Bobagem | Adriana Donatello | Digestivo Cultural

busca | avançada
28584 visitas/dia
1,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
>>> Meninos, eu vi o Bolsonaro aterrando
>>> Manual para revisores novatos
>>> A Copa, o Mundo, é das mulheres
Colunistas
Últimos Posts
>>> Brandenburg Concertos (1 - 6)
>>> 100 nomes da edição no Brasil
>>> Eu ganhei tanta coisa perdendo
>>> Toda forma de amor
>>> Harvard: o que não se aprende
>>> Pedro Cardoso em #Provocações
>>> Homenagem a Paulo Francis
>>> Arte, cultura e democracia
>>> Mirage, um livro gratuito
>>> Lançamento de livro
Últimos Posts
>>> João Gilberto: o mito
>>> Alma em flor
>>> A mão & a luva
>>> Pesos & Contra-pesos
>>> Grito primal II
>>> Calcanhar de Aquiles
>>> O encanto literário da poesia
>>> Expressão básica II
>>> Expressão básica
>>> Minha terra, a natureza viva.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Christian Barbosa no MitA
>>> Obama e o oba-oba
>>> E se Amélia fosse feminista?
>>> O que é ser jornalista?
>>> Toda forma de amor
>>> O filósofo da contracultura
>>> Oderint Dum Metuant
>>> Beleza e barbárie, ou: Flores do Oriente
>>> A fragilidade dos laços humanos
>>> A fragilidade dos laços humanos
Mais Recentes
>>> Trotski - O Profeta Banido de Isaac Deutscher pela Civilização Brasileira (1984)
>>> Nos Tempos de Getúlio: Da Revolução de 30 ao Fim do Estado Novo de Sonia de Deus Rodrigues Bercito pela Atual/ Sp. (1995)
>>> De Getulio a Getúlio: o Brasil de Dutra e Vargas (1945 a 1954) de Francisco Fernando Monteoliva Doratioto (e outro) pela Atual/ Sp. (1995)
>>> Indústria, Trabalho e Cotidiano: Brasil (1889-1930) de Maria Auxiliadora Guzzo de Decca pela Atual/ Sp. (1996)
>>> Indústria, Trabalho e Cotidiano: Brasil (1889-1930) de Maria Auxiliadora Guzzo de Decca pela Atual/ Sp. (1991)
>>> Império do Café: a Grande Lavoura do Brasil (1850 a 1890) de Ana Luiza Martins pela Atual/ Sp. (1995)
>>> Império do Café: a Grande Lavoura do Brasil (1850 a 1890) de Ana Luiza Martins pela Atual/ Sp. (1994)
>>> Independência Ou Morte: a Emancipação Política do Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos /Lui Affonso Seigneur de Albuquerque pela Atual/ Sp. (1992)
>>> Código da Vida - Fantástico Litígio Judicial de Uma Família de Saulo Ramos pela Planeta (2008)
>>> Independência Ou Morte: a Emancipação Política do Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos /Lui Affonso Seigneur de Albuquerque pela Atual/ Sp. (1992)
>>> Independência Ou Morte: a Emancipação Política do Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos /Lui Affonso Seigneur de Albuquerque pela Atual/ Sp. (1991)
>>> O Império da Boa Sociedade: a Consolidação do Estado Imperial Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos / Marcia de A. Gonçalves pela Atual/ Sp. (1993)
>>> O Império da Boa Sociedade: a Consolidação do Estado Imperial Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos / Marcia de A. Gonçalves pela Atual/ Sp. (1993)
>>> O Império da Boa Sociedade: a Consolidação do Estado Imperial Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos / Marcia de A. Gonçalves pela Atual/ Sp. (1992)
>>> Contabilidade introdutória de Sergio Iudicibus, Stephen e outros pela Atlas (1977)
>>> Language Its Nature - Development and Origini de Otto Jespersen, (Prof. Univ. Coppenhagen)./ pela George Allen & UnwinnLtd/London (1949)
