Hebreus e monstros, parte II | Guilherme Pontes Coelho | Digestivo Cultural

busca | avançada
39219 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quarta-feira, 17/11/2010
Hebreus e monstros, parte II
Guilherme Pontes Coelho

+ de 2500 Acessos

Dorothy acorda do desmaio. Volta ao Kansas, à fazenda onde vive com seus tios Henry e Emily e seu cachorrinho Totó. Enquanto desmaiada, imersa no seu mundo psíquico, Dorothy realiza uma jornada no mundo mágico de Oz, uma terra que desconhece, onde há bruxas bondosas e malvadas e magos charlatães. Com a ajuda dos amigos conquistados durante o caminho, Espantalho, Leão Covarde e Homem-de-Lata, e de sua psicomistagoga, a bruxa Glinda, ela volta para casa. Acordada, exulta: "Não há melhor lugar do que nossa casa". A frase é a prece que Glinda a ensinou, prece que a faria voltar à fazenda. Ela está feliz.

A jornada de Dorothy n'O Mágico de Oz tem servido como exemplo à conquista da autoconfiança desde 1939, ano em que o filme foi lançado. Oficinas e manuais de roteiro confirmam. Leituras d'O Herói de Mil Faces, de Joseph Campbell, também. Uma delas, a famosa regurgitação de Christopher Vogler, A Jornada do Escritor.

Mesmo considerando que todos os avanços de Dorothy em sua jornada foram menos de sua responsabilidade que de seus aliados, uma abordagem mais rasteira do filme diria que ela venceu a si mesma, adquiriu confiança e fez o retorno da heroína à terra natal. Afinal, tudo em Oz eram projeções suas.

Porém, essas conquistas não emergem à sua consciência quando acorda em casa, no Kansas. Ela fica feliz por se ver livre de perigos, os quais enfrentou indiretamente. Além do mais, ela continua sendo tratada como incapaz pelos adultos com quem convive, como se viu no início do filme.

O filme é ótimo. Recomendado a todos, não importa a idade. Mas nele não há pouco heroísmo. O espectador fica aliviado ao ver a garota a salvo. Mas ela pouco controle exerceu sobre si durante a narrativa. Ela não cresceu.

Bem diferente da jornada interior de Dorothy Gale é a de Max Records. Max é o protagonista do filme infantil Onde vivem os monstros (2009), dirigido por Spike Jonze. O filme é inspirado no livro homônimo do americano Maurice Sendak, lançado em 1963, publicado aqui em 2009 pela Cosac Naify (traduçao da Heloisa Jahn).

Lembro que, quando lançado, o filme foi muito criticado por ter a narrativa, em relação à do livro, um tanto hipertrófica ("verborrágica"). É preciso dizer que não havia como ser de outra maneira, já que o filme é um longa-metragem. A transposição da história do livro pra o filme, feita a rigor, daria um curta-metragem. O livro, cuja leitura, para um adulto, não deve chegar a meia-dúzia de minutos, para uma criança, no colo do pai, ouvindo o conto e vendo os monstros festejando com Max, é uma viagem de duração razoável (padrões infantis). O filme é o filme, o livro é o livro. Não posso me estender sobre a transposição de um para outro porque esta coluna não é um ensaio sobre interdisciplinaridade de linguagens. É sobre um filme, a história de um garoto que amadurece.

"Max, what's wrong with you? You're out of control!" ― é o que grita Connie, mãe de Max, depois do filho aprontar. Max é hiperativo, estabanado, agressivo. O filme começa e já o vemos brincando com seu cachorro, uma brincadeira um tanto hostil. Em seguida, tentando se enturmar com os amigos da irmã mais velha, de forma agressiva mas ingênua, Max sofre um revés ― os meninos, já adolescentes, desconsideram que ele ainda é uma criança e exageram no revide da guerra de bolas de neve. Max chora. E vai arruinar o quarto da irmã, destruindo até os presentinhos que deu a ela como demonstração de carinho. Mais tarde, à noite, depois de conversar com a mãe, Max apronta uma daquelas. Connie recebe o namorado em casa, para o jantar. Max, carente, tenta obter a atenção da mãe a qualquer custo. Arma uma cena, tira a paciência da mãe, que, irritada, aos berros, diz "You're out of control!" ― ao que ele responde, assustado, "It's not my fault!" ― e sai correndo para fora de casa, se embrenha no mato, pega um barco, veleja por dias, sob sol e chuva, até chegar na ilha onde vivem os monstros.

