A convergência das mídias | Gian Danton | Digestivo Cultural

busca | avançada
62220 visitas/dia
1,6 milhão/mês
Mais Recentes
>>> FESTIVAL DE ORQUESTRAS JUVENIS
>>> XIII Festival de Cinema da Fronteira divulga Programação
>>> Centro em Concerto: ¡Navidad Nuestra!
>>> Edital Retomada Cultural apresenta Conexão Brasil-Portugal: podcast produzido pelo Coletivo Corpos p
>>> CANTORA E ATRIZ SANDRA PÊRA NO SESC BELENZINHO
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Home sweet... O retorno, de Dulce Maria Cardoso
>>> Menos que um, novo romance de Patrícia Melo
>>> Gal Costa (1945-2022)
>>> O segredo para não brigar por política
>>> Endereços antigos, enganos atuais
>>> Rodolfo Felipe Neder (1935-2022)
>>> A pior crônica do mundo
>>> O que lembro, tenho (Grande sertão: veredas)
>>> Neste Momento, poesia de André Dick
>>> Jô Soares (1938-2022)
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lula de óculos ou Lula sem óculos?
>>> Uma história do Elo7
>>> Um convite a Xavier Zubiri
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
Últimos Posts
>>> Nosotros
>>> Berço de lembranças
>>> Não sou eterno, meus atos são
>>> Meu orgulho, brava gente
>>> Sem chance
>>> Imcomparável
>>> Saudade indomável
>>> Às avessas
>>> Amigo do tempo
>>> Desapega, só um pouquinho.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Colunismo em 2004
>>> Frases de Drummond
>>> Luciano do Valle (1947-2014)
>>> 28 de Junho #digestivo10anos
>>> 19 de Julho #digestivo10anos
>>> Citizen Kane
>>> Gal Costa (1945-2022)
>>> Vida conjugal
>>> Querem acabar com as livrarias
>>> Cisne Negro
Mais Recentes
>>> Para onde Peregrinamos?: Velhos Caminhos e Novas Metas de Notker Wolf pela Vozes (2012)
>>> Fundamentos de Ilustração de Lawrence Zeegan Crush pela Bookman (2009)
>>> O Pai Minuto de Spencer Johnson pela Record (1994)
>>> Madalena sem filtro de Rodrigo Alvarez pela Leya (2018)
>>> Le droit et les droits de l'homme de Louis lachance D7 pela Universitaires de france (1959)
>>> Como Encontrar Deus: ...e por que nem é Necessário Procurá-lo de Zacharias Heyes pela Vozes (2019)
>>> Guia do Autor - O Caminho das Pedras Facilitado de Ufsc pela Ufsc (2001)
>>> A Construção de uma Identidade Inacabada: Nipo-brasileiros no Interior do Estado de São Paulo de Marcelo Alario Ennes pela Unesp (2001)
>>> It a Coisa de Stephen King pela : Suma das Letras (2019)
>>> Três décadas de economia gaúcha : a evolução social de Octavio Augusto Camargo Conceição, Marinês Zandavali Grando, Sônia Unikowsky Teruchkin e Luiz augusto Estrella Faria (org.) pela Fee (2010)
>>> O Ladrão de Sonhos e Outras Historias de Ivan Ângelo pela Ática (1994)
>>> Matemáticas Para Científicos Volumen 1: Vectores, Tensores Y Grupos de Thor A. Bak, Jonas Lichtenberg pela Revert (2022)
>>> Como Domar seu Gremlin Interior de Richard D. Carson pela Vértice (1991)
>>> O Vaticano II Contado aos que não o Vivenciaram de Daniel Moulinet pela Paulus (2012)
>>> Será que Ele me Ama? de Gregory Berns pela Citadel (2020)
>>> Revolução Francesa 1 de Max Gallo pela LPM Pocket (2012)
>>> Catecismo da Igreja Católica de Conferência Nacional dos Bispos do Brasil CNBB; Conferência Nacional dos Bispos do Brasil pela Loyola (2000)
>>> O Melhor de Vinicius de Moraes de Vinicius de Moraes pela Folha de São Paulo (1994)
>>> Santo Guerreiro: Roma Invicta (Com autógrafo) de Eduardo Spohr pela Verus (2020)
>>> Meta-história: a Imaginação Histórica do Século XIX de Hayden White pela Edusp (2008)
>>> Memorias Inventadas de Manoel de Barros pela Planeta (2010)
>>> Trustália uma quase distopia de Magno Mello pela Chiado (2016)
>>> O Poder de Mau Humor de Ruy Castro pela Cia das Letras (1993)
>>> One-Punch Man Vol. 09 de One pela Panini (2017)
>>> Valor, força de trabalho e acumulação monopolista de Maria da Conceição Tavares, Francisco Paulo Cipolla e outros pela Vozes
COLUNAS

