Computadores, iPads e colheres de pau | Ana Elisa Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
28584 visitas/dia
1,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
>>> Meninos, eu vi o Bolsonaro aterrando
>>> Manual para revisores novatos
>>> A Copa, o Mundo, é das mulheres
Colunistas
Últimos Posts
>>> Brandenburg Concertos (1 - 6)
>>> 100 nomes da edição no Brasil
>>> Eu ganhei tanta coisa perdendo
>>> Toda forma de amor
>>> Harvard: o que não se aprende
>>> Pedro Cardoso em #Provocações
>>> Homenagem a Paulo Francis
>>> Arte, cultura e democracia
>>> Mirage, um livro gratuito
>>> Lançamento de livro
Últimos Posts
>>> João Gilberto: o mito
>>> Alma em flor
>>> A mão & a luva
>>> Pesos & Contra-pesos
>>> Grito primal II
>>> Calcanhar de Aquiles
>>> O encanto literário da poesia
>>> Expressão básica II
>>> Expressão básica
>>> Minha terra, a natureza viva.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O Frankenstein de Mary Shelley
>>> Christian Barbosa no MitA
>>> Obama e o oba-oba
>>> E se Amélia fosse feminista?
>>> O que é ser jornalista?
>>> Toda forma de amor
>>> O filósofo da contracultura
>>> Oderint Dum Metuant
>>> Beleza e barbárie, ou: Flores do Oriente
>>> A fragilidade dos laços humanos
Mais Recentes
>>> Trotski - O Profeta Banido de Isaac Deutscher pela Civilização Brasileira (1984)
>>> Nos Tempos de Getúlio: Da Revolução de 30 ao Fim do Estado Novo de Sonia de Deus Rodrigues Bercito pela Atual/ Sp. (1995)
>>> De Getulio a Getúlio: o Brasil de Dutra e Vargas (1945 a 1954) de Francisco Fernando Monteoliva Doratioto (e outro) pela Atual/ Sp. (1995)
>>> Indústria, Trabalho e Cotidiano: Brasil (1889-1930) de Maria Auxiliadora Guzzo de Decca pela Atual/ Sp. (1996)
>>> Indústria, Trabalho e Cotidiano: Brasil (1889-1930) de Maria Auxiliadora Guzzo de Decca pela Atual/ Sp. (1991)
>>> Império do Café: a Grande Lavoura do Brasil (1850 a 1890) de Ana Luiza Martins pela Atual/ Sp. (1995)
>>> Império do Café: a Grande Lavoura do Brasil (1850 a 1890) de Ana Luiza Martins pela Atual/ Sp. (1994)
>>> Independência Ou Morte: a Emancipação Política do Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos /Lui Affonso Seigneur de Albuquerque pela Atual/ Sp. (1992)
>>> Código da Vida - Fantástico Litígio Judicial de Uma Família de Saulo Ramos pela Planeta (2008)
>>> Independência Ou Morte: a Emancipação Política do Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos /Lui Affonso Seigneur de Albuquerque pela Atual/ Sp. (1992)
>>> Independência Ou Morte: a Emancipação Política do Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos /Lui Affonso Seigneur de Albuquerque pela Atual/ Sp. (1991)
>>> O Império da Boa Sociedade: a Consolidação do Estado Imperial Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos / Marcia de A. Gonçalves pela Atual/ Sp. (1993)
>>> O Império da Boa Sociedade: a Consolidação do Estado Imperial Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos / Marcia de A. Gonçalves pela Atual/ Sp. (1993)
>>> O Império da Boa Sociedade: a Consolidação do Estado Imperial Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos / Marcia de A. Gonçalves pela Atual/ Sp. (1992)
>>> Contabilidade introdutória de Sergio Iudicibus, Stephen e outros pela Atlas (1977)
>>> Language Its Nature - Development and Origini de Otto Jespersen, (Prof. Univ. Coppenhagen)./ pela George Allen & UnwinnLtd/London (1949)