>>> El Espejo y La Lámpara: Teoría Romántica y Tradición Clásica de M. H. Abrams pela Eitorial Nova/ Argentina (1962)
>>> Clause Sauf Encaissement de Casimir Pajot pela Librairie Nouvelle de Droit Et de Jurisprudence (1891)
>>> Catolicismo para Leigos de John Trigilio e Kenneth Brighenti pela Altabooks (2008)
>>> Estudos Sobre Sucessões Testamentária de Orosimbo Nonato pela Forense (1957)
>>> Los Caminos Actuales de La Critica (Encadernado) de René Girard/ G. W. Ireland/ Jacques Leenhardt... pela Planeta/ Barcelona (1969)
>>> Instituições de Direito Civil Portuguez de M.A. Coelho da Rocha pela Garnier Livreiro (1907)
>>> Régimen Argentino de la Propiedad Horizontal de José A. Negri pela Arayú (1953)
>>> Enciclopédia de Cultura de Joaquim Pimenta pela Freitas Bastos (1963)
>>> Direitos de Família de Lafayette Rodrigues Pereira pela Freitas Bastos (1945)
>>> Demarcação Divisão Tapumes de Alfredo de Araujo Lopes da Costa pela Bernardo Alves S.A. (1963)
>>> Consultor Civil de Carlos Antonio Gordeiro pela Garnier (1913)
>>> El Derecho de Familia en La Legislacion Comparada de Luis Fernandez Clerico pela Hispano Americana (1947)
>>> Estudos de Direito Civil de Manoel Martins Pacheco Prates pela São Paulo (1926)
>>> Direitos Reaes de Garantia de J.L. Ribeiro de SouSa pela C. Teixeira
>>> Obrigações de Pagamento em Dinheiro (Três Estudos) de Paulo Barbosa de Campos Filho pela Jurídica e Universitária (1971)
>>> Teoria e Pratica dos Testamentos de Manoel Ubaldino de Azevedo pela Saraiva (1965)
>>> Les Groupements D' Obligataires de Albert Buisson pela Librairie Générale de Droit et de Jurisprudence (1930)
>>> Novo Código Civil Anotado Volume II ( Direito das Obrigações) de J.M.Leoni Lopes de Oliveira pela Lumen Juris (2002)
>>> Curso de Direito Civil ( Volume 6 ) Direito das Sucessões de Washington de Direito Monteiro pela Saraiva (1964)
>>> Curso de Direito Civil ( Volume 5 ) (Direto das Obrigações 2ª parte) de Washington de Direito Monteiro pela Saraiva (1991)
>>> Curso de Direito Civil ( Volume 4 ) Direito das Obrigações de Washington de Direito Monteiro pela Saraiva (2019)
>>> Curso de Direito Civil ( Volume 3 ) Direito das Coisas de Washington de Direito Monteiro pela Saraiva (1991)
>>> Curso de Direito Civil ( Volume 2 ) Direito Família de Washington de Direito Monteiro pela Saraiva (1992)
>>> Curso de Direito Civil ( Parte Geral) Volume 1 de Washington de Direito Monteiro pela Saraiva (1964)
>>> Usucapião de Imóveis de Lourenço Mario Prunes pela Sugestões Literárias S/A
>>> Instituições de processo Civil (Volume VI) de Caio Mário da Silva Pereira pela Forense (2007)
>>> Direito Civil Volume 6 de Silvio Rodrigues pela Saraiva (2004)
>>> O Pensamento Vivo de Einstein (Edição Ilustrada) de José Geraldo Simões Jr.: (Pesquisa e Tradução) pela Martin Claret (1986)
>>> Direito Civil Volume 2 de Silvio Rodrigues pela Saraiva (2002)
>>> Posse o Direito e o Processo de Guido Arzua pela Revista dos Tribunais (1957)
>>> Estudo da Posse e das Acções Possessorias de Leopoldino Amaral Meira pela Livraria Academica (1928)
>>> Acção Possessória de J.M. de Azevedo Marques pela São Paulo (1923)
>>> O Direito de Ação e o Modo de Execê-lo de Ataliba Vianna pela Forense (1969)
>>> O Pensamento Vivo de Darwin (Edição Ilustrada) de Eide M. Murta Carvalho (Pesquisa/Org. Tradução) pela Martin Claret (1986)
COLUNAS

