A excelência do espírito | Guilherme Pontes Coelho | Digestivo Cultural

busca | avançada
83024 visitas/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Renato Morcatti transita entre o público e o íntimo na nova exposição “Ilê da Mona”
>>> Site WebTV publica conto de Maurício Limeira
>>> Nó na Garganta narra histórias das rodas de choro brasileiras
>>> TODAS AS CRIANÇAS NA RODA: CONVERSAS SOBRE O BRINCAR
>>> Receitas com carne suína para o Dia dos Pais
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Ao pai do meu amigo
>>> Paulo Mendes da Rocha (1929-2021)
>>> 20 contos sobre a pandemia de 2020
>>> Das construções todas do sentir
>>> Entrevista com o impostor Enrique Vila-Matas
>>> As alucinações do milênio: 30 e poucos anos e...
>>> Cosmogonia de uma pintura: Claudio Garcia
>>> Silêncio e grito
>>> Você é rico?
>>> Lisboa obscura
Colunistas
Últimos Posts
>>> Deep Purple em Nova York (1973)
>>> Blue Origin's First Human Flight
>>> As últimas do impeachment
>>> Uma Prévia de Get Back
>>> A São Paulo do 'Não Pode'
>>> Humberto Werneck por Pedro Herz
>>> Raquel Cozer por Pedro Herz
>>> Cidade Matarazzo por Raul Juste Lores
>>> Luiz Bonfa no Legião Estrangeira
>>> Sergio Abranches sobre Bolsonaro e a CPI
Últimos Posts
>>> Renda Extra - Invenção de Vigaristas ou Resultado
>>> Triste, cruel e real
>>> Urgências
>>> Ao meu neto 1 ano: Samuel "Seu Nome é Deus"
>>> Rogai por nós
>>> Na cacimba do riacho
>>> Quando vem a chuva
>>> O tempo e o vento
>>> “Conselheiro do Sertão” no fim de semana
>>> 1000 Vezes MasterChef e Nenhuma Mestres do Sabor
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Há um corpo estendido no chão
>>> A Viagem de Klimt
>>> Fazendo Amigos e Influenciando Pessoas
>>> A internet não é nada
>>> Hellbox
>>> Autores & Ideias no Sesc-PR I
>>> One Click, a História da Amazon, de Richard L. Brandt
>>> Anos Incríveis
>>> Sarau Libertário em BH
>>> Filas
Mais Recentes
>>> Mulher Brasileira Em Primeiro Lugar de Ludenbergue Góes pela Ediouro (2007)
>>> O que a Bíblia realmente ensina? de Watch Tower Bible Society Of Pennsylvania pela Watch Tower Bible (2013)
>>> Branca de Neve e o Caçador de Lily Blake pela Novo Conceito (2012)
>>> Matéria dos Sonhos de Johannes Mario Simmel pela Círculo do Livro (1988)
>>> Memórias Póstumas de Brás Cubas de Machado de Assis pela Ática (1992)
>>> Raízes do Brasil de Sérgio Buarque de Holanda pela Companhia das Letras (1999)
>>> Para Sempre de Alyson Noël pela Intrínseca (2009)
>>> Como Se Dar Bem Com as Pessoas de M. K. Rustomji pela Summus (1975)
>>> As Mentiras que os Homens Contam de Luis Fernando Veríssimo pela Objetiva (2001)
>>> Raiva e Paciência - Ensaios Sobre Literatura Política e Colonialismo de Hans Magnus Enzensberger pela Paz e Terra (1985)
>>> Anjos e Demônios de Dan Brown pela Arqueiro (2012)
>>> Comunicar Para Liderar de Leny Kyrillos e Mílton Jung pela Contexto (2016)
>>> O Morro dos Ventos Uivantes de Emily Brontë pela Círculo do Livro (1994)
>>> O Essencial no Amor: as diferentes faces da experiência amorosa de Catherine Bensaid e Jean-Yves Leloup pela Vozes (2006)
>>> Deus Castiga? de Helena Craveiro pela Petit (1998)
>>> Cine Odeon de Livia Garcia Roza pela Record (2001)
>>> O Silêncio dos Amantes de Lya Luft pela Record (2008)
>>> História Viva de um Ideal - uma Orquestra uma Família uma Profissão de Hélio Brandão pela Do Autor (1996)
>>> Álbum de Família de Danielle Steel pela Record (1998)
>>> Tragédia o Mal de Todos os Tempos Como Suavizar a Voz Nesses Conflitos de Glorinha Beuttenmüller pela Instituto Montenegro Raman (2009)
>>> Educação corporativa fundamentos e praticas de Ana Paula Freitas Mundim/ Eleonora Jorge Ricardo pela Qualitymark (2004)
>>> Fontes para a educação infantil de Alex Criado pela Cortez (2003)
>>> Uma Mulher Inacabada de Lillian Hellman pela Francisco Alves (1981)
>>> Caim e Abel de Jeffrey Archer pela Difel (1983)
>>> Não enviem orquideas para miss blandish de James Hadley Chase pela Globo Rs (1967)
COLUNAS