A mãe o trata como capaz. Conversa com ele. Embora saiba quem é o filho, um pestinha incorrigível, ela se espanta com a total falta de controle dele naquele momento. Ela confere autoridade a ele e espera que ele corresponda. Uma maneira sensata de lidar com crianças. Na conversa que teve com o filho antes do jantar, ele lhe conta uma história. A de um vampiro menino, cujos caninos já são de adulto. O vampirinho morde um dos prédios mais altos da cidade (os prédios andam, inclusive). Com a mordida, quebra os caninos, fica triste e chora. Aí aparecem outros vampiros, adultos. Perguntam a ele por que chora, já que seus caninos ainda eram de leite. O vampirinho responde que não, que eram seus caninos definitivos. Então os vampiros o abandonam, porque o garoto não poderá mais ser um deles. Acaba a história, fim. Nesta cena, mais importante que ler as entrelinhas da história que Max narra à mãe, é ver que o menino desenvolve uma história de improviso sobre solidão e angústia. Que quem conta a história é a criança e que a conta para um adulto. Há igualdade e respeito aí.

Max ainda é criança, contudo. Uma criança que não sabe o que fazer com tanta energia e tanta vontade de brincar. O seu aprendizado será justamente este, controlar-se e compreender-se. Ambas conquistas que não podem ser impostas. São endógenas.

Nota do Autor
Conclui na terceira parte. Leia também "Hebreus e monstros, parte I".

Nota do Editor
Guilherme Montana mantém o Montana, Blog.


Guilherme Pontes Coelho
Brasília, 17/11/2010


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Paris branca de neve de Renato Alessandro dos Santos
02. As Lavadeiras, duas pinturas de Elias Layon de Jardel Dias Cavalcanti
03. Apontamentos de inverno de Elisa Andrade Buzzo
04. Essas moças de mil bocas de Elisa Andrade Buzzo
05. A Garota do Livro: uma resenha de Heloisa Pait


Mais Guilherme Pontes Coelho
Mais Acessadas de Guilherme Pontes Coelho em 2010
01. Nas redes do sexo - 25/8/2010
02. A literatura de Giacomo Casanova - 19/5/2010
03. O preconceito estético - 29/12/2010
04. O retorno à cidade natal - 24/2/2010
05. O mundo pós-aniversário - 3/2/2010


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ECONOMIA DA ENERGIA: FUNDAMENTOS ECONÔMICOS, EVOLUÇÃO HISTÓRICA E ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL
HELDER QUEIROZ PINTO JUNIOR (ORG.), EDMAR FAGUNDES DE ALMEIDA, JOSÉ VITOR BOMTEMPO, MARIANA IOOTTY, RONALDO GOULART BICALHO
CAMPUS / ELSEVIER
(2007)
R$ 40,00



PRIMEIRA ANTOLOGIA DA ORDEM DOS VELHOS JORNALISTAS
ANTONIO CARLOS TORTORO; E OUTROS
OUTROS
(2005)
R$ 5,00



PRÁTICA DIREITO DE FAMÍLIA E REGISTRO CIVIL DA PESSOA NATURAL
OZÉIAS J SANTOS
VALE DO MOGI
(2008)
R$ 200,00



PRINCIPE PEDRO E O URSINHO
MCKEE, DAVID
MARTINS
R$ 37,40



VIDA AMOR RISO
OSHO
GENTE
R$ 12,00



A HORA DAS SOMBRAS
LUIZ ANTONIO AGUIAR
ATUAL
(1995)
R$ 18,00



A VOZ DO MERCADO
VINCENT P. BARBOSA / GERALD ZALTMAN
MAKRON BOOKS / HBS PRESS
(1992)
R$ 10,00



MINHAS GALERIAS E MEUS PINTORES - 3994
DANIEL_HENRY KAHNWEILER / FRANCIS CRÉMIEUX
L&PM
(1989)
R$ 10,00



MANUEL DE PHYSIOLOGIE 2 VOLS 1 E 2
J. MUELLER
CHEZ J B BAILLIÉRE
(1851)
R$ 337,00



VISUALIZING PROJECT MANAGEMENT
KEVIN FORSBERG, HAL MOOZ, HOWARD COTTERMAN
WILEY
(2000)
R$ 60,00





busca | avançada
39219 visitas/dia
1,2 milhão/mês