Questões de Honra | Guilherme Pontes Coelho | Digestivo Cultural

busca | avançada
42881 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quarta-feira, 9/9/2009
Questões de Honra
Guilherme Pontes Coelho

+ de 2400 Acessos

O primeiro livro de Louis Begley que li foi o mais recente, Questões de Honra (tradução de Matters of Honor; Companhia das Letras, 2009, 424 págs.). Uma descoberta tardia, é verdade. Ele é publicado já há alguns anos aqui pela Companhia das Letras e é um dos grandes nomes vivos da literatura americana. Curioso não o ter conhecido antes. Deve ser, é claro, obra dos demônios da leitura, porque ele me apareceu no momento exato, naquele momento em que a gente pensa: "Eu queria ler um livro assim, assim e assado". Pronto, ele me apareceu um dia, enquanto perambulava pela Livraria Cultura, depois de comprar livros infantis pra minha filha.

Olhei a capa de Matters of Honor e achei meio Scott Fitzgerald. Os capistas de hoje merecem todos os elogios do mundo pela criatividade. A capa da edição paperback da Ballantine Books é simples: um recorte de foto, na qual se veria um casal; pelo colarinho dele e pelo aplomb do corte de cabelo de ambos a gente já percebe que eles pertencem, ou parecem pertencer, ao grand monde ― e o pouco de ação que se vê na foto (ele, de costas pra nós, ao ouvido dela, que está de frente, mas de quem não vemos o rosto) é mesmo um recorte da relação entre alguns personagens do livro.

Confesso, porém, que não foi a capa singela e criativa o fator determinante pra comprar este até então inédito autor na minha biblioteca. Foi a frase "reinvention is a bargain with the devil", do breve comentário na quarta-capa. Nem li tudo. Caí com a vista nessa frase e meti o livro na cestinha.

A história é a seguinte. No início dos anos 50, três calouros em Harvard, futuros amigos, se conhecem na hora de dividir o dormitório. Archie, Sam, Henry. O destino não jogou dados na hora de os escolher como colegas de quarto. Estes três rapazes, aparentemente tão diferentes entre si, fariam toda a diferença na vida uns dos outros.

Archibald P. Palmer III, o Archie, não é exatamente o rapaz nobre e bem-nascido que a pompa do nome com algarismos romanos indica. Filho de pai militar e mãe dona de casa, cresceu pulando de país em país, de acordo com os postos para os quais seu pai era designado. Aprendeu boas maneiras, sim, mas não exatamente em casa: numa obscura escola escocesa. Este conhecimento lhe será muito útil quando se mudar para Harvard e passar a viver com Sam e Henry. Ele desejava o glamour da riqueza. Ele era objetivo quanto ao que deveria aprender, ou fingir aprender, para se tornar um bon vivant. Era a vida que queria. Ele não tinha grandes grilos com seu passado. Dos três, ele parecia ser o que mais bem administrava o passado e os pais, parecia ser resignado (no último parágrafo você entenderá por que o verbo "parecer" é tão recorrente nesta coluna). Seus colegas são o oposto disso.

Sam Standish, o narrador, vem de uma rica família de New England. Nunca viveu sob a conta militar de Archie, nem passou pelas privações de Henry. Era rico. Sua chegada em Harvard, por sinal, foi viabilizada por um fundo que um padrinho lhe deixou. Aliás, não só Harvard foi possível graças a esse dinheiro. Sua vida também. Ele não precisaria trabalhar, se quisesse, e ainda manteria, de certa forma, o status com qual nascera. Claro, esse fundo não veio, digamos, de graça. Numa cena constrangedora, Sam é informado, sem rodeios nem alardes, que é filho adotivo, logo depois de ser "presenteado" com o tal fundo do padrinho morto. O sr. Hibble, o administrador do fundo, o colocou a par das duas coisas com o mesmo tom de voz, a mesma brevidade.

Mesmo antes disso a relação de Sam com os pais não era das mais familiares. Agora, sabendo que aquele casal que bebe demais e que não é bem visto pela família Standish não são seus pais de verdade, Sam passou a se sentir mais à vontade para não lhes dar atenção. Não eram seus pais, nem deles precisaria para se manter. É inexplicável, porém, que ele tenha os traços fisionômicos da família. Ele, o pai, o primo George, o tio... todos eles se parecem.

O terceiro colega é Henry White. Na verdade, o livro é ele. Ele é tão amigo de Sam quanto de Archie e a história dele, desde o primeiro parágrafo do romance, que será contada.

Henry nasceu na Polônia e é judeu. Seu nome, quando chegou na América, era Henryk Weiss. Passou por severas privações e, aparentemente, intoleráveis sofrimentos por causa do Holocausto. Chegou nos Estados Unidos determinado a se reconstruir e a se livrar de tudo o que o judaísmo lhe fez passar. Porém, a família, sobretudo a mãe, faz questão de lembrá-lo da coisa que ele mais quer suplantar, seu passado judeu. Assim, ele tem tanto a frustração com passado de Sam, como o projeto de autorreinvenção de Archie, só que numa versão hipertrófica. Além do mais, é um jovem de inteligência brilhante. Todos esses elementos juntos fazem dele o elo entre os amigos e o objeto de curiosidade de todos.