Terça-feira, 27/11/2001
Bobagem
Adriana Donatello

+ de 4100 Acessos
+ 3 Comentário(s)

Outro dia, um amigo me disse uma das mentiras mais simpáticas que já ouvi. Eu estava no carro reclamando que falo sem parar o tempo inteiro, e que de vez em quando alguém devia me mandar calar a boca (aliás, esta é uma grande verdade). Aí ele me vem com a seguinte bravata: “Você fala muito, mas não fala bobagem”. Meu Deus!! O que é isso?? Tanto esforço para falar bobagem e esse fulano me sai com essa?! Logo ele, um cara tão sabido. Justo ele foi cair neste papo de que o que eu falo faz sentido?!

Eu me formei em psicologia. Resolvi trabalhar dentro de empresas porque afinal vocês sabem que é mais fácil estudar os bichos em cativeiro. Fiz meu estágio em um hospital psiquiátrico e toda quarta ao meio-dia meu pai ligava pra casa pra saber se eu já tinha chegado (“um dia você fica por lá”). Durante os poucos mas intensos meses em que freqüentei o Adauto Botelho, eu me aprofundei no estúpido hábito de pensar na vida. Chegar em casa, tomar banho e deitar na rede pra pensar na vida. Ficar lá, empurrando a rede com o pé, olhando ora para o teto ora para o tapete, procurando alguma coisa complicada que tomasse o meu pensamento até a hora de dormir. Com freqüência eu encontrava, naturalmente a tal “hora de dormir” ficava pra mais tarde e eu ficava lá rolando na cama, com a cabeça zunindo, pensando: ô bosta de vida...

Aí eu pensava nos pacientes do Adauto. Como eles tinham chegado lá, o que tinha acontecido com eles até a internação, por quê, quando, como foi. Como eles sofriam com a falta de respeito, de amor e de higiene naquela pocilga de hospital. Como eles se divertiam com a nossa cara, fingindo entrar em surto quando as estagiárias chegavam no pátio, comendo todo nosso chocolate, fumando todo o nosso cigarro e saindo dando risada. Aí eu pensava no Alienista (grande livro), como o ser humano é medíocre, como o Machado de Assis é genial, como as coisas mudaram tão pouco em 100 anos. Aí eu pensava que até hoje não li Memórias Póstumas de Brás Cubas. Aí eu pensava como o Paulo Francis faz falta. Aí eu pensava como preciso de um sapato novo. Aí eu pensava. Aí eu pensava. Aí eu pensava. Ai, ai, já são 3:30 da manhã e amanhã tem aula...

Eu ficava pensando em todas as coisas no universo e como elas se relacionam, e sempre terminava os pensamentos com: “Hump, saco...” Sabe aquele ditado que diz que quanto maior o seu conhecimento maior a sua ignorância? Que quanto mais você estuda mais você tem consciência do quão pouco você sabe? Que quanto mais você tenta digerir tudo que te acontece mais você enlouquece pensando que nunca vai conseguir? E aí no meio desta fase “cabeça em purê de batata”, eu tava lá enfiada num hospício.

Devo confessar que foi uma das fases mais peculiares da minha passagem por este planeta. Sabe aqueles dias em que você bebe um pouco mais do que a sua mãe gostaria, levanta chapado, sai andando e de repente tudo fica meio sem sentido? Proporção, profundidade, cor, som, conversas, nada é real. Pois então. Imagine sair numa rua qualquer num dia qualquer e de repente ser acometido por um súbito ataque de surrealismo misturado com efeitos de embriaguez (well, sem o enjôo da catchaça...). De repente todo mundo é estranho, as feições das pessoas ficam bizarras, as cores não combinam mais, os sons são distorcidos. Rapaz, devo dizer que eu passei uns meses com um pé de cada lado da sanidade mental... Passei a duvidar de tudo que eu via e achava mesmo que estava ficando louca.

Aí eu concluí que era tudo efeito do excesso de pensar na vida. Quanto mais você tentar mastigar mais você engasga, isso sim. Esse negócio de sanidade é uma bobagem. O normal é uma bobagem. Ele simplesmente não existe! Dentro do Adauto não tem nada que não tenha aqui fora. A gente passa a vida (piora muito quando se estuda psicologia) tentando encontrar o ponto médio da sanidade mental, a referência correta, a forma de existência em perfeito equilíbrio com o universo. Mas não há nada assim. Que coisa hein? A gente precisa enlouquecer para ver que é normal. Que normal é só isso mesmo e que de fato todo mundo é meio louco.

Quando eu contei pro tal amigo que um dia duvidei da minha sanidade mental ele riu. (Ainda não estou bem certa se riu de mim ou comigo. Se achou que “você ainda tem dúvida se é louca?” ou se foi mais para “começo a achar que você fala bobagem sim”... ) De qualquer jeito, eu acho mesmo que todo mundo já questionou sua normalidade pelo menos uma vez na vida. Se ainda não o fez, só está atrasado. E se esforçar para ser normal é a maior prova de mediocridade que uma pessoa pode apresentar. Questionar sempre seu papel, sua postura, suas preferências, celebrá-las, isso sim é bacana! Tirar tudo do lugar, estranhar, repensar, questionar, mesmo que se decida pelo que já estava. Mas é preciso tirar a poeira. Você já fez uma faxina? Não estou falando de passar um Perfex na TV e no som. Faxinão mesmo, daquelas que você tira tudo do lugar, põe tapete pra cima, arrasta o sofá (encontro as coisas mais espetaculares caídas atrás do sofá...). Nesta divertida ainda que cansativa tarefa, a gente sempre pensa em mil outros jeitos de colocar os móveis. E isso é legal, mesmo que no final do dia a gente volte com tudo para o lugar. As coisas ficam onde estavam mas estão arejadas, limpas. Não precisamos mudar a sala toda vez que fazemos faxina, mas é preciso arrastar os móveis sempre pra não juntar poeira.