>>> El Espejo y La Lámpara: Teoría Romántica y Tradición Clásica de M. H. Abrams pela Eitorial Nova/ Argentina (1962)
>>> Clause Sauf Encaissement de Casimir Pajot pela Librairie Nouvelle de Droit Et de Jurisprudence (1891)
>>> Catolicismo para Leigos de John Trigilio e Kenneth Brighenti pela Altabooks (2008)
>>> Estudos Sobre Sucessões Testamentária de Orosimbo Nonato pela Forense (1957)
>>> Los Caminos Actuales de La Critica (Encadernado) de René Girard/ G. W. Ireland/ Jacques Leenhardt... pela Planeta/ Barcelona (1969)
>>> Instituições de Direito Civil Portuguez de M.A. Coelho da Rocha pela Garnier Livreiro (1907)
>>> Régimen Argentino de la Propiedad Horizontal de José A. Negri pela Arayú (1953)
>>> Enciclopédia de Cultura de Joaquim Pimenta pela Freitas Bastos (1963)
>>> Direitos de Família de Lafayette Rodrigues Pereira pela Freitas Bastos (1945)
>>> Demarcação Divisão Tapumes de Alfredo de Araujo Lopes da Costa pela Bernardo Alves S.A. (1963)
>>> Consultor Civil de Carlos Antonio Gordeiro pela Garnier (1913)
>>> El Derecho de Familia en La Legislacion Comparada de Luis Fernandez Clerico pela Hispano Americana (1947)
>>> Estudos de Direito Civil de Manoel Martins Pacheco Prates pela São Paulo (1926)
>>> Direitos Reaes de Garantia de J.L. Ribeiro de SouSa pela C. Teixeira
>>> Obrigações de Pagamento em Dinheiro (Três Estudos) de Paulo Barbosa de Campos Filho pela Jurídica e Universitária (1971)
>>> Teoria e Pratica dos Testamentos de Manoel Ubaldino de Azevedo pela Saraiva (1965)
>>> Les Groupements D' Obligataires de Albert Buisson pela Librairie Générale de Droit et de Jurisprudence (1930)
>>> Novo Código Civil Anotado Volume II ( Direito das Obrigações) de J.M.Leoni Lopes de Oliveira pela Lumen Juris (2002)
>>> Curso de Direito Civil ( Volume 6 ) Direito das Sucessões de Washington de Direito Monteiro pela Saraiva (1964)
>>> Curso de Direito Civil ( Volume 5 ) (Direto das Obrigações 2ª parte) de Washington de Direito Monteiro pela Saraiva (1991)
>>> Curso de Direito Civil ( Volume 4 ) Direito das Obrigações de Washington de Direito Monteiro pela Saraiva (2019)
>>> Curso de Direito Civil ( Volume 3 ) Direito das Coisas de Washington de Direito Monteiro pela Saraiva (1991)
>>> Curso de Direito Civil ( Volume 2 ) Direito Família de Washington de Direito Monteiro pela Saraiva (1992)
>>> Curso de Direito Civil ( Parte Geral) Volume 1 de Washington de Direito Monteiro pela Saraiva (1964)
>>> Usucapião de Imóveis de Lourenço Mario Prunes pela Sugestões Literárias S/A
>>> Instituições de processo Civil (Volume VI) de Caio Mário da Silva Pereira pela Forense (2007)
>>> Direito Civil Volume 6 de Silvio Rodrigues pela Saraiva (2004)
>>> O Pensamento Vivo de Einstein (Edição Ilustrada) de José Geraldo Simões Jr.: (Pesquisa e Tradução) pela Martin Claret (1986)
>>> Direito Civil Volume 2 de Silvio Rodrigues pela Saraiva (2002)
>>> Posse o Direito e o Processo de Guido Arzua pela Revista dos Tribunais (1957)
>>> Estudo da Posse e das Acções Possessorias de Leopoldino Amaral Meira pela Livraria Academica (1928)
>>> Acção Possessória de J.M. de Azevedo Marques pela São Paulo (1923)
>>> O Direito de Ação e o Modo de Execê-lo de Ataliba Vianna pela Forense (1969)
>>> O Pensamento Vivo de Darwin (Edição Ilustrada) de Eide M. Murta Carvalho (Pesquisa/Org. Tradução) pela Martin Claret (1986)
COLUNAS >>> Especial iPad

