Um bocado da Índia na Mantiqueira | Ricardo de Mattos | Digestivo Cultural

busca | avançada
74378 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Zé Guilherme recebe o pianista Matheus Ferreira na série EntreMeios
>>> Chamada Vale recebe cadastro de cerca de 3 mil projetos
>>> Lançamento do Mini Doc Tempo dell'Anima
>>> Cinema in Concert com João Carlos Martins une o cinema à música sinfônica em espetáculo audiovisual
>>> Editora Unesp lança 20 livros para download gratuito
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
>>> Mas se não é um coração vivo essa linha
>>> Zuza Homem de Mello (1933-2020)
>>> Eddie Van Halen (1955-2020)
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - II
>>> Vandalizar e destituir uma imagem de estátua
>>> Partilha do Enigma: poesia de Rodrigo Garcia Lopes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
Colunistas
Últimos Posts
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
>>> Como elas publicavam?
>>> Van Halen no Rock 'n' Roll Hall of Fame
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
Últimos Posts
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
>>> Alma nua
>>> Perplexo!
>>> Orgulho da minha terra
>>> Assim ainda caminha a humanidade
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Filmes de saiote
>>> Aerosmith no Morumbi
>>> E aí...
>>> Goodbye, virtual. Hello, new.
>>> Alguém ainda acredita em Deus?
>>> Mirage, um livro gratuito
>>> As Cem Melhores Crônicas Brasileiras
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> A soberba de Beauvoir
>>> Somos todos consumidores
Mais Recentes
>>> Construindo uma Vida de Roberto Justus pela Larousse (2007)
>>> Espaço de G. Carmo pela Ibrasa (1984)
>>> Senha: "Coragem ! " de John Castle pela Flamboyant (1965)
>>> Don Quixote Americano de Richard Powell pela Nova Fronteira (2003)
>>> As Duas Vidas de Audrey Rose de Frank de Fellita pela Circulo do Livro (1975)
>>> O Duelo de Roger Pla pela Brasileira (1951)
>>> Freud e o Desejo de Marie Cariou pela Imago (1978)
>>> O Ponto da Virada de Malcolm Gladwell pela Sextante (2009)
>>> Passeando Pela Vida Lições de Filosofia de Lúcio Packter pela Garapuvu (1999)
>>> A vulnerabilidade do ser de Claudia Andujar pela Cosac Naif (2005)
>>> A Relação ao Outro em Husserl e Levinas de Marcelo Luiz Pelizzoli pela Edipucrs (1994)
>>> O Pensamento Vivo de Teilhard de Chardin de José Luiz Archanjo pela Martin Claret (1988)
>>> Revista Brasileira de Filosofia – Volume XLVI – Fascículo 190 de Vários Autores pela Instituto Brasileira de Filosofia (1998)
>>> Grandes Tendências na Filosofia do Século XX e Sua Influência no Brasil de Urbano Zilles pela Educs (1987)
>>> Descartes – Os Pensadores de Rene Descartes pela Abril Cultural (1983)
>>> O mistério da estrela cadente de Vários Autores pela Ftd (1996)
>>> Lydia e Eu de Dimia Fargon pela Literis (2010)
>>> Na saga dos anos 60 de Carlos Olavo da Cunha Pereira pela Geração (2013)
>>> O paraíso dos desafortunados de Amanda Hernández Marques pela Chiado (2013)
>>> Madamme C 05 de Vinícius Ulrich pela Rocco (2000)
>>> Bodas de Pedra de Kissyan Castro pela Chiado (2013)
>>> Apague o cigarro da sua vida de Dra. Cammille pela Alaúde (2006)
>>> Transição Revolucionária de David Carneiro pela Atena
>>> Quem sou eu? Como o Evangelho Completo devolve a verdadeira identidade de Willy Torresin de Oliveira pela Victory (2017)
>>> Comunidade - A busca por segurança no mundo atual de Zygmunt Bauman pela Jorge Zahar (2003)
>>> Modernidade Líquida de Zygmunt Bauman pela Jorge Zahar (2001)
>>> Mundos do Trabalho - Novos Estudos Sobre História Operária 3ªed. de Eric J. Hobsbawm pela Paz e Terra (2000)
>>> Sangue suor & lágrimas - A Evolução do Trabalho de Richard Donkin pela M. Books (2003)
>>> Ideologia e Cultura Moderna 6ªed. de John B. Thompson pela Vozes (2002)
>>> Os Anormais - Curso no Collége de France (1974-1975) de Michel Foucault pela Martins Fontes (2002)
>>> Psworld--35--28--16--5--24. de Digerati pela Digerati
>>> Super gamepower--26--46--38--32--43--51. de Nova cultural pela Nova cultural
>>> Triangulo de Ken follett pela Abril cultural
>>> Nintendo world--35--tres vezes tony hawk! de Conrad pela Conrad (2001)
>>> Nintendo world--49. de Conrad pela Conrad (2002)
>>> Nintendo world--34--cobertura completa da e3--jogamos o gamecube! de Conrad pela Conrad (2001)
>>> Nintendo world--45--resident evil de Conrad pela Conrad (2002)
>>> Nintendo world--38--mario kart--super circuit de Conrad pela Conrad (2001)
>>> Curar como jesus curou de Barbara leahy shiemon/dennis linn/mathew linn pela Loyola
>>> Jovem,o caminho se faz caminhando de Dunga pela Cançao nova (2005)
>>> Nintendo world--37--nasceu de Conrad pela Conrad (2001)
>>> Nintendo world--27--o mundo nao e o bastante para james bons de Conrad pela Conrad (2000)
>>> Nintendo world--76--prince of persia de Conrad pela Conrad (2004)
>>> Nintendo world--40--harry potter de Conrad pela Conrad (2001)
>>> Nintendo world--29--2001--espetacular de Conrad pela Conrad
>>> Nintendo world--193--the legend of zelda--tri force heroes de Conrad pela Conrad
>>> Nintendo--52--invasao metroid. de Conrad pela Conrad
>>> Nintendo world--6--nos temos a força! de Conrad pela Conrad
>>> Maria Antonieta de Obras Completas de Stefan Zweig pela Guanabara (1951)
>>> As Três Paixões de Obras Completas de Stefan Zweig pela Guanabara (1950)
COLUNAS