Quarta-feira, 10/3/2010
A excelência do espírito
Guilherme Pontes Coelho

+ de 3000 Acessos

São trinta quilômetros sobre esquis. A prova, esqui cross country para mulheres, estilo clássico, largada em massa. O dia, 27 de fevereiro de 2010. Olimpíadas de Inverno de Vancouver, Canadá. Na massa de atletas, a favorita, a norueguesa Marit Bjoergen, que já havia conquistado cinco medalhas nestes jogos olímpicos, e que desde 2005 não brilhava tanto; e a polonesa Justyna Kowalczyk, uma medalhista em ascensão. Mesmo quem não é familiarizado com esportes de inverno, como nós, brasileiros, por motivos óbvios, jamais se esquecerá do quão extasiante foi ver aquelas mulheres lutando pela medalha de ouro numa das provas mais glamorosas dos jogos de inverno.

Vinte e cinco quilômetros já haviam sido vencidos. A cinco quilômetros de terminar a prova, Bjoergen tinha uma vantagem de 1,9 segundo sobre Kowalczyk, que, mesmo sendo a campeã mundial da prova em 2009, alimentava poucas expectativas no público de vencer a norueguesa que já ostentava cinco medalhas em Vancouver, das quais três, de ouro. Mas essa é toda a graça: superação é vencer a si mesmo vencendo o mais forte. E nos cinco quilômetros restantes, sobre e sob neve, elas disputaram milésimo por milésimo a vitória. No sprint final, virtualmente empatadas, quem estivesse assistindo a prova estaria se descabelando, independente de para quem fosse sua torcida.

* * *

Fico impressionado com a fragilidade do corpo humano. Nós não somos os mamíferos mais fortes, nem os mais rápidos. Talvez os mais inteligentes. É certo que, entre os primatas, o Homem é o que tem o maior pênis, eis aí um motivo de orgulho viril; mas, ainda assim, jogados numa jaula um chimpanzé de 60 quilos e Lou Ferrigno, com aquele físico da época em que estrelava a série Hulk, não sinto em informar que o chimpanzé sairia vencedor, empalitando os dentes com um dos braços do Ferrigno. (Não imagine a cena, foi tudo uma metáfora.) A nossa vantagem sobre os demais familiares do reino animal é a dita racionalidade. Que se resume assim: eu não corro como um guepardo, mas nunca vi felinos pilotando Hayabusas.

Em comparação direta com os demais animais, sempre levaremos desvantagem. Mas o esforço que o ser humano faz para superar essa fragilidade inata é inebriante. Não falo do esforço pelo esforço, porque isso é vazio. Esses recordes de apneia estática são um exemplo disso. Permanecer submerso por vinte minutos, apenas para permanecer vinte minutos submerso e ser listado no Guinness Book, é uma demonstração ordinária de poder. Não, não falo disso. Falo de Gabriele Andersen-Schiess, e não me importa que isso seja clichê. Nem um pouco. A imagem da fundista suíça terminando em frangalhos a maratona nas Olimpíadas de Los Angeles, 1984, ainda hoje me assombra.