Sexta-feira, 28/5/2010
Computadores, iPads e colheres de pau
Ana Elisa Ribeiro

+ de 3600 Acessos


LIANA TIMM© (http://timm.art.br/)

"Naquela época, a gente decorava a tabuada e as regras de vígula e aprendia tudo com perfeição. Era muito melhor". É assim que algumas pessoas descrevem o sensacional método de ensino que conhecemos por "decoreba", nos tempos atuais. Note-se o julgamento positivo que se faz da antiga proposta, conforme o relato de uma memória provavelmente misturada a sentimentos em relação ao mundo atual. É impossível lembrar de algo com isenção, ao menos para humanos. A memória é uma espécie de caldeirão de experiências misturadas a um tempero de sentimentos e sensações.

É com algum horror que ouço relatos como o que inicia este texto. Decoreba é a última coisa que alguém quer proliferar na escola da atualidade (ou ao menos em algumas). Há muita coisa para saber, entender, correlacionar e criticar em lugar de apenas decorar. Bem, nada contra saber datas, eventos, poemas ou equações de cor. É bem natural que, de tanto procurar e usar algo, decoremos sua forma. Símbolos, códigos, números, ordens são decoráveis. Mas a compreensão dos eventos (ou episódios ou textos ou problemas) só acontece quando se pode transar operações com a mente, nem sempre só relacionadas à memória.

Uma outra estirpe de pessoas, em geral, jovens, tem a síndrome contrária: tudo o que é novo é mais bacana do que as coisas "velhas". Nem sempre conscientes, creem (porque quase sempre se trata de crença) que um dispositivo B ou C, que se liga à tomada ou que se carrega com baterias, traz vantagens indubitáveis à vida da humanidade. Por exemplo, outro dia um esclarecido palestrante disse que as redações jornalísticas convencionais passavam longe da generosidade e da inteligência coletiva. Achei a afirmação deveras interessante e corajosa, mas matutei mais sobre seus pressupostos. Ao que parece, também se está dizendo que as redações ditas digitais, em que os jornalistas atuam para e sobre plataformas novíssimas e de alta tecnologia, são recheadas de pessoas generosas, que, juntinhas, fazem emergir muito mais inteligência. Bem, não conheço exemplos práticos nem de uma coisa nem de outra, nem uma relação de causa/efeito com tecnologias assim ou assado. Conheço pessoas que se acham mais do que as outras porque têm na mão um carro (em geral uma caminhonete), uma arma ou um iPhone.

O nome disso (ou desse tipo de síndrome) é determinismo tecnológico. Há disso em todos os tempos e em todas as áreas. Padecemos desse negócio atualmente, o que transforma o cenário em algo embaçado atrás de uma espécie de nuvem de fumaça (ou de poeira). As questões são: escrevo melhor porque tenho um computador? Leio melhor porque comprei um iPad? Faço melhor jornalismo porque atuo em uma redação digital ou integrada?

Em geral, não lidamos com certezas e nem com causações. É tudo muito probabilístico e cheio de, no máximo, correlações. Consulte o estatístico mais próximo para ver no que dá. A ideia é que podemos correlacionar coisas, mas apenas mais raramente definir suas causas. Exemplo: o tempo de escolaridade costuma ser uma variável utilizada para medir várias coisas, como habilidade de leitura e mesmo desenvolvimento humano de uma população. Muitos estudos mostram que há, sim, correlações entre a quantidade de anos que alguém ficou na escola e, por exemplo, sua competência para ler (e mesmo para falar uma língua padrão). Nem sempre, no entanto, é possível atribuir a leitura competente de alguém apenas à escola. Há muito mais variáveis envolvidas nisso.

Quem leu o romance Vidas Secas, de Graciliano Ramos, sabe que Fabiano era um personagem chucro, ignorante e que mal conseguia se comunicar. Em dado momento da narrativa, ele demonstra ter raiva dos passarinhos que revoam céu afora. Fabiano atribui a causa da seca aos pássaros, inferindo que toda vez que aqueles animais passam, trazem consigo a desgraça. Ou seja, se matássemos os pássaros, estaria resolvido o problema. Bem, há correlação entre seca e a fuga dos pássaros. Também há causação, já que, de fato, os animais debandam antes que a seca chegue. Funcionariam, então, para o homem, como um sinal, e não exatamente como os culpados. O que ocorre é que os bichos fogem da seca. Fabiano percebe correlação, mas atribui a causa errada ao evento.

