Outono antecipado de seus anos | Maurício Dias | Digestivo Cultural

busca | avançada
65370 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Missão à China
>>> Universidade do Livro desvenda os caminhos da preparação e revisão de texto
>>> Mississippi Delta Blues Festival será On-line
>>> Tykhe realiza encontro com Mauro Mendes Dias sobre O Discurso da Estupidez
>>> Trajetória para um novo cinema queer em debate no Diálogos da WEB-FAAP
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Alameda de água e lava
>>> Entrevista: o músico-compositor Livio Tragtenberg
>>> Cabelo, cabeleira
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
>>> Mas se não é um coração vivo essa linha
>>> Zuza Homem de Mello (1933-2020)
>>> Eddie Van Halen (1955-2020)
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - II
>>> Vandalizar e destituir uma imagem de estátua
>>> Partilha do Enigma: poesia de Rodrigo Garcia Lopes
Colunistas
Últimos Posts
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
>>> Como elas publicavam?
>>> Van Halen no Rock 'n' Roll Hall of Fame
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
Últimos Posts
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
>>> Alma nua
>>> Perplexo!
>>> Orgulho da minha terra
>>> Assim ainda caminha a humanidade
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Asia de volta ao mapa
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Micronarrativa e pornografia
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Literatura Falada (ou: Ora, direis, ouvir poetas)
>>> Viva a revolução
>>> AC/DC 1977
>>> As maravilhas do mundo que não terminam
>>> Nem Aos Domingos
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
Mais Recentes
>>> Fazendo Terapia Familiar de Robert Taibbi pela Gupo Gen (2016)
>>> Psicologia nas organizações de Vilma Regato pela Gupo Gen (2016)
>>> Nutrição para o Esporte e o Exercício de William D. McArdle pela GEN Guanabara Koogan (2014)
>>> Primeiros socorros no esporte de Melinda J. Flegel pela Manole (2014)
>>> Diga Xis de Teresa Noronha pela Editora Scipione (2006)
>>> Brilho da Vida de Lynne Graham pela Harlequin (2006)
>>> As Aventuras de Tom Sawyer de Mark Twain pela Martin Claret (2007)
>>> Nosso Lar de Chico Xavier pela FEB (2014)
>>> Lucíola de José de Alencar pela Martin Claret (2006)
>>> Posicionamentos em exames contrastados de Diversos pela Corpus (2006)
>>> Raciocínio Lógico para Concursos de Samuel Liló Abdalla pela Editora Saraiva (2012)
>>> Brida de Paulo Coelho pela Gold Editora
>>> O Zahir de Paulo Coelho pela Gold Editora
>>> O Alquimista de Paulo Coelho pela Gold Editora
>>> O X da Questão de Eike Batista pela Primeira Pessoa (2011)
>>> Bíblia ilustrada para família de Mary Joslin pela Gold Editora (2008)
>>> Maktub de Paulo Coelho pela Gold Editora
>>> Nó na garganta de Mirna Pinsky pela Atual Editora
>>> Veronika Decide Morrer de Paulo Coelho pela Gold Editora
>>> A Equipe do Olho Aberto de Margarida Patriota pela Formato (2010)
>>> O Monte Cinco de Paulo Coelho pela Gold Editora
>>> As Valkírias de Paulo Coelho pela Gold Editora
>>> O Demônio e a Srta Prym de Paulo Coelho pela Gold Editora
>>> As Aventuras de Robin Hood de Howard Pyle pela Gênios (2005)
>>> Braçoabraço de Raimundo Matos de Leão pela Editora Saraiva
>>> A Volta ao Mundo em 80 dias de Júlio Verne pela Gênios (2005)
>>> Coisas que todo garoto deve saber de Antonio Carlos Vilela pela Melhoramentos (2006)
>>> O mistério da gaveta de Silvana Tavano pela Editora Saraiva (2004)
>>> Los Condenados de la Tierra (Os Condenados da Terra) de Frantz Fanon pela Fondo de Cultura Econónica (2018)
>>> Les Confessions de Jean-Jacques Rousseau pela Hachete (1903)
>>> O primo Basílio de Eça de Queirós pela Abril Cultural (1979)
>>> Revue Française de Science Politique Volume XXI Numéro 3 juin 1971 de Jean Brusset, Mattei Dogan e outros pela Puf (1971)
>>> Introdução à Geografia da População de Wilbur Zelinsky pela Zahar (1974)
>>> Revista do Brasil de Antonio Candido, Celso Furtado, Julio Cortázar, Manoel Bonfim, Poty e outros pela Rioarte / Funarte (1984)
>>> Painel da Literatura em Língua Portuguesa de José de Nicola pela Scipione (2010)
>>> Crónica de una muerte anunciada de Gabriel García Márquez pela Plaza Janés (1999)
>>> Marlene D de Marlene Dietrich pela Nordica (1984)
>>> Notícia de un secuestro de Gabriel Gacía Máquez pela Plaza Janés (1999)
>>> Há Males Que Vêm Para Bem de Alec Guinness pela Francisco Alves (1990)
>>> Vivir para Contarla de Gabriel García Márquez pela Debolsillo (2017)
>>> Tango Solo de Anthony Quinn, Daniel Paisner pela Nova Fronteira (1995)
>>> El Coronel no Tiene Quien le Escriba de Gabriel Gacía Máquez pela Plaza Janés (1999)
>>> Laços Eternos de Zibia Gasparetto pela Edicel (1979)
>>> A garota que eu quero de Markus Zusak pela Intrínseca (2013)
>>> O inverno das fadas de Carolina Munhóz pela Casa da palavra (2012)
>>> Treinando a emoção para ser feliz de Augusto Cury pela Academia (2010)
>>> E se for você? de Rebecca Donovan pela Globo (2016)
>>> O guardião de Nicholas Sparks pela Arqueiro (2013)
>>> O casamento de Nicholas Sparks pela Arqueiro (2012)
>>> Inferno atlântico. Demonologia e colonização. Séculos XVI-XVIII de Laura de Mello e Souza pela Companhia das Letras (1993)
COLUNAS