Segunda-feira, 8/8/2011
A convergência das mídias
Gian Danton

+ de 5600 Acessos
+ 3 Comentário(s)

Vivemos em um mundo em que a separação entre as coisas vai, aos poucos, se diluindo. Casa, trabalho, diversão e informação são instâncias que se misturam na era da informação. Da mesma forma, a separação entre os meios perde cada vez mais valor, num fenômeno que os estudiosos chamam de convergência de mídias. Para entender esse fenômeno, é necessário associá-lo à sociedade em redes que surge em oposição à era das massas.

No período dominado pelos MCM, o esquema era um para muitos. Um único produtor confeccionava a mensagem e a transmitia para uma grande legião de receptores. A estes, só restava consumir ou não. A única outra forma possível de feedback eram as respostas a pesquisas de opinião.

A internet mudou completamente esse esquema. Agora todos querem ser produtores, todos querem participar e interagir, daí o sucesso de redes sociais, como o Facebook e o Twitter. Até mesmo os políticos, normalmente pouco afeitos a abrirem um canal de retroação com seus eleitores, foram obrigados adotar a lógica interativa. É bastante conhecido o uso do Twitter como elemento importante na campanha de Obama à presidência dos EUA. No Brasil vários políticos estão adotando o Twitter como forma de divulgar suas ações e conversar com os eleitores. Entretanto, aqueles que entraram na rede, mas se recusaram a interagir, revelando um desconhecimento do funcionamento das novas mídias, foram bloqueados pela maioria das pessoas.

Essa postura interativa das novas gerações leva a uma cultura de convergência. Os jovens antenados assistem à notícia na TV, procuram mais informações em blogs e comentam o assunto no Twitter. Muitos nem usam mais a TV, preferindo aparelhos celulares, ou o Youtube.

Para que essa cultura de convergência são necessários dois fatores: a digitalização crescente de conteúdos e a disponibilização dos mesmos na rede mundial de computadores. A digitalização nem sempre é feita pelos produtores, muitos dos quais se recusam a aceitar a nova realidade do cibermundo, mas pelos próprios consumidores.

Castells, no livro A sociedade em rede, diz que a origem universitária da internet faz com que ela adote como lema: todos contribuem com todos. Nessa nova realidade, o status é dado pela capacidade colaborativa. Quem mais transmite e difunde informações ganha seguidores e respeito. Exemplo disso são os blogs de scans, cujos autores escaneiam suas coleções, disponibilizando histórias em quadrinhos, muitas das quais raras, ou que nunca seriam lançadas no Brasil.

Essa cultura de compartilhamento faz com que programas de TV estejam disponíveis no Youtube ou em outros sites pouco depois de sua exibição. Alguns programas tentam lutar contra essa tendência, outros se aproveitam disso para aumentar sua audiência, como o CQC e Lost.

O caso do Proteste Já Barueri é exemplo disso. No ano de 2010, o CQC doou uma televisão de plasma à prefeitura de Barueri para ser usada em uma escola pública. O aparelho foi desviado para a casa de uma funcionária. A matéria foi proibida pela justiça e o anúncio da proibição fez aumentar os comentários no Twitter, em tempo real, sobre o caso. A tag #cqc logo se transformou numa das mais populares e permaneceu assim durante toda a semana seguinte, num movimento virtual pela liberação da reportagem. O perfil dos responsáveis pela denúncia, Rafinha Bastos e Danilo Gentili, logo se tornou o mais popular do Brasil. Hoje Rafinha é a personalidade mais influente do mundo no Twitter.

A exibição o programa na semana seguinte se beneficiou desse viral. Curiosamente, muitos dos que comentaram o assunto não haviam assistindo na televisão, mas no Youtube.

O assuntou ganhou novo fôlego na rede com a divulgação de um vídeo amador no qual a filha do secretário de educação de Barueri aparecia ameaçando expulsar um colega de turma da faculdade. Como uma bola de neve, que se auto-alimenta, o vídeo aumentou a procura pela reportagem do CQC na internet e estimulou a audiência do programa. Por sua vez, os integrantes do programa também contribuíram para aumentar a visibilidade do vídeo.