A gente precisa delirar um pouco pra poder respirar. Precisa arejar o cérebro. Eu por exemplo estou sem dormir pensando se vou ter filhos ou se vou comprar um Porsche preto. Eu!! Que não tenho namorado e ando de ônibus...

Mas sabem como é. Eu penso demais.

E quem pensa demais fica meio louco e acaba falando bobagem.


Adriana Donatello
Vitória, 27/11/2001


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Nobel, novo romance de Jacques Fux de Jardel Dias Cavalcanti
02. Inquietações de Ana Lira de Fabio Gomes
03. O julgamento do mensalão à sombra do caso Dreyfus de Humberto Pereira da Silva
04. A Conquista de Nenhuma de Marilia Mota Silva
05. Entre livros e Moleskines de Marta Barcellos


Mais Adriana Donatello
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
27/11/2001
13h26min
Xará, adorei sua coluna! Você espelhou muita coisa que passa na minha cabeça também. Aliás, acho que na cabeça de todo mundo. Só que alguns encaram, outros fingem que não está acontecendo.
[Leia outros Comentários de Adriana Baggio]
27/11/2001
18h01min
Adriana, Uma vez li um texto da Ligia Fagundes Telles em que ela diz que o máximo que podemos fazer é manter nossa loucura em limites aceitáveis pela sociedade, assim não nos internam. Desde então eu tenho "disfarçado" a minha loucura. Sugiro que você faça o mesmo... :o) Muito legal o texto. Abraços, Ana
[Leia outros Comentários de Ana Veras]
30/11/2001
09h04min
Depois da leitura desse texto, errei até meu nome. Xáprálá. Eu sempre tive uma vontade louca de, uma dia, acordar e não falar nada com ninguém. Nunca mais. Só olhar e pensar. Mas, sabe como é, trabalho, filhos... O poir, é que o meu maior problema é, justamente, não conseguir parar de pensar! Não é um paradoxo? Gostaria imensamente de brecar minha cabeça, de vez em quando e, por outro lado, suspiro por uma vida calada, só de reflexões. Credo! Deve ser terrível. É melhor deixar isso para os sonhos, mesmo. Quanto aos loucos (nós?), acho que é uma pena, tanto talento humano encostado num canto, só porque não se "encaixam" no que a sociedade precisa. É um tremendo desperdício. Nem sei se a visão da loucura como doença é a mais acertada. Os médicos que me desculpem, mas é isso aí. (Meu pai é médico, nem por isso vou mudar minha opinião a esse respeito). Sonia Pereira.
[Leia outros Comentários de Sonia Pereira]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




PETIÇÕES & CONTRATOS - MODELOS - VOLUME 2
ANTONIO PÁDUA PINTO NETO
ESPLANADA
(2001)
R$ 120,00
+ frete grátis



A GRANDE PARTIDA : ANOS DE CHUMBO 2ª ED. + DVD
FRANCISCO SORIANO
PLENA EDITORIAL
(2010)
R$ 35,00



REDES E APOIO SOCIAL
ANDREIVNA KHARENINE SERBIM UND LISIANE PASKULIN
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 314,00



IT GIRL 5: GAROTA DE SORTE
CECILY VON ZIEGESAR
GALERA RECORD
(2010)
R$ 37,99



PEQUENO DICIONÁRIO DO PERFEITO AUTOMOBILISTA
CHRISTIAN VEBEL
GRIJALBO
(1967)
R$ 5,00



O MISTÉRIO DO CASAMENTO DESCOBRINDO DEUS NO MATRIMÔNIO 8610
MIKE MASON
MUNDO CRISTÃO
(1986)
R$ 18,00



O LIVRO DOS SEGREDO VOL. I 7855
BHAGWAN SHREE RAJNEESH - OSHO
MAHA LAKSHMI
(1982)
R$ 60,00



TRUST IN GOD... ITS IN HIS HANDS
MIKE SANDERS
GHRISTIAN APPALACHIAN PROJECT
(2003)
R$ 10,00



PIGGY BANKS
SALVADANAI
BELLA CASA
(1992)
R$ 50,00



O MEU COCKER SPANIEL
BRUCE FOGLE
EDITORIAL PRESENÇA
(1997)
R$ 16,77





busca | avançada
28584 visitas/dia
1,0 milhão/mês