Quarta-feira, 23/3/2011
Outono antecipado de seus anos
Maurício Dias

+ de 4500 Acessos

Talentos precoces existem desde que o mundo é mundo, em diferentes áreas. Jesus, questões teológicas à parte, foi um deles: aos doze anos impressionou os sábios do templo (Ev. Lucas 2:41-51). Mozart foi criança-prodígio: desde seus seis anos de idade seu pai levava-o, juntamente com sua irmã, em excursões por cidades europeias. Alguns alegam que Pablo Picasso foi também um exemplo, sendo aos catorze anos admitido na escola de belas artes La Lonja, de Barcelona ― mas há aqui um porém: seu pai era professor da instituição, o que pode ter facilitado sua entrada.

O Vaudeville americano das duas primeiras décadas do século XX está repleto de casos. Fred Astaire, incentivado por sua mãe, se apresentava desde os seis anos, juntamente com sua irmã Adele, dois anos e meio mais velha. Judy Garland, os Irmãos Marx... são muitos os exemplos. Alguns leitores podem já estar, com razão, chiando por achar que, ao citar os Irmãos Marx e Mozart, eu pretenda colocá-los no mesmo patamar. Não é o caso, garanto.

Há a questão de que uma parcela significativa do contingente de estrelas-mirins/adolescentes foi e ainda é explorada impiedosamente pelos pais, seja para que estes últimos compensassem frustrações de suas próprias vidas, ou pelo dinheiro, simplesmente. O há pouco falecido Michael Jackson, junto com seus irmãos, foi um dos exemplos mais notórios.

Mas estas estrelas-mirins citadas acima, em que pese a esmerada preocupação que os pais tiveram com sua preparação, o foram por méritos próprios. Foras de série que eram, provavelmente seriam celebridades em qualquer época. E, excetuando-se Jesus, cujo projeto de vida não deve ser qualificado exatamente como "carreira", os outros mantiveram suas atividades profissionais ao longo da vida adulta.

Mas eu quero falar é de outro tipo de estrela-mirim, aquela que não tem um talento específico, e só existe para atender a uma demanda.