Outros exemplos de estratégias de convergência são o filme Matrix e o seriado Lost. Matrix usou os filmes, jogos, histórias em quadrinhos e até contos para contar a história.

Lost foi chamado pela revista Superinteressante como a série que marcou o fim da TV como a conhecemos hoje. Seriado da era da convergência, Lost teve parte de sua história contada em episódios para celular e as mais diversas informações espalhadas pela internet. O enredo complexo justifica essa busca e levou até à criação de uma Lostpedia por parte dos fãs.

Nesse contexto, os fabricantes buscam a criação de um aparelho que resuma essa convergência. Em aparelhos celulares já é possível assistir à televisão, ouvir rádio, fazer ligações, mandar mensagens, entrar na internet, jogar e entrar na internet para interagir com outras pessoas através das redes sociais. O sucesso dos smartphones é sinal claro da tendência do mercado a procurar aparelhos convergentes.

O recente sucesso dos tablets também é demonstração da busca por uma unimídia, um aparelho que faça a convergência pela qual anseia a nova geração. Da mesma forma, o anúncio do Google TV, versão do mecanismo de busca para a televisão digital indica outra possibilidade nesse sentido.

Qualquer que seja o futuro das comunicações, ela será focada busca de uma mídia que reúna em si todas as outras. A convergência parece ser um fenômeno irreversível.


Gian Danton
Goiânia, 8/8/2011


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Discos que me mudaram de Rafael Fernandes
02. O fim do futebol-arte? de Humberto Pereira da Silva
03. As cartas de Dostoiévski de Luiz Rebinski Junior
04. Pagando promessas na terra do sol de Marcelo Miranda
05. FIT 2006: fim de uma trilogia teatral de Marília Almeida


Mais Gian Danton
Mais Acessadas de Gian Danton em 2011
01. Monteiro Lobato, a eugenia e o preconceito - 28/2/2011
02. Medo e Delírio em Las Vegas - 9/5/2011
03. Hells Angels - 20/6/2011
04. Melhores de 2010 - 3/1/2011
05. Walter Benjamin, a arte e a reprodução - 14/11/2011


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
4/8/2011
15h20min
Gian, belo (e oportuno) texto. Fico me perguntando se realmente as pessoas farão tudo em um único aparelho. Acho que teremos diversos tipos de aparelho que fazem tudo, mas faremos coisas diferentes neles. Por exemplo: se eu quiser assistir algo na TV com os amigos, vou preferir a TV ao celular ou ao computador, mesmo que a TV, o telefone e o computador possuam as mesmas funções. Me parece que cada objeto (ou meio, ou suporte) possui uma identidade própria, que vai além da sua capacidade de fazer isso ou aquilo, determinando nossa escolha pelo uso de um ou de outro.
[Leia outros Comentários de Adriana Baggio]
9/8/2011
02h28min
Pode-se controlar todos os aparelhos com o pensamento. Não é mais necessário utilizar eletrodos para controlar as funções cerebrais a distância. Após os experimentos de Delgado, na década de 1950, começou-se a utilizar um modelo de biometria por EEG a distância que permite a individuação e ativação de funções mentais de sujeitos distintos, e a distância. Os detalhes estão neste site que trata do controle físico da mente de modo científico e objetivo.
[Leia outros Comentários de Nuatan]
10/8/2011
07h18min
Pois é a TV com internet já está por ai. Tudo ao mesmo tempo agora. Ótimo artigo.
[Leia outros Comentários de @vivianevivis]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Da Tirania: Incluindo a Correspondência Strauss-kojéve
Leo Strauss
É Realizações
(2017)



A Aventura Urbana
Lucia Rabello de Castro
7letras
(2004)



Moda Moldes Ano 3 Nº 25
Escala
Escala



Rafa, Bom de Bola
Pedro Bloch
Ediouro
(1983)



Talento Nova Linguagem do Dinheiro para Realização Pessoal
Glória Maria Garcia Pereira
Futura
(2002)



Vender bem é mais fácil
Alberto Couto
Gente
(1995)



Além das Crianças Índigo - A Consciência da Nova Geração
P. M. H. Atwater
prolibera
(2008)



Livro Físico - Aconteceu Naquele Verão
Stephanie Perkins
Intrinseca
(2017)



Sempre aos Domingos
João Ubaldo Ribeiro
Nova Fronteira
(1988)



Livro - Arosados Ventos - Coleção Jovens do Mundo Todo
Odette B. Mott
Brasiliense
(1986)





busca | avançada
62220 visitas/dia
1,6 milhão/mês