Em grande parte dos estudos sobre, por exemplo, tecnologias e educação (especialmente leitura e escrita, sem excluir outros), tenta-se estabelecer correlações e causações a fatos como: crianças e adolescentes que escrevem melhor, que aprendem a redigir, que leem mais, que se tornam bons leitores, etc. e máquinas digitais. Lendo atentamente trabalhos e dados, é muito difícil encontrar, de fato, causações. O fato de se encher a escola de computadores tem relação de causa com uma melhoria bastante rápida da qualidade da leitura desses meninos e meninas? Pode haver correlação? Deve poder. Estabelecer a tecnologia como causa das melhoras são outros quinhentos. Assim como estabelecer pioras extremas à educação de alguém por conta da televisão, da Internet, dos jogos ou de outros aparatos.

Aqui não se implica com a tecnologia. De forma alguma se quer dizer que ela não possa, efetivamente, melhorar algo. Certamente, escrever num editor de texto facilita bem as coisas. Só não sei se escrever bem tem relação de causa com a compra do equipamento. Implica-se com o determinismo tecnológico que subjaz às afirmações de muita gente bacana, que pode ter os olhos tapados e prestar o desserviço de tapar os olhos dos outros. Isso sempre existiu. É o que nos pode tranquilizar. Técnicas e tecnologias sempre se passaram por messiânicas ou aterradoras. Grande parte de nossas discussões atuais é apenas reedição. Muita coisa inédita acontece também, mas nossa fome não depende tanto de a colher ser de pau ou de aço inox.


Ana Elisa Ribeiro
Belo Horizonte, 28/5/2010


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Brasil, o buraco é mais embaixo de Luís Fernando Amâncio
02. Meshugá, a loucura judaica, de Jacques Fux de Jardel Dias Cavalcanti
03. Regras de civilidade (ou de civilização) de Julio Daio Borges
04. Cavaleiros e o Inexplicável de Duanne Ribeiro
05. Tectônicas por Georgia Kyriakakis de Humberto Pereira da Silva


Mais Ana Elisa Ribeiro
Mais Acessadas de Ana Elisa Ribeiro em 2010
01. O menino mais bonito do mundo - 29/1/2010
02. Por que a Geração Y vai mal no ENEM? - 30/7/2010
03. Meu querido Magiclick - 12/2/2010
04. Palavrão também é gente - 26/2/2010
05. Caçar em campo alheio ou como escrever crônicas - 11/6/2010


Mais Especial iPad
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O TOQUE - MÉTODOS E MILAGRES DE CURA
M. A. DOUG HEYES
MADRAS
(2018)
R$ 34,90



INTRODUÇÃO ÀS CIÊNCIAS SOCIAIS
PIERRE JACCARD
LIVROS HORIZONTE
(1977)
R$ 24,82



DO MEU AO TEU CORAÇÃO
PE. PAULO H. MOURA
ED. LOYOLA
R$ 15,00



THE HOLLOW EARTH
RAYMOND BERNARD
ADVENTURES UNLIMITED PRESS
(2009)
R$ 35,00



ORAÇÃO QUE TRANSFORMA
SUELY BEZERRA
FÔLEGO
(2009)
R$ 10,00



A 8 SERIE C
ODETTE DE BARROS
MUNDO JOVEM
(1987)
R$ 11,00



OS TERRITÓRIOS DO REINO DE DEUS:
MARCUS CASTRO FARIA
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 258,00



O SELF ESSENCIAL
WILL SELF
ALFAGUARA BRASIL
(2014)
R$ 35,00
+ frete grátis



CLARA-COMO-O-SOL, ESCURO-COMO-A-NOITE 2º EDIÇÃO
JOSÉ BORTOLINI
PAULUS
(2005)
R$ 4,00



SÓCRATES ENCONTRA SARTRE
PETER KREEFT
VIDE EDITORIAL
(2013)
R$ 150,00





busca | avançada
28584 visitas/dia
1,0 milhão/mês