Segunda-feira, 28/11/2011
Um bocado da Índia na Mantiqueira
Ricardo de Mattos

+ de 4000 Acessos

Para minha Lily, pelos nossos dois anos.


"Assim vês que há muitas formas de sacrifício e adoração, ó Arjuna. Se compreenderes isto, chegarás a ser livre de erros" (Bhagavad Gita).

O primeiro foi Brahma, a divindade representante do princípio criador. Tal como na tradição judaico-cristã, possui num livro - os Vedas - a descrição de seus atributos. Apresenta-se ora como ganso, ora como elefante, ora como cisne, ecoando nesta forma a adotada por Zeus para seduzir Leda. Compartilha com ele a galantaria, inclusive, o que explica seus quatro rostos. Ao contrário dos cristãos, que outrora calcularam até a distância entre os olhos do Criador, seus fiéis são poucos e com pouco a contar a seu respeito. Padece da falta de templos especificamente dedicados, assim como percebeu Voltaire ao erigir, no século XVIII, uma igreja exclusiva para Deus.

Brahma, como Brahma, parece fundamentar certa concepção teológica segundo a qual a divindade, após o ato criador, afasta-se e mantém-se inerte durante períodos longuíssimos. Talvez para compensar esta ausência, a tradição tenha feito Vishnu e Shiva entrarem em cena. Vishnu representaria o princípio conservador. Shiva, por sua vez, o princípio destruidor ou renovador.