Questões de Honra é a história da amizade entre esses rapazes, Henry, o advogado bem-sucedido; Archie, o trágico businessman; e Sam, o narrador, que se tornaria um renomado romancista.

Este narrador, na verdade, foi o que mais me chamou atenção. Era este tipo de narrador que eu queria conhecer. Um narrador "em segundo plano". Sam está mais preocupado em narrar a vida de Henry e dos três amigos em comum do que falar de si próprio. Noutras passagens do livro, ele dedica mais atenção ao que acontece em volta do que ao que ele mesmo pensa, ou, melhor ainda, sente. Porém, por melhor observador que seja, seus personagens, sobretudo Henry e Archie, não são de forma alguma transparentes, por isso ele supõe muito do que narra. Ambos dissimulam as pessoas que são; o mesmo que ocorre com o próprio Sam, não só em relação à sua condição bastarda e à família que inspira pouco respeito, mas quanto à própria sexualidade.

A história é quase uma junção cronológica de impressões captadas por Sam, ora fortes, ora fracas; impressões que também são o que ele diz de si. Ele passará anos fazendo terapia, da qual o leitor não saberá nada. Ele será um romancista famoso, mas sua obra é mencionada apenas superficialmente, e mesmo assim só quanto ao status que ser escritor vendável tem nos meios em que Sam vive.

Assim, os personagens têm segredos patentes que fingem não existir ― inclusive o próprio narrador. Curioso é notar que o narrador, justamente um escritor, narra de maneira simples, ora precisa, ora lacônica, mas sempre sem afetações. Uma peça de ficção narrada sem "literatices" por um personagem-escritor. Perfeito.

Tudo é visto por Sam pelo que parece ser ou parece ter sido, sem chance de certezas absolutas porque a verdade é inviável. De quem ele é filho de fato? Como foi a maldita vida de Henry no Holocausto? Qual o demônio interior de Archie? São cinco décadas de uma história feita de amizades inabaláveis, segredos, fantasmas passados, silêncios e intenções indisfarçáveis. Como a vida.

Nota do Autor
Há muitas semelhanças entre Henry e Sam e o próprio autor, Begley. Não mencionei nenhuma delas porque escolhi deliberadamente falar da obra em si.

Para ir além






Guilherme Pontes Coelho
Brasília, 9/9/2009


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Dostoiévski era um observador da alma humana de Luiz Rebinski Junior
02. Personagens secundários em séries de Rafael Fernandes
03. Verão, de J.M. Coetzee de Daniel Lopes
04. O Código de Defesa do Consumidor e Maradona de Daniel Bushatsky
05. Projeto Itália ― Parte II de Eduardo Mineo


Mais Guilherme Pontes Coelho
Mais Acessadas de Guilherme Pontes Coelho em 2009
01. A morte de Michael Jackson, um depoimento - 5/8/2009
02. Exógeno & Endógeno - 4/11/2009
03. Entre a simulação e a brincadeira - 11/3/2009
04. Meu assassino - 10/6/2009
05. Sobre escrever a História - 17/6/2009


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




OUTERNET - VIAGEM NO TEMPO
STEVE BARLOW; STEVE SKIDMORE
ROCCO
(2006)
R$ 8,02



GLOSSÁRIO GEOLÓGICO
VICTOR LEINZ
COMPANHIA EDITORIAL NACIONAL
(1982)
R$ 10,00



HOMENS E MELODIAS (COMPOSITORES E CANÇÕES)
LEONARD A. PARIS
ITATIAIA
(1960)
R$ 15,00



MOVIMENTOS POPULARES NA IDADE MÉDIA - COLEÇÃO DESAFIOS
JOSÉ RIVAIR MACEDO
MODERNA PARADIDÁTICO
R$ 20,00



BODY FOR LIFE
BILL PHILLIPS
MANOLE
(2000)
R$ 17,00



CALCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL - 02 VOLUMES
N. PISKUNOV
MIR
(1973)
R$ 40,00



A APARIÇÃO DO DEMÔNIO NA FÁBRICA ORIGENS SOCIAIS DO EU DIVIDIDO NO SUBÚRBIO OPERÁRIO
JOSÉ DE SOUZA MARTINS
34
(2008)
R$ 30,00



DA PROPRIEDADE DAS MINAS E JAZIDAS
VERA DE SÃO PAULO
BRASILEIRA DE DIREITO
(1974)
R$ 12,00



ARTEMIS FOWL - O MENINO PRODÍGIO DO CRIME
EOIN COLFER
RECORD
(2001)
R$ 10,00



O VIOLINO E OUTROS
LUIZ VILELA
ATICA
(1995)
R$ 10,00





busca | avançada
42881 visitas/dia
1,2 milhão/mês