Assombra tanto quanto Nadia Comaneci, nas Olímpiadas de Montreal, 1976. Quanto Michael Phelps, Olímpiadas de Pequim, 2008. Usain Bolt, Campeonato Mundial de Atletismo, Berlin, 2009. Cesar Cielo, Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos, Roma, 2009.

Todas essas conquistas não são meramente físicas. São, acima de tudo, conquistas do espírito. São demonstrações do que os gregos chamavam de arete, a busca da excelência. Esportes individuais, sobretudo os de combate, são cheios de exemplos de superação, de vitória sobre si e sobre o oponente quando, aparentemente, a derrota está para chegar.

Como quando Ronaldo Souza, o "Jacaré", em 2005, na final do Campeonato Mundial de Jiu-Jitsu, sofreu uma chave-de-braço de Roger Gracie, o que lhe rendeu um braço quebrado ― e mesmo assim venceu o campeonato, pois se recusou a sinalizar desistência. E mesmo quando a derrota chega, há, paradoxalmente, uma espécie de vitória inabalável, subjetiva, que jamais deixará o atleta. Isso é muito bem ilustrado pelo judoca brasileiro Flavio Canto, nas semifinais do Panamericano de 2007, quando enfrentou o americano Travis Stevens. Canto se manteve de pé, lutando, mesmo com duas fraturas no cotovelo direito. A vitória foi prosseguir.


Lev Tsimring © (http://www.levtsimring.com/main.php)


O esporte é fascinante. O espírito esportivo é fascinante. Eu tenho ídolos. Ídolos não são as pessoas que gostaríamos de ser. Querer ser outra pessoa é anular a si mesmo, uma das várias maneiras de se suicidar e permanecer funcionalmente vivo. Ídolos são quem nos inspiram por suas ações e quem nos lembram da paradoxal posição do ser humano na Terra. Tão pequenos, tão gigantes. Embora minha galeria pessoal de ídolos conte com escritores, compositores, pintores, aventureiros; embora qualquer parágrafo de Moby Dick me seja sobrenatural e qualquer verso de Cartola me seja sublime, os ídolos esportivos atingem a excelência de espírito pela via mais direta e chocante: a ação.

Nós, mesmo pequenos, temos tanto poder ― do qual só temos consciência depois de ver um Lance Armstrong pedalando, ou um Anderson Silva lutando, ou uma Marta driblando.

* * *

A alguns metros da linha de chegada, Justyna Kowalczyk ultrapassa Marit Bjoergen. Medalha de ouro. E eu, que nunca vi neve na vida, lamentei não ter uma bandeira da Polônia em casa para sacudir, gritando: "É ouro, [email protected]#$%!".


Guilherme Pontes Coelho
Águas Claras/Brasília, 10/3/2010


Mais Guilherme Pontes Coelho
Mais Acessadas de Guilherme Pontes Coelho em 2010
01. Nas redes do sexo - 25/8/2010
02. A literatura de Giacomo Casanova - 19/5/2010
03. O preconceito estético - 29/12/2010
04. O retorno à cidade natal - 24/2/2010
05. O mundo pós-aniversário - 3/2/2010


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




As Melhores Histórias de Reinos
Lidia Chaib
Publifolha
(2000)



Organizaciones Fronterizas Fronteras del Psicoanalisis
Hugo Lerner e Susana Sternbach
Lugar
(2007)



Fundamentos do Treinamento de Força Muscular
Steven J. Fleck, William J. Kraemer
Artmed
(1999)



Homens, Dinheiro e Chocolate
Menna Van Praag; Michele Gerhardt Macculloch
Fontanar
(2009)



A Crise do Mito Americano
Gerald Messadié
Ática
(1989)



Jüdisches Wien - Entdeckungsreisen
Christof Habres
Metroverlag
(2011)



Belle-É preciso coragem para perder a inocência.
Lesley Pearce
Novo Conceito
(2012)
+ frete grátis



Clavícula de Salomão: as Chaves da Magia Cerimonial - 1ª Edição
Irene Liber
Pallas
(2004)



Terminglês
E. P. Luna
Aduaneiras
(2002)



Dicionário Ediouro: Francês-português, Português-francês
Vários Autores
Ediouro





busca | avançada
83024 visitas/dia
2,4 milhões/mês