Ascensão, por Elyane Klughist

Peculiares deuses estes, questionareis, que um cria, mas não conserva; Outro conserva, mas periga tudo perder para um terceiro. A superfície é esta. Entretanto, na excepcional Autobiografia de um iogue, Paramahansa Yogananda é uma voz original - isto é, encontrada na cultura de origem - a afirmar que Brahma, Vishnu e Shiva são três aspectos da mesma divindade, invocados pelos fiéis conforme seus anseios.

Desta forma, a divindade cria - Brahma -, não sendo crível que a sabedoria absoluta erga para, em sequência, destruir. Si decide conservar - Vishnu -, é com alguma finalidade. Sendo bem sucedida a busca pelo objetivo, é necessário tudo renovar para seguir em frente e evitar a estagnação. Ao contrário, instalada a corrupção e inviabilizada a conquista final, é necessário tudo destruir e recomeçar. Neste caso, tanto a renovação, quanto a destruição, encerram um ciclo - Shiva.


Olhando para o Alto, por Elyane Klughist

Nada é destruído "sem mais aquela palha". Como bom conservador, Vishnu encarrega-se, primeiro, de verificar o que pode ser feito e salvo antes de mais drástica decisão. Faz isso mesmo que lhe seja necessário encarnar entre os homens. "Sempre e onde quer que haja um declínio na prática religiosa, ó descendente de Bharata, e uma ascensão predominante de irreligião - aí então eu próprio descendo" (Bhagavad Gita). E Krishna é a mais importante encarnação de Vishnu entre os homens.

Encontra-se no grande épico Mahabharata a fonte primária de informações a respeito de Krishna, e nele inserto como um de seus capítulos, o Bhagavad Gita ou Sublime Canção. O Mahabharata estaria para a Bíblia Sagrada assim como o Bhagavad Gita estaria para o Novo Testamento. Esta aproximação merece, inclusive, maior aprofundamento. Há tal similitude de fundo que muitos reencarnacionistas ocidentais empolgam-se com a leitura da obra indiana. Mesmo nosso querido Léon Denis, continuador de Allan Kardec no aspecto filosófico do Espiritismo, arriscou dizer que Krishna seria uma encarnação anterior de Jesus Cristo.


Resposta aos céticos, por Elyane Klughist

Coube ao indiano Swami Prabhupada (1896-1977) fundar a "Sociedade Internacional da Consciência Krishna" - ISKCON - com diversos centros de difusão do Movimento "Hare Krishna" no mundo. O mais próximo de nós é o sítio de Nova Gokula, localizado em trecho da Serra da Mantiqueira pertencente à zona rural do município de Pindamonhangaba. Fica bem longe do centro da cidade. Quem não conhecer estas paragens e quiser visitá-las, é melhor que procure alguém que já a tenha visitado. Além da insegurança causada na primeira vez pela distância, a estrada nem sempre é boa.

Lá estivemos diversas vezes a partir do ano de 2007. Quatro fora registradas pelas gravuras adquiridas e penduradas em nosso quarto de dormir, após adequadamente emolduradas. Ultrapassado o pórtico e espantado o gado com buzinadas, descortina-se-nos o templo. É necessário descalçar-se para adentrar o salão do altar, e nesta construção não há comércio. Não é impossível pegar uma palestra em curso e assisti-la o quanto quiser. Ou encontrar um devoto receptivo, pronto para conversar. À saudação "Hare Krishna", responde-se da mesma forma ou "Hare Bo".


Quietude, por Elyane Klughist

Nas imediações do templo há restaurantes, um quiosque de produtos naturais e a indefectível loja de souvenirs. Entre os quitutes à venda, a surpreendente coxinha recheada com jaca verde. É preparada de tal forma que, quem não é avisado, come-a como se de carne fosse. Pode-se acompanhá-la dum copo de suco de lulo, planta colombiana levada para lá por um dos moradores. Mais afastadas do templo ficam, de um lado a pousada e, de outro, a área residencial. Ao que parece, há uma escola, mas não chegamos a conhecê-la.

