCOUD
CARLOS LACERDA
NOVA FRONTEIRA
(1965)
R$ 10,00



ECLIPSE
STEPHENIE MEYER
INTRÍNSECA
(2008)
R$ 34,90
+ frete grátis





busca | avançada
44947 visitas/dia
1,2 milhão/mês