Existem aquelas celebridades-mirins que tornaram-se famosas por encantarem principalmente ao público adulto ― formado por aqueles que tinham idade para serem seus pais ― como foi o caso da atriz-mirim Shirley Temple, que, mesmo tendo o auge de sua carreira nos anos 1930, até hoje gera clones, vide a Maísa do Sílvio Santos. Seu equivalente masculino seria seu contemporâneo Mickey Rooney, o qual, ao contrário de Shirley, seguiu carreira vida adulta afora.

Mas, sobretudo na segunda metade do século XX, foi ganhando força um público infanto-juvenil com poder de demanda, o qual desejava ver-se retratado ― de forma idealizada e irreal, claro ― no mundo pop e da mídia. Aí abriram-se as comportas para as crianças nas telas e na música pop, muitas delas adestradas e robotizadas, totalmente despidas de qualquer autenticidade.

E estes ídolos, como tudo no mundo pop, podiam ser descartados depois de devidamente usados. E, depois de descartados, o que sobrava para eles? Eram em grande parte crianças que tiveram uma infância totalmente diferenciada, sem o longo aprendizado de socialização que se costuma obter nas brincadeiras em grupo; em sua grande maioria tinham uma educação escolar altamente deficiente em detrimento de seus compromissos profissionais; muitas vezes eram detentores de um poder/potencial econômico que tornava seus pais condescendentes/subservientes; e estavam acostumadas a serem o centro das atenções, a sofrer assédio de fãs e serem paparicados.

Mas como estrelas meramente infanto-juvenis que eram, ao chegarem numa certa faixa etária perdiam seu encanto. E, de repente, aqueles que cresceram em meio ao assédio e bajulação, entre os dezoito e vinte e poucos anos de idade se viam na condição de "acabados". Um has been, alguém cujo tempo já passou. Aos vinte anos! Não é muito diferente do mundo dos esportes, este talvez ainda mais cruel, onde muitos atletas, aos trinta e poucos anos, por fadiga e lesões acumuladas ao longo da carreira, sentem que já é muito difícil competir com alguém de vinte anos.

Ao que eu lembre ― cartas para a redação se estiver errado ―, a primeira vez que o próprio mundo pop apontou este problema do ídolo-mirim esquecido foi em O que terá acontecido a Baby Jane? (What ever happened to Baby Jane?, 1962). A trama: duas irmãs idosas moram sozinhas, uma delas a ex-estrela infantil Jane (a "bebê" Jane do título), a qual, enlouquecida, vive a torturar sua irmã paraplégica, que ousou fazer sucesso depois que a carreira de Jane já estava em declínio. Jane, apesar de idosa, se veste como uma menina de dez anos.

Tudo que foi escrito acima é basicamente um preâmbulo para o que segue. E o que segue é uma resposta a uma questão que me veio à mente uma noite destas:

Que fim levaram as crianças do Clube do Mickey (The Mickey Mouse Club)?

Tendo o programa da TV americana começado em 1955, houve três gerações de crianças/adolescentes que integraram os elencos. Da última, produzida nos anos 1990, saíram nomes que protagonizaram carreiras-solo, como Christina Aguilera, Britney Spears e Justin Timberlake.

À primeira versão do programa ― a de 1955, em preto e branco ― eu não lembro de ter algum dia assistido. Annette Funicello, atriz que nos anos 1960 viraria um ícone algo kitsch graças aos "filmes de praia" que estrelou com Frankie Avalon, era um dos nomes que apresentavam esta primeira versão.

A versão que acompanhou minha infância foi o revival de 1977 a 1979, The New Mickey Mouse Club, reprisada aqui por anos a fio. Em minha defesa devo dizer que, na verdade, mesmo criança, eu queria ver apenas os desenhos da Disney ― curtas-metragens com Pato Donald e Pateta; e trechos dos longas ― que eram exibidos no programa. Eram anos pré-internet, pré-DVD, e, aqui no Brasil, até pré-video-cassete. Então, para ver o que você queria, tinha que se sujeitar a certas chaturas. Eu aturava os esquetes com os adolescentes por causa dos desenhos, e também porque algumas das meninas que apresentavam o show já me falavam aos baixos meridianos. Uma delas, Kelly Parsons, loirinha de olhos azuis, o sonho de eugenia hitlerista e uma de minhas paixões infantis, anos mais tarde seria concorrente a Miss America.