Há uma biblioteca. Pequena, recém-inaugurada e bem fornida, confirma a expressão atribuída a Cicerus: "quem possui uma biblioteca e um horto, possui um reino". Livros em vários idiomas e diversas traduções do Gita: inglês, francês, português... Se deduzimos corretamente, há volumes em sânscrito. Recebemos regularmente por e-mail informativos da ISKCON. Alguns trouxeram-nos textos a respeito da relação dos devotos com as obras da literatura sagrada e os respectivos suportes. "A Verdade que foi revelada é absoluta, mas, no curso do tempo, ela é maculada pela natureza dos receptores, e, de geração em geração, é transformada pela contínua troca de mãos. Novas revelações, portanto, são continuamente necessárias para manter a verdade em sua pureza original", diz um excerto da autoria de Srila Bhaktivinoda Thakura. "Os livros não devem ser colocados sobre o chão ou sobre o assento de uma cadeira, tampouco utilizados como repouso para outros objetos", assevera Rohininandana dasa.

Este sítio insere-se na mata nativa, sendo possível deambular entre o arvoredo atlântico. Um riacho gélido convida-nos a mergulhar os pés - ou mesmo o corpo todo, conforme a coragem. Funciona em Nova Gokula um centro de soltura de animais silvestres libertados do cativeiro. Em nossas visitas, além de pássaros diversos, um jacu - Penelope ochrogaster - exibiu-se antes de sumir entre as árvores. Doutra feita, um filhote de tatu cruzou-nos o caminho.


Ricardo de Mattos
Taubaté, 28/11/2011


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Em Defesa do Funk - ou nem tanto de André Pires


Mais Ricardo de Mattos
Mais Acessadas de Ricardo de Mattos em 2011
01. Do preconceito e do racismo - 18/4/2011
02. Geza Vermes, biógrafo de Jesus Cristo - 7/3/2011
03. A lebre com olhos de âmbar, de Edmund de Waal - 5/12/2011
04. Clássicos para a Juventude - 27/6/2011
05. Sobre um tratado chinês de pintura - 24/1/2011


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




LE SALAIRE DE LA PEUR - 1771
GEORGES ARNAUD
JULLIARD
(1950)
R$ 12,00



A MEDIADORA - CREPÚSCULO
MEG CABOT
GALERA
(2010)
R$ 21,00



O ÚLTIMO MINUTO NA VIDA DE S. - 7843
MIGUEL REAL
QN III
(2007)
R$ 30,00



DOSSIER B... COMME BARBOUZES
PATRICE CHAIROFF
ALAIN MOREAU (PARIS)
(1975)
R$ 19,28



O DIREITO PASSADO A LIMPO
SÉRGIO SANTOS RODRIGUES
PERGAMUM
(2012)
R$ 6,90



CUCA 2000 - SUPER ENCICLOPÉDIA DE NUTRIÇÃO SAÚDE E BELEZA
NÃO CONSTA
NOVO BRASIL
(1986)
R$ 5,00



UMBANDA OMOLOCÔ - LITURGIA RITO E CONVERGÊNCIA NA VISÃO DE UM ADEPTO
CAIO DE OMULU
ÍCONE
(2002)
R$ 119,95



O COLECIONADOR DE CREPÚSCULOS - AUTOGRAFADO
ANNA MARIA CASCUDO BARRETO
DO AUTOR
(2003)
R$ 23,00



COMO ME LIVRAR DE MATTHEW
JANE FALLON
RECORD
(2008)
R$ 5,90



MENSAGEM DE VITÓRIA + CDS
R R SOARES
GRAÇA EDITORIAL
(2013)
R$ 70,00





busca | avançada
74378 visitas/dia
2,1 milhões/mês