E, sendo criança, você acaba capturado por aquela eficiente estrutura que é montada justamente para este fim. Assim como os soldados ao final de Nascido para matar (Full Metal Jacket, 1987), de Kubrick, eu sabia de cor a canção que abria e encerrava o programa ― no meu caso, a versão tupiniquim, claro.

Dos jovens que estrelaram esta versão do programa, alguns morreram ― um deles por doenças ligadas a AIDS ―, outros despontaram pro anonimato, uma se revelou uma devota religiosa extremada (ou, como alguns qualificariam, uma fanática). Uma delas era irmã de um dos astros adolescentes dos anos 1980 ― Corey Feldman, o qual trabalhou em filmes como Goonies e Conta comigo. Foi o que descobri buscando os nomes que podem ser lidos neste link.

Pelo menos nenhuma das meninas virou atriz-pornô, mas houve um boato envolvendo uma das sete meninas que interpretaram a Tabitha Stephens do seriado A Feiticeira (clique aqui para ver uma lista com o elenco da série). Busquei bastante a história na internet, mas não achei confirmação. Ao que parece, uma aspirante a atriz pornô sem nenhuma conexão com a série resolveu adotar como seu nome de guerra um muito similar ao da personagem ― Tabitha Stevens. Uma homenagem, se é que se pode chamar assim.

Nota do Editor
Mauricio O. Dias é roteirista de cinema e mantém o blog Como eu era trouxa aos 18 anos.


Maurício Dias
Rio de Janeiro, 23/3/2011


Quem leu este, também leu esse(s):
01. América Latina, ainda em construção de Heloisa Pait
02. Dois iluminados no inferno da existência de Rodrigo Gurgel


Mais Maurício Dias
Mais Acessadas de Maurício Dias
01. 100 homens que mudaram a História do Mundo - 16/3/2004
02. Crítica à arte contemporânea - 20/5/2002
03. A obra-prima de Raymond Chandler - 21/1/2003
04. Escrita e Artes Visuais - 21/11/2002
05. Picasso e Matisse: documentos - 10/6/2003


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ENFERMAGEM NEONATAL
CAROLE KENNER
REICHMANN & AFFONSO
(2001)
R$ 10,00



O PRÍNCIPE
NICOLAU MAQUIAVEL
VOZES DE BOLSO
(2015)
R$ 20,00



CIÊNCIA MALUCA.
CAROL CASTRO.
ABRIL
(2015)
R$ 30,00



PROJECTOS DE TURMA, GUIA MENSAL PARA PROFESSORES E EDUCADORES
ALFREDO DIAS E ISABEL HAPETIAN
TEXTO
(1996)
R$ 11,33



O QUE É CAPITAL
LADISLAU DOWBOR
BRASILENSE
(1985)
R$ 6,90



TECNOLOGIA DE INFORMAÇAO
ALBERTO LUIZ ALBERTIN; ROSA MARIA DE MOURA
ATLAS
(2004)
R$ 19,90



TEMPO EM BRASÍLIA
ANTONÁDIA BORGES
RELUME DUMARÁ
(2003)
R$ 15,70



POR DENTRO DA HISTÓRIA. 8° SÉRIE 7° ANO
PEDRO SANTIAGO
ESCALA EDUCACIONAL.
(2006)
R$ 23,00



OS CANHÕES 1914-18 A GUERRA DA ARTILHARIA - VOLUME 6
IANV. HOGG
RENES
(1978)
R$ 8,90



COMUNICANDO-SE COM O ARCANJO GABRIEL PARA INSPIRACAO E RECONCILIAÇÃO
RICHARD WEBSTER
MADRAS
(2013)
R$ 30,81





busca | avançada
65370 visitas/dia
2,1